Blog

Setembro 2008

Vendo Artigos de: Setembro , 2008

SESC: Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene

O SESC Vila Mariana apresenta:

Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene

Formada por jovens do bairro do Butantã e Morro do Querosene, a orquestra mostra toda a versatilidade do instrumento, interpretando toques da capoeira e ritmos da música brasileira, com arranjos e regência do Mestre Dinho Nascimento.

A Comunidade do Morro do Querosene tem uma extensa agenda de atividades, sendo uma das mais relevantes e imperdiveis a Festa do Boi, comandada pelo Carismático Tião Carvalho.
 

Assista o vídeo da Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene

{youtube}Q-YxwN5gHYA{/youtube}

DIA 20 DE SETEMBRO, SÁBADO, ÀS 13:30H
Praça de Eventos SESC Vila Mariana
Rua Pelotas, 141 – Fone: 5080-3000
De terça a sexta, das 9h às 21h30
Sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h30

email@vilamariana.sescsp.org.br

Visite: http://www.sescsp.org.br

Mestre Jelon ganha mais importante prêmio das artes tradicionais dos EUA

Um brasileiro está entre os agraciados com o mais importante prêmio nacional dos Estados Unidos nas artes tradicionais. Mestre Jelon Vieira, 55, vai receber o National Treasure, concedido pelo National Endowment for the Arts (NEA, em inglês), em cerimônia na Casa Branca em Washington D.C., pela divulgação da capoeira no país.

A escolha é feita pelo público, com freqüência composto por membros das comunidades dos premiados. Em seguida, um grupo de especialistas em artes tradicionais e folclore avalia o trabalho dos indicados, baseado na contribuição e compromisso deles em ensinar e praticar a arte. O painel de especialistas indicou 235 pessoas este ano, das quais 11 foram escolhidas para receber o prêmio.

O alto nível revela a excelência artística dos escolhidos e a contribuição para a herança cultural da nação. Nativos do Brasil, Peru, Etiópia, Coréia e Estados Unidos confirmam, através do prêmio, a importância das artes nesta verdadeira mistura cultural de etnias.

Mestre Jelon recebe merecidamente o prêmio pela preocupação em divulgar a capoeira nos Estados Unidos. Desde a chegada dele no país, na década de 70, vem ensinando e realizando apresentações. Em 1977, fundou a companhia profissional de dança contemporânea DanceBrazil, sediada em Nova Iorque e com apresentações já realizadas na Europa. Promoveu ainda mais a capoeira através da Capoeira Foundation, criada por ele em 1980, dando ênfase à dança e à música. O Centro Cultural Brasileiro em Nova Iorque reconheceu Mestre Jelon como o Pioneiro da Capoeira nos Estados Unidos, no ano de 2000.

Levando a arte país afora

Os outros imigrantes agraciados com o prêmio são o artista Jeronimo E. Lozano (Peru), pela fabricação de altares portáteis, a dançarina e música coreana Sue Yeon Park, e Moges Seyoum, cantor de músicas litúrgicas da Etiópia, e Walter Murray Chiesa, especialista em artesanato de Porto Rico.
Uma série de eventos no mês de setembro marca a premiação, incluído um banquete na Biblioteca do Congresso Americano, uma apresentação no Capitólio e um concerto no Music Center de Strathmore em Bethesda, Maryland, na sexta-feira (19).

O prêmio é patrocinado pela Fundação de Restaurantes Darden, em conjunto com a família Red Lobster, Olive Garden, LongHorn Steakhouse, The Capital Grille, Bahama Breeze e os 52 restaurantes Seasons.
A NEA foi estabelecida pelo Congresso em 1965 como uma agência independente do governo federal. É dedicada a apoiar e levar as artes para todos os 50 estados americanos, inclusive para as bases militares, áreas rurais e urbanas.

Da redação: http://www.comunidadenews.com

Crônica: O que é dar valor à capoeira…

Dar valor à Capoeira, ter o mínimo de respeito com essa Arte tão magnífica, é saber que, quanto mais capacitado for o profissional, melhor ele exercerá sua profissão; é entender que o curso de educação física não vem para substituí-la, e sim, para dar subsídio a ela, para que o professor tenha o respaldo científico, podendo comprovar cientificamente todo o potencial da Arte, para que ele seja capaz de dizer mais que apenas: “A Capoeira é a única arte marcial genuinamente brasileira, é Patrimônio Cultural Brasileiro”, disso todo mundo sabe, não é novidade, não deixa de ser um título importante, mas é algo muito limitado para a dimensão real dos benefícios da Capoeira.

