Blog

gato

Vendo Artigos etiquetados em: gato

Livro de Carolina Cunha, Mestre gato e comadre onça

História de capoeira recontada por Carolina Cunha mostra como a sabedoria vale mais que a força

Yê vamos embora, camarada”. Começou o jogo de capoeira na floresta. E o gato, mestre da capoeiragem, vai ensinar os bichos a praticar essa luta cheia de ginga, enraizada na cultura brasileira. Até que chega uma onça braba que também quer aprender a jogar. Mas o mestre, astuto que é, percebe que ela não está ali só para se divertir: quer é saciar sua fome à custa dos outros. Para espanto de todos, Mestre gato aceita ensinar os movimentos para a onça, mas eis que chega o dia da formatura e a fera desafia o professor. Começa então o jogo: corpos para frente e para trás, muita finta e golpes variados: rabo de arraia, peão de cabeça, chapa, giro de aú e vários outros. Ao fim, o esperto gato surpreende a onça e a derrota de modo irremediável.

O novo livro de Carolina Cunha, Mestre gato e comadre onça, que acaba de ser publicado por Edições SM, apresenta para as crianças a arte da capoeira, numa instigante coreografia do texto – que reproduz a “palavra dita” das narrativas orais afro-brasileiras – com ilustrações precisas dos golpes e movimentos. Tudo isso entremeado por letras de cantigas de capoeira, presentes no CD que acompanha a obra, gravado pelas crianças dos grupos Nzinga, Espaço Cultural Pierre Verger, e Projeto Pequenos do João, com a participação especial do próprio João Pequeno, o mais antigo Mestre de Capoeira Angola em atividade, e do Mestre Boca Rica, ambos discípulos de Mestre Pastinha.

Para completar, o livro apresenta um vocabulário com os termos de capoeira e explicações sobre seus golpes e movimentos. Também conta a história dessa “combinação de arte marcial, dança e música” de origem africana, inventada pelos escravos para defender sua liberdade, um meio de resistência cultural e física destes diante da intolerância, do abuso dos senhores de engenho e das perseguições dos capitães do mato.

Além de resgatar a importância dos principais mestres da capoeira, como Pastinha e Bimba, Mestre gato e comadre onça é uma homenagem à mestra Iaiá Cici (Nancy de Souza e Silva), que narrou há alguns anos essa história à autora e que, segundo Carolina Cunha, a incentivou e a lapidou na arte de contar histórias.

Sobre a autora e ilustradora – Carolina Cunha nasceu em 1974 em Salvador e mora em São Paulo, onde trabalha como ilustradora e designer. Em seus livros reconta histórias das tradições orais africanas e afro-brasileiras. É autora de Aguemon, Caminhos de Exu, Yemanjá, EleguáABC afro-brasileiro.

TítuloMestre gato e comadre onça
Autora e ilustradora: Carolina Cunha
Número de páginas: 64
Formato: 24,5 x 25,5 cm
Preço: R$ 34,00
Indicação: Leitor em processo (a partir de 8/9 anos)
ISBN: 978-85-7675-744-3
Coleção: Cantos do Mundo
Contém CD com cantigas de capoeira

 

Fonte: http://www.pluricom.com.br

Londres: Movement For Change – The Capoeiragem Conference 2011

A Conferência vai prestar homenagem a dois grandes mestres da Capoeira – Mestre João Grande, ícone da Capoeira Angola da Bahia, e Mestre Gato, um dos fundadores do Grupo Senzala Rio de Janeiro e representante da capoeira regional.
O Evento servirá também como ponto de encontro e plataforma para troca de conhecimento e experiências entre a comunidade de Capoeira Européia. O evento servirá também para arrecadar fundos para os Projetos do BIDNA, uma organização sem fins lucrativos que está utilizando a capoeira como forma de apoio a crianças em situação de risco no Oriente Médio.
Recomendamos que a inscrição seja feita antecipadamente através de pagamento on line, pois as vagas serão limitadas e a procura está sendo muito alta. Veja todas as informações referentes ao pagamento no final dessa pagina.

