Blog

após

Vendo Artigos etiquetados em: após

Projeto fotodocumental ganha site

Roda de Angola do fotógrafo e professor André Zielonka busca captação
 
Após quase dez anos de pesquisa sobre a capoeira no Brasil, fotógrafo lança site para divulgar o Projeto Roda de Angola.
Suas pesquisas iniciaram em 1997 quando teve o primeiro contato com a arte afro-brasileira, após o amadurecimento do que seria um simples ensaio começaram as viagens, os contatos e a documentação, iniciativa que levou Zielonka a criar o projeto em 2001 com o objetivo de lançar um livro sobre o tema.
 
Leia mais, confira:
 
www.andrezielonka.com.br
 
Informações: (41) 3343-0803 / 9917-2030
 
andre@photographus.com.br

Entrevista exclusiva com Ricardo Oliveira o “Mest. Tucano Preto”

Ricardo Oliveira, paulista, nasceu em 19 de agosto de 1972  mais conhecido na capoeira como "Tucano Preto", é o homenageado deste mês, da seção JOVENS MESTRES do Portal Capoeira, que preparou uma entrevista exclusiva com este Jovem Mestre.
Portal Capoeira: Qual foi seu 1º contato com a capoeira?
 
Ricardo Oliveira: Iniciei na capoeira no inicio dos anos 80 com o mestre Waldenos Batista da Silva,Mestre Pato- um bainao da cidade de QUARAÇU DA BAHIA em Vitoria da Conquista,que residia em meu bairro em Sao Paulo,periferia da zona oeste desta capital.O nome da escola era Quaraçu da Bahia,uma homenagem a sua terra natal .Foi o homem que me iniciou e o exlato ate os dias atuais pela grande formação que me deu em minha vida social e capoeiristica,o que me deram base pra seguir pelo mundo a fora .
 
Portal Capoeira: Fale um pouco sobre o seu primeiro Mestre e como foi a sua caminhada, antes de entrar para o ABADÁ:
 
Ricardo Oliveira: Apos ter completado minha formação basica de capoeira fui por ele presentiado com a formatura para professor de capoeira em  agosto de 1990.Apos esta data o mestre pato resolveu por questoes particulares se afastar do exercicio profissional da capoeira,mas deixando vivo em todos nós alunos na epoca a chama da busca pelo conhecimento e fundamento desta arte. Foi quando apos inumeras viagens pelo brasil me de parei com mestre camisa no rio de janeiro,e apos muito observação foi aceito para integrar ao grupo em 1993, onde permaneci por 14 anos.Dentro do trabalho de mestre camisa, procurei assimiliar seus conhecimentos que em suma deram-me forças pra entender e prosseguir pelo mundo,deixando registrado nesta entidade inumeras passagens vitoriosas de convivencia,e respeito .Tive desta forma apenas a importancia de mestre pato e mestre camisa na minha formação em capoeira e sou imensamente gratoa a estes dois homens.
 
Portal Capoeira: Um fato que lhe marcou positivamente dentro de sua vida na capoeira:
 
Ricardo Oliveira: A presenaça de minha mae nos dias de batizados e troca de cordas,alem da minha formatura,e inumeras pesoas que conhço pelo mundo a fora.O que tambem vale ressaltar é a dimensao que a capoeira me deu para entender  e ver o mundo,fortalendo meu amadurecimento,me dando saúde,profissão,estabilidade e reconhecimento social,como iluminar meu espirito e me levar ao reencontro com minha ancestralidade. Porisso nunca deisti na vida por nada e tambem nunca cometi blasfemia.
 
Portal Capoeira: Já ouvi várias composições de sua autoria. Conte-nos qual foi sua primeira composição (música de capoeira), como foi esta experiência e qual a sua música preferida:
 
Ricardo Oliveira: Minha primeira musica de capoeira foi feita em 1985 que na verdade é uma ladainha com o seguinte tema,QUE CULPA TENHO EU SE NASCI PRA CAPOEIRA .Inspirada em mestre pastinha e suas grandes aparições na literatura da capoeira .
 
