Blog

cidade

Vendo Artigos etiquetados em: cidade

PFC Manhuaçu é sucesso na segunda edição

As dependências do Ginásio Poliesportivo Osvaldo Sad ficaram lotadas no último sábado, dia 9, para acompanharem a luta de artes marciais mistas que conquistou o Brasil. Esta foi à segunda edição do PFC Manhuaçu com lutadores da cidade e dos municípios de Lajinha, Caratinga, Alegre, Matipó, Iúna, Teófilo Otoni e Belo Horizonte.

A sigla MMA, que significa artes marciais mistas, inclui golpes de luta em técnicas de luta no chão vem chamando a atenção e novos adeptos. As artes marciais podem ser praticadas como sendo um esporte de forma regular ou em torneios, em que dois concorrentes tentam derrubar um ao outro.

O coordenador do evento, Jefferson Rocha destaca a importância do PFC Manhuaçu. “Isso está fazendo crescer a vontade de muitos praticarem o MMA. São combates que utilizam uma grande escala de técnicas permitidas, como golpes com os punhos, pés, cotovelos, joelhos, além de técnicas de imobilização, como lances e alavancas”, explica. O coordenador espera que, a partir de agora a cidade fique conhecida também como a “terra do MMA”, numa comparação com a força que o café tem. “Colocamos uma estrutura de padrão internacional, já que temos muitos atletas profissionais, que disputam MMA em outros estados e estiveram em Manhuaçu”, ressalta Jefferson Rocha.

VEJA AS PRINCIPAIS FOTOS

Marco Antônio (Marcão) se diz otimista depois da 2ª etapa do MMA e pede aos empresários que dêem o apoio necessário para patrocinarem o esporte na cidade. Marcão enaltece que outras regiões já estão tendo notícias do nível do evento de Manhuaçu e querem que as apresentações também aconteçam em outras partes do estado de Minas e Nordeste. “O MMA é uma modalidade de luta em que os praticantes não precisam seguir necessariamente um estilo específico de luta, por isso o nome de Artes Marciais Misturadas. O importante é que estamos fazemos algo de bom para Manhuaçu”, garante Marco Antônio.


RESULTADO DO CARD DO PFC MANHUAÇU 2ª ETAPA

No primeiro combate, Edinho – Capoeira Corpo e Ginga – Manhuaçu conseguiu vencer pela desistência de David Dutra – Jiu-jitsu – Academia Pit Bull – Manhuaçu.

Na segunda luta da noite, Pires – Jiu-jitsu – Equipe União – Iúna – ES venceu por submissão o lutador de Jiu-jitsu Vagner – Jiu-jitsu – Lajinha.

Já no terceiro combate, Plinio Ferreira – Jiu-jitsu- Equipe Fight Center – Lajinha superou Thiago Monteiro – Jiu-jitsu- Equipe Detroit MMA Belo Horizonte. Também finalizou a luta por submissão.

Henrique Batista – Equipe Maguila JJ Team / Full House e Detroit MMA – Linhares – ES venceu o capoeirista Bruno Ricardo – Capoeira Corpo e Ginga – Matipó, também por submissão.

Ratinho – Jiu-jitsu – Caratinga venceu Jorge “Wolverin” – Jiu-jitsu – Governador Valadares.

Asci – Jiu-jitsu – Equipe União – Iúna – ES venceu Rodrigão Jiu-jitsu – Equipe Detroit MMA – Belo Horizonte.

Lucas Gil – Jiu-jistu – Equipe One Teófilo Otoni  venceu por nocaute técnico Fernando “Pé Quente”, da Capoeira – Vilanova (Manhuaçu).

Ulisses – Sanshou – Equipe Strikers – Alegre ES superou por nocaute Ailton “Punho de ferro” – karate, capoeira – Santo Antônio do Grama – MG

http://www.portalcaparao.com.br

Aconteceu: 1º evento de Capoeira Corpo e Ginga

O 1º evento de Capoeira Corpo e Ginga aconteceu dia 20 de maio na cidade de São João do Manhuaçu. Vários capoeiristas das cidades de Manhuaçu, Matipó, Divino e de São João do Manhuaçu prestigiaram o evento de entrega e troca de cordas.

O mestre Wederson Zói e os responsáveis pelo evento e pelas aulas na cidade professor Gilberto Apache e graduado Jairinho Dentinho envolveram todos os presentes com grandes saltos acrobáticos, muita ginga e alegria. O maculelê e demais apresentações afoguearam e atraíram olhares de curiosos que conheceram um pouco mais da cultura brasileira.

Estiveram presentes no evento Pastor Edilson Marcos Araújo – presidente do Instituto Educacional Restaurart – grande parceiro da capoeira na cidade e pastor na Igreja Batista Nacional Betel onde acontecem as aulas de capoeira, os apoiadores Simone e Renato também do Restaurart, Chiquinho, Gil e Cleusa, o soldado da PM Cristiano Fonseca.

A organização ainda destacou o apoio dos alunos Marco Aurélio “Esquilo” e Wilson “Tartaruga” pelo apoio no evento e ao trabalho realizado na cidade.

Carlos Henrique Cruz – [email protected] – Portal Caparaó

Professor de capoeira angrense é valorizado no exterior

ANGRA DOS REIS

O Professor de capoeira angrense, Robson Francesco Leite, o Arisco participou do XIV Jogos Europeus de Capoeira na cidade de Guimarães em Portugal, que foi realizado do dia 05 ao dia 09 de abril. Ele foi um dos organizadores do evento, que também teve a ilustre presença do Mestre Camisa, e participação de vários Países. Arisco está entre os nomes mais importantes do esporte no mundo. Em Angra do Reis ele é o precursor do Abada capoeira, entidade que divulga o esporte na cidade.

Arisco também participou a convite do Professor Furacão de um Seminário de Capoeira, Curso, Batizado e Troca de Cordas em Nova Iorque nos EUA, entre os dias 11e 15 de abril, onde este evento foi supervisionado pelo Mestre Nagô de Nova Iguaçu – RJ. O Professor Arisco aproveitou para visitar a famosa academia do Mestre João Grande que foi aluno de Mestre Pastinha.

Dos 17 a 22 de Abril, Arisco ministrou aulas de Capoeira, participou de apresentações públicas e do Batizado e Troca de Cordas do Instrutor Xodó na cidade da Vero Beach na Flórida – EUA.

O professor Arisco enfatizou que está muito satisfeito com esta viagem que duraram 24 dias, citou que foi muito importante para seu aprendizado e para sua historia como capoeirista. “Os Europeus e os Americanos gostam muito da capoeira e valorizam muita a nossa cultura. Através desse intercâmbio cultural pretendo realizar em Angra um evento internacional de capoeira para beneficiar nossa cidade, que nesse 24 dias de viajem pude perceber que a nossa cidade é bem quista no exterior, pude perceber com receptividade que tive”, declarou o Arisco.

 

Fonte: http://www.avozdacidade.com

 

Projeto de capoeira em Buriti do Tocantins vem fazendo a diferença entre a juventude local.

O berimbau toca. Os capoeiristas se reúnem em círculo ao seu redor. Após ser entoada uma ladainha, que pode ser uma exaltação à valentia do capoeira, um pedido de proteção ou um canto de lamento de um escravo com saudade de casa, dois adversários, ou “camarás”, como se diz na linguagem da luta, começam uma disputa de movimentos quase que coreografados. Um jogo de perguntas e respostas, de ataque e defesa, de ritmo e som.

Isso é a capoeira.

A teoria de que a capoeira foi desenvolvida por escravos há mais de 200 anos nas senzalas brasileiras é ainda a mais aceita por historiadores e estudiosos em geral. Estima-se que seja praticada por mais de 5 milhões de pessoas em todo o mundo. Graças à figura de Manoel dos Reis Machado, o mestre Bimba e Vicente Ferreira Pastinha, o mestre Pastinha, essa arte marcial que é um misto de dança e luta se difundiu pelo mundo, levando o legado brasileiro a países como Israel, Estados Unidos, França, Austrália e até China.

Na cidade de Buriti do Tocantins existe o projeto Educamará, que difunde a capoeirae a sua filosofia de vida. Liderado pelo professor Marcos Vinicius da Cruz Andrade, professorda rede estadual de ensino, o projeto, que é voluntario, atende a alunos da Escola VicenteCarlos de Sousa e também da comunidade em geral.

Atualmente com cerca de 20 alunos, são realizadas aulas três vezes por semana, onde os alunos aprendem os fundamentos dacapoeira, a tocar os instrumentos, cantar músicas e o principal: aprendem a conviver bemcom as outras pessoas. “Pratico capoeira desde os 12 anos e foi uma coisa que sempre gosteide fazer”, diz o professor Marcos. “Quando vim pra cá em 2008, vi muitos jovens ociosos edesestimulados na escola.

Achei que a capoeira poderia ensiná-los algo, como me ensinou”, completou.

Além dos treinos, os alunos assistem a palestras, filmes e documentários e quandopossível, realizam apresentações em Buriti e outras cidades.

Mesmo com todas as dificuldades, o projeto vem gerando bons frutos. Um dos pontos fortes é a diminuição da reprovação e evasão escolar. “Os alunos que participam das aulas de capoeira têm se mostrado mais participativos e vem apresentando melhora no desempenho escolar.” O professor acredita no potencial da capoeira como agente transformador social. “Seria interessante ampliar as ações do projeto, para atender mais crianças e adolescentes da cidade. Afinal, a capoeira é para todos, pois promove disciplina, saúde e inclusão social.” (Marcos Vinicius da Cruz Andrade)

 

Ciclo de Palestras Memorial da Justiça: Capoeira, Cangaço e Escravidão

Memorial da Justiça irá promover, nos dias 10, 11 e 12 de abril, seu primeiro Ciclo de Palestras. Na ocasião, serão discutidas questões relacionadas à escravidão, capoeira e cangaço, conforme folder anexo.

Convidamos todos a participarem conosco do evento.

As inscrições podem ser realizadas por meio do envio da ficha de inscrição anexa devidamente preenchida para o email[email protected] . A  ficha de inscrição também está disponível para download no site do TJPE (www.tjpe.jus.br).

As vagas são limitadas e serão ocupadas de acordo com a data e hora do envio da ficha de inscrição preenchida. Para que cada inscrição seja confirmada, email será enviado pela equipe da organização do evento para cada inscrito.

Conto com a presença de todos e peço que divulguem nosso Ciclo de Palestras.

*Preencher todos os campos e enviar para o e-mail: [email protected]
Celular:
Estado:
Cidade:
Nacionalidade:
CPF:
Formação/Instituição:
E-mail:Telefone:
CEP:
Bairro:
Rua:
Endereço/Contatos:
RG:
Nome (não abreviar, observar grafia correta)*:

Atenciosamente,
Mônica Pádua
Chefe do Memorial da Justiça do TJPE

Cananéia: Foi o meu Mestre quem me ensinou – homenagem ao Mestre Reginaldo Santana

Grupo de Capoeira Nosso Senhor do Bonfim de Cananéia homenageia o grande mestre Reginaldo Santana

Entre os dias 21 e 22 de Abril, Cananéia receberá capoeiristas de todo o Brasil para o evento “Foi o meu Mestre quem me ensinou – homenagem ao Mestre Reginaldo Santana”, através do Grupo de Capoeira Nosso Senhor do Bonfim – Vale do Ribeira.

Esse evento tem como objetivo incentivar a prática desportiva e cultural como forma de garantir a saúde e a qualidade de vida através de atividades físicas e educativas gratuitas para crianças, jovens e adultos, bem como, resgatar e divulgar a cultura afro-brasileira em nosso município.

Ao mesmo tempo entregará o mais nobre título da Capoeira, o de “grão-mestre”, ao mestre Reginaldo Santana. Este, conhecido por todos como Mestre Régis, é nascido em 27 de junho de 1957 na cidade de Itabuna, na Bahia, é filho de Lindaura Gonçalves de Almeida e Renato Santana e começou a capoeira aos oito anos de idade com o mestre Antonio Rodrigues, por incentivo de seu irmão mais velho Ireneildo Gonçalves de Souza. Ainda adolescente mudou para o Distrito Federal e depois para Ribeirão Preto onde treinou intensamente e passou a competir pela Associação Kapoeira do mestre Canhão (onde se consagrou).

Mestre Régis é fundador do Grupo de Capoeira Nosso Senhor do Bonfim em 1978, na cidade de Passos, Minas Gerais. Régis soma sua história de vida títulos, entre eles, nove vezes Campeão Brasileiro de Capoeira (estilo Combate), oito vezes Campeão da Grande Roda Brasileira de Capoeira, Bi – Campeão Paulista de Capoeira, Campeão da Copa Serra Vox, Campeão da Copa Brasil-EUA e Campeão do troféu “Antonio Carlos Magalhães”.

O evento “Foi o meu Mestre quem me ensinou – homenagem ao Mestre Reginaldo Santana” terá uma programação repleta de atividades como apresentações culturais, exibição de vídeo-documentários, roda de prosa, música, danças e muita Capoeira.

A cidade de Cananéia espera receber representantes de diferentes regiões do Estado de São Paulo e dos Estados do Paraná, Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo. Em especial os mestres Sena (Poços de Caldas/MG), Kauê (Jundiaí/SP), Maciel (Passos/MG), Pedrinho (Belo Horizonte/MG), Marcão (São Paulo/SP), Beto (Franca/SP), Juan (Pariquera-Açú/SP) e Grilo (Pitangueiras/MG).

O que é ser Grão-mestre? – É o mais alto grau em Ordens honoríficas ou de Mérito. É a máxima autoridade de uma ordem, tem poder quase absoluto, geralmente limitado no tempo por uma eleição entre os membros da ordem a que pertence. Portanto, são poucos dentro da Capoeira Brasileira que recebem esse título, entre esses, está o Mestre Camisa Roxa, considerado o melhor aluno de Mestre Bimba e após este mês de Abril, também o Mestre Reginaldo Santana.

O evento conta com a parceira da Prefeitura Municipal de Cananéia, Rede Cananéia e Ponto de Cultura “Caiçaras”. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas através do Blog: www.capoeirasenhordobonfim.blogspot.com.br ou com Lilia Souza no telefone: (13) 8120-1330 e e-mail: [email protected]

 

Resumo do Evento:

Evento: “Foi o meu Mestre quem me ensinou – homenagem ao Mestre Reginaldo Santana”.

Dias: 21 e 22 de Abril de 2012.

Local: Praça Theodolina Gomes (Tiduca) – Centro, Cananéia/SP.

 

DiariodeIguape.com

Pará: Ato público mobiliza a sociedade

Gente da música, da dança, do teatro, do cinema, da capoeira e de infinitas outras expressões culturais se reúne para tentar mais uma vez mobilizar a cidade para a criação de um projeto de lei, de iniciativa popular, para a implantação do Sistema Municipal de Cultura. O ato ocorrerá na Praça da República, a partir das 9 horas, e tem a proposta também de coletar novas assinaturas para o documento que pode ajudar na instalação do sistema.

Esse não é o primeiro ato dos setores culturais da cidade. No início de março, Músicos, atores, dançarinos, produtores culturais, além do público que circulava no domingo na Praça da República, no centro da capital, assinaram o documento ao longo da manhã de domingo. Para terem validade, as assinaturas – que devem representar 5% da população eleitoral do município (o equivalente a 50 mil assinaturas) -, precisam estar acompanhados do número do eleitor. E mais, só pode assinar quem vota em Belém e distritos. Região Metropolitana nem pensar. É lei. Simples assim. Várias entidades e instituições da cidade já funcionam como ponto de coleta ei. Simples assim. O projeto de lei foi lançado foi lançado na Câmara dos Vereadores em fevereiro. A meta do Fórum Municipal de Cultura, que em parceria com a Comissão de Cultura da Câmara, lidera a mobilização, é coletar tudo até 19 de abril.

Com a instalação do Sistema Municipal de Cultura, Belém poderá ter acesso aos recursos do Fundo Nacional de Cultura, o equivalente a 40%. partir da criação do Sistema Municipal de Cultura, serão implementados o Conselho Municipal de Política Cultural, o Fundo, o Plano e a Conferência Municipal de Cultura e Orçamento Participativo da Cultura. Esses elementos servirão para se articular, gerir, informar, formar e promover as políticas públicas para cultura, com a distribuição democrática dos recursos através da participação e controle da sociedade. O Sistema prevê políticas públicas para um período de dez anos, com planos de ações para atender às principais demandas a serem atendidas de cada segmento.

 

Pontos de coleta

 

Quem deseja colaborar com o Projeto pode ir até os pontos de coleta levando o seu título de eleitor. A coleta de assinaturas iniciou nos Restaurantes Universitários e continua no Instituto Universidade Popular (Unipop), no Espaço Experimental de Dança, no Espaço Cultural Coisas de Negro e na DAC/Proex. Nesta última, os formulários estão disponíveis até o dia 18 de abril e, além de assinarem, as pessoas também podem distribuí-los.

 

ACESSE: forumculturabelem.blogspot.com

Estudantes do Bengui promovem Caminhada pela Paz

Cerca de 800 estudantes foram às ruas do bairro do Bengui, na manhã desta segunda-feira, 30, para dizer não à violência e pedir mais união na comunidade. A Caminhada pela Paz, que contou com roda de capoeira, fogos de artifício e malabarismo, foi promovida pela comunidade da Escola Estadual Cidade de Emaús, em parceria com as escolas estaduais Waldomiro Rodrigues Oliveira e São Clemente e o Movimemto República de Emaús.

A ação das escolas estaduais foi bem recebida entre os moradores e comerciantes do bairro. “Acho que é importante incentivar os jovens e as crianças para que, desde ‘pequenininhos’, vejam o quanto a paz é importante e também levem isso para casa”, disse Franciléa Sousa, proprietária de uma loja de variedades, na rua Benfica. “Seria bom se todas as escolas também fizessem o mesmo. Esse é um bom exemplo a ser seguido”, acrescentou a moradora Francisca Silva, que passava pelo local.

Foi com pernas de pau e malabares que o estudante Cézar Augusto Nascimento, 24 anos, que cursa o Ensino Médio por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), participou da caminhada. Com o rosto pintado, o jovem esteve a frente da manifestação ‘puxando’ os demais alunos. “A ideia também foi levar alegria para os moradores do bairro, que não têm muita oportunidade de ver esse tipo de apresentação”, explicou o jovem. “Nós todos temos a responsabilidade, cada um dentro do que pode fazer, de chamar atenção para mostrar as coisas boas que temos aqui”, acrescentou o estudante.

De acordo com a diretora da escola, professora Vânia Mendes, a caminhada foi a primeira de uma série de ações ligadas ao tema. Ao longo do mês de fevereiro, a escola promoverá um ciclo de palestras aberta à comunidade. Entre os temas discutidos estão o uso de drogas, as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Este é o começo de uma grande ação. Vamos contar com a participação de outras escolas estaduais, representantes do Conselho Tutelar do bairro do Movimento de Emaús e da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma)”, explicou a diretora.

De volta à escola Cidade de Emaús, ao encerrar a caminhada, o Padre Bruno Secci falou da importância da mobilização e conclamou a união da comunidade em torno da paz. “É importante buscarmos sempre a construção da paz para que os nossos jovens possam continuar sonhando com um mundo melhor, para que a harmonia prevaleça”, disse.

 

Secretaria de Estado de Educação

Rod. Augusto Montenegro Km 10, S/N. Icoaraci, Belém-PA. CEP: 66820-000

Fone: (91) 3201-5205 / 5005 / 5180 / 5008

Site: www.seduc.pa.gov.br Email: [email protected]

 

Mari Chiba – Seduc

Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8135-9009

Email: [email protected]

Florianópolis: VI Mosaico Integrando de Capoeira

O VI Mosaico Integrando de Capoeira (VI MIC) ocorreu em Florianópolis, no dia 03 de dezembro de 2011 e foi coroado de êxito. O princípio fundamental deste evento está centrado na organização coletiva, desde o planejamento, passando pela execução até a avaliação. Nesse ano de 2011 contou com líderes dos grupos Beribazu, Gunganagô, Aú Capoeira e Maré Brasil.

Aconteceram cerimônias de batismo, graduação e formaturas, bem como apresentações culturais. O evento aconteceu no Teatro da UBRO, em dois momentos, pela manhã ocorreu o Batizado de crianças até 13 anos, na parte da tarde aconteceu o Show cultural, seguido da segunda parte do batizado, posteriormente as trocas de graduações e formaturas, onde Mestre Kadu ganhou seu 3º Grau de Mestria, o MIC foi agraciado com a participação de Mestres ilustres, como Adilson-DF, Pop-SC, Falcão-GO, Demétrius-SC, Ceará-PR, Nanã-SC e Delmar-RS, além dos Contramestres Rato, Enio, Cascão, Jimmy Wall e Habibis e mais dezenas de professores de diversos grupos de Florianópolis e de outras cidades. As atividades foram todas gratuitas e abertas ao público.

O VI MIC consolida definitivamente o processo de integração que vem sendo implementado por diversos grupos de capoeira da cidade, que têm na Confraria Catarinense de Capoeira, um ponto de apoio. O evento mobilizou um expressivo número de praticantes de capoeira e contribuiu para democratização das relações entre grupos, abrindo possibilidades para novas formas de integração cultural.

Este evento contou com apoio da Eletrosul, Fundação Franklin Cascaes e na sonorização, por intermédio do Gabinete do Deputado Federal Gean Loureiro.

O potencial educacional do evento pode ser verificado a partir de ações de organização coletiva, colaboração, tolerância e solidariedade, tão necessárias para a realização de atividades com essas características.

 

Os grupos que participaram desse IV MIC foram:

 

O Grupo de Capoeira Beribazu

 

O Grupo de Capoeira Beribazu foi fundado em 11 de agosto de 1972, no Distrito Federal pelo Mestre Zulu. Atualmente possui núcleos espalhados pelo país e em diversas regiões do mundo. Em Florianópolis, o grupo é coordenado hoje pelo Mestre Nanã.

 

O Grupo Gunganagô

 

O Centro Cultural de Capoeira Gunganagô foi criado em 2006 pelo Mestre Kadu, que reside em Florianópolis desde 1994. Tem trabalhos desenvolvidos em alguns bairros da cidade. Desenvolve uma significativa experiência de Capoeira com deficientes visuais.

 

O Grupo Maré Brasil

 

A Escola de Capoeira Maré Brasil foi idealizada e criada pelo Contramestre Rato. Presta serviços em vários núcleos na cidade de Florianópolis abrangendo um público de diferentes faixas etárias e classes sociais promovendo a vivência da arte capoeira.

 

A Escola Aú Capoeira

 

A Escola Aú Capoeira foi idealizada pelo Mestre Pop, radicado na Ilha de Florianópolis dês de 1977. Esta Escola não tem como objetivo maior apenas o desenvolvimento da capoeira em si, mas os sujeitos a ela envolvidos e especialmente a forma de valorização e transmissão do conjunto de conhecimentos que perpassa o estudo teórico e prático da capoeira.

 

Veja mais fotos:

http://guilhermeantunes.com/on/index.php?do=photocart&viewGallery=10064#page=1

Cidade de Deus promove cidadania e inclusão de jovens com evento esportivo

A manhã deste sábado foi marcada pela abertura dos I Jogos Abertos da Cidade de Deus, organizado pela equipe de Territórios da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH). Cerca de 400 jovens, com idades entre 09 a 15 anos, participarão do torneio, que vai até 11 de dezembro.O objetivo dos jogos é promover a cidadania e a inclusão destes jovens, que disputam dez modalidades esportivas: futebol, futsal, quatro modalidades de atletismo e três de artes marciais. Estão competindo os alunos dos projetos: Acomunicom, Aliança Ariri Capoeira, Bem Viver, CEACC, Águia de Charlote, CDD em Forma, Fanáticos por Futebol, Monte Sião e Ginga Brasil, além do SESI e do Centro de Referência da Juventude (CRJ).As modalidades esportivas acontecem em toda Cidade de Deus promovendo um entrosamento entre as três UPPs presentes no local – Quadras, Karatê e Apartamentos. Na abertura do evento foi feita a execução do Hino Nacional, pelos soldados Torres, Lemuel, Jaderson e Daniel, da UPP, que há três meses trabalham no projeto Educarte, que leva a música para 40 jovens. Alguns deles se apresentaram junto com os soldados.

O Major Romeu, comandante da UPP das Quadras, trouxe estes soldados de várias unidades para a comunidade, mas afirmou que o trabalho social da PM não para por aí. Os policiais treinam Jiu-jitsu, futebol, capoeira e karatê, além de ajudarem no reforço escolar. As atividades contam com o apoio do CRJ e de uma igreja, que cederam seus espaços.

– Hoje as equipes de Jiu-jitsu e a de futebol, que têm ao todo 400 alunos, estão competindo a convite no aniversário da UPP do Morro dos Macacos”, concluiu.

Na abertura, o Mestre Darli da Silva Costa, do grupo Aliança Ariri Capoeira, fez um solo de berimbau e foi seguido pelo juramento olímpico, feito pelo aluno Mateus de Lima Costa.

Para Daniel Misse, superintendente de Territórios, o evento da SEASDH cumpre seu objetivo de aliar o esporte à saúde, à cidadania e à inclusão. – Ver quase 400 alunos inscritos é muito gratificante. E o mais legal é que cada um que participa é parte igual deste processo – afirmou.

O gestor social da Cidade de Deus, Bruno Machado, e a professora de capoeira Darlene Costa concordam.- Esse momento é histórico para a CDD, porque esse é um evento que não veio de fora, mas foi pensado com a comunidade – disse.

Lucas da Silva Andrade, de 12 anos, estava acompanhado da mãe, Maria Helena Carlos da Silva, e do professor de Jiu-jitsu no CRJ, Darci de Almeida.O professor se disse feliz em ver que a referência dos meninos mudou. – Antes eles se espelhavam nos traficantes, que tinham grana e poder. Hoje é interessante ver que conhecem todos os lutadores de MMA e sonham ser professores – diz.

Lucas fazia futebol, mas insistiu com a mãe para fazer jiu-jitsu também. – Eu disse a ele que teria que ir muito bem na escola. Ele já passou de ano sem recuperação e o comportamento melhorou na escola e em casa. Agora ele faz o futebol e o jiu-jitsu e eu sempre acompanho para apoiar – diz Maria Helena, orgulhosa.

Além dos jogos, a SEASDH levou ao evento uma tenda da Superintendência de Segurança Alimentar (SSA), com o objetivo de ajudar as crianças a escolher uma alimentação saudável, através de jogos lúdicos.

– Após uma pesquisa feita na Cidade de Deus, queremos aproveitar a oportunidade para aliar a prática de esportes ao consumo de alimentos saudáveis. Há muitos jovens com sobrepeso e obesos, consumindo muitos doces e produtos industrializados – disse Mirani Barros, da SSA.

 

A competição

Neste sábado, foram realizadas duas corridas de um quilômetro, para 12 e 13 anos e para 14 e 15 anos. Na primeira, os vencedores foram Luan Martins, Nicolas Santos e Marco Antonio Barbosa. Na segunda, venceram Eric de Oliveira, Pablo Gonçalves e Matheus dos Santos Pereira.No domingo haverá competições de Jiu-jitsu, no CIEP João Batista, e futebol, no campo do CSU. Os eventos começam às 9h. O encerramento dos jogos será no dia 11 de dezembro com a final do futebol.

 

Fonte: http://www.jb.com.br/