Programação

1/07/11

Local: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

18:30 – Abertura

Registro seguido de apresentação dos Mestres convidados para a Conferência: Mestre João Grande, Mestre Gato e demais convidados.

19:00 till 20:00 – Palestra com Dr. Matthias Röhrig Assunção* (University of Essex):

As raízes Angolanas da Capoeira. Apresentação do projeto de pesquisa financiado pela Arts and Humanities Research Council (AHRC)*.

A palestra vai se seguir de exibição de um curta sobre o Projeto BIDNA Capoeira

19:30 till 21:30 – Roda de abertura com todos os participantes.

2/07/11

Local: Petchey Academy / Kabula Arts studio em Shacklewell Ln, London E8 2EY

10:00 – Registro, apresentações e leitura do programa da Conferência

10:30 as 12:00 – Mestre Joãozinho – oficina de Maculelê

12:15 as 14:15 – Oficina de movemento com Mestre João Grande **

12:15 as 14:15 – Oficina de movemento com Mestre Gato ** (além da oficina M. Gato vai falar sobre metodologia de ensino na Capoeira)

** metade dos participantes com cada Mestre

Os workshops serão seguidos de 20 min perguntas e respostas

14:15 – Almoço

15:00 as 15:30 – Mesa redonda: Movement for Change, fazendo a diferença.

BIDNA Capoeira, Mestres João Grande,  Gato, Joãozinho, Carlão,  Ponciano e mais por vir!

15:40 as 17:40 – Oficina de movimento com Mestre João Grande **

15:40pm as 17:40pm – Oficina de movimento com Mestre Gato**

** metade dos participantes com cada Mestre

Os workshops serão seguidos de 20 min perguntas e respostas

18:00 as 20:00 – Roda de Capoeira

(somente com os inscritos para o evento)

20:30 – Festa com o grupo Pé-de-Juremá tocando Cocô, Maracatú, Ciranda, Capoeira e mais!
(informações completas em breve)

—–

3/07/11

Location: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

10:30 – Registro dos participantes

11:00 as 12:00 – Musicalidade na Capoeira Angola com Mestre João Grande

12:10 as 13:40 – Oficina de movimento com Mestre Gato  (além da oficina M. Gato vai falar sobre metodologia de ensino na Capoeira)

(traga o seu próprio berimbau)

13:40 as 14:10 – Almoço

14:10 as 15:40 – Oficina de movimento com Mestre João Grande

15:50 – Entrevista com Mestres João Grande e Gato – Conversando sobre Capoeira

16:20 as 18:30 – Roda de encerramento

—-

PRICES:

:: PACOTE PROMOCIONAL (3 Dias)

£80 (antes do dia 30 de Maio)
£90 (antes do dia 15 de Junho)
£100 (depois do dia 15 Junho)

:: SEXTA-FEIRA – 1/07/11

preço: £30
Local: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

:: SÁBADO – 2/07/11

preço: £60
Loca

l: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

:: DOMINGO  – 3/07/11

preço: £50
Local:

Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

Shacklewell Ln. E8 2EY

 

Pagamento:

Kabula Arts and Culture No. 2 Account
Co-operative Bank
Account no.: 65370542
Sort code: 08-92-99

Importante: favor enviar email com recibo para info@kabula.org como prova do pagamento bancário

 

Pedimos para que continuem checando as informações do programa até a data do evento pois pequenas alterações ainda podem acontecer. Acesse www.kabula.org para atualizações.

Para mais informações sobre reservas e programa da Conferência escreva para info@kabula.org ou ligue 0044 07930076149

Homem de Gelo no Botafogo, Jefferson vira Gato Negro na capoeira

Goleiro mostra desenvoltura no esporte e diz que é preciso ter muito jogo de cintura para passar por determinadas situações do futebol

Agilidade, flexibilidade, concentração e disposição. Tudo isso contribui para o sucesso de um bom goleiro. Mas essas características também podem influenciar no bom desempenho em outro esporte: a capoeira. O show visual proporcionado pelo jogo pode ser comparado, inclusive, às defesas de um profissional do futebol. Que o diga Jefferson, camisa 1 do Botafogo.