Portal Capoeira: A Capoeira como "ferramenta de resistência", A Capoeira como "meio de subsistência" até A "Capoeira Business"… Qual é a sua postura e visão em relação a estes processos
 
Ricardo Oliveira: A capoeira é um mundo a ser explorado eternamente,portanto cabe a cada um ver sua trajetoria e ser leal a ela. Capoeira hoje é uma oportunidade pra inumeras outras cosias tanto no exercico profissional em sua pratica como meio de vida. A capoeira pra mim é eregia viva presente em tudo que fazemos e somos,é um caminho pro entendimento de minha propria existencia e missão.
 
Portal Capoeira: Existe uma ampla discussão a respeito das tradições dentro da capoeira, as diversas formas em que se apresentam, o modo de preserva-las e a importância em divulgar as novas gerações de maneira coerente e séria a história, os personagens, os causos e toda a infinidade de elementos inerentes da capoeira. De que maneira o "Tucano Preto" encara esta missão e qual seria a melhor forma de trabalhar neste contexto?
 
Ricardo Oliveira: Minha missao é levar a mensagen de meus antepassados e sua historia atraves da pratica da capoeira.
 
Portal Capoeira: Fale-nos sobre seu novo trabalho, suas expectativas e objetivos:
 
Ricardo Oliveira: O centro integrado de treinamento e desenvolvimento em capoeira visa,atender as necessidades profissionais dos capoeiristas independente de grupos e entidades,é uma iniciativa pedagogica e cultura para auxiliar neste processo atual,com aulas,cursos,palestras,reciclagem entre outras ,tomando como ponto de partida a capoeira como AÇÃO POSITIVA na cidade de Sao Paulo e demais estados do brasil e do mundo.
 
Portal Capoeira: Gostaria que nos deixasse uma mensagem pessoal para todos os visitantes e leitores do Portal Capoeira:
 
Ricardo Oliveira: Nao espere por uma crise pra decidir o que relamente é importante em sua vida .Sigam o caminho dá luz deixando desta forma que o berimbau ecoe dentro de seu coração .Sucesso a todos e meus contatos são os seguintes.
 

Contatos:
 
mest.tucanopreto
Centro Integrado de Capoeira
fone: 11-84854981
 
Obrigado a todos voce que me fazem acreditar que tudo é possivel nesta vida. Que a capoeira seja pra todos voces o que sempre foi pra mim. Um caminho de luz.

17ª Mostra Cultural e Festa de Batizado Capoeira Nação

Dia 17 de Dezembro de 2005, no Colégio Dom Bosco em Porto Alegre, ocorreu sob o comando do Mestrando Paulo Grande a XVII Mostra Cultural, Batizado e Troca de cordas do Capoeira Nação.

A Mostra Cultural iniciou-se com a “Puxada de Rede” seguida de “Maculelê” que foram apresentados por um grande número de crianças. Logo após a apresentação, deu-se início o Batizado e a troca de cordas.

Estavam presentes pricipalmente o Mestre Pop (Fundador do Grupo), Mestre Kadu, Mestre Moa, Mestre Ratinho, Mestre Nino Alves, Contra-Mestre Fabinho, entre outros.

O batizado ficou marcado pelo elevado número de crianças. A grande maioria é fruto do trabalho social, destinado a crianças do Ensino Público, que vêm sendo desenvolvido pelo Mestrando Paulo Grande e Graduado Cabeleira durante todo o ano de 2005.

 Outros grandes marcos foram as trocas de cordas dos alunos Bebezão e Tartaruga, onde ambos vêem colaborando para o crescimento e desenvolvimento da capoeira. O Graduado Coelho, que desenvolve seu trabalho em Portugal, juntamente com o Graduado Cabeleira, que dá aulas em vários locais de Porto Alegre, receberam a graduação intermediária para Instrutor (corda verde e roxa).