A pesso, para defender a tese da Capoeira, deve ser capaz de dizer em linguagem acadêmica e culta: “a Capoeira não se resume em importância histórica, mesmo que não desconsideremos esse fato, temos que saber que a Capoeira atua em um contexto bio-psico-social, fisiologicamente, a Capoeira proporciona aumento do condicionamento físico, melhora nos sistemas muscular, cardiovascular, articular e respiratório, aquisição de capacidades físicas: força, flexibilidade, resistência e velocidade, e ainda estimula a produção de endorfina e serotonina, hormônios responsáveis pela sensação de prazer. Os benefícios psicomotores da Capoeira são: aumento da noção de esquema corporal, maior noção de lateralidade, aumento da coordenação motora, aumento da noção espaço-temporal, aquisição de ritmo, maior poder de atenção, concentração e formação de um auto-conceito positivo.

Sociologicamente, a Capoeira corrobora na socialização do indivíduo, visto que é capaz de desinibir, eliminando a timidez, aumentar o senso de organização, diminuir o risco do uso de drogas e álcool, promover a formação de caráter e a aquisição de valores como honestidade, solidariedade e fraternidade, dentre outros. Diferencia-se dos outros esportes por não exigir um arquétipo específico para sua prática, qualquer pessoa pode praticá-la, seja qual for sua estatura, etnia, credo ou classe social, além de trabalhar a musicalidade, propiciando a motivação do atleta.” Quem realmente ama e respeita a Capoeira entende que ela é como um camaleão, que muda de acordo com a situação, se adequando à época em que se encontra. Não podemos nos prender nas décadas de 30 e 40, quando ela não passava de cultura ou manifestação popular, visto que hoje a Capoeira é uma ferramenta para educadores na formação da cidadania, é auge no fitness, é terapia para a terceira idade, é esperança para os grupos especiais: cardiopatas, diabéticos, obesos e portadores de deficiências, seja ela qual for.

É preciso que o profissional atuante na área capoeirística seja capaz de criar seus projetos e não cobrar isso da prefeitura. É preciso que ele saiba que o poder público nada pode fazer para ajudar pessoas físicas, grupos sem registro que permanecem no anonimato, pois até mesmo uma criança, para ter seus direitos básicos garantidos, precisa tirar sua certidão de nascimento. Além disso, a Capoeira é auto sustentável, é possível conseguir recursos através da lei de incentivo fiscal, sem precisar mendigar nada de ninguém. É muito fácil cruzar os braços e reclamar, difícil é arregaçar as mangas e correr atrás, estudar, se capacitar. Tem espaço para todos, mas é mediocridade imaginar que a Prefeitura, com o atual governo que valoriza tanto a educação, contrataria alguém que menospreza um curso superior. Será que eles não sabem que o professor é um espelho para as crianças? Que o mesmo poder que a Capoeira tem de formação ela também tem de destruição, quando o profissional não é qualificado?

Diante de tudo isso, caros colegas autores da solicitação por mais valor à Capoeira, sinto muito lhes dizer, mas as portas não estão fechadas, porém, a escadaria para chegar até elas é longa.

Ubiracy Galvão Borges, Mestre Café, idealizador do projeto Capoeira para Todos – Gingando Contra a Exclusão

Fonte: http://www.jornaldeuberaba.com.br/

Mestre Russo & O ZELADOR

No próximo dia 25 de setembro(quinta feira) as 19 horas será exibido no TEATRO RAUL CORTEZ (Praça do Pacificador-Centro de Duque de Caxias-RJ) o longa metragem O ZELADOR. Este documentário conta um pouco da trajetória de mestre Russo como uma das figuras mais importantes da tradicional roda de capoeira que já acontece desde 1973 no centro de Caxias.

Mestre Russo: "a valorização atual da capoeira está ligada ao fato de ela estar fazendo sucesso no exterior. “É como aconteceu com o samba, que ganhou força ao ir para fora. O reconhecimento lá fora faz o reconhecimento aqui dentro”, diz. Ele próprio foi destaque no jornal inglês The Times no último dia 5 de julho, por causa do filme O Zelador, produzido por ingleses, sobre ele e sua tradicional roda de rua em Duque de Caxias, RJ. “Lá fora ninguém me pede documento”, garante o mestre, que viaja no mínimo duas vezes por ano para o exterior, “fazendo turnezinhas”.