Nascido na Bahia, onde a capoeira tem raízes fortes, ele pratica o esporte desde os sete anos. O goleiro conta que dividia o tempo entre as peladas com os amigos e as rodas ainda em São Vicente, em São Paulo. Porém, teve que deixar o hobby de lado, pois, desde os 15 anos, vive do futebol. Mas voltou a sentir o gostinho da capoeira na manhã desta quinta-feira, no Aterro do Flamengo, um dia após a vitória por 4 a 1 sobre o Madureira, no Engenhão, pela terceira rodada da Taça Guanabara.

Conhecido como Homem de Gelo, tamanha sua frieza durante os jogos e treinos em General Severiano e no Engenhão, Jefferson deixou para trás o semblante fechado, o olhar fixo e o estilo de poucas palavras para relembrar a infância. Vestiu o novo uniforme, colocou a corda e foi mostrar seu gingado. Tudo banhado a muitos sorrisos e brincadeiras com os 20 jogadores do grupo Abadá-Capoeira, que tem sede no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro.

– No futebol, os treinos e os jogos exigem mais um pouco de concentração e seriedade. Não pode levar tudo na brincadeira. Mas, ao sair do futebol, somos outros, precisamos de algo como a capoeira para distrair. É isso que faço. Nas horas de lazer procuro me distrair um pouco – disse o goleiro, que chegou acompanhado de sua esposa Michele e a filha Nicole, de dois anos.

Nem mesmo o 1,90m atrapalhou o goleiro. Acostumado a voar debaixo das balizas, Jefferson fez estripulias no Aterro do Flamengo. Depois de sua exibição, ganhou o apelido do grupo: Gato Negro. O giro no ar também foi batizado: o pulo do gato. Cansado após sua participação, ele disse se sentir mais preparado para os treinos físicos e saiu satisfeito de voltar a praticar capoeira.

– Cansa, exige muito, mas é legal. Faz parte. Só é preciso ter cuidado, porque ajuda, mas pode causar lesões – disse o goleiro, que garantiu que o técnico Joel Santana sabia do jogo de capoeira.

A ginga que mostrou na roda de capoeira é a mesma que o ajuda a sair de situações complicadas no dia a dia do futebol. Jogo de cintura não falta ao goleiro, que é um dos líderes da equipe alvinegra e ídolo da torcida.

– Tem que ter ginga em todos os sentidos para administrar algumas coisas que acontecem no futebol.

É preciso também ter jogo de cintura com as brincadeiras dos integrantes do Abadá-Capoeira. Havia apenas um botafoguense entre os 20 jogadores que se encontravam na roda. Logo de cara, o goleiro avisou que só jogaria com o alvinegro. Depois de ouvir algumas provocações do flamenguista Anderson Silva, o professor Parafuso, o camisa 1 foi defendido por Leonardo Lenine, o Barata.

– Eles estão é preocupados, se sentindo ameaçados.

 

Sonho com a volta para Seleção

 

O sucesso com a camisa do Botafogo em 2010 fez com que Jefferson fosse convocado por Mano Menezes para a Seleção Brasileira. Porém, ficou fora da última lista, já que o treinador optou por não convocar atletas que atuam no Brasil. Mas um nome chamou a atenção. O goleiro Julio César, do Inter de Milão, que defendeu a amarelinha nos últimos anos e participou da Copa do Mundo na África do Sul, voltou a ser chamado.

– Desde que fui convocado, sabia que o Julio César ia voltar. Mas também penso em voltar à Seleção e vou continuar trabalhando no Botafogo para ter novas oportunidades.

 

Fonte: http://globoesporte.globo.com

TV Brasil: Estréia “Pulo do Gato”

Estréia no dia 13/04/10, próxima terça-feira, às 18h30, na TV BRASIL, o episódio piloto da mini-série “PULO DO GATO”.

Um programa piloto da TV Brasil que teve como locação a lendária Matriz do Grupo de Capoeira Regional Porto da Barra, conhecida também como o “alçapão do diabo”. O episódio teve como figurantes alguns graduados e alunos do GCRPB, bem como o suporte do Mestre Cabeludo.

