Blog

roma

Vendo Artigos etiquetados em: roma

Projeto: Centro de Cultura Brasileira Ilê Odara

Projeto: Centro de Cultura Brasileira Ilê Odara

Roma – Itália: Nosso grande Amigo Angelo “Capacete”, responsável pela Escola de Capoeira Matumbé em Roma e discípulo do mestre e amigo K.K. Bonates, iniciou um grande desafio e uma difícil jornada para realizar um sonho… Criar um Centro Cultural no coração de ROMA que tem como objetivo a preservação da história da cultura popular, afro-indígena brasileira além de implementar diversos projetos sócio-culturais e de ajuda humanitária através da arte-capoeira, musica, dança e cultura… O Centro de Cultura Brasileira Ilê Odara será, na concepção do contramestre Capacete um espaço de paz e harmonia que irá atender os mais carenciados, crianças em situação de vulnerabilidade e refugiados…

Desejamos a toda a família Matumbé, sucesso nesta árdua jornada no caminho para um mundo melhor… desejando sempre paz e muita capoeiragem… e que seu objetivo seja alcançado!!!

Luciano Milani

 

Centro de Cultura Brasileira Ilê Odara

Nós da Escola Matumbé Capoeira da cidade de Roma, Itália, temos o prazer e a honra de compartilhar com [email protected] o mais novo e ambicioso projeto da nossa escola: a criação do primeiro Centro de Cultura Brasileira em Roma, no bairro de Testaccio, centro histórico da cidade eterna, que ajudará na preservação da história da cultura popular, afro-indígena brasileira (estudos e práticas) e colaborará com diferentes projetos socio-culturais.

Ilê Odara – Significado
Ilê Odara são duas palavras do idioma africano Iorubá/Yorubá.

Ilê – Casa, residência, moradia.
Odara – Belo, eficiente, paz, tranquilidade.

 

 

A escolha do nome Ilê Odara para o centro cultural advém de um conjunto de princípios, valores humanos e visão de mundo, que são transmitidos pela Escola Matumbé Capoeira. Em um momento em que o mundo está cada vez mais doente e precisando de mais amor, educação e solidariedade, o Centro de Cultura Brasileira Ilê Odara se tornará uma casa, um lar, um refúgio, onde [email protected] (independentemente de género, etnia, crença ou religião) serão [email protected] Para promover este movimento, nós, da escola Matumbé Capoeira Roma, temos o sonho de criar um novo espaço cultural no bairro de Testaccio, no centro histórico da cidade eterna, para ajudar a preservar e aumentar a história da Capoeira e da cultura afro-brasileira.

No ano de 2020, a Escola Matumbé Capoeira – Europa (Itália e Espanha) completou 10 anos de atividade. Desde 2013 que a Escola Matumbé Capoeira em Roma, sob a direção e coordernação de Angelo dos A. Oliveira (Contramestre Capacete), vem desenvolvendo um trabalho focado na preservação e manutenção da cultura afro-indígena brasileira, promovendo aulas, cursos, workshops e outros eventos culturais para a comunidade, agregando múltiplas manifestações artísticas e educacionais.

Infelizmente, o Covid-19 e o consequente confinamento interromperam bruscamente a maioria das atividades de produção da nossa escola, assim como os nossos projetos. Estamos enfrentando grandes dificuldades para obter o fundo necessário para a reestruturação do espaço. Mas não pretendemos desistir e por isso pedimos a ajuda de todos aqueles que acreditam no poder construtivo e na beleza desta arte ancestral.

Projeto: Centro de Cultura Brasileira Ilê Odara Cidadania Portal Capoeira

 A nossa proposta é tornar este movimento cultural cada vez mais forte, criar comunidades na área e reunir várias gerações em uma atmosfera de troca de energias positivas, de culto do conhecimento e compartilhamento. Se conseguirmos inaugurar este centro de cultura brasileira, todos aqueles que deram a sua contribuição poderão receber a nossa hospitalidade e apoio em seus projetos, por isso contamos com todos e todas!

Ajudem-nos a escrever uma nova página na história da cultura afro-indígena brasileira em Roma! Muito obrigado!


Para maiores informações: [email protected] / [email protected]

Capoeiras Italianos: Un “Giro” al Brasile

Grupo de Capoeiras Italianos visitam o Brasil, passando por São Paulo, Rio e Bahia.
Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br
Edição 53 – de 11/dez a 17/dez de 2005
São José dos Campos – SP
Dezembro de 2005


Quando regressei de uma turnê pela Europa (Out/05), onde tive o prazer de visitar Portugal, Espanha, Itália e Alemanha, programei-me para rever os amigos de São Paulo, sendo alguns deles mestres de capoeira. Um dos primeiros locais que visitei foi o Terreiro de Mestre Pinatti, Rua do Vergueiro, 2684, próximo ao Metro Ana Rosa.
Ao chegar ao espaço, local onde Pinatti mantém sua academia, tive a grata surpresa de encontrar um grupo de Capoeiras italianos, recém chegado de Roma, cidade que tive o prazer de conhecer semanas antes, bem acompanhado por minha italianíssima esposa Keila Cornetta.
É sobre este grupo de ítalo-capoeiras nossa crônica de hoje.
 
1. Capoeiras Italianos no Brasil
 
            O grupo de Capoeiras chegou ao Brasil no dia 29 de Outubro, desembarcando no Aeroporto Internacional Franco Montoro, em Guarulhos, São Paulo. Do aeroporto seguiram de Van para o litoral sul, mais precisamente para a cidade praiana de Guarujá.
            O alegre e festivo grupo (Ah, Itália!) estava assim composto: Grupo Lembrança Negra de Mestre Canhão, representado pela Instrutora Daniele, Piãozinho, Azulão, Espoleta (foi também aluna do Mestre Samuca) e Nicole (filha de Mestre Canhão). Também participava do grupo um representante do grupo Topázio (de M.Valmir & M.Dinho), sendo este representante aluno do professor Tássio (Roma).
            No quando de minha visita, mestre Pinatti não hesitou em colocar uma roda de improviso para os capoeiras italianos "brindarem o encontro", jogando com os alunos da casa. Berimbau afinado e o jogo comendo solto. Em dado momento mestre Pinatti fez a senha e pediu para que eu também aderisse à Roda. Foi como jogar o sapo n´água.
            Aliás, sempre que visito o campo de mandinga do Pinatti, trato de dar algumas voltas do mundo com seus alunos, ao que ele, mandingueiramente, complementa:
 
            – O lobo perde o pêlo, mas não perde o vício.
 
Para ler mais; clique aqui