{youtube}feB6J_JBhsA{/youtube}
Pequeno depoimento sobre a capoeira como Patrimonio Imaterial

 

O ZELADOR ( Para ver o trailer do Filme, clique aqui )

O Zelador was filmed in an extremely under-privileged suburb of Rio de Janeiro (Baixada Fluminense). In 1971-1976 the United Nations made a study of trouble spots worldwide …their conclusion was that Belford Roxo in Baixada Fluminense was the most violent place on earth. Even today the homicide investigation rate is only 1.3%. Mestre Russo grew up in this environment. He is a 50 year-old Carioca (man from Rio) who has led a capoeira existence for close to 40 years. At the age of 11, fatherless and from a family of 9 brothers he gave himself to capoeira.

Russo used this capoeira culture as an instrument for education and survival. He met his wife Eliane and has 2 sons.

“…capoeira…it is his mission in life…” remarked his 11 year-old son.

Mestre Russo not only uses the capoeira culture as a didactic for himself, but has integrated this powerful culture into his family totally. Russo is a ‘zelador’ (caretaker) of culture.

The manifestation of this cultural devotion can be seen in a place called Caxias, where every Sunday for 33 years Mestre Russo has met with other capoeiristas to play, sing dance and fight in the street.

Mestre Russo has defended the integrity of this roda many times, enduring many forms of discrimination and has even been stabbed. The significance of the traditional Roda de Caxias is that it was juxtaposed directly against the political turmoil of the 70s and 80s in Brazil. The street capoeira environment was a form of cultural expression that was eyed with great suspicion by the right wing military hard liners who ran the country with a rod of steel. The Roda de Caxias survived this repression and is now one of, if not, THE most traditional street rodas in Brazil today.

Mestre Russo is an organic academic and poet. He strives to share his knowledge and love equally with his family and a group of young men from his region, who, like him, endure tremendous hardships and danger. These young men form the core of his group, or his extended family as he calls it. This part of his work started in 1996 and has given hope and joy to all associated with it.

This film O ZELADOR is a record of his life. How, as a youth, he discovered the value of his ancestral culture and recognized its power. He and his students continue with the development of capoeira and provide a link to a culture that has existed for many years within this impoverished region of Rio de Janeiro. The film is a social document of one man and his family living with the unique culture of Afro-Brazilian capoiera and charts its significance within the political and cultural history of Brazil. It is the story of a man who has gained the love and respect from students and contemporaries alike, who all owe so much to this remarkable person, teacher, father and a true master.

Genre Documentary

Running time Approx 84 minutes

Format DV Cam / Super 8

Language Brazilian Portuguese (English Subtitles)

Production Company Bantam Films

O Zelador is an independently funded production

Cabo Verde: Jovens Capoeiras impedidos de Viajar

Recentemente a capoeira foi tombada como patrimônio imaterial, do país do samba e do futebol… Mas, a capoeira é, com certeza a nossa mais singular expressão cultural e de resistência.

Nossa Capoeiragem é praticada em todos os continentes é um potente veículo de expansão de nossa língua, nossa forma de viver e de nosso sentimento… alegria, solidariedade, respeito e cidadania.

Porém mesmo diante deste contexto, dois jovens capoeiras de Cabo Verde foram impedidos de viajar para Portugal e tiveram seus vistos indeferidos, assassinando um sonho alimentado a mais de um ano e meio a custa de muito trabalho, dedicação e economia. Os dois capoeiras, membros da Associação de Capoeira Liberdade de Expressão, não puderam participar do "Nosso Encontro" em Évora e ainda por cima ficaram com o CARIMBO DE INDEFERIDO EM SEUS PASSAPORTES, situação que irá sempre dificultar a entrada destes jovens cidadãos de Cabo Verde em outros Países.

Há algumas semanas notíciamos o caso de Mestre Nô, que foi barrado nos EUA (leia a matéria completa)

Segundo o Mestre Carlos Xexeu:

O trabalho social na verdade é uma consequência de um trabalho sério do nosso ambiente na Academia. Hoje somos a Associação Cultural e Desportiva que mais tirou e tira meninos da rua na cidade do Mindelo.