Sinopse: Um jovem entregador de marmitas da Ribeira, em Salvador, procura descobrir na capoeira a melhor maneira de enfrentar as dificuldades econômicas, o difícil relacionamento com a mãe, a ausência do pai e o tumultuado relacionamento com a namorada.

  • Autor: Alam Miranda da Silva
  • Produtora: A Ilha Filmes Locações e Produções, BA.

Elenco

Alan Miranda – Alan
Maria Bela – Janaína
Thaís Mensitieri – Rose
Edvana Carvalho – Regina
Maria da Salete – Dona Mariana
Eloá Miranda – Lorena
Narcival Rubens – Dorival
Luis Pepeu – Mestre Solis
Pisit Mota – Muruim
Vinicio Nascimento – Cadinho
Pedro Albuquerque – Galileu
Duda Silva – Wesley

Mais informações: http://www.tvbrasil.org.br/fictv/pulo-do-gato/index.php


Divulguem para o maior número possível de pessoas. Independente da bandeira e/ou grupo, vale o nosso apoio, pois se trata de mais uma produção televisiva, cujo foco é a Capoeira: a nossa única arte-luta genuinamente brasileira.

Axé e paz para todos!

Formado Crente
Secretário do Grupo de Capoeira Regional Porto da Barra
+55 71 8841-9199

www.mestrecabeludo.com
www.gcrpb.blogspot.com

Entrevista Mestre Gato

Mestre Gato em entrevista exclusiva ao Portal Capoeira realizada em Lisboa durante o 10º Festival Internacional de Capoeira do Grupo Alto Astral (Contra-mestre Marco Antonio).

Mestre Gato

Fernando Campelo Cavalcanti de Albuquerque, Mestre Gato, nasceu em 14/06/47, Recife, Pernambuco, Brasil. Em 1952 mudou-se com sua família para o Rio de Janeiro, onde começou a se envolver com capoeira em 1963. Seu aprendizado iniciou-se com Paulo Flores Viana, um jovem baiano que morava no Rio, começara a interessar-se por capoeira, realizara algum treinamento no Rio e havia passado as férias escolares em Salvador, treinando na academia de Mestre Bimba, o criador da capoeira Regional. Paulo e seu irmão Rafael organizavam treinos informais de capoeira com um pequeno grupo de adolescentes, no terraço de seu prédio, em Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro, desde 1963.

Em 1964, representa, junto com Paulo Flores, a academia Santana, dirigida por Valdo Santana, no Berimbau de Prata, no Rio de Janeiro, conseguindo o terceiro lugar. Em 1965 participa de algumas das rodas dominicais da academia do Mestre Artur Emídio, em Bonsucesso. Realiza treinamentos com Mestre Acordeon, aluno formado de Mestre Bimba, quando de suas visitas ao Rio de Janeiro.

Após participar da formação do Grupo Senzala em 1966, Fernando, que havia adquirido o apelido de Gato, representou o Grupo Senzala no torneio Berimbau de Ouro em 1967 e 1968, ajudando o Grupo a conquistar o troféu Berimbau de Ouro em 1969. Juntamente com os demais participantes do grupo Senzala, desenvolve metodologias de treinamento e didática, utilizando o método da Regional, o jogo de chão da Angola, o estilo apresentado pela Capoeira de Sinhô e pela capoeira baiana existente no Rio de Janeiro da década de 60, adaptando sequências de movimentos de capoeira e ginástica baseada nas posições e passos de capoeira. Participa de demonstrações, shows e palestras culturais de Capoeira, em colégios, teatros associações comunitárias e universidades do Rio de Janeiro, ajudando a divulgar o trabalho do Grupo Senzala que vem a se tornar uma referência como qualidade técnica, método de ensino e de organização.

