Blog

seminário

Vendo Artigos etiquetados em: seminário

SP: Seminário Internacional de Desenvolvimento Econômico para Afrodecendentes

Seminário Internacional de Desenvolvimento Econômico para Afrodecendentes no Município de São Paulo

Vimos convidá-lo para participar deste Seminário, que traz ilustres palestrantes, como Mr Tony Regusters, Produtor de Comunicação, Consultor Internacional, Secretário e Cineasta, e Ms Alison Moses, Consultora/Perita em Desenvolvimento Internacional, Consultora do Banco Mundial, Projetos, Programas e Avaliações na América Latina e outros países, ambos de Washington/DC, além de especialistas do cenário nacional.

Informamos que, serão fornecidos Certificados de participação.

Na certeza de considerar a relevância do evento, o público envolvido e os temas em debate, agradecemos sua atenção.

Gratos

 

Serra da Barriga: Governo do Estado apoia homenagem a ativista negro Abdias Nascimento

Evento é realizado pelo projeto Raízes da África e tem o apoio do Governo de Alagoas e de lideranças do movimento negro

Já está em pleno andamento a preparação da homenagem à vida e à obra do ativista negro Abdias Nascimento, que acontece nos próximos dias 11, 12 e 13 de novembro, na Serra da Barriga, em União dos Palmares, e também durante seminário em Maceió. Realizado pelo projeto Raízes da África, o evento tem o apoio do Governo de Alagoas, da Fundação Cultural Palmares e de lideranças do movimento negro. O evento integra as celebrações do Mês da Consciência Negra em Alagoas.

Um dos apoios já recebidos foi a melhoria do acesso de cerca de 6 km que leva ao topo da Serra, por onde as personalidades e autoridades convidadas seguirão para a homenagem. As obras foram realizadas pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER).

De acordo com a coordenadora do Raízes da África, Arísia Barros, dentro da programação, que trará várias personalidades internacionais ao evento, já está confirmada a participação de dois percussionistas americanos e de autoridades de países africanos à cerimônia em homenagem a Abdias, cujas cinzas serão depositadas em um platô na Serra da Barriga.

“O local onde serão depositadas as cinzas do Abdias será escolhido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional [Iphan], já que a Serra da Barriga é um patrimônio tombado e só o Iphan pode fazer essa escolha”, explica Arísia.

Além disso, nove personalidades de países como Estados Unidos e Nigéria e uma delegação de 60 pessoas da Bahia já estão com presença confirmada. Com o apoio do Governo de Alagoas, da Prefeitura Municipal de União dos Palmares e da Fundação Palmares, a coordenadora está enviando esforços para que as caravanas sejam bem recepcionadas.

“Solicitamos aos estados que estão se organizando para as cerimônias dos dias 11 e 12 de novembro, realizadas em Maceió e União dos Palmares, que entrem em contato com a coordenação para que possamos, a partir dessas informações, adequar a infraestrutura à capacidade do público”, explica Arísia.

“Essas informações são imprescindíveis para que possamos possibilitar a oferta de serviços a preços mais populares”, completa a coordenadora do projeto Raízes da África.

Programação

Previsto para ocorrer no dia 12 de novembro, das 8 às 18 horas, na Faculdade Integrada Tiradentes, o I Ìgbà Ábídi Seminário Afro-Brasileiro – Celebração da Vida e Obra de Abdias Nascimento abre as solenidades de homenagem ao  estadista, um dos brasileiros mais importantes do século XX na luta pela  afirmação do povo negro. “O Ìgbà Ábídi tem como objetivo refletir sobre a vida e o legado do grande estadista negro”, diz Arísia Barros.

Diversas autoridades e personalidades já confirmaram presença, dentre elas a maior autoridade mundial em Ifá – oráculo africano -, o professor Wande Abimbola. Outro palestrante é o professor de línguas e de estudos culturais e literários na Obafemi Awolowo University, na Nigéria, Félix Ayoh’Omidire, nascido em Ile-Ife, cidade sagrada do povo yorubano.