Os meninos gostam da capoeira, eles chegam aqui nas nossas aulas de qualquer jeito, drogados, sujos e não são rejeitados. A porta esta sempre aberta. Chega o dia em que ele passa a se sentir bem no espaço de treinamento e começa a praticar a capoeira.

Aqui na Associação eles aprendem artesanato, capoeira e o mas importante aprendem valores de um cidadão. Hoje temos muitos jovens que já não tem tempo para vir praticar a capoeira porque trabalham de dia e estudam a noite, isso é gratificante para um arte educador.

O que aconteceu com estes dois meninos é de extremo mal gosto e uma completa falta de vergonha!!!

Associação de Capoeira Liberdade de ExpressãoA Associação de Capoeira Liberdade de Expressão é uma entidade filantropica que tem como principal objectivo divulgar a arte capoeira no Brasil e no Mundo, hoje a Associação é referência no mundo inteiro pelo trabalho desenvolvido no Brasil e em Cabo Verde com crianças, adolescentes, homens e mulheres, um trabalho de caracter cultural, desportivo e social.

 

Leia Mais: http://capoeiracaboverde.com

Fórum Social de Capoeira

Fórum Social de Capoeira, realizado Pelo Grupo Muzenza Capoeira, sob a coordenação de Mestre Burgues e Wander Mac Iver Rodrigues Beckman, o responsável pelo Grupo no Pará, é um conjunto de eventos realizados em 04(quatro) dias, que irá contemplar diversos seguimentos; promoção social, lazer, cultura, entretenimento, educação, esporte, folclore e etc

É com enorme alegria e prazer que nós do Portal Capoeira, agradecemos a menção e o convite para partilhar com toda a família Muzenza a riqueza e a diversidade deste evento. Em Novembro estaremos lá fazendo a cobertura em parceria com a SBT.

Luciano Milani – Editor

 

  Fórum Social de Capoeira

1- Identificação:

Nome do projeto: Fórum Social de Capoeira.

1.2 – Data de execução do projeto: 06 a 09 de Novembro de 2008.

1.3 – local de execução do projeto: Casa da Linguagem (Fundação Curro Velho), Cinema Olímpia e Instituto de Arte do Pará (IAP).

1.4 – Área de Manifestação:

Promoção Social, Cultural, Lazer, Esportiva e Folclórica.

1.5 – Instituição Proponente:

Grupo Muzenza Capoeira do Estado do Pará.

1.6 – CNPJ da Instituição Proponente (Anexar)

1.7 – Responsável pela instituição proponente: Antonio Carlos de Menezes (Mestre Burguês)

1.8 – Contato do responsável pelo projeto:

1.8.1 – Nome: Wander Mac Iver Rodrigues Beckman.

1.8.2 – Endereço: Psg – Auxiliadora n°15-a, Marambaia, Cep: 66,623-090 – Belém – Pará.

1.8.3 – Telefones: (91)3231-6556 / 9115-2965.

1.8.4 – E-mail:macivermuzenza@hotmail.com

1.8.5 – Página na Internet:http://graduadomaciver.blogspot.com

2 – Apresentação.

2.1 – Histórico: O Grupo Muzenza Capoeira, foi fundado no dia 05 de maio de 1972, na cidade do Rio de Janeiro, pelas mãos do Mestre Paulão (Paulo Sergio da Silva). Em outubro de 1975, chega a Curitiba – Paraná, Mestre Burguês (Antonio Carlos de Menezes), Presidente do Grupo Muzenza Capoeira, o qual tem sua matriz localizada na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 148-1° andar – Centro – Curitiba – Paraná.

O Grupo Muzenza Capoeira é uma entidade de utilidade pública, que tem como objetivo difundir a cultura da Brasileira. Atualmente o Grupo Muzenza é um dos maiores divulgadores da cultura brasileira, dentro e fora do país. Realiza cursos, palestras, projetos e os mais significativos eventos de capoeira no Brasil e no mundo. Tem representação em 33 municípios paraenses, 27 estados do Brasil e 34 países no mundo, com um total aproximadamente de 35.000 mil associados.

2.2 – Apresentação Evento: Fórum Social de Capoeira.

O Fórum Social de Capoeira é um conjunto de eventos realizados em 04(quatro) dias, que abrangerá os seguimentos; promoção social, lazer, cultura, entretenimento, educação, esporte, folclore e etc.

