Blog

venceu

Vendo Artigos etiquetados em: venceu

Cafu representante da capoeira no MMA

Dia 01/07/2012 aconteceu a luta do grande Ivonildo dos Santos o Cafu representante da capoeira de São Paulo no MMA.

Ao som de varios berimbaus a torcida da capoeira se fez presentes com vários mestres e alunos da capoeira, que entoavam o canto…

Foi foi no clarão da Lua…

Que eu vi acontecer…

No vale tudo com o jiu jitsu…

o capoeira vencer…

Cafu lutou com um argentino para alegria da torcida e de toda a nação corintiana e no 1 round sem dar chances nenhuma ao argentino venceu por desistência do hermano.

Tudo aconteceu com muita emoção e ao final a roda subiu ao octagono, e até o perdedor deu uma gingada com o campeão, para emoção de todos que estavam assistindo o combate.

Valeu Cafu por colocar a capoeira luta no seu devido lugar que o dos campeões

 

Conheça o Cafu:

{youtube}mss6cuwL01c{/youtube}

 

Fonte: http://berimbrasil.com.br

PFC Manhuaçu é sucesso na segunda edição

As dependências do Ginásio Poliesportivo Osvaldo Sad ficaram lotadas no último sábado, dia 9, para acompanharem a luta de artes marciais mistas que conquistou o Brasil. Esta foi à segunda edição do PFC Manhuaçu com lutadores da cidade e dos municípios de Lajinha, Caratinga, Alegre, Matipó, Iúna, Teófilo Otoni e Belo Horizonte.

A sigla MMA, que significa artes marciais mistas, inclui golpes de luta em técnicas de luta no chão vem chamando a atenção e novos adeptos. As artes marciais podem ser praticadas como sendo um esporte de forma regular ou em torneios, em que dois concorrentes tentam derrubar um ao outro.

O coordenador do evento, Jefferson Rocha destaca a importância do PFC Manhuaçu. “Isso está fazendo crescer a vontade de muitos praticarem o MMA. São combates que utilizam uma grande escala de técnicas permitidas, como golpes com os punhos, pés, cotovelos, joelhos, além de técnicas de imobilização, como lances e alavancas”, explica. O coordenador espera que, a partir de agora a cidade fique conhecida também como a “terra do MMA”, numa comparação com a força que o café tem. “Colocamos uma estrutura de padrão internacional, já que temos muitos atletas profissionais, que disputam MMA em outros estados e estiveram em Manhuaçu”, ressalta Jefferson Rocha.

VEJA AS PRINCIPAIS FOTOS

Marco Antônio (Marcão) se diz otimista depois da 2ª etapa do MMA e pede aos empresários que dêem o apoio necessário para patrocinarem o esporte na cidade. Marcão enaltece que outras regiões já estão tendo notícias do nível do evento de Manhuaçu e querem que as apresentações também aconteçam em outras partes do estado de Minas e Nordeste. “O MMA é uma modalidade de luta em que os praticantes não precisam seguir necessariamente um estilo específico de luta, por isso o nome de Artes Marciais Misturadas. O importante é que estamos fazemos algo de bom para Manhuaçu”, garante Marco Antônio.


RESULTADO DO CARD DO PFC MANHUAÇU 2ª ETAPA

No primeiro combate, Edinho – Capoeira Corpo e Ginga – Manhuaçu conseguiu vencer pela desistência de David Dutra – Jiu-jitsu – Academia Pit Bull – Manhuaçu.

Na segunda luta da noite, Pires – Jiu-jitsu – Equipe União – Iúna – ES venceu por submissão o lutador de Jiu-jitsu Vagner – Jiu-jitsu – Lajinha.

Já no terceiro combate, Plinio Ferreira – Jiu-jitsu- Equipe Fight Center – Lajinha superou Thiago Monteiro – Jiu-jitsu- Equipe Detroit MMA Belo Horizonte. Também finalizou a luta por submissão.

Henrique Batista – Equipe Maguila JJ Team / Full House e Detroit MMA – Linhares – ES venceu o capoeirista Bruno Ricardo – Capoeira Corpo e Ginga – Matipó, também por submissão.

Ratinho – Jiu-jitsu – Caratinga venceu Jorge “Wolverin” – Jiu-jitsu – Governador Valadares.

Asci – Jiu-jitsu – Equipe União – Iúna – ES venceu Rodrigão Jiu-jitsu – Equipe Detroit MMA – Belo Horizonte.

Lucas Gil – Jiu-jistu – Equipe One Teófilo Otoni  venceu por nocaute técnico Fernando “Pé Quente”, da Capoeira – Vilanova (Manhuaçu).

Ulisses – Sanshou – Equipe Strikers – Alegre ES superou por nocaute Ailton “Punho de ferro” – karate, capoeira – Santo Antônio do Grama – MG

http://www.portalcaparao.com.br

Gira Mundo

As Nações Unidas resolveram consagrar esta data, 08 de março , como sendo Dia Internacional da Mulher, na teoria dizem que não existem mais diferenças entre os gêneros, no entanto nós mulheres temos uma série de questões ainda sem respostas, uma série de estereótipos para serem dissolvidos, uma série de afazeres pelo mundo, de novas conquistas e aceitações.

Como as mulheres de muitas tribos africanas sofrem ainda hoje a infibulação? Pratica violenta de mutilição do órgão genital feminino.

Por que duas em cada três mexicanas sofrem algum tipo de violência?
Alarmanate.

Por que meninas indianas são roubadas ou vendidas, estupradas e jogadas em prostíbulos e só libertadas doentes e muitas vezes com aids, retornam às suas famílias que as rejeitam e ignoram? Falta de humanidade.

Por que em mais de 50 países não foi proibido o estupro pelo cônjuge? Prática que gera impunidade total destes agressores masculinos em relação aos abusos físicos e sexuais contra suas esposas.

Por que Maria Quitéria de Jesus Medeiros, que lutou no movimento de independência do Brasil, em 1996 tornou-se ” Patrono” do Quadro Complementar de Oficiais do Exército Brasileiro? Ela era uma mulher.

É sobre isto que quero falar. Será que precisamos nos esteriotipar para demosnstrarmos o nosso valor, para mostrarmos quem somos?

Eu preciso parecer um homem para lutar ou cantar?

Uma mulher que venceu todos os pré-conceitos ao comandar uma roda de capoeira necessita ser masculinizada ou musculosa em demasia para provar que é muito boa de capoeira?
Uma mulher mãe, profissional, jogadora de capoeira, estudante precisa provar para o grupo de capoeira sua paixão sendo agressiva e perdendo toda a sua terna graça?

Toda brasileira durante o carnaval é prostituta? É claro que não.

É disto que estou falando, vamos quebrar as barreiras do pré-julgamento, do estereótipo, do somente olhar e não sentir.
Somos mulheres, mães, capoeiras, donas-de-casa, profissionais, lindas, ternas, amantes, apaixonadas, pesquisadoras, crianças, felizes, queridas, fortes…

Somos assim, somos mulheres.

Maira Hora