Quem foi o homenageado

Abdias Nascimento nasceu em 1914, no município de Franca, interior de São Paulo. Sua trajetória é marcada pelo ativismo na luta pela inclusão dos direitos dos afrodescendentes brasileiros, principalmente por meio de políticas públicas. Foi deputado federal e senador e entre suas conquistas, está o fato de ser responsável pela instituição da Comissão do Centenário da Abolição e por seu desdobramento na Fundação Palmares.

O I Igbà Ábídi Seminário Afro-Brasileiro – Celebração da Vida e Obra de Abdias Nascimento – é uma ação do projeto Raízes da África, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas; o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro); as Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE) e da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos (SEMDH); a Editora Ética e a Faculdade Integrada Tiradentes, entre outros.

As inscrições estão sendo feitas pelo e-mail celebrandoabdias@gmail.com. Mais informações pelos telefones: (82) 8827-3656/3231-4201.

Fonte: http://www.agenciaalagoas.al.gov.br

Espanha: A Experiência Pedagógica da Capoeira

Centro de Estudos Brasileiros oferece um espaço para estudantes de doutorado brasileiros expostos à comunidade universitária e seus projetos de pesquisa.

Dentro desta área, próxima sexta-feira, 18 de novembro apresenta o seminário “A experiênciametodológica e pedagógica a arte da Capoeira em escolas públicas e privadas na cidade de Salvador de Bahia, Brasil“, de Jorge Odilon Daltro de Góes.

A capoeira é uma arte interdisciplinar que inclui várias educacionais, culturais, artes marciais e esportes. A arte da capoeira é história, filosofia de vida, música, dança, jogo, luta, ritmo, educação, cultura é a arte de brincar com nossos corpos no tempo e no espaço, não só do ponto de vista de habilidades motoras, mas a contextualização de sua própria identidadehistórica.

O seminário tem como objetivo discutir as bases históricas e ideológicas que fundamentam a arte da capoeira como educação formal, a partir da análise do processo de integração desse fenômeno no contexto escolar. Odilon Góes é advogado, professor e mestre da arte da capoeira, criador da técnica Hidrocapoeira.

programa

Perspectiva histórica comparativa, política e educação eo direito de propriedade pela Universidade de Salamanca.

A entrada é gratuita

Seminario: La experiencia pedagógica de la Capoeira

 

 

Lugar: Palacio de Maldonado-Plaza de San Benito, 1Fechas/Horarios 18/11/2011 – 18/11/2011 12:00

Organiza: Centro de Estudios Brasileños

Contenido: El Centro de Estudios Brasileños ofrece un espacio para que los doctorandos brasileños expongan a la comunidad universitaria sus investigaciones y proyectos. Dentro de ese ámbito, el próximo viernes, 18 de noviembre, se presenta el seminario “La experiencia metodológica y pedagógica del arte de la Capoeira en centros de enseñanza públicos y privados en la ciudad de Salvador de Bahia-Brasil”, impartido por Odilon Jorge Daltro de Góes. La capoiera es un arte interdisciplinar que incluye varios aspectos educativos, culturales, marciales, deportivos y artísticos. El arte de la capoeira es historia, filosofía de vida, música, danza, juego, lucha, ritmo, educación, cultura… es el arte de jugar con nuestro cuerpo en el tiempo y en el espacio, no sólo desde el punto de vista de la psicomotricidad, sino de la contextualización de su propia identidad histórica. El objetivo del seminario es discutir las bases históricas e ideológicas que fundamentan el arte de la capoeira como educación no formal, a partir del análisis del proceso de inserción de este fenómeno en el contexto escolar. Odilon Góes es Abogado, Profesor y maestro del arte de la capoeira, creador de la técnica Hidrocapoeira. Doctorando del programa Perspectivas Históricas Comparadas, la Política y la Educación y Derecho patrimonial” por la USAL. La entrada es libre hasta completar el aforo.