2.2.1 – Encontro de projetos Sociais.

Cursos/oficinas de capacitação e atualização de profissionais nas áreas de projetos sócio-culturais, capoeira, educação Física entre outros.

Debate e apresentação de projetos sociais participantes e intercambio entre profissionais ligados a área.

2.2.3 – Encontro Feminino de Capoeira.

Debates e mesa redonda com mulheres capoeiristas convidadas discutindo sobre problemas e preconceitos relacionados a capoeira e o universo feminino.

Curso e oficina com mulheres capoeiristas dos Estados do Tocantins, Goiás e Maranhão.

Grande encontro e gravação do documentário dentro do Fórum Social de Capoeira.

2.2.4 – Mostra Cultural de capoeira.

Exibição de filmes e documentários:

Mestre Bimba e a Capoeira Iluminada.
Capoeira – Paz no Mundo.

Concurso cultural de capoeira:

Concurso de criações artísticas e desenhos, que premiará obras e trabalhos artísticos de crianças e adolescentes participantes dos projetos sociais envolvidos.

Mostra Cultural de capoeira:

Apresentação de trabalhos artesanais do universo da capoeira e de seus integrantes.

Apresentações em pontos turísticos da cidade de Belém.

2.2.5 – Batizado e Troca de corda

Formatura dos alunos dos programas e projetos sociais participantes.

Apresentação de professores e alunos dos projetos.

Intercambio de Mestre e Professores de Capoeira do Pará.

2.3 – Abrangência do evento:

Belém e mais 23 cidades do Pará.

Maranhão, Tocantins, Piauí, Goiás, Distrito Federal e Mato Grosso.

Divulgação em todo território Nacional brasileiro e mais 21 países através de intercambio e distribuição do Dvd no Mundial Muzenza de 2009.

3 – Justificativa:

Promoção da qualificação e atualização dos profissionais de capoeira e projetos sociais, em vista da grande necessidade que tais profissionais precisam.

Exposição dos projetos e programas participantes envolvidos e suas atuações para conscientização de uma maior participação da sociedade, empresas, instituições publicas e privadas.

Proporcionar intercâmbios entre os vários seguimentos da capoeira e dos profissionais envolvidos.

Revelar talentos artísticos e incentivá-los através da realização do evento.

Inclusão social de crianças e adolescentes através da capoeira e seus projetos.

Desenvolvimento e aperfeiçoamento de projetos já existentes e o incentivo de criações de novas propostas de trabalho e projetos.

4 – Objetivo Geral e Específico.

4.1 – Objetivo Geral:

Realização de cursos de qualificação para futuros profissionais que desejam ingressar na área de projetos sociais desenvolvidos a partir da capoeira.

Desenvolvimento e Melhorias de projetos, grupos e associações de capoeira.

Realização de intercâmbios entre capoeiras dos mais variados Estados e até mesmo do exterior.

Adquirir recursos para grupos, projetos e programas envolvidos pelo evento.

Formatura dos alunos e participantes dos projetos e programas envolvidos no evento.

Criação de um concurso cultural nacional, que premiará obras artísticas de crianças e adolescentes participantes de projetos sócio-culturais.

Geração de renda para alunos, pais, comunidade e pessoas ligadas aos projetos e programas existentes.

4.2 – Objetivo Específico.

Realização de 4 dias de cursos, oficinas e debates com profissionais de renome nacional dentro da capoeira, Ed. Física e áreas relacionadas ao social.

Auxiliar através dessas oficinas na organização e criação de projetos, com profissionais capacitados para a realização do mesmo.

Desenvolver melhorias nas propostas sociais através do conhecimento de políticas publicas voltadas ao esporte, cultura e lazer.

Proporcionar o intercambio cultural dos participantes a outros países no qual serão distribuídos as produções visuais(Documentário), proporcionando assim a visita de estrangeiros a nossa cidade.

Adquirir recursos com o evento e utilizá-los nos projetos sociais desenvolvidos pelo Grupo Muzenza capoeira.

Propor a criação de um concurso cultural de nível nacional com os participantes do evento de outros Estados e debater assuntos referentes a ele.

Proporcionar renda as famílias e comunidades envolvidas, dando condições de trabalhar nas confecções dos materiais utilizados no evento.

Ex: Camisas, panfletos, pintura, banners e etc.