Visita a academia de Mestre Bimba, em Salvador, em 1968, e aulas e rodas dos mestres Eziquiel, Saci e Mestre Popó de Santo Amaro da Purificação. Em 1968, visita em São Paulo, a academia do Mestre Suassuna., estabelecendo relações com os capoeiristas daquela cidade. Em 1969, participou do Seminário de Capoeira em Campos dos Afonsos, Rio de Janeiro, com a presença da velha guarda da Capoeira, como os mestres Bimba, Canjiquinha, Caiçaras, Artur Emídio, Gato Preto, Leopoldina e os então mais jovens, Acordeon, Airton, Suassuna, Joel, Itapoan, Bom Cabrito, Paulo Gomes, além dos principais capoeiristas do Rio de Janeiro e de São Paulo. Começou a ensinar capoeira em 1967, nas duas principais universidades daquela época, a UFRJ, onde era aluno da Engenharia Civil, e a PUC, tornando-se um dos mestres do Grupo Senzala.

Em 1972, participou das discussões da regulamentação da capoeira. Nos anos de 87 a 89, participou como árbitro de Capoeira e palestrante nos Jogos Estudantis Brasileiros – JEBS, discutindo seu regulamento e o Projeto Capoeira – MEC. Atuou como mediador e relator no Encontro Nacional de Arte Capoeira, Circo Voador, Rio de Janeiro, 1984. Foi palestrante no Encontro Nacional de Capoeira em Ouro Preto, 1988. Em 1991, organiza o festival 25 Anos do Grupo Senzala com participação dos cordas-vermelhas do grupo e capoeiristas de todo o Brasil, no campus da UERJ.
Em 1990, após morar um ano na Inglaterra como estudante de pós-graduação de engenharia de Recursos Hídricos, criou o Group Senzala of Great Britain – GSGB. Participou do festival de artes marciais Budosai, em Durham, Inglaterra, em 1991, ao lado de alguns dos melhores mestres de Karate e Aikido do mundo. Visita anualmente o Reino Unido para realização de seminários práticos e teóricos sobre a capoeira e organização de batizados de capoeira. A partir de 2000, essas viagens tornam-se semestrais, participando de eventos de capoeira na Inglaterra, Escócia, Espanha, Portugal, Holanda, Alemanha França, Dinamarca, Hungria, Itália e Estados Unidos.

Em 2000, seu filho Pedro se muda para Edimburgo, na Escócia, onde passa a ensinar capoeira naquele país e apoiar o trabalho do Grupo Senzala no Reino Unido. Mestre Gato prossegue a coordenação do ensino de capoeira de instrutores e professores formados por ele nas cidades britânicas de Harlow, Cambridge, Norwich, Leicester, Londres, Newcastle upon Tyne, Peterlee, Edimburgo e Glasgow. Promove o intercâmbio de alunos britânicos no Brasil, organizando programas de cursos e atividades de capoeira no Brasil. Em 2005 e 2006 participa dos batizados do Grupo Senzala Seattle, que seu aluno Marcos Risco organiza, após dois anos de ensino naquela cidade. Ensina capoeira regularmente no Rio de Janeiro, organiza anualmente seminários de capoeira nesta cidade e ministra cursos e palestras de capoeira em diversos estados do Brasil, tendo organizado em 1994, o Capoeirando em Ubatuba, juntamente com Mestre Suassuna.

Em 1999 até 2002, também com Mestre Suassuna, organiza o Capoeirando no Sul da Bahia, em Ilhéus, sempre em Janeiro, Esses eventos têm a participação de capoeiristas de todo o Brasil e estrangeiros. A partir de 2004, o Capoeirando de Janeiro passa a ocorrer em Ilhéus e Arraial do Cabo, em semanas subseqüentes e com organizações independentes, o de Arraial do Cabo sob a organização dos mestres Gato e Peixinho. A partir de 2003, organiza, juntamente com os demais cordas-vermelhas do Grupo Senzala, o encontro Vadiação Senzala, onde os mestres do Grupo Senzala coordenam seminários de capoeira para alunos iniciantes, intermediários e avançados/instrutores/professores do Grupo Senzala e de outras associações e grupos de capoeira.

 

Mestre Gato e Pimpa – Lisboa 10º Festival Internacional de Capoeira Grupo Alto Astral

Seu endereço para correspondência é:
Rua Ocidental, 215 Santa Teresa Rio de Janeiro, RJ, 20240-100, Brasil. Tel/Fax 55 21 507 5935

gatosenzala@hotmail.com

Fonte da Biografia: http://www.gruposenzala.com

* Agradecimento especial ao Mestre Gato e sua Esposa (alma gemea) que durante o Festival de Capoeira em Lisboa, nos mostraram a beleza e a harmonia de um verdadeiro Casal de Capoeiras apaixonados.