 

Correo: egambi@usal.es

Fax:Teléfono: 923 29 48 25

Persona: Esther Gambi

 


Seminário Internacional de Capoeiragem Acontece em Salvador e Santo Amaro da Purificação

Evento, que receberá capoeiristas do Brasil, Bélgica e Suíça, lança campanha pela preservação da Lagoa do Abaeté

A Associação Cultural Camugerê Capoeira promove, de 19 a 23 de outubro, o III Seminário Internacional de Capoeiragem. Este ano, o evento homenageará antigos mestres da capoeira e personalidades culturais do bairro de Itapuã, e contará com a presença de capoeiristas do Brasil, da Bélgica e da Suíça. Além das oficinas, apresentações culturais, e doação de sangue, que já são realizadas anualmente, o Seminário lançará uma campanha pela preservação do Parque Metropolitano do Abaeté.

A programação do evento se inicia no dia 19 (quarta), às 10h, com a tradicional doação de sangue de capoeiristas ao Hemocentro da Bahia (Hemoba), na Av. Vasco da Gama. O ato já acontece há 9 anos, e é uma forma de incentivar a doação de sangue durante todo o ano. Mestre Tosta, responsável pelo grupo de capoeira, comenta que “a campanha faz parte da preocupação do Camugerê em fazer o trabalho de conscientização sobre a saúde, e tem ajudado a comunidade de Itapuã a se interessar pela causa e, é claro, também ajuda a aumentar o estoque do banco de sangue”.

A mesa redonda “A importância da Figura do Mestre como orientador e educador” acontece no dia 20 (quinta), às 19h, na Sede do Camugerê, em Itapuã, com a presença de grandes mestres de capoeira da Bahia e de todo o Brasil. O debate tem como objetivo valorizar o trabalho dos mestres, responsáveis não só pelo ensino e manutenção da tradição da capoeira, como também pela formação ética, intelectual, e de vida de seus discípulos.

No dia 21, a partir das 18h30, no largo da Cira, haverá uma cerimônia de formatura, com apresentação das Ganhadeiras de Itapuã, homenagem a personalidades do bairro, como Cira do Acarajé, , o artista plástico Sante Scaldaferri, o puxador de rede Mafia, o músico Nengo, o pescador Pai Vei, Jocélio Araújo, do grupo afro Malê de Balê, Amadeu Alves, gestor da Casa da Música, entre outros.

A cerimônia promete relembrar os velhos tempos de capoeiragem da Bahia. Para isso, discípulos do Mestre Bimba e do Mestre Valdemar, como Mestre Itapoan, Mestre Flecha, Mestre Olavo, Mestre Montenegro, Mestre Salário Mínimo, Mestre Lázaro, Mestre Zé Dário, e Mestre Dedé também receberão homenagem. 

No sábado (22), pela manhã, será lançada a campanha ambiental pela preservação do Parque Metropolitano do Abaeté, com um abraço simbólico à lagoa, e a plantação de mudas nativas. Mestre Tosta, que frequenta a lagoa do Abaeté há 20 anos, observa que “cada vez mais, a degradação do meio ambiente na área avança. Nossa intenção é sensibilizar as pessoas para tomar uma atitude em relação ao nosso patrimônio ambiental, para que daqui a 20 anos, um jovem possa dizer que plantou aquela árvore quando criança, e ajudou a preserva a lagoa”.

No mesmo dia, pela tarde, a programação segue em Santo Amaro da Purificação, no recôncavo baiano, onde serão realizadas oficinas de Maculelê e Samba de Roda. No dia 22 (domingo), haverá festa de confraternização com apresentação de Samba de Viola na mesma cidade.