5 – Metas

Realização dos eventos, palestras, cursos e debates em 04(quatro) dias de eventos pelo Fórum Social de Capoeira.

5.1 – Encontro de Projetos Sociais.
06 e 07 Novembro de 2008.

50 pessoas participantes por dia de evento.

Faixa etária: Crianças a partir dos 04 anos e adultos.

5.2 – Encontro Feminino

08 e 09 de Novembro de 2008.

50 pessoas participantes por cada dia de evento.

Faixa etária: Mulheres praticantes de capoeira.

5.3 – Mostra cultural de Capoeira
09 de novembro de 2008.

Cerca de 40 obras de crianças selecionadas por jurados no dia 06 de novembro.

Faixa etária: Crianças de 03 a 09 anos na categoria infantil e na categoria infanto-juvenil crianças e adolescentes de 10 a 16 anos.

5.4 – Batizado e troca de cordas.
09 de Novembro de 2008.

80 pessoas participantes pela cerimônia de formatura e batismo da capoeira.

Faixa etária: crianças e adultos.

5.5 – Encontro de Mestres e professores de capoeira.
09 de Novembro de 2008.

30 pessoas participantes da roda de apresentação.

Publico estimado pelo 4° dia de evento: 500 pessoas.

6 – Publico alvo:

Mestres, Professores, profissionais ligados às áreas de projetos sociais e Ed. Física, alunos de academias de musculação e etc.

6.2 – Beneficiários diretos:

Crianças e adolescentes dos programas Escola de Portas Abertas e do projeto Comunidade Capoeira.

Comunidade Capoeiristica em geral.

Associações e grupo participantes.

6.2 – Beneficiários indiretos:
Comunidades em geral.
Pais e Mestres.

Geração de trabalho autônomo temporário.

Aquisição de produtos e serviços das comunidades em geral(custo beneficio).
Outros.

7 – Parcerias

Grupo Muzenza Capoeira.

Superliga Brasileira de Capoeira.

MINC – Ministério da Cultura.

Movimento Capoeira Mulher (Pará).
Fundação Curro Velho

IAP (Instituto de Arte do Pará)
Cinema Olímpia

Fundação de Cultura de Belém(FUMBEL)

SBT BELÈM – Sistema brasileiro de televisão.

Portal Capoeira – www.portalcapoeira.com

8 – Divulgação e Marketing.

Flay’s, cartazes, outdoors, chamadas em rádios e televisão, convite, ingressos, panfletos e etc.

Citação do apoiador / patrocinador no Fórum social de Capoeira nos 04 dias de eventos, como instituição socialmente.

Divulgação em nossas apresentações e chamadas para o evento.

Logomarca do apoiador / patrocinador nas camisas do evento.

Cobertura em sites de capoeira, esportes e noticias.

Stand de divulgação no Fórum Social de Capoeira.

9 – divulgação do Projeto:

Apresentações:

Shoppings de Belém, Pontos turísticos, orlas a beira mar, escolas, programas de televisão e etc.

Distribuição de flays e cartazes:

Academias de musculação, praças, Grupos de capoeira, supermercados e etc.

Outdoor: utilização de 01(um) na Av. Alm. Barroso em Belém.

Divulgação virtual: convites e programações distribuídas em sites.

10 – Prazo de Execução

A execução do evento ocorrerá em etapas de 6 meses desde o inicio das divulgações até a conclusão da produção do documentário.

Apresentações mensais a partir de janeiro de 2008.

Distribuição de panfletos e flays: a partir de Março de 2008.

Confecção de Camisas e panfletos: 10 de Agosto de 2008.

Outdoor: 15 de Outubro de 2008.

Edição e entrega do material áudio-visual: A partir de dezembro de 2008.

Grupo Muzenza Capoeira

Psg-Auxiliadora n°15-a, Marambaia – Cep: 66.623-090.
E-mail: macivermuzenza@hotmail.com
http://graduadomaciver.blogspot.com
Tel: *55(91)3231-6556 / 9115-2965

Lançamento do documentário Memórias do Recôncavo: Besouro e Outros Capoeiras

O vídeo-documentário Memórias do Recôncavo: Besouro e outros Capoeiras, do cineasta, músico, capoeirista e professor universitário da Ufba, Pedro Abib, 45, será lançado oficialmente no Brasil, durante a 35ª Jornada Internacional de Cinema da Bahia e o filme estará concorrendo ao prêmio de melhor documentário.

