Blog

aula

Vendo Artigos etiquetados em: aula

Unesc oferece aulas gratuitas de capoeira para a comunidade

Unesc oferece aulas gratuitas de capoeira para a comunidade

Aulas ocorrem nas segundas e quartas-feiras na Universidade.

Disciplina, coordenação motora, condicionamento físico, socialização. São diversos os benefícios que a capoeira traz aos seus participantes. Entretanto, a sua essência vai muito além do esporte e da movimentação do corpo, ela está presente na arte como manifestação cultural, parte da história brasileira e mundial. E para disseminar esse conhecimento e resgatar raízes, a Unesc oferece o projeto Capoeira, gratuito para a comunidade, com aulas direcionadas a todas as idades.

O coordenador do projeto, Alex Sander da Silva, ressaltou a importância de disseminar elementos como esse, que fazem parte da cultura nacional. “A iniciativa é vinculada ao NEAB (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Minorias) da Unesc, e parte da premissa de resgatar as tradições da cultura afro-brasileira. O interessante é que qualquer pessoa pode participar, não há pré-requisito para aprender capoeira. Crianças, jovens e adultos, todos estão convidados”, comentou.

Dentre os participantes, pai e filho seguem juntos nas aulas. O pai, Leandro Daros, praticava a capoeira na adolescência, e segundo ele, essa foi a oportunidade de levar o filho a apreciar a arte. “Com a capoeira eu aprendi a ser uma pessoa melhor, com os professores como mentores me trazendo conselhos. Cresci muito na capoeira, e trazer meu filho para participar é ainda mais especial”, comentou.

O professor, Filipe Alexandre Create, comentou sobre os benefícios do esporte, que contribuem para a saúde, mas também para a educação do participante. “A capoeira ensina regras, fornece disciplina, além da musicalidade, do canto, e de tantos outros elementos.”, ressaltou.

PARTICIPE

Os interessados em participar do projeto podem se inscrever no momento da aula, que ocorre todas as segundas e quartas-feiras, das 17h30 às 19 horas, na Sala de Dança da Unesc. Informações pelo telefone 3431-2724.

 

Fonte: https://www.portalveneza.com.br/

Jovens pacientes superam limites em aulas de capoeira inclusiva na AACD

Inclusão através do esporte para a superação de muitos limites. Essa é a fórmula para um grupo de 35 jovens pacientes da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), na Ilha Joana Bezerra, Zona Central do Recife. Todas as segundas, das 14h às 15h, eles têm encontro marcado com o mestre de capoeira voluntário Severino Santos de Almeida Júnior, o Mestre Júnior, responsável por levar ao universo das crianças a adaptação, do jogo, da luta, da tradição da Capoeira, criada pelos escravos africanos e trazida ao Brasil na época em que o País era uma colônia portuguesa.

O projeto, chamado de capoeira inclusiva, foi levado à entidade em Pernambuco pelo mestre em 2006, após um evento sobre a prática da capoeira na AACD de São Paulo, focada em pacientes amputados. “O que começou meio suspeito é, hoje, uma verdade”, comemora Mestre Júnior, de 44 anos, também professor de educação física e história, com 35 anos voltados à prática desse esporte e sua história, onde ele cita a seguinte máxima dita pelo Mestre Pastinha: “Capoeira é tudo que a boca come”. Confira videorreportagem do NE10:

A dinâmica da aula é desenvolvida após análise da ficha médica de cada aluno, assim como as atividades fisioterapêuticas desenvolvidas com a equipe da AACD. A partir dessa avaliação, o professor trabalha o lado lúdico do esporte e o enriquecimento muscular, já que a Capoeira trabalha o sistema Cardiovascular, Sistema auditivo que por sua vez aguça os reflexos do paciente e o Sistema Neurológico, através da música com os instrumentos da Capoeira (berimbau, pandeiro, atabaque e etc.) e ao som mecânico com CDS de Capoeira, associado aos valores desenvolvidos nos atletas: disciplina, superação e motivação. Apesar das diferentes especificidades, mestre Júnior garante: “A aula de um é para todos”. Para um dos alunos, Pedro Lucas, de 9 anos, conseguir entrar nas aulas, há três anos, foi a realização de um desejo. Entre risos envergonhados, o jovem afirma: “Eu queria muito entrar nesse grupo e minha mãe conseguiu”, conta. Quando questionado sobre de qual parte gosta mais, é taxativo: “Gosto mais de cantar”.