Durante a semana, também serão realizadas oficinas de capoeira, de instrumentos, além de rodas. Toda programação é gratuita e aberta ao público. A programação completa e outras informações estão no blog http://seminariocapoeiragem.blogspot.com

Camugerê Capoeira

Após 10 anos de trabalhos desenvolvidos com capoeira, o Mestre Hamilton Tosta fundou, em 2002, a Associação Cultural Camugerê Capoeira. O grupo é filiado à Federação Baiana de Capoeira e a Associação Brasileira de Professores de Capoeira. O Mestre Tosta, licenciado em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador, criou a Associação com o objetivo de divulgar e elevar os ensinamentos socio-culturais desta arte, utilizando a capoeira como mais uma ferramenta de educação.

A Associação Camugerê já formou 18 profissionais, que desenvolvem trabalhos em mais de 20 escolas da rede pública e particular de ensino, além de realizar aulas em academias e condomínios, em Salvador e Região Metropolitana. Entre os professores formados, jovens que já estão desenvolvendo trabalhos em São Paulo, Alagoas, Espanha, Bélgica e Suíça.

A Associação mantém, também, o projeto social GINGA MENINO, onde atendem mais 100 crianças no bairro de Itapuã. Essas crianças não têm custo algum para fazer as atividades, ganhando inclusive o uniforme de treino. A única obrigação exigida pela Associação para participação nas atividades é que estejam estudando. 

O projeto GINGA MENINO tem o objetivo de educar crianças e jovens em situação de risco pessoal e social. O Camugerê desenvolve atividades em comunidades de baixa renda, utilizando a capoeira, o maculelê, o samba de roda, a puxada de rede, a dança afro, entre outras manifestações, como ferramenta de educação. 

III Seminário Internacional de Capoeiragem

Data: 19 a 23 de outubro de 2011
Mais informações: http://seminariocapoeiragem.blogspot.com
Ingressos: gratuito
Mais informações: Mestre Tosta 8725-1013 tostacamugere@hotmail.com / Cambuí Produções (71) 8606-3042 contato@cambuiproducoes.com

Palmares promove o Seminário Quilombo Vivo

Para discutir a promoção e proteção da cultura quilombola será realizado nos dias 14 e 15 de setembro o Seminário Quilombo Vivo: Promover e proteger o patrimônio cultural quilombola. Para participar, será necessário inscrever-se pelo site da Palmares, preenchendo este formulário. As vagas são limitadas a 150 participantes.

Direcionado a lideranças quilombolas, especialistas em políticas culturais e gestores públicos da área da cultura, o Seminário tem o objetivo de debater estratégias de ação para garantir o reconhecimento, a preservação e a promoção do patrimônio cultural das mais de 1.700 comunidades remanescentes de quilombos certificadas.

Com base nos artigos 215 e 216 da Constituição Federal de 1988, o Seminário pretende discutir maneiras de realizar as propostas do Estatuto da Igualdade Racial e do Plano Nacional de Cultura. O evento é resultado de uma parceria entre a Fundação e a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

Entre os temas debatidos estão: as criações artísticas, os bens culturais e o registro da memória das comunidades quilombolas; o desenvolvimento da economia da cultura nessas comunidades; a participação e o controle social dessa população na formulação e implementação de políticas culturais; o financiamento, a descentralização e a implementação de políticas públicas culturais para as comunidades quilombolas.

Serviço

O quê: Seminário Quilombo Vivo – Promover e proteger o patrimônio cultural quilombola
Onde: Auditório Freitas Nobre – Anexo IV Subsolo – Câmara dos Deputados – Brasília
Quando: 14 e 15 de setembro
Inscrições: clique aqui

 

Programação

Dia 14/09/2011

9h – 12h
Painel 1: Reconhecimento, valorização, promoção e proteção do patrimônio cultural quilombola.
Painelistas:
Ana de Hollanda – Ministra da Cultura
Eloi Ferreira – Presidente da Fundação Cultural Palmares/MinC
Luiz Fernando de Almeida – Presidente do Iphan/MinC
Cynthia Martins – Professora da Universidade Federal do Estado do Maranhão