Obrigado mestre Gato pela disponibilidade, atenção e prontidão.

Luciano Milani

Gato de Botas, Crianças & Capoeira: Projeto comemora o 6º aniversário

{jgquote}Doutores da alma: Crianças atendidas pelo Gato de Botas em aula de capoeira: projeto comemora o 6º aniversário e já atendeu mais de 1,2 mil crianças, utilizando de diversas formas de interagir e fomentar a ludicidade nas crianças. Vale ressaltar a introdução da CAPOEIRA no projeto e suas mais valias como forte aliada no processo de motricidade e poderosa ferramenta de inclusão social.
 
Luciano Milani{/jgquote}
  
Especialistas do projeto Gato de Botas tratam 1,2 mil crianças com dificuldade de aprendizagem; 40% têm distúrbios.
 
A falta de tratamento em estudantes com dificuldade de aprendizagem pode levar à marginalidade. A afirmação é da psicopedagoga Ângela Maria Traldi Cecato, diretora do projeto Gato de Botas em Rio Preto.
O projeto completa seis anos hoje e já atendeu 1,2 mil alunos com dificuldade de aprendizado matriculados na rede pública de ensino na cidade.
Segundo o médico José Alexandre Bastos, chefe do serviço de neurologia infantil da Famerp (Faculdade de Medicina de Rio Preto), cerca de 40% das crianças com mau rendimento escolar apresentam algum tipo de distúrbio mental.
O mais comum, segundo ele, é a dislexia [dificuldade na leitura e escrita], que atinge até 6% das crianças. A discalculia [dificuldade em lidar com os números] aparece em segundo e atinge até 3% dos alunos. Em seguida aparece a disgrafia [alteração de sílabas e letras] e distúrbios secundários como epilepsia, problemas de audição entre outros.
 
“Se a criança não for tratada ela se sente excluída, isolada e busca uma inclusão fora do meio escolar. Daí a facilidade para entrar no submundo”, explica o neurologista.
Ele explica ainda que 60% dos alunos com mau rendimento escolar apresentam dificuldade de aprendizado por razões sociais.
“São causas não cerebrais. Por exemplo, estrutura familiar deficitária, pressão escolar, perda de alguém querido e até mesmo a ausência dos pais”, explica a diretora.
 
Atualmente são atendidas pelo Gato de Botas 300 crianças. Outras 200 aguardam na fila. “O sucesso do projeto é fruto do trabalho multidisciplinar.”
 
Pais participam do tratamento
Além das crianças, o bom resultado do tratamento depende a participação dos pais. “O acompanhamento é importante para os pais compreenderem o problema e auxiliar na motivação do filho”, diz a diretora.
A filha da cobradora Maria Ângela Pereira da Costa foi uma das primeiras a participar do Gato de Botas.
Ela conta que a filha Mariana tem dislexia e que percebeu a dificuldade de aprendizagem quando ela ainda estava na pré-escola.
“Ela não gostava da escola, confundia o nome das furtas e não conseguia reconhecer as letras.”
Mariana estuda hoje na 6ª série da escola Noêmia Bueno do Vale e já comenta em ser fisioterapeuta.
“Ela é outra pessoa hoje. É participativa, gosta de estudar e apaixonada por gibis. Ela já tem uma coleção com mais de 200”, diz.
 
Aprendizagem
 

Projeto
Voltado para crianças de 7 a 12 anos matriculadas na rede pública com dificuldade de aprendizagem. Encaminhamento é feito por professores. No Gato de Botas é feito o diagnóstico e uma equipe multidisciplinar trata o problema
 
Equipe
É formada por pedagogo, psicopedagogo, fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta, neurologista, neuropsicólogo, psiquiatra e professores
 
Atividades
As crianças freqüentam o Gato de Botas duas vezes por semana, sempre em horário alternado ao da escola. Elas recebem atendimento de especialistas, participam de aulas de recreação (para melhorar coordenação motora), artes e informática. Os pais se reúnem uma vez por semana
 
Tratamento
Depende do problema diagnosticado. Em casos mais complexos as crianças são atendidas por até dois anos. A fila de espera chega a 200 crianças
 

Angolas em São Paulo

Sugestão do Jornal do Capoeira, para o final de semana… confira!!!
 