A capoeira inclusiva, além de desenvolver a habilidade social, auxilia na fisioterapia recomendada para cada aluno e contribui com a reabilitação do paciente. É o caso de Brenda Carlla, uma das mais velhas do grupo. “Eu percebi que desenvolvo mais. Antes da capoeira, eu caía muito quando pegava carona em bicicleta, agora não caio mais”, conta a jovem de 17 anos, que desde os dois anos de idade faz tratamentos na AACD e começou as aulas com o mestre Junior há seis anos. As aulas semanais são aguardadas ansiosamente não apenas pelos alunos, mas também por suas mães. Para Jacira Muniz, 45 anos, mãe de Thiago, de 14 anos, os resultados são gratificantes. “A gente que é mãe vê a evolução. A questão que ele faz de vir. Ele até mostra os movimentos que aprendeu. A capoeira faz a diferença”, comemora Jacira, que se dedica exclusivamente aos cuidados com o filho.

Marília Lima, 31 anos, mãe de José Ricardo, 7 anos, chegou a pensar em desistir de acompanhar os filhos na aula. O pequeno é portador da Síndrome de Lesch-Nyan, uma doença hereditária e metabólica rara que causa disfunção neurológica, cognitiva e alterações de comportamento. “Eu queria desistir, mas o mestre não deixou. Com a continuidade, ele melhorou bastante. Antes de entrar na capoeira, quase não tinha contato com outras pessoas. Agora, ele até pede para vir”, conta.

“Para mim foi muito importante. O pouco que eu consegui é muita coisa”

O outro filho, Matheus Guilherme, de apenas um ano e nove meses, também é portador de Lesch-Nyan. Se depender da mãe, será o mais novo paciente a ser apresentado ao poder de reabilitação da capoeira inclusiva.

Pedro Lucas já participa da capoeira inclusiva há três anos. O que mais gosta nas aulas é de cantar

AULAS – Para participar das aulas, o aluno precisa ser paciente AACD e enfrentar uma fila de espera com cerca de 70 pessoas. O requisito para começar o tratamento na entidade é a apresentação de um laudo médico que comprove a necessidade do paciente em realizar procedimentos de reabilitação física.

 

Além das aulas semanais, a instituição promove o Encontro de Capoeira Inclusiva. O evento marca o batismo e a troca de cordas das crianças e adolescentes que formam o grupo de capoeira da AACD. “Temos desde a graduação infantil especial, que são seis cordas, até a graduação adulta, com nove cordas”, explica Severino Júnior.
A Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) é uma instituição sem fins lucrativos que atende crianças e jovens de 0 a 16 anos com deficiência física e adultos amputados e lesionados.

Inaugurada em 1999, a AACD Pernambuco já ultrapassou 149 mil consultas clínicas e 833 mil terapias realizadas para crianças de todo o Norte e Nordeste. Atualmente, é mantida através de parceria com o Sistema Único de Saúde (SUS) e realização de projetos com venda revertida à instituição.  Para marcar a triagem específica para cada patologia na AACD, o paciente ou seu responsável deve apresentar ao setor de Serviço de Atendimento Médico e Estatístico (Same) um relatório médico que descreva o diagnóstico e tratamento realizado na fase aguda ou inicial da doença, além das condições atuais em que o paciente se encontra. Após avaliação de uma equipe multidisciplinar, será elaborado o tratamento de reabilitação na AACD. Se por acaso a patologia não for tratada na associação, o paciente e família são orientados a realizarem o tratamento em instituições especializadas na deficiência relatada.

 

AACD Pernambuco
Endereço: Avenida Advogado José Paulo Cavalcanti, 155, Ilha Joana Bezerra Recife  Telefone: 3419.4000

Mestre Junior: (81)977018889/86192109

Foto: Malu Silveira / NE10

 

11º Festival de Capoeira do Grupo Arte Nossa

Prezados

Mestres e Professores,

Venho por este meio comunicar que se irá realizar o 11º Festival de Capoeira do Grupo Arte Nossa, nos dias 20 e 21 de Abril.