14h – 17h
Painel 2: A proteção e promoção das criações artísticas, dos bens culturais e dos registros da memória das comunidades quilombolas.
Painelistas:
Sérgio Mamberti – Secretário de Políticas Culturais/MinC
Ilka Boaventura Leite – Doutora em Antropologia, Professora da Universidade Federal de Santa Catarina e Coordenadora do Núcleo de Estudos sobre Identidades em Relações Interétnicas

Dia 15/09/2011

9h – 12h
Painel 3: O desenvolvimento da economia da cultura em comunidades quilombolas.
Painelistas:
Cláudia Leitão – Secretária da Economia Criativa/MinC
Henilton Parente de Menezes – Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura/MinC
Mário Theodoro – Secretário Executivo da SEPPIR/PR

14h – 17h
Painel 4: O financiamento, a descentralização e a implementação de políticas públicas culturais para as comunidades quilombolas com participação e controle social.
Painelistas:
Bernardo Machado – Diretor de Programas Integrados da Secretaria de Articulação
Institucional / MinC
Albino Rubim – Secretário de Cultura do Estado da Bahia
Aniceto Catanhede Filho – Doutor em Antropologia e Professor da Universidade Federal do Maranhão

A Cultura como veículo de erradicação da miséria

O Seminário Nacional – A cultura como veículo de erradicação da miséria, que conta com a parceria do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), pode ser acompanhado ao vivo pelo Twitter da Fundação Cultural Palmares.

O presidente lembrou que 2011 foi considerado o Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes pela Organização das Nações Unidas e que o racismo presente em vários países precisa ser considerado no debate, uma vez que, no Brasil, ainda é velado. “A cultura pode mudar essa realidade. Para isso, ela precisa estar inserida no meio governamental e estar a serviço, especialmente da população negra”, disse.

Eloi Ferreira de Araujo completa afirmando que um bom começo seria a garantia real dos direitos. “As religiões de matriz africanas, por exemplo, ainda não têm os mesmos direitos reservados às demais crenças”, pontuou. O ano de 2011 é um ano carregado de simbolismos para a comunidade negra, por isso a valorização da cultura, a melhoria da qualidade de vida das pessoas em situação de extrema pobreza e os direitos fundamentais são apenas alguns dos pontos a serem tratados no seminário.

Para Luiza Bairros, o seminário é uma possibilidade de reflexão para o que significa a situação de miséria ainda existente no país. Em concordância, Carlos Alberto Reis de Paula, ministro do Tribunal Superior do Trabalho, ressaltou que a parcela da sociedade constituída por mais da metade da população não pode ser marginalizada.
MISÉRIA X CULTURA – A ministra Luiza Bairros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) alertou para a importância do evento, que durante dois dias vai discutir a cultura como veículo de erradicação da miséria. “Temos um desafio importante: ‘miséria’ e ‘cultura’ são palavras opostas, uma vez que a cultura negra representa nossa maior riqueza. É prova da resistência que tivemos neste país, de como nos mantivemos”, afirmou.

Para ele, embora os resultados sejam positivos ainda falta muito para reparar uma situação promovida por séculos de escravidão e a Fundação Palmares mostra sua envergadura ao levantar o tema à sociedade.

Na ocasião, o ministro do Desenvolvimento Agrário destacou que o país acaba de passar por um momento importante que reflete o empenho da gestão Dilma Rousseff no trabalho de erradicação da miséria. “Mais de 35 milhões de pessoas passaram a constituir a classe média, 28 milhões saiu da situação de extrema pobreza. Destes, quatro milhões estavam em áreas rurais e tiveram incrementos em sua renda”, apontou.