 

Neste final de semana – 26 à 28 de Agosto-, São Paulo oferece diversas opções para quem gosta de um bom jogo de angola.
Vejamos as alternativas:
 
 
1. Sexta (26), Mestre Zé Baiano, em Caraguatatuba, inicia o evento "Tributo a Mestre Gato Preto", que contará com o lançamento de um DVD com o mesmo título. No DVD, Zé Baiano conta sua vida e sua vivência com José Gabriel Góes (M. Gato Preto) – o Berimbau de Ouro da Bahia. Além de depoimento pessoal de Zé Baiano, o DVD inclui diversos momentos da vida de Mestre Gato. Contatos: (12) 3887-2346.
 
2. O contramestre Pernalonga, do Irmão Grupo de Capoeira Angola Irmãos Guerreiros estará comemorando o aniversário de sua academia (Núcleo Castilho), Jardim Pirajussara, Zona Sul da capital paulista. Pernalonga, logo após o evento, retornará à Bremen (Alemanha), onde desenvolve um trabalho de Capoeira Angola desde 2001. Para maiores informações leiam matéria no Jornal do Capoeira, ou então entrem em contato com as angoleiras Moleza (11) 9380-0494 ou Manchinha (11) 9735-2593.  Sitio do grupo: www.irmaosguerreiros.com.
 
3. O contramestre Saci, da Escola de Capoeira Angola Raiz Negra (M.Dominguinhos) convida a todos para participar de uma oficina de Capoeira Angola com Mestre Cláudio de Feira de Santana (BA) – Angoleiros do Sertão. A oficina será realizada no Espaço Cultural do Vila Paiva, as 16 horas do dia 28 (domingo). Taxa de inscrição: R$ 20,00. Contatos: CM Saci ou Trenel Charles Brown (autor das fotos desta matéria).
 
4. Mestre Cavaco e o Grupo Negaça Capoeira Angola estarão realizando Roda no Parque do Trianon – São Paulo, domingo (dia 28), a partir das 15h00. Maiores informações pelo telefone (55 11) 6901-1365, por e-mail com o Ratão ou então diretamente no sitio virtual www.negaca.com. Detalhes do convite podem ser encontrados também no Jornal do Capoeira.
 
 
Impossível comparecer a todos estes "campos de mandinga". De qualquer forma, enviamos nosso grande axé a todos os angoleiros e amantes da boa vadiagem que desenvolvem os trabalhos em nosso Estado de São Paulo.
 
                        Iêê dá volta ao mundo.
                        Iêê mundo dá volta, camará..
 

Tributo à Mestre Gato Preto

Mestre Zé Baiano, angoleiro pronto pelas mãos de Mestre Gato Preto da Bahia, lançará o DVD Tributo à Mestre Gato. O lançamento será dia 26 de Agosto de 2005 em Caraguatatuba, Litoral Norte de São Paulo.
 
        Se perguntar para os Capoeiras mais jovens que foi o José Gabriel Góes poucos saberão responder. Invertendo-se o jogo, e perguntando aos velhos e jovens mestres quem foi Gato Preto, será quase uníssona a resposta: um dos maiores angoleiros da Bahia.
 

Pastinha… da Bahia à África – 1966


 
Capoeiristas que representaram o Brasil em 1966, no 1º Festival de Arte Negra em Dakar, sob o comando de Mestre Pastinha.
 
Na foto: Mestre Pastinha, Mestre Gato, Mestre Jõao Grande, Mestre Gildo Alfinete, Mestre Roberto Satanás, e Camafeu de Oxoossi.


Artigo da revista Praticando Capoeira Especial, Ano1 – Nº4
letts@uol.com.br
 

Arquivo: Gildo Alfinete