O Filme foi exibido em Julho em Portugal onde teve uma enorme recptividade e foi aclamado como um dos melhores vídeo-documentário dirigídos a nossa arte capoeira.

Data: 14/09/08 (domingo)
Local: Sala Walter da Silveira (Barris)
Horário: 16 horas

Memórias do Recôncavo: Besouro e outros Capoeiras, contemplado pelo edital Capoeira Viva – 2006 do Ministério da Cultura do Governo Federal é um documentário que aborda a capoeira e suas histórias num dos prováveis locais de seu surgimento no Brasil: o Recôncavo Baiano. A partir de depoimentos de antigos capoeiras moradores da região e também de estudiosos e pesquisadores, busca-se reconstruir a memória sobre fatos e personagens envolvidos com essa importante manifestação da cultura afro-brasileira, trazendo ainda um rico acervo de imagens de arquivo. O filme também busca reconstruir a história de um famoso personagem da região e um ícone da capoeira: o lendário Besouro Mangangá.

A Origem da Capoeira

A capoeira tem como um de seus prováveis locais de origem, segundo vários historiadores, uma das regiões mais férteis no sentido do florescimento cultural de raiz afro-brasileira: o Recôncavo Baiano. Segundo o cineasta Pedro Abib, o projeto está fundamentado a partir de uma profunda pesquisa documental sobre aspectos do surgimento da capoeira nessa região, contando também com depoimentos colhidos entre antigos moradores, mestres de capoeira, historiadores e pesquisadores da região.

“A partir das histórias narradas pelos antigos habitantes e da visita aos locais mais importantes como os velhos engenhos, fazendas, cidades, povoados e localidades do Recôncavo, reconstruimos uma parte da memória dos tempos dos grandes capoeiras da época a exemplo das lendárias figuras como Besouro Mangangá, Neco Canário Pardo, Cobrinha Verde, Ferreirinha de Santo Amaro, Gato, Noca de Jacó, Siri de Mangue, entre tantos outros capoeiras do Recôncavo que deixaram seus nomes na história”, disse Abib.

Entre os filmes já realizado pelo cineasta Pedro Abib destacam-se Batatinha e o Samba Oculto da Bahia (2007), premiado com dois “Tatu de Ouro” na 34ª Jornada Internacional de Cinema da Bahia – 2007 (melhor Documentário e melhor Vídeo da Jornada) e Menção Honrosa no Festival de Cinema Atlantidoc – Montevideo – Uruguai – 2007; “Divino Espírito Popular” (2006 ) Selecionado para a Jornada Internacional de Cinema da Bahia -2006 e convidado para o Festival de Cinema Africano em Tarifa (Espanha) – 2006; “O Velho Capoeirista: Mestre João Pequeno de Pastinha” (1999) Prêmio Melhor Documentário no Festival de Artes da UNICAMP – 2002; “Fome de Que?” (1998) Participante do Festival de Cinema e Vídeo da Fundação Cultural de Salvador, 1998.

DocDoma Filmes

2008 é um ano de desafios para a DocDoma Filmes. Além do lançamento do documentário MEMÓRIAS DO RECÔNCAVO: BESOURO E OUTROS CAPOEIRAS, a produtora tem ainda a responsabilidade de produzir os filmes: O Trampolim do Forte, de João Rodrigo Matos, longa-metragem ( ficção ) com recursos do Ministério da Cultura; Cuíca de Santo Amaro – Ele o Tal, de Joel de Almeida e Josias Pires, longa-metragem (documentário) com recursos da Petrobras, Lei Rouanet, além dos curtas-metragens Cães, de Adler Paz e Premonição, de Pedro Abib, ambos filmes de ficção, vencedores do Programa Petrobras Cultural.

A DocDoma Filmes é uma produtora baiana que atua na criação e produção de documentários, curtas e longas metragens, vídeos institucionais, promocionais e educativos, além da produção de conteúdos para televisão.

FICHA TÉCNICA:

  • Argumento, Roteiro e Direção: Pedro Abib
  • Direção de Produção: João Rodrigo Mattos
  • Produção Executiva: Adler Paz
  • Direção de Fotografia: Alexandre Basso
  • Som: Kico Povoas
  • Montagem: Bau Carvalho
  • Produção: DocDoma Filmes
  • Ano de realização: 2008
  • Suporte: HDV
  • Duração: 54’

Jornalista Responsável:
Luiz Henrique Sena (71 8201-7018/ 71 3354-6123)
DRT 1879 Ba
Contato do Diretor: Pedro Abib : 71 8150-2882/71 3285-3292 pedrabib@ufba.br

DOC FILMES PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS LTDA.