Na mesa de abertura do seminário estavam: Horácio Senna e Carlos Alberto Reis de Paula, ministros do Tribunal Superior do Trabalho; Afonso Florence, ministro do Desenvolvimento Agrário; Luiza Bairros, ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e Elisa Larkin, esposa de Abdias Nascimento.
De acordo com o presidente da FCP, a proposta é debater a construção de mecanismos para que seja assegurado o acesso aos bens culturais, econômicos e aos direitos fundamentais a população negra, que representa 70% dos pobres e 71% dos indigentes no Brasil, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

“A erradicação da miséria é o caminho para um país mais justo, fraterno e igual”. Com esta frase o presidente Eloi Ferreira de Araujo, da Fundação Cultural Palmares, abriu o “Seminário Nacional – A cultura como veículo de erradicação da miséria”, na noite da última terça-feira (16).

O evento que acontece até dia 18 de agosto, no St. Peter Hotel, em Brasília, tem por objetivo reunir ideias, propostas e ações para o enfrentamento da extrema pobreza a que estão expostos 16 milhões de brasileiros, a partir da promoção e valorização da cultura, sobretudo, a cultura afro-brasileira.

 

http://www.palmares.gov.br

Palmares realiza “Seminário Nacional – A cultura como veículo de erradicação da miséria”

No próximo dia 22 de agosto, a Fundação Cultural Palmares (FCP) completará 23 anos. Como parte das comemorações, a FCP promoverá, de 16 a 18 de agosto de 2011, o “Seminário Nacional – A cultura como veículo de erradicação da miséria”. O encontro será realizado no Hotel St. Peter, em Brasília.

Alinhado aos objetivos do Plano Brasil Sem Miséria, lançado pela presidenta Dilma Rousseff, o evento tem por proposta discutir as possibilidades e as manifestações da cultura afro-brasileira, a fim de contribuir para a construção de um país sem pobreza.

O seminário trará para debate os seguintes temas: Cultura, inclusão social e cidadania; Cultura: erradicar a miséria e ampliar a cidadania; e Juventude negra e o legado cultural afro-brasileiro. Para participar, será necessário inscrever-se pelo site da Palmares, preenchendo este formulário. As vagas são limitadas e apenas os 100 primeiros inscritos poderão participar do evento.

No encerramento das comemorações, será prestada uma homenagem Post Mortem ao ativista negro Abdias Nascimento. Este ano, o Troféu Palmares, entregue a pessoas que contribuíram na promoção e valorização da cultura afro-brasileira, será exclusivamente para honrar sua memória e seus feitos.

Haverá também uma celebração à música afro-brasileira, com shows da cantora Leci Brandão e do rapper GOG, finalizando a programação no Teatro Nacional de Brasília.

Serviço
O quê: Seminário Nacional – A cultura como veículo de erradicação da miséria
Quando: de 16 a 18 de agosto
Onde: Hotel St. Peter – Setor Hoteleiro Sul, Quadra 02, Bloco D. Brasília-DF
Programação: Clique aqui

Seminário discutirá políticas públicas para população quilombola em Pernambuco

O Ministério da Integração Nacional e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em parceria com a Fundação Cultural Palmares realizarão nos dias 15 e 16 de junho, o Seminário de Certificação e Regularização Fundiária das Comunidades Quilombolas, em Pernambuco.

O evento tem por objetivo discutir e apresentar as demandas das comunidades quilombolas atendidas pelo Programa de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas (PBA 17) do Projeto de Integração do rio São Francisco com bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF).

A representante da Palmares, Míriam Caetana, apresentará parte do trabalho da instituição que consiste em formalizar a existência destas comunidades. Para Míriam, o evento é uma oportunidade de explicar para os moradores de territórios quilombolas a importância da certificação e da identidade quilombola. “A certificação é o primeiro passo para a regularização fundiária”, explica.

A partir do reconhecimento pela Fundação, as comunidades poderão ser demarcadas, assessoradas juridicamente e desenvolver projetos, programas e políticas públicas de acesso à cidadania. Estarão representadas no evento as comunidades quilombolas de São José e Cachoeira da Onça, Araça, Buenos Aires, Juazeiro Grande, Pedra Branca, Queimadas, Serra do Talhado, Sítio Feijão e Massapê, Conceição das Crioulas, Contendas, Tamboril do Padre e Santana, Cruz do Riacho, Jatobá II e Fazenda Santana dos municípios de Mirandiba, Custódia, Salgueiro e Cabrobró.