 

Programação:

– Dia 20 de Abril:

Nuclisol – Jean Piaget – Unidade de Arcozelo – Vila Nova de Gaia

. 10 horas – Aula de Capoeira com Mestres e professores convidados

. 11 horas – Aula de Maculele e Roda Capoeira

.12 horas – intervalo para almoço

Ginásio Virgin Active – Vila Nova de Gaia

16 horas – Aula e roda de Capoeira com Mestres e professores convidados

Centro Cívico de Olival em frente á Igreja Matriz (Eb1/JI )

17h30 – Aula de Capoeira com Mestres e professores convidados

Jantar Aniversário do Grupo :

Bombeiros Voluntários de Coimbrões :

21 horas – jantar: 7,50 euros por pessoa( feijoada brasileira + 1 bebida ) + musica ao vivo e show de Capoeira

Nota: reservas ate 10 de Abril ( inscritos no evento terão o jantar grátis)

Dia 21 de Abril:

– 16 horas : Baptizado e troca de cordas

Local: Arrábida Shopping ( a confirmar)

Preço de participação no evento:

– 25 euros por aluno : inclui as aulas nos diferentes locais + t-shirt do evento + Jantar

Mestre cego inspira jovens na capoeira

Às vezes, um problema que parece intransponível é, na verdade, só um obstáculo que, quando se percebe, já passou. João Carlos, conhecido como mestre João Kanoa, é um mestre de capoeira do Rio de Janeiro que ficou cego aos 32 anos. “Nos primeiros seis meses ficava pensando “como vai ser minha vida agora”. Mas meus alunos me incentivaram a dar aula assim. A principio eu mesmo achei que era loucura, depois eu vi que dava pra fazer.”

João não sabe muito bem como faz essa proeza. “Como um cara cego dá aula de capoeira? Assim, uma explicação bem correta nem eu tenho. Eu sei que eu chego lá e dou aula”. Mas sabe muito bem de onde vem sua inspiração: “As crianças passam a energia deles para mim.”

E assim mestre Kanoa segue dando suas aulas e passando sua sabedoria a seus alunos. “Não existe um problema que ele não possa superar.”

Conheça mais essa história no Documento Yahoo!

 

  • http://br.noticias.yahoo.com/video/documento-yahoo-mestre-cego-inspira-120208011.html

CAL organizou aula de capoeira na Escola Rainha D. Amélia

A Casa da América Latina organizou, no âmbito do seu programa educativo A Minha América Latina, uma aula de capoeira no dia 11 de março, na Escola Secundária Rainha D. Amélia, em Lisboa.

A demonstração ficou a cargo dos membros da academia Abadá Capoeira.

 

http://casadamericalatina.wordpress.com

Capoeira reciclada!!!

Hoje ao sair de casa para dar aula, queria fazer algo diferente, onde os alunos trabalhassem a percepção de atingir um objeto com uma tarefa simples de golpear algo. Mas a pergunta é: “Eu não possuo, nenhum aparador de golpes?” E agora!!! E infelizmente sabemos que investimentos com a Capoeira em Clubes, Escolas, Academias sempre são NULOS. Foi quando olhei para essas garrafas pets de refrigerante e tive uma grande ideia, quer dizer, não tão grande assim, e sim muito simples. Podemos usar essas garrafas de plástico, como aparador de golpes, Oh Oh Oh Oh Oh Oh!!! Olha só que utilização bacana. E com um pouco mais de trabalho, podemos deixar essas garrafas, como aparadores de chute, bem legais. Basta dar uma pintada, colocar um pedaço de cabo de vassoura, na boca da garrafa, para dar mais firmeza ao segurar, envolver com alguma fita e assim vai, o céu é o infinito. Basta ser criativo e lembrando para fazer isso, você pode ter a colaboração das crianças e explicando sobre meio ambiente, reciclagem, sustentabilidade e etc. Elas vão adorar…

Outra atividade que podem ser usadas essas garrafas pets, são como cones de treinamento, para fazermos golpes sobre os mesmos. Enchendo elas com areia para ficar mais pesada, se não vão sair voando pela sala. Mas lembrem-se, vocês estão dando aula para crianças, então, vede bem, se não essa areia, vai acabar pela sala toda.

Só mais uma dica, a segurança é de total importância. E como são crianças, as brincadeiras acontecem. Então conduza as atividades com total domínio e dinâmica do seu grupo e as crianças vão adorar e a Capoeira vai agradecer.

