09 Mar 2005

SE

Traduzido por Ângelo Augusto Decânio Filho Se és capazDe manter a calma quando todos já a perderam e te culpamCrer em ti

09 Mar 2005

Traduzido por Ângelo Augusto Decânio Filho

Se és capaz
De manter a calma quando todos já a perderam e te culpam
Crer em ti mesmo quando todos estão duvidando
E mesmo assim os desculpar!
Se és capaz
De esperar sem desesperar
Ser enganado e não mentir ao mentiroso
Odiado, não se envolver no ódio
Não parecer bom demais, nem pretensioso!
Se és capaz
De pensar sem se escravizar aos pensamentos
Sonhar sem permanecer no sonho
Enfrentar a derrota e o triunfo com a mesma serenidade!
Se és capaz
De sofrer a dor de ver transformada em mentira
A verdade que propagar
A razão de sua vida estraçalhada pelos cães
E mesmo assim
Levantar e recomeçar com o que te resta!
Se és capaz
De arriscar numa única parada tudo que ganhastes na vida
Perder e sem lamentar voltar ao ponto de partida
Recomeçar com o pouco que te resta!
Se és capaz
De forçar coração e espírito a buscar o que neles ainda existe
Obrigando-os a continuar
Porque tua Vontade diz
Persiste!
Se és capaz
De conviver com a plebe sem se vulgarizar
Freqüentar palácios sem perder a naturalidade
Dos amigos, bons ou maus, não depender
Pronto a todos servir com prazer!
Se és capaz
De dar ao tempo
Segundo por segundo
Todo brilho e valor que merece!
TUA ÉS A TERRA COM TUDO QUE EXISTE NESTE MUNDO
E
MUITO MAIS DO QUE TUDO ISTO

ÉS UM HOMEM!

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

four × three =