SERVIÇO

O quê: Seminário Certificação e Regularização Fundiária das comunidades quilombolas
Quando: 15 e 16 de junho de 2011
Onde: Hotel Talismã – Travessa Lourival Sampaio nº 275 , Bairro Nossa Senhora das Graças, Salgueiro/PE
Mais informações: Ministério da Integração Nacional – (87) 3871-2575

PROGRAMAÇÃO

08h00 às 08h30 – Credenciamento dos participantes
08h30 às 09h00 – Cerimonial de abertura com composição de mesa para formalidades
09h00 às 09h30 – Temática I: Programa de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas
09h30 às 09h45 – Debate
10h15 às 10h45 – Temática II: Certificação das comunidades quilombolas
10h45 às 11h00 – Debate
11h00 às 11h30 – Temática III: Regularização fundiária dos territórios quilombolas
11h30 às 11h45 – Debate
14h45 ás 16h30 – Encaminhamentos e Avaliação.
16h30 ás 17h00 – Encerramento

 

Fonte: http://www.palmares.gov.br

Aconteceu: Alunos do Escola Aberta abrem seminário de educação na Uerj de Caxias

Cerca de 30 alunos da oficina de capoeira do Programa Escola Aberta da Escola Municipal Meninos de Deus, em Nova Iguaçu, abrirão nesta segunda-feira, dia 04, às 17h, o Seminário da turma de Mestrado em Educação, no polo da Uerj em Duque de Caxias. A meta é mostrar como projetos fora da sala de aula podem contribuir para a comunidade escolar e bairros que cercam a escola.

Para o Secretário Adjunto Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação (Semed), José Reginaldo Bastos da Cruz, a participação dos alunos é positiva. “Hoje, de acordo com a orientação da prefeita Sheila Gama, trabalhamos em uma perspectiva de Educação Integral. Uma metodologia que não se importa só com o conteúdo, mas que tenha um olhar direcionado para a formação de cidadãos críticos e que possam interferir para melhorar seu meio social” explicou o secretário.

O convite para a apresentação partiu da estudante do curso de mestrado, Ana Lúcia Iglesias Vila. Segundo ela, serão mostrados trabalhos relacionados à educação desenvolvidos nas periferias, como é o caso do Escola Aberta, programa do Governo Federal que abre a escola para a comunidade nos fins de semana. Realizado em parceria com as prefeituras, o mesmo oferece oficinas profissionalizantes, culturais e de lazer. Em Nova Iguaçu está presente em 55 das 126 escolas municipais.

Os mesmos alunos vão participar no dia 17, do 1º Intercâmbio Infantil Centro Cultural Raízes Brasileiras, junto com outros nove grupos, na Escola Municipal França Carvalho, no bairro da Prata. O evento terá apresentações dos mestres de capoeira Monge, Lagarto, Buldog e outros capoeiristas da Baixada Fluminense.

 

Fonte: http://www.baixadafacil.com.br/

Documento Final: I Seminário Baiano de Proposições de Políticas Públicas para a Capoeira

Prezados

Encaminhamos anexo o documento final, como resultado das sistematizações do I Seminário Baiano de Proposições de Políticas Públicas para a Capoeira, realizado nos dias 11 e 12 de dezembro de 2010, no Forte da Capoeira, na cidade de Salvador.

Esse seminário contou com a representação de 59 grupos e associações de capoeira de todo o estado da Bahia, além de pesquisadores e lideranças comunitárias entre outros demais interessados.

Esperamos que esse documento possa ser uma referência no sentido de contribuir com as discussões encaminhadas pelo IPHAN através do Pró-Capoeira, durante o seminário final previsto para acontecer em Salvador no ano de 2011.

Pedro Abib

Comissão Organizadora do Seminário