E agora é com você, comente aqui embaixo, como você poderia utilizar esse material de apoio para dar uma aula bem bacana e divertida de Capoeira Infantil. Pode ser qualquer tipo de aula, lúdica, técnica e etc. Use a criatividade e colabore com todos nós educadores, que utilizamos a Capoeira como meio. Abraços e até a próxima

Fonte: http://berimbrasil.com.br

Tributo a Mestre Bimba

Presença confirmada dos mestres: Tabosa (DF), Pombo de Ouro (DF) – Formado do M. Bimba, Alegria (formado M. Bimba em Goiania), Bizorro (TO), Tambor (TO), entre outros!!!!

Local: Centro de Direitos Humanos de Palmas (C.D.H.P) – Ao lado do Quartel do Comando Geral da PM.
”CTD do AsaDelta.”

Axé!!!

AsaDelta

PROGRAMAÇÃO:

  • Mostra de Vídeos e fotos de M. Bimba
  • Aula da Sequência de Ensino do Mestre Bimba (M. Pombo de Ouro)
  • Aula da Sequência da Cintura Desprezada (M. Pombo de Ouro)
  • Aula da Sequência de Ensino do M. Bimba – adaptada em BSB década de 60 (M. Tabosa)
  • Roda Tradicional
  • Papoeira

I DEUTSCHE CAPOEIRA TURNIER

A meta deste evento, é divulgar a Capoeira ainda mais aqui no pais da  alemanha, porico se chama Tournee por que realizaremos varias etapas por toda a alemanha. Sendo a primeira em Hamburg e as outras em Köln, Berlim, wofsburg e Achen. hoje este esporte é práticado por  mais de 160 paises, com a estimativa de 05% dos praticantes sao idosos, 35% criancas e 60% sao jovens e adolecentes. A capoeira atualmente esta sendo uma valiosa ferramenta para todo mundo, como educacao, esporte e cultura especialmente como acao social. A  capoeira esta sendo práticada em academias, escolas, associacoes, presidios e universidades, sem nem um preconceito social, de raça ou de cor.

 

Nosso objetivo é realizar o 1° DEUTSCHE CAPOEIRA TURNIER, com o apoio da TSG Bergedorf Hamburg e do grupo Internacional capoeira vip na supervisao de Mestre Bigodinho. O evento contará com a presenca dos práticantes de capoeira da alemanha.

 

Como será realizado:

Todo o evento será aplicado com atividades da Capoeira, Averá shows de acrobacias, danza, musicalidade e competicao de capoeira, Tambem Será realizado um workshop gratutito de capoeira especialmente para  os leigos, no intuit de conquistar novos alunos, tambem averá um workshop aberto para quem já prática capoeira no intuit de engrandecer o conhecimento dos mesmos.E por fim realizaremos um competicao de capoeira com normas e regras elaboradas por mestre bigodinho no intuito de oferecer uma opcao a mais para os capoeiristas continuarem a treinar forte, tambem fazer de tres em tres meses o mesmo encontro para integrar com socialismo e ao mesmo tempo construer uma cidadania entre os praticantes mostrando os valores pessoais e nao de grupo.

 

Quando será realizado:

A primeira etápa está programado para  ser na cidade de Hamburg alemanha nos dias 04, 05 e 06 de novembro de 2011.

 

BRASIL E ALMANHA, UNIDOS PELA ARTE DA CAPOEIRA

 

WORKSHOP E CAMPEONATO

NOVEMBER 04, 05 e 06 de 2011 Aulas com:

Mestre Bigodinho (ritmos e músicas com técnicas)

Mestre Bailarino (técnicas da capoeira)

Mestrando Moreno (aula para leigos)

Professor Fumaca e Instrutor Zoreia (acrobacias e floreios)

 

 

Programacao:

Dia 04  (Freitag)

Am 18.00 bis 19.30  (Treino aberto).

Am 19:30 bis 21.00  (Roda aberta).

Am 22:00 bis 23.30  ( cinema familiar).

 

Dia 05 (Samstag)

Am 08.30  – Café da manha

Am 09.30  – Palestra  (importancia da educacao fisica na capoeira).

Am 10:00  – Técnicas de  entrada e finalizacao com quedas. ( mestre bigodinho)

Am 11.00  – técnicas de benguela, regional e S.G.A. (30 min de roda) (Mestre Mailarino, Prof. Fumaca)

Am 12.30  – Roda todos juntos

 

Am 13.00  – (pause para comer)

 

Am 14.00  – aula de coliografia de maculelê com ritmo e cantigas  no final roda    ( Mestre Bailarino, instructor zoreira, Professor Fumaca)

–  aula de iniciantes  para leigos    ( Mestrando Moreno)

–  preparação dos atletas para as competicoes   (Mestre Bigodinho)

 

Am 15.30                   – campeonato  (e roda aberta no final)

 

Am 20.00  – jantar ( após o jantar paty livre pela cidade de Bergedorf)

 

Dia 06 (Sonntag)

Am 09.00  – café da manha

Am 10.00  -workshop de roda (postura, comportamento, deveres, com Roda de benguela, regional e S.G.de A).

Am  13.00 – Diversao geral  (futebol, piscina  ou passeio livre)

 

 

 

Info: 0177 870 22 81 –   MESTRE BIGODINHO www.capoeiravip.eu

 

Iniciativa: grupo internacional capoeira vip

Organização geral: Mestre Bigodinho

Support: TSG BERGEDORF

Realização: praticantes de capoeira da Alemanha

Africa do Sul: Carnaval com o bloco do Berimbau

O Mestre Estivador da Fundacao SulAfricana de Capoeira ao longo dos anos vem  tentando ajudar e desenvolver varias atividades  nas comunidades de baixa renda da Africa do Sul no combate contra o racismo e  xenofobia . As atividades serao demonstradas atraves de manifestacoes culturais mais um ano no Carnaval,  dia 3 de Setembro de 2011.

O Carnaval  ” O Pale Ya Rona Carnival”  sera realizado no distrito de Soweto, um bairro da periferia de Johannesburgo conhecido como símbolo de resistência durante o regime do apartheid imposto pela minoria branca, onde o Nelson Madela morou ateh antes de sua prisao e agora tem o suntuoso estádio Soccer City tao sediado durante a copa do mundo.

Este ano a cultura brasileira, sera representada pela criancas das escolas publicas em quatro estilos ( Ala 1 demonstrando a danca Frevo , Ala 2 com o bloco do berimbau com participacao dos capoeiristas, Ala 3 com os alunos da escola Real Samba e Ala 4 com os percussionista do BATALA).

Apesar do pais ter passado pelo o apartheid  ainda existem muitos resquicios  e os capoeiristas sao incentivados a dar todo o suporte, diz o Mestre Estivador. Apos a escola as criancas teem a oportunidade de participar de atividades socio culturais tais como; aula de  capoeira , aula de dancas afro brasileiras , aulas de percussao brasileira e  etc , alem das visitas a abrigos e Ong’s  onde o projeto “Capoeira & Solidariedade” realizado por mulheres capoeiristas do grupo, sob a coordenacao do mestre contribuem de forma positiva na inclusao social, tirando as criancas de situacoes de riscos.

A grande recompensa disto tudo , eh ver o sorriso as criancas e jovens apos as aulas comenta o mestre.

(Enviaremos fotos do evento)

Espero que gostem do assunto! Para nos brasileiros que moramos aqui, ver os estrangeiros curtindo nossa cultura, compartilhando e tentando ajudar a sociedade e o racismo ainda eh presente , eh muito delicado, dificil mas a capoeira so nos tras alegrias…..bjs Iso.

www.capoeira.co.za

Semana da Educação Especial é comemorada por técnicos da Semed

Técnicos que integram a Coordenadoria de Educação Especial da Secretaria Municipal da Educação (Semed) celebram nesta terça-feira, 9, o início da ‘Semana da Educação Especial´, que vai até a próxima sexta-feira, 12. Eles estão participando do VI Encontro de Educação Inclusiva ‘Incluir Pode e Deve Ser Real´, que acontece no Centro Recreativo Gonçalo Prado, no município de Estância. O evento integra o programa nacional de educação inclusiva e terá como público alvo profissionais da educação especial. Na ocasião será proferida palestra pelo especialista em gestão de pessoas, Erik Penna, e ofertado diversos minicursos, entre eles sobre softwares educacionais para a prática do ensino inclusivo.

De acordo com Jailma Rezende, que integra a Coordenadoria de Educação Especial da Semed, este encontro será uma boa oportunidade para ampliar o conhecimento na área da educação inclusiva. As atividades do evento servirão de base para futuras capacitações promovidas pelos profissionais da educação especial. Além da oportunidade de participar de cursos voltados especialmente para nossa área, iremos discutir temas sobre orientação para profissionais especializados, informou.

A rede municipal de ensino de Aracaju está cada vez mais atenta às questões que envolvem a educação especial e, por isso, vem capacitando seus profissionais ao promover cursos e acompanhar o dia a dia dos alunos em sala de aula. O secretário municipal da Educação, Antônio Bittencourt Júnior, tem nos dado total apoio com suas visitas às escolas, observações dos espaços e obtenção de recursos, fortalecendo cada vez mais as ações de nossa coordenadoria, justifica a técnica Jailma Rezende.

Capoeira inclusiva

Alunos com deficiência atendidos no Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento a Pessoas com Deficiência Visual (CAP), da Prefeitura de Aracaju, foram estimulados a aderir a capoeira na prática educativa e puderam aprender os primeiros passos do esporte deixando de lado suas limitações físicas. Na aula experimental realizada na última quinta-feira, 4, a interação entre os alunos e o interesse dos mesmos poderão ser fatores indispensáveis para o desenvolvimento de um projeto de educação inclusiva pioneiro em Sergipe.

De acordo com professor especialista em capoeira inclusiva, Eraldo Gabriel, mais conhecido por Beija-flor, a capoeira trabalha dentro das possibilidades de cada um, equilibra as tensões musculares crônicas bastantes comuns em pessoas com deficiência e ajuda a ter consciência corporal ao desenvolver noções de locomoção, lateralidade e força. A capoeira vai somar, dando mais equilíbrio, trabalhando elevação da autoestima, noção de espaço e tempo, sociabilidade e questões psicomotoras, explicou. Ainda segundo o professor, 17% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência. São quase 30 milhões de pessoas no país. Não podemos fechar os olhos para essa realidade.

Infraestrutura

De acordo com a Lei de Acessibilidade e com a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva do Ministério da Educação (MEC), é necessário garantir o acesso tanto para pessoas com deficiências permanentes, quanto com deficiências provisórias. As salas de recursos multifuncionais disponibilizadas em unidades de ensino da rede municipal são importantes itens no processo de cumprimento da Lei e foram criadas para dar condições ao aluno com deficiência de se preparar e frequentar a sala de aula junto com os outros alunos.

As condições de infraestrutura das escolas também devem estar relacionadas à perspectiva inclusiva. Aproximadamente, R$1,2 milhão foram investidos na obra de construção da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Drº Fernando Guedes, localizada no bairro América. A unidade, que tem capacidade para atender 110 crianças com idade entre 0 e 3 anos, funciona das 6 às 18 horas, e tem três entradas que contam com rampas para cadeirantes. Além disso, a escola foi equipada com piso tátil, barras, portas maiores que as tradicionais e banheiros adaptados.

Acessibilidade

As obras de reforma e ampliação da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Tenisson Ribeiro, orçadas no valor de R$ 916.019,75, também evidenciam o interesse da Prefeitura de Aracaju em promover a acessibilidade. Com esse recurso, foi instalado um elevador para pessoas com necessidades especiais e construídas 10 salas de aula, todas com mais de 50 m². A escola ganhou também laboratório de informática, biblioteca, sala de recursos, áreas para recreio coberta e descoberta, refeitório, cozinha, dispensa, depósito e um amplo setor administrativo.

Com obra orçada em R$ 2,2 milhões, a Emef José Antônio da Costa Melo e a Emei Profª Neuzice Barreto, localizadas no bairro Getúlio Vargas, passaram por diversas transformações.  Das novas portas e maçanetas colocadas à troca do piso e manutenção da parte hidráulica e elétrica, os alunos com deficiência física também passaram a contar com uma quadra poliesportiva coberta reformada, com a recuperação e ampliação de banheiros e com a instalação de dois elevadores no prédio para facilitar sua locomoção.

Unidades

Outras unidades de ensino da rede municipal serão entregues às comunidades em plenas condições de atendimento aos alunos com deficiência. Entre elas estão as Emeis Dom Avelar Brandão Vilela, no bairro Olaria; Drº José Augusto Arantes Savazine, no Japãozinho; as Emefs Alencar Cardoso, no José Conrado de Araújo e Elias Montalvão, no Mosqueiro. A perspectiva da Prefeitura de Aracaju é de investir também nas obras de construção de novas unidades de ensino nos bairros Coqueiral e 17 de Março, também com a intenção de oferecer o melhor atendimento aos alunos com deficiência.