O ponto alto ocorreu no final. Após anos de dedicação absoluta no trabalho e desenvolvimento da capoeira, reconhecidos por todos do grupo e não só, os professores Paulo Grande, Sapo (Nação Curitiba) e Corisco (Nação Caxias) receberam as cordas de Mestrando (corda marrom e vermelha).

O encerramento foi exibido em grande, com a roda dos mestres e  mestrandos. A roda mostrou o jogo de pura mandinga e sabedoria por parte dos capoeiristas, deixando deslumbrado quem assistia e acompanhava a roda.

Os agradecimentos vão para todos os presentes que tornaram o evento um grande sucesso.

Parabéns ao grupo que mesmo tendo que ultrapassar grandes obstáculos durante sua caminhada, mostrou que é forte e que luta pelos seus ideais.

Parabéns especial ao Mestrando Grande, responsável pelo trabalho apresentado e pela maravilhosa festa que foi o evento.

Muito Axé a todos, até a próxima

  Escrito por: Especialista – www.capoeiranacao.org

Oficina de Capoeira Angola Com Mestre Roxinho e Roda

Mudança de Data
Convite
 
é com imenso prazer que convidamos á todos para participar da Inauguração do espaço de Vadiagem Marimbondo Sinhá ,na Avenida Mazzei , 226 Tucuruvi próximo ao metrô
 
com Oficina de Capoeira Angola Com Mestre Roxinho e Roda ! Aguardamos vocês !!!
 
São Paulo-SP
Com Mestre Roxinho
 
Programação
Dia 08/10 – Sábado das 9:00 ás 14: 00h
Aula de movimentos
Roda de encerramento.
 
Investimento
R$ 15,00 até dia 7/10 após R$ 20,00
 
Informações e confirmação: (11) 6265-5704
E-mail : marimbondo@marimbondo.com.br
 
Local: Espaço de vadiagem Loja Marimbondo Sinhá
Endereço: Avenida Mazzei, 226 Bairro Tucuruvi.
Zona Norte
Realização: Marimbondo Sinhá / S`Dobrado

FALECIMENTO DO MESTRE MAMUTE 22 NO RJ, DO GRUPO BONFIM

É sempre triste e desagradável dar notícias como esta… mais o compromisso com a informação e a nossa solidariedade, tão comum aos capoeiristas… nos fazem render esta última homenagem ao Mestre…
 
"Chora capoeira… Capoeira chora… Adeus Adeus… Boa Viagem Mestre Mamute 22"
Luciano Milani

 
FALECIMENTO DO MESTRE MAMUTE 22 NO RJ, DO GRUPO BONFIM
É COM MUITA LÁSTIMA QUE COMUNICO A COMUNIDADE DA CAPOEIRA, QUE
LAMENTAVELMENTE FALECEU NO RIO DE JANEIRO HÁ POUCAS HORAS, APÓS SOFRER DE
DOIS INFARTES E COMA POR 3 DIAS, O GRANDE IRMÃO DA CAPOEIRA, SECRETÁRIO DA
FEDERAÇÃO DE CAPOEIRA DO ESTADO DO RJ, O MESTRE MAMUTE 22 DA BONFIM.
O SEPULTAMENTO SERÁ FEITO ÁS 16H NO CEMITÉRIO DA SULACAP

FCERJ

 Fatima Colombiano – Mestra Cigana RJ  federacaonacionaldecapoeira@hotmail.com

Cronologia de documentos históricos

Um texto muito interessante, cuja pesquisa e complexidade do material apresentado demostra uma grande coerencia e qualidade.
Boa Leitura

Fonte: http://www.capoeira-palmares.fr


Para dar acesso à documentos de interesse para o estudo da história e da tradição da capoeira, e deixar cada qual formar opinião informada sobre a história e as tradições da capoeira.
 

Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

Apresentações e artigos
Lê abaixo as nossas regras.
Podem ajudar-nós!
Comentário introdutório.
Em português, por Pol; v. 3 corrigida 6 março 2001. — en français; in english.
Períodos;
Em português, por Pol; 12 novembro 2004. — en français.
Dúvidas sobre a história da capoeira.
Em portugués, por Pol, 12 novembro 2004.
História de um mito da capoeira considerada como uma arte marcial brasileira.
Em francês, por Pol, 25 novembro 2004. resumo: Afirma-se que "os capoeiras" do Rio de Janeiro teriam participado à derrota do levante das tropas imperiais estrangeiras, em 1928. Nenhum relatório da época leva tal interpretação, que parece a invenção de um escritor, em 1871, quando os capoeiras eram alvo de atenção da imprensa na capital do Império brasileiro. Refletimos sobre o sentido de tal mito. Com os textos dos relevantes documentos.

 
Documentos históricos e fontes da história da capoeira
 

Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

1500-1808
1789 : Documento policial.
Por Nireu Cavalcanti, Jornal do Brasil do 15 de novembro de 1999. Primeira secçã na nossa série Capoeira nos relatórios oficiais no século 19, em francês, por Pol, 12 nov 2004 — (por enquanto)resumo em portugués.

 
Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

1808-1831
Koster, Travels in Brasil (1816)
(Inglês) Koster não mencionou capoeira, mas descreve algo da vida dos negros.
Chamberlain, Views of Rio de Janeiro (1821)
(Imagens e texto inglês) O Album do Tenente Chamberlain contém a primeira imagem do berimbau no Brasil de que temos conhecimento.
A capoeiragem divide o governo em 1821. Será que os negros capoeiras terão direitos?
12 nov 2004, português.
Earle, aquarela, 1821..1823
Nunca publicada na época, aquarela mostra “Negros combatendo”. rev. 13 nov 2004.
Rugendas, Viajem Pitoresca ao Brasil (1827)
Nota biográfica sobre o autor
A litografia "JOGAR CAPOEIRA ou danse de la guerre" e o seu texto;
A litografia "SAN SALVADOR".
Tradução portuguesa do trecho sobre capoeira; Textos:
original alemão de Rugendas
tradução francesa de Golbery constando da edição original. rev. 25 fev 2002
Datas da estadia de Rugendas na Bahia em 1825; por Pol Briand, rev. 25 fev 2002
Rugendas 1825: Notes et documents (francês, rev. 25 fev 2002)
O Reverend Walsh (1830) dá alguma informação (a palavra capoeira não aparece).
Inglês, 21 jun 2002.
Debret, Voyage Pittoresque et Historique au Brésil(1834)
(Imagens e texto francês) Descrição de cantos e danças dos Negros do Rio de Janeiro, não menciona capoeira.(rev. 21 juin 2002)
V. Também "Debret, l’accomplissement d’une ambition", por Pol Briand, 2000, em francês.
Comparativo
Ao redor dos "Boxers" de Géricault (1818)
O pintor e desenhista francês realizou uma litografia de um combate de box entre um negro e um branco. 9 jun 1999, rev. 14 jun 2003
 
Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

 

1832-1865
Charles Ribeyrolles, Brésil Pittoresque / Brasil Pitoresco (1859)
Danças e folguedos dos negros nas fazendas. (20 mar 2002)
Charles Expilly, Le Brésil tel qu’il est (1862)
A capoeira no Rio por volta de 1853 nos olhares contrantes do imigrante francês e do chefe da Polícia.
Em francês exceto texto policial original em português, 21 mar 2003 rev. 12 nov 2004.
Comparativo
Jules Vallès: Les Saltimbanques / Boxe française et luttes de foire, 1865.
Francês, ilustrado, rev. 4 abr 2002
 
Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

 

1866-1893
Bahia 1867
A primeira menção escrita de capoeira na Bahia de que temos conhecimento encontra-se no jornal O Alabama
Machado de Assis: Bala de Estalo, 14 março de 1885
Por que os capoeiras gostam de rasgar as nossas barrigas?
Emile Allain : Rio de Janeiro : quelques données, etc (1886).
Em francês. Descreve os turbulentos capoeiras.
Os irmãos Azevedo: personagens de capoeiras (1878 — 1904)
Em francês, com textos portuguêses e tradução. Resumo: O popular autor de teatro Artur Azevedo encena personagens de capoeiras a partir da Revista do Ano 1876, notadamente no famoso O Bilontra (1885) e no Barão de Pituaçu. O seu irmão, Aluízio Azevedo faz do capoeira uma das personagens centrais do romance naturalista O Cortiço, (1890).
A capoeira dos relatórios de polícia ao código penal (1871 — 1891).
Textos portugueses e tradução francesa.
 
Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

1893-1930
Melo Morais Filho: "Capoeira e capoeiragem no Rio", 1893
em
Festas e Tradições populares do Brasil (1901).
Lima Campos: "Capoeira" na revista Kosmos, 1906
Dentro de uma série consagrada aos costumes cariocas, após "As modinhas no Rio" e "Os namoros no Rio", a luxuosa revista publica um artigo sobre a capoeira, ilustrado por Kalixto.
João do Rio, "Presepes", 1907
(in A Alma encantadora das ruas, Rio de Janeiro:Garnier, 1908)
Manuel Raimundo Querino : a capoeira em A Bahia de Outrora (1916).
Primeira descrição do jogo de capoeira na Bahia. Biografia de Manoel Querino.
Monteiro Lobato : "O 22 da Marajó" em A Onda Verde (1920).
O personagem do capoeira no seu esplendor. O entusiasmo para o futebol vem superando o para a capoeiragem. Incluido em A Onda Verde, 1920.
Cinema
Cadibourg, Dança de capoeira, 1905.
Um filme de que somente temos um documento escrito.
 
Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

1930-1965
Seleção entre os mais citado ou mais interessantes
Estes livros as vezes são difícis de encontrar em bibliotecas. Entretando, podem existir cópias eletrónicas. A lei proibe divulga-los on-line. Compartilha com os seus amigos.

Edison Carneiro Negros Bantus, 1937
Negros Bantus– notas de etnografia religiosa e de folclore (Rio de Janeiro:Civilização Brasileira, 1937) depoe sobre a capoeira naquela época, vista por simpatizante. A sua amiga americana Ruth Landes (City of Women, 1947) descreve Edison Carneiro como um mulato baiano "aristocrata" que sempre mantem uma determinada distância com "os negros". Reconhecido mais tarde como uma autoridade em matérias de folclore, Edison Carneiro (1912-1972) escreveu sobre a capoeira em vários livros, notadamente em A Sabedoria Popular (Rio de Janeiro:Instituto Nacional do Livro, 1957).
Ruth Landes City of Women, 1947.
Ruth Landes, etnóloga americana, permaneceu na Bahia de setembro 1938 a fevereiro 1939, onde se ligou com Edison Carneiro. Seu A Cidade das Mulheres contém uma descriçã de capoeira durante a festa da Ribeira, e sobretudo, um estudo das relações de gênero na Bahia. Homens praticam a capoeira, um ato que ponha em questão a ordem do aquém, afora e publicamente; enquanto mulheres dirigem o culto do candomblé em cerimônias privadas que realizam em templos fechados, com objetivo de restabelecer a ordem no além.
Renato Almeida, "O Brinquedo da Capoeira" 1941.
Renato Almeida (1895-1981) descreve uma capoeira na sua cidade natal de Santo Antonio de Jesus, Bahia, em 1941, em Revista do Arquivo Municipal de S. Paulo, vol LXXXIV (1941), pág. 157-162; reeditado com poucas emendas em Tablado Folclórico, São Paulo:Record Brasileira, 1961, in-8o p. 125-136.
Inezil Penna Marinho
Subsídios para a metodologia do treinamento da capoeiragem, 1945;
Subsídios para a História da Capoeiragem no Brasil,1956.
O autor teve papel importante na assimilação oficial da capoeira a um esporte — uma promoção importante, se considerar que poucos anos antes, era considerada delito.
Lamartine Pereira da Costa, Capoeira sem mestre, 1961.
O primeiro dos manuais de aprentizado que reduzem, de fato, a capoeira a uma quantidade de técnicas corporais que se pode aprender sozinho, sem contato com uma comunidade de praticantes.
… entre muitos outros …

Mais fácil de encontrar:
Luis R. de Almeida, "Capoeira e capoeiragem" (c. 1950)
relatório para a comissão baiana de folclore, (sem data) citado em edições recentes de Gilberto Freyre, Sobrados e Mocambos, a partir da segunda edição, de 1950.
Cascudo, Luis da Câmara, Dicionário de Folclore Brasileiro, 1954.
Reeditado com pequenas emendas e disponível
Gravações sónoras, fotos, cinema
Lorenzo Turner, 1940-41
São as primeiras gravações de capoeira que conhecemos, embora provavelmente não sejam as primeiras (pensamos em músicas de capoeira em discos de cantores populares). O linguista norte-americano Lorenzo D. Turner gravou Mestre Bimba, e seu grupo, Mestre Cabecinha e seu "Grupo de Capoeira Angola Esperança", " Luciano, Manoel et Juvenal" em disco 78rpm, par un linguiste.
Alexandre Robatto Filho Vadiaço, 1954
O bahiano Robatto Filho dirigiu o filme que apresenta, entre outros, os mestres Bimba (regional) et Traíra (capoeira traditionnal)
Mestre Bimba, Curso de capoeira regional, 1964
A herança direita de Mestre Bimba está num único disco, acompanhado de um folheto duplo apresentando o esquema das oito sequências de ensino.
As gravações sónoras, científicas ou comerciais, e o cinéma, ficção ou documentário, passam o sentimento da capoeira, nada explícito, o que os torna mais importantes. Não podemos estabelecer aqui uma lista. Citamos, entretanto, os nomes dos fotógrafos Pierre Verger e Marcel Gautherot, e os filmes Pagador de Promessa, de Anselmo Duarte (1961) et Barravento, de Glauber Rocha (1961), avec mestre Canjiquinha.

Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

1966-1985
A produção do período é grande demais para um inventário. Indicamos os mais marcantes ou conhecidos.

Mestre Pastinha, Capoeira Angola, 1964
Na verdade foi escrito pelo jornalista Wilson Lins, que se afasto muito do manuscrito de Mestre Pastinha, publicado bem mais tarde por Mestre Decanio. Sem dúvida, se baseou também em conversas com o mestre. Reeditado várias vezes.
Waldeloir Rego, Capoeira Angola – ensaio sócio-etnográfico — 1968.
Valdeloir Rego (1930–2001) foi uma autoridade sobre a communidade afro-bahiana. Apresentamos índice e trechos.
João Lyra Filho, Elementos de uma Sociologia dos Desportos, 1973
O autor, que occupou funções oficiais no Rio de Janeiro, apresenta num mesmo livro o futebol e a capoeira, com alguns detalhes sobre as práticas e as crenças dos praticantes.
Nestor Capoeira, Pequeno Manual do Jogador de Capoeira, 1981
Trabalho destinado, na orígem aos alunos encontrados em sessões breves, e depois deixados sós. Muitas vezes, os livros sobre a capoeira são escritos por jovens, enquanto os mais antigos prefirem o silêncio. Nestor Capoeira (1946–) tenta de compartilhar a sabedoria que adequiriu numa vida dedicada a capoeira, pelo meio da familiaridade com o discurso escrito que lhe deram os seus estudos superiores. No decorrer dos anos e das edições, enriqueceu e melhorou o seu trabalho, também continuado em vários outros, notadamente Capoeira, os Fundamentos da Malícia (1992), approfundando a sua sa réflexão cultural. Disponível.
Gravações sónoras, fotos, cinema
Jair Moura, Dança de Guerra, 1968
O documentário de Jair Moura resgata um pouco da capoeira da velha guarde de então, Tiburcinho, Totonho, Noronha, já com mais de sessenta anos na época. Jogo de capoeira de João Grande e João Pequeno no cais, com faca. Pre sência de mestre Bimba.
Discos
Há de citar ao menos os de mestre Waldemar, de mestre Traíra, de mestre Caiçara, de mestre Suassuna.
 
Geral Períodos
até 1808 1808 – 31 1832 – 65 1866 – 92 1893 – 1930 1931 – 65 1966 – 85 após 1986

1986-atualidade
Mestre Acordeon Capoeira, a Brazilian Art Form — , 1986
Trabalho destinado aos seus alunos norte-americano, para que ensina desde 1978. Bira Almeida, mestre Acordeon (1942–) insista sobre aquilo que os Brasileiros sabent e os estrangeiros, não, em geral. Disponível em inglês.
LEWIS, James Lowell, Ring of Liberation — Deceptive Discourse in Brazilian Capoeira, 1992
Chicago:University of Chicago Press, 1992 (Inglés). O trabalho teórico de maior interesse que tivemos o prazer de ler. Disponível em inglês.
(v. também Capoeira da Bahia on-line
Uma sabedoria da capoeira, pelo Doutor Decanio, A Herança de Mestre Bimba, os manuscritos de Mestre Pastinha.
Desde os meados dos anos 1980, pesquisadores universitários, muitas vezes praticantes da capoeira, escreveram livros sobre a história da capoeira ou commentários sobre a sua prática. Produzir escritos faz parte do funcionamento da vida acadéemica; não á bem certo se ler-los faz progredir muito no estudo da capoeira; e de qualquer jeito, é pouco provável que dessa massa considerável e pouco divulgada, todos fazem parte dos textos históricos sobre a capoeira. O mesmo com os numerosos filmes, gravaçõs vídeo e discos.

Généralités Périodes

regras éticas e práticas
Expomos em outra página (em francês) com pormenores nossos regras e métodos.

Os textos são reproduzidos integralmente.
Os textos são apresentados sem garantia em relação às possíveis erros. Agradaceremos todas as emendas.
Os textos tratam de capoeira enquanto folguedo, técnica de luta, relacionamento social, ideologia afro-brasileira.
Respeitamos a lei sobre direitos autorais (Podem ler, en francês, um ponto de vista sobre o direito editorial ("direito autora;" e os textos de capoeira.
Citações curtas no decorrer de uma publicação e comunicações privadas são permitidas pela lei.
Podem copiar, éditar, transmitir, incluir em textos electrónicos ou imprimidos nossas contribuições, e distribuir estes trabalhos gratuitamente ou não, nas condições seguintes:
delimitar claraemente a passagem ou parte que citam;
indicar o autor original;
submetir a totalidade do resultado de seu trabalho de redação, tradução ou copilação às mesmas condições que o que incluem.
Appreciamos os links que apontam para as nossas páginas. Tornam-las mais facis de encontrar. Também deixaram os seus leitores de conhecer uma versão mais recente; e de pedir-nos informações que não temos publicado. Usam on nome
www.capoeira-palmares.fr
textos procurados
O corpo de textos que apresentamos está limitado pelo pouco tempo que podemos
razoavelmente dedicar para esta publicação, mas, também, infelizmente, pelas
dificuldades que enfrentamos em conseguir livros, textos, estudos, etc.
aqui em Paris.

Portanto agradecemos toda ajuda recebida na pesquisa.

Capoeira Palmares.
Capoeira Palmares página de base em francês.

http://www.capoeira-palmares.fr/histor/index.htm

Lucia Palmares & Pol Briand
3, rue de la Palestine 75019 Paris
Tel. : (33) 1 4239 6436
Email :
polbrian@wanadoo.fr




E-mail com vídeo de Bin Laden

E-mail com vídeo de Bin Laden contém vírus

A Sophos divulgou na quinta-feira (04/11) o surgimento de uma mensagem que afirma conter um vídeo do terrorista saudita Osama Bin Laden mas, na verdade, tenta contaminar a máquina do internauta com o vírus Famus.F.

Descoberto logo após confirmada a reeleição de George W. Bush à presidência dos Estados Unidos, e menos de uma semana após o último vídeo de Bin Laden ser divulgado, o Famus.F chega por e-mail e está escrito em espanhol.

Mais informações