Rua Almeida Garret, 35, Sala 205, Itaigara, Salvador – Bahia. Cep: 41815-320.

Telefax: (71) 3354-6123 – CNPJ: 07.718.282/0001-06

 

Mestre Valdenor – Homenagem de Aniversário

Mestre Valdenor – Homenagem de Aniversário Portal Capoeira:

Desejamos ao Mestre Valdenor e todos os seus, muita saúde, paz e hamonia sempre acompanhado de muita capoeiragem!

MESTRE VALDENOR Renome Internacional na Roda da Capoeira Melhores Momentos Profissionais

DADOS PESSOAIS

Nome: Valdenor Silva dos Santos Nascido em 09 de Setembro de 1951 Natural de Mairí – Estado da Bahia Formação: Estudante Universitário. GESTÃO EM ADMINISTRAÇÃO ESPORTIVA Endereço: Rua Rio Grande, 263 – Bairro Homero Thon – Santo André – SP. CEP: 09110-420 – Fone Celular: 0xx. 11.9309-1698 – E-mail: mestrevaldenor@yahoo.com.br

Iniciou e formou-se na Capoeira com: MESTRE ANDRADE CAPOEIRA SANTO ANDRÉ – Santo André – SP. Treinou também com Mestre JOÃO FERREIRA (em memória), ASSOC. DE CAPOEIRA REGIONAL PRIMITIVA – São Caetano – SP.

Tabela de conteúdo CapoWiki:

 

Capoeirista quer que a capoeira tenha mais valor em Uberaba

A capoeira, uma arte sem dúvida de grande importância cultural, tanto por sua história, instrumentação ou pelos aspectos físicos e pedagógicos, recentemente foi considerada pelo governo federal como patrimônio cultural do Brasil e é uma das manifestações mais praticadas no país, podendo até estar entre os esportes com mais adeptos. Também conhecida como a única arte marcial genuinamente brasileira, a capoeira ganha o mundo e a cada dia é praticada em mais países.

"Infelizmente em Uberaba os praticantes dessa arte se sentem esquecidos pelo governo municipal, reclamam a cada dia de falta de apoio e da política unilateral com que a arte é tratada. Por causa disso, adeptos abandonam a arte a cada dia, projetos do governo que excluem quem não tem diploma de Educação Física, remunerando os diplomados e tomando o espaço e alunos de quem se sustenta dando aulas de capoeira, talvez os responsáveis por tais projetos não saibam que capoeira é cultura popular e isso não se ensina em faculdade", declara o capoeirista Cydewal.

Há capoeiristas realizando trabalhos sociais de forma gratuita à população sem nenhum tipo de apoio ou assistência, há capoeiristas promovendo eventos culturais abertos ao povo e custeando as despesas do próprio bolso ou pedindo ajuda de porta em porta no comércio local.

"É preciso que se crie um projeto para se assistir, apoiar e orientar a capoeira da cidade que se resume em mais de 15 grupos e todos com inúmeros professores dando aulas. Esse pessoal precisa de apoio e ser orientado, a capoeira de Uberaba precisa de um representante ‘legítimo’, em algumas secretarias da prefeitura, o que está acontecendo com a capoeira é um total desrespeito do poder público. A Prefeitura de Uberaba parece querer acabar com a capoeira na cidade, pois agora nem espaços municipais são oferecidos aos capoeiristas. Para se dar aulas, tem que participar de algum "projeto" onde seus diretores colocam quem eles bem querem, sem direito a uma seleção. Antigamente qualquer espaço público era aberto a qualquer manifestação folclórica ou cultural e isso acabou. Além de não ajudar, agora fecham as portas, isso tem que mudar, pois a capoeira de Uberaba pede respeito. Esperamos que um dia os responsáveis pela cultura de Uberaba entendam o valor e a importância de nossa arte", disse Cydewal.

Fonte: http://www.jornaldeuberaba.com.br/

Cancelar Assinatura no Boletim Informativo

* Your email address:
* Enter the security code shown: