Blog

Março 2005

Vendo Artigos de: Março , 2005

Oficina de Instrumentos e Roda

OFICINA DE CONFECÇÃO DE INSTRUMENTOS E RODA
Roda de Rua
 
Dia: 09/04/05
Local: Esquinas das Avenidas: Nova Cantareira com Maria Amália Lopes de Azevedo. Próximo ao MC’Donalds
Horário: 16:00 hs.
Inf: Contramestre Pezão Cel:96744535
 
Oficina de Confecção de (berimbau e caxixi)

Venha aprender a confeccionar seu próprio Instrumento.
Dia: 10/04/2005
Local: E.E. Rui Barbosa
Endereço: R. Conchita, 100 Horto Florestal
Acesso: Terminal Santana / ônibus Vila Rosa
Programação:9:00 às 12:00 oficina de Berimbau
13:00 às 17:00 oficina de caxixi.
Taxa: R$ 25,00 para cada oficina Realização: Contramestre Pezão
Inf: Cel: 96744535
Todo o material está incluído:
Berimbau: madeiras, cabaças, baquetas e pedras.
Caxixis: Junco natural, sementes e cabaças.

Capoeira & Controle de Qualidade

 Reflexão preliminar sobre o trabalho da Dra. Simone Ponde Vassalo e o momento atual da Capoeiragem no Brasil e no Mundo
 
 
Está circulando, pela Internet, um interessante trabalho da Dra. Simone Ponde Vassalo " doutora em Antropologia Social e Etnologia pela EHESS, Paris – residente no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. O estudo, intitulado "Anarquismo, igualitarismo e libertação: A apropriação do jogo da capoeira por praticantes parisienses", versa sobre um Grupo de Capoeira Parisiense – MAÍRA – que está tentando desenvolver trabalho próprio, sem contar mais com a "sabedoria arrogante" dos mestres brasileiros.
Trabalho que merece leitura atenta e muita reflexão. Daí a presente divulgação neste nosso modesto jornal. E, desde já, garantimos espaço para estudiosos que queiram discutir a posição e os argumentos utilizados pelo grupo francês.
            Para apimentar ligeiramente a discussão que certamente virá, tomamos a liberdade de fazer algumas reflexões e um autocrítica:
O fato é que a Capoeira anda pelo mundo há muito tempo. Com um crescente número de mestres, com formação e personalidades bem diferenciadas, e com um padrão sócio-econômico, acadêmico e cultural mais diferenciado ainda. Não existe, até mesmo pela própria riqueza da Capoeiragem, uma Verdade Única, um padrão estabelecido e mundialmente respeitado. Uma espécie de Normas Técnicas definidas por uma imaginária ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) especializada na Arte do Pontapé.
Vai daí que os estudantes de capoeira "lá de fora" , especialmente os mais antigos, mais graduados, alguns até já ensinando capoeiragem (parte desses, ensina com real maestria), permitem-se, também, desenvolver métodos próprios de ensino, interpretar o "jogo de mandinga" a seu modo, e optar por uma das muitas versões existentes sobre a "verdadeira" Origem e Evolução da Capoeira na África e, sobretudo, no Brasil.
O que, convenhamos, não chega ser um absurdo, nem mesmo uma ofensa a Capoeira Brasileira (que continua sendo debatida internamente, sem muito êxito, em dezenas de seminários, congressos, reuniões, workshops, convenções etc).
A Inglaterra é reconhecida como criadora do Futebol Moderno. Pois muito bem, há quanto tempo a Inglaterra não consegue chegar nem às oitavas de final de um Campeonato do Mundo?
A mesma Inglaterra também já teve a hegemonia no Boxe, hoje em dia, nem tanto.
Já que o exemplo é futebol, onde estão, agora, os melhores jogadores do Brasil?
E quanto ao Jiu-Jitsu?
Durante muito tempo era sinônimo de Japão, depois passou para o famoso Jiu-Jitsu dos Gracie, e agora, tudo se fundiu no Mix Martial Art.
 
            Em suma, neste espaço inicial, visando estimular discussão saudável, ousamos afirmar que, se de um lado o grupo dissidente francês, de maneira um tanto pretensiosa, e contraditória, procura seguir seu próprio caminho, por outro lado, esta dissidência pode ser vista como um alerta aos mestres de capoeira brasileiros. A fase de lua de mel, onde o aluno "de fora" , encantado, aceitava tudo " métodos de ensino questionáveis, "fundamentos com pouco fundamento ou com falso fundamento", versões fantasiosas sobre a História da Capoeira, excessivo culto à personalidade, contradições ideológicas e filosóficas, marketing exagerado etc. " esta fase, repito, está se exaurindo. Os alunos "lá de fora" agora, estão mais exigentes, até porque tem mais acesso às escolas, às bibliotecas e a cultura de modo geral, além do que, vários grupos estão visitando o Brasil e percorrendo várias rodas, fazendo comparações sobre elas.
 
            Ficamos por aqui, voltando a sugerir a leitura atenta do estudo da Dra. Simone. Feito o "dever de casa", vamos ao debate, o espaço está aberto neste Jornal do CAPOEIRA…

Tambem abro e democratizo o espaço para esta discussão.
Fica aqui o compromisso deste espaço em viabilizar as ferramentas para quem quiser se manifestar…
{mos_sb_discuss:11}
 

Convenção Internacional de Capoeira

1ª CONVENÇÃO INTERNACIONAL DE CAPOEIRA E  1º FORUM INTERNACIONAL DE DEBATE SOBRE CAPOEIRA
 
Site oficial da Convenção: www.convencaointernacionaldecapoeira.com

PROGRAMAÇÃO       
DATA: 28 de Novembro a 04 de Dezembro de 2005 (Para os Mestres)
DATA: 01,02,03 e 04 de Dezembro de 2005 (Para o Publico em geral)
LOCAL: Centro de Convenções de Salvador – Bahia – Brasil
28 de Novembro a 04 de Dezembro de 2005 :
 
Em salas fechadas acontecerão simultaneamente várias reuniões com grupos de 25 pessoas entre Mestres e Profissionais da área que deverão debater sobre diversos temas e depois trocar de salas possibilitando, desta forma, que todos tomem conhecimento de todos os assuntos que estarão sendo debatidos. Esses debates serão realizados no período de 09:00hs às 17:00hs do dia 28 de Novembro ao dia 01 de Dezembro quando os mestres participarão da abertura oficial do evento para o publico em geral e durante o final de semana ministrarão palestras, workshop, cursos etc…
 
28 de Novembro a 04 de Dezembro de 2005 :
 
07 DIAS DE APOIO AO PROJETO FOME ZERO:
 
Das 08:00hs de Segunda-feira, dia 28 de Novembro, as 20:00 de Domingo, dia 04 de Dezembro haverá, na porta dos principais supermercados da cidade, um revezamento de capoeiristas para a arrecadação de alimentos não perecíveis que serão distribuídos pelos próprios capoeiristas a população carente de Salvador. Alem da distribuição de alimentos pretendemos arrecadar e distribuir também, remédios, roupas, brinquedos e preservativos que serão entregues após algumas palestras e esclarecimentos sobre sexo preventivo, o uso de drogas, a saúde, higiene e educação para famílias, jovens e crianças pobres da cidade de Salvador.
 
Quinta-feira – Dia 01 de Dezembro de 2005:
 
As 12:00hs Várias opções de drinks de boas vindas seguindo de almoço no Restaurante SENAC, no Pelourinho, Restaurante Solar do Unhão, Marina Contorno, Cantina da Lua etc…
 
As 15:00hs Caminhada pela Paz e pela preservação da Capoeira com a Participação de todos os capoeiristas. (salvo aqueles escalados para o trabalho voluntário de solidariedade) Saira do Mercado Modelo, dobrara a esquerda em frente ao Solar do Unhão e seguira pela Av. Carlos Gomes ate a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos construída pelos escravos e situada no Pelourinho.
 
As 17:30 Haverá uma Missa na Igreja de N. Senhora do Rosário do Pretos pela alma de todos aqueles que, através da Capoeira, deram a sua vida pela liberdade da nação brasileira.
As 20:30hs, no Centro de Convenções de Salvador, abertura oficial do evento com boas Vindas das autoridades governamentais, desportivas e a presença de todos os mestres, dos professores, profissionais, praticantes de Capoeira e do publico.
 
21:450hs Pavilhão C, Show com um dos grandes artistas da música baiana a nível de Caetano Veloso, Netinho, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Grupo Olodum, Terra Samba etc… O objectivo e promover um encontro de vários artistas para celebrar este grande acontecimento.
 
Sexta – Feira –  Dia  02 de Dezembro de 2005:
Das 09:00hs às 22:00hs – Abertura da Feira com venda de todos os produtos de
Capoeira: Roupas, calçados, instrumentos, revista, cds, Dvds, artesanatos, Fast food, etc…, pelos capoeiristas cadastrados antes do evento. (minino 03 meses antes do inicio do evento)
 
10:00 As 22:00hs Pavilhão " A "- Exibição de vídeos  e apresentação dos  trabalhos inscritos pelos participantes. (30 minutos para cada
apresentação) de acordo com o numero de participantes inscritos. Inscrições até o dia 30 de Julho de 2005.
 
– Festival de Musicas de Capoeira: apresentação de Musicas inéditas que concorrerão ao concurso de melhor musica de Capoeira. As músicas deverão ser encaminhadas com o nome do autor, letra em papel e fita K7 ou Cd para a comissão julgadora até o dia 30 de julho de 2005, quando serão analisadas de acordo com o regulamento do Festival.
Poderão utilizar durante as apresentações apenas os seguintes instrumentos:
 
Pandeiros
Atabaques
Berimbaus
Agogô
Caxixi
Reco-Reco
 
Sábado – Dia 03 de Dezembro de  2005
09:00 Até 22:00hs – Continuação do evento com a venda de todos os produtos de Capoeira pelos capoeiristas.
 
Cursos:
Pandeiro, Atabaque, Berimbau e Caxixi (como fazer e tocar)
 
Temas Livres: (Inscrições para os temas até o dia 30 de Julho de 2005)
09:00 Até 16:00hs – Na Sala Oxala – Mesa redonda com a presença de todos os Mestres Integrantes da Comissão Técnica para responder perguntas do publico sobre assuntos ligados à Capoeira.
 
Domingo – Dia 04 de Dezembro de  2005
 
09:00 Até 22:00hs – Ultimo dia do evento para comercialização de produtos dirigidos a Capoeira e outras artes.
10:00 Até 12:00hs – Pavilhão " A ", divulgação do resultado do Festival de Musica, 1º, 2º e 3º colocados, e entrega dos respectivos prémios.
 
14.00 Até 17:00hs –  Apresentação do Documento sobre as conclusões  dos temas que foram discutidos durante a Convenção e que será encaminhado as autoridades competentes ( Secretarias de Cultura, Ministério da Cultura, Ministério dos Esportes, etc… )
 
19:00 – Missa pela alma dos Escravos, dos Índios e todos os Capoeiristas que derramaram seu Sangue para construir um Brasil de Alma e Coração Puro.

Obs: Qualquer mudança nesta programação será de pronto comunicado a todos através do site que estará a disposição a partir do mês de Janeiro.

Longametragem sobre Mestre Bimba

Luiz Fernando Goulart acaba de rodar um filme documentário de longa-metragem chamado "Mestre Bimba: a Capoeira Iluminada". O filme contém imagens inéditas e raras do grande Bimba, inclusive dando aula na academia do Pelourinho. A história dele é contada no filme por alguns dos seus principais alunos como Decânio, Itapoan, Acordeon, Nenel (seu filho), Camisa e muitos outros.

São mais de 50 músicas e diversas rodas, filmadas com os mais modernos equipamentos e recursos de edição. Segundo o autor do documentários "as primeiras pessoas que viram se emocionaram bastante…"

A pré-estréia mundial deverá ser nos cinemas do Rio de Janeiro e Salvador, sendo que em breve o filme poderá ser apresentado por todo o Brasil e pelo mundo, em cinema e DVD.

Para contatar o cineasta Goulart, o e-mail dele é : lgoulart@rio.com.br.

Ilustração: Rosendo ao lado de Bimba no barracão da Roça do Lobo, nos anos 50 (Livro Barracão de Mestre Waldemar, Frede Abreu, 2003);


França quer projeto para se opor a biblioteca do Google

Ø      A França está fazendo campanha em favor de um projeto para disponibilizar obras literárias na internet e dessa maneira se contrapor ao crescente domínio cultural dos Estados Unidos no mundo.

o        A iniciativa de criar uma biblioteca virtual foi divulgada depois que a empresa americana Google tornou 15 milhões de obras acessíveis por meio de seu site.

o        O chefe da Biblitoteca Nacional Francesa, Jean-Noël Jeanneney, recentemente defendeu um “contra-ataque” europeu contra o projeto do Google.

§         O presidente da França, Jacques Chirac, vai discutir o projeto com ministros da União Européia em maio.

 

Herança cultural

Chirac disse em um comunicado que “um grande movimento para tornar o conhecimento acessível na internet por todo o mundo está ocorrendo agora”.

Ele participou nesta quarta-feira de uma reunião com o ministro francês da Cultura, Renaud Donnedieu de Vabres, e Jeanneney para discutir o assunto.

Chirac pediu a eles que avaliem maneiras pelas quais as grandes bibliotecas da França e da Europa “poderiam ser tornadas mais amplamente e rapidamente acessíveis na internet”.

Para ele, a França e a Europa “precisam ter um papel central” no desenvolvimento da internet por causa de sua “excepcional herança cultural”.

Em janeiro, Jeanneney disse que o projeto do Google, estimado em US$ 200 milhões (cerca de R$ 531 milhões), poderia resultar no “domínio esmagador dos Estados Unidos na moldagem da forma como as futuras gerações vêem o mundo”.

O plano da Google consiste na disponibilização de 15 milhões de volumes que fazem parte de quatro renomadas bibliotecas americanas – as das Universidades de Stanford, Michigan, Harvard e Nova York – e da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, a partir de 2015.

Donnedieu de Vabres negou, porém, que o projeto francês seja uma “operação anti-Google”.

Ø      O Google disse que recebe com braços abertos o projeto francês.

o        “Nós apoiamos todos os esforços para tornar a informação acessível por todo o mundo”, disse a empresa ao jornal francês Le Monde.

Fonte:BBC-Brasil

Redação/Editoração/Formatação modificadas por AADF

ORIGEM E PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA NA CAPOEIRA

 O estilo da capoeira depende principalmente, pela própria natureza deste jogo, do toque do berimbau, dos cânticos, do coro e do acompanhamento de palmas pela assistência, além do estado de espírito dos parceiros na roda.
No estado atual de evolução da regional o ritmo acelerado, o calor das palmas e do coro, obrigam os parceiros a um jogo extremamente rápido que não permite sequer o gingado correto, dificulta o golpe de vista, impede a execução do movimentos com segurança e a visualização do objetivo do ataque, não permitindo sequer as esquivas e defesas seguras.
A preocupação em “soltar os golpes” em detrimento das esquivas, do gingado e da sincronia com toque do berimbau vem deturpando os fundamentos do jogo de capoeira e gerando um estilo violento e potencialmente muito perigoso para os seus praticantes.
Além dos acidentes de maior ou menor gravidade durante a prática da regional, hoje infelizmente tão freqüentes, encontramos algumas falhas de caráter técnico associadas que tentaremos enumerar e discutir.

O afastamento excessivo entre os pés, o movimento de balanceio maciço do tronco e fuga para traz, impedem a distribuição do peso do corpo entre os dois pontos de apoio, impedindo os giros de cintura nas esquivas e descidas defensivas durante o gingado.
A falta dos movimentos de esquiva para baixo, negativa e cocorinha, possibilita o emprego dos movimentos de ataque de contra-ataque de membros superiores (socos. galopantes, asfixiantes, bochechos, telefone, etc.), mais fáceis e mais violentos, porém contrários à natureza e aos princípios éticos da capoeira.
A violência é decorrente da falta do gingado, da disposição mental para o ataque em lugar da predisposição à esquiva, subseqüentes ao ritmo excessivamente rápido dos toque de berimbau e predominância da atitude belicosa, levam a um jogo a extremamente agressivo, impedindo o floreio e as esquivas típicas da capoeira.
Dentre os movimentos de esquiva destacamos a falta da cocorinha, movimento muito apropriado para a prática da rasteira, outro elemento pouco encontradiço nos jogos atuais.

Um defeito que estamos observando na cocorinha é aquele do apoio nas pontas dos pés, em lugar do assentamento das suas plantas no solo, como recomendava Bimba, que além de melhor apoio, produz o alongamento dos músculos das panturrilhas melhorando a flexibilidade dos movimentos e a agilidade.
Outro defeito é a queda para traz durante a cocorinha, em queda de quatro ou movimento de aranha, sempre condenado pelo Mestre, que além de tornar os deslocamentos e esquivas lentos, expõe o peito e ventre indefesos aos ataques mais violentos do parceiro.
A defesa por bloqueio, adquirida do karatê e jiu-jitsu, em lugar da defensiva por esquiva acompanhando a direção do ataque e proteção do alvo pela mão em movimento, enrijece o corpo, diminui a agilidade, quebra o fluxo do jogo e propicia maior impacto ao receber o golpe traumático. O bloqueio reflete a falta de golpe de vista e do reflexo de esquiva característico do capoeirista, traduzindo deficiência do treinamento e antecipando a possibilidade de acidente mais grave.

O afastamento excessivo entre os parceiros do jogo de capoeira permite movimentos violentos, descontrolados, despropositados, inócuos, por não poderem atingir o alvo dada o distanciamento, porém que ao alcançarem acidentalmente pontos vitais do parceiro podem causar lesões graves ou morte.
Perdemos assim o caráter festivo da capoeira antiga e evoluímos (?) para estilo mórbido capaz de gerar a morte de parceiros que deviam estar irmanados por esporte tão belo e pacífico.
A propósito da prevenção dos acidentes e óbitos, devemos lembrar os conselhos encontrados em “A herança de Pastinha” (Decanio Filho, A. A. – Coleção S. Salomão 3) que transcrevemos a seguir:

1.4.21 – … “aprender municiosamente ás regras da capoeira”… 

“… todos aqueles que queira se dedicar a esse esporte, que como capoeirísta; quer como juiz? Deve procurar municiosamente ás regras da capoeira de angola”; para que possa falar ou dicidir com autoridade. Infelizmente grande parte de nossos capoeiristas tem conhecimento muito incompleto das regras da capoeira, pois é o controle do jogo que protege aqueles que o praticam para que não discambe exesso do vale tudo,”… (8a,15-23;8a,20-23;8b,1-2)

Pastinha sabiamente reitera…
… é indispensável o código de honra…
… a ser obedecido pelos capoeiristas…
… “é o controle do jogo”…
… pelo juiz… pelas regras… regulamentos…
… e pelo ritmo da orquestra…
… “que evita a violência e os acidentes”…
… vale a repetição!

1.4.22 – …”a capoeira vem amofinando-se”
… “e a capoeira vem amofinando-se quando no passado ela era violenta, muitos mestres, e outros nos chamavam atensão, quando não estava no ritimo, esplicava com decencia, e dava-nos educação dentro do esporte da capoeira, esta é arazão que todos que vieram do passado tem jogo de corpo e ritimo.”… (9a,1-9)

… continua a insistência na presença dum juiz…

… árbitro ou mestre de cerimônia …

… para acompanhar a evolução do jogo…

  • … advertir ou interromper a prática…
    • … ante manobras proibidas ou perigosas…
    • … desobediência ao ritmo do toque…
    • … ao cansaço do atleta…
  • … garantir a segurança física…
    • … dos praticantes…
    • … da assistência…
  • … assegurar a beleza do espetáculo…

1.4.38 – …”todos os capoeiristass são maus”… ?
…”todos os capoeiristas são maus para seus camaradas? Mais não são todos, sim, no meu Centro tenho, e como conheço muitos que são educado; e não procura irritar ao companheiro: sim, é porque o mestre não interessa a irritação, e o procura o jeito que favoresse a prendizagem, o quer aprender rapido, e não tem enfluensia.” (11b,6-13)

Na capoeira, como em todos os grupos sociais, encontramos os que semeiam a discórdia,
a violência. Alguns por falta de educação, outros por doença mental … ou espiritual?
Coitados!
A maioria da juventude é sempre boa, generosa… … não sofre as “influências” dos maus…
… disse o Mestre!

1.4.39 – …”Não é permitido”…

… “, por mestre nenhum, se ele mestre for conhecedor das regras da capoeira, não consentir jogar em roda, ou grupo sem fiscal, se não tem como pode ter controle, quem ajuda o campo? não pode entra em combate sem chegar sua vez. Todos os capoeiristas tem por dever obder <obedecer> as regras do seu esporte, cooperando para valorizar, porque, somos responsavel pelos erros, no causo de disputa, ou dezafio, procurar as autoridade é um juiz.” (11b,13-23; 12a,1)

A insistência do Velho Mestre, na obediência aos regulamentos e regras, na submissão ao árbitro, durante o desenrolar do jogo. Coibindo os abusos, frutos do entusiasmo, do calor da disputa, de diferenças pessoais, atinge aqui o seu ponto mais alto!

1.4.40 – …”Não deve ser aplicado”…

“Não deve ser aplicado <movimento proibido> e nem forçar o seu companheiro para obter recursos <vantagens> é erros gravissimo, esta sujeito o fiscal suspender o jogo.” (12a,1-4)

O reforço da autoridade do juiz, aqui chamado de fiscal, permite a interrupção do jogo para proteger a integridade física dos participantes.

…”é fau”!
disse o Mestre…

1.4.41 – …”É proibido no jogo”…

…”É proibido no jogo e prinsiparmente em baixo, fonsional <aplicar, usar, empregar> golpes, ou truque, não por, é fau.Os golpes que não pode ser fonsionado em Demonstração; golpes de pescoço”, dedo nos olhos,” cabeçada solta,” cabeçada presa,” meia lua baixa,” Balão a coitado,” rabo de arraia,” Tesoura fechada,” chibata de clacanhar,” chibata de peito de pé,” meia lua virada,” duas meia lua num lugar só,” pulo mortal,” virada no corpo com presa de calcanhar, presa de cintura,” Balão na boca da calça,” golpes de joelho e nem truques.” (12a,4-16)

Aqui está o rol dos golpes proibidos, especialmente em demonstrações ou jogos públicos, pelo risco do entusiasmo dos oponentes ou por tradição…

1.4.42 – …”é falta usar as mãos”…

“Todos os mestres tem por dever fazer ciente que é falta usar as mãos no seu adversario; se não fizer assim, não prova ser mestre, os que tem educação prova a sua decensia jogando com seu camarada e não procura conquista para enporcalhar seu companheiro, já é tempo de compreender, ajudar do seu esporte, é a judar a moralisar; levantar a capoeira, que já estava decrecendo.” (12b,1-10)

Aparece aqui a única diferença, entre os estilos de Bimba e Pastinha. Bimba ao criar um sistema de ensino da capoeira, instrumento de luta, abandonou a tradição de não usar golpes traumáticos de mão. Permissão estendida aos balões e projeções, bem aceitos, estimulados pela difusão das técnica orientaisno meio social em que pontificava.

1.4.31 – …”para valentia”…

“Não queiram a prender a capoeira para valentia, mais sim, para a defeza de sua intregridade fisica, pois um dia, pode ter necessidade de usa-la para sua defeza. Cuja defeza é contra a qualquer agressor, que venha-lhe ao encontro com navalha, faca, foice e outras armas.” (10b,17-23)
A defesa pessoal resulta dos reflexos desenvolvidos ao longo dos treinamentos diários, depende de tempo e persistência… como a sabedoria dos mais velhos, escondida sob o branco dos cabelos, surge não se sabe donde… nem como… e nos surpreende na hora certa!

… não se aprende com violência e descontrole…
… “a pressa é inimiga da perfeição”…

1.5.6 – …”a capoeira está dividida em trez parte”…

… “note bem, amigo… a capoeira está dividida em trez parte, a primeira é a comum, é esta que vêr ao publico, a segunda e a terceira, é rezervada no eu de quem aprendeu, e é rezervada com segredo, e depende de p tempo para aprender. a prova está no conhecimento da capoeira do passado, e do prezente, a do passado era violenta era violenta, para malandragem, e a de hoje, é como todos verem, rezevamos a mizeria, pela Democracia. nos queremos divirtimento. E tudo mas depende da raça, de quem aprende a capoeira; e a minha raça ja envelec.ceu, tambem sou tradicional, vivo na Historia da capoeira; e amo ela,”… (14b,8-23
As três faces da capoeira, aqui referidas são:

  • a manifestação exterior, o jogo.

Aparente, exposta a todos presentes, visível

  • nos treinos (mesmo nos chamados secretos)…
  • nas exibições…
  • nas demonstrações…

… a parte física… corporal… … Yin, diriam os orientais!

… as duas restantes são invisíveis, sutis, subjetivas..

… escondidas “no eu de quem aprendeu”… Yang na linguagem oriental!

… o inconsciente e o subconsciente capoeirano…

“istinto” nas palavras de Bimba…

… as partes secretas, rezervadas” disse Pastinha…

… e assim devem ser preservadas!.

Uma é mais superficial, psicomotora, os reflexos de defesa…… a manha… a malícia

A outra é mais profunda, filosófica, mística…a modificação do modo de viver…

… o Axé da Capoeira!
diria minha Ialorixá Konderenê!
… Taoista!… diria LaoTsé!

2.2.4 – …”destruir os falsos principios”…

“Eu nada aceito, que me venha destruir a teorias arquitetadas, é dever destruir os falsos principios que não constituiram ensinamento: …” (69a,6-10)

Sábia advertência, aos que procuram inovar sem respeitar as tradições, sem conhecer a razão dos rituais, sem conhecer a cultura dos povos que trouxeram os fundamentos musicais e místicos da capoeira. É indispensável estudar a evolução da capoeira, desde as tradições orais africanas preservadas em nossa cultura pelos seus descendentes até nossos dias, para resguardar o seu precioso valor!

2.2.5 – …”procure os bons mestres”…

“Todo ser sabio, procure os bons mestres, e va igualar a esse, porque não é aprendiz dos falso ensino; nào possuem em compensação a vaidade, nem orgulho, porque tudo que ele ensina; não é errado: eles tem experiença, e esta observando.” (69a,13-17)

Procurar bons mestres, para não aprender falsos princípios, nem servir de pasto ao orgulho e à vaidade dos falsos mestres!

Sábias palavras!
Capazes de impedir o retorno à barbaria do circo romano, dando a volta por cima do mundo que Deus quis fosse belo e amoroso, diria nosso Mestre Pastinha.
“Eu tirei a capoeira de baixo da pata do boi e vocês estão jogando fora de novo! Não foi para isso que eu criei a regional e deixei de herança para vocês!” – exclamaria nosso Mestre Bimba, triste e inconformado!

ORIGEM E PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA NA CAPOEIRA

 O estilo da capoeira depende principalmente, pela própria natureza deste jogo, do toque do berimbau, dos cânticos, do coro e do acompanhamento de palmas pela assistência, além do estado de espírito dos parceiros na roda.
No estado atual de evolução da regional o ritmo acelerado, o calor das palmas e do coro, obrigam os parceiros a um jogo extremamente rápido que não permite sequer o gingado correto, dificulta o golpe de vista, impede a execução do movimentos com segurança e a visualização do objetivo do ataque, não permitindo sequer as esquivas e defesas seguras.
A preocupação em "soltar os golpes" em detrimento das esquivas, do gingado e da sincronia com toque do berimbau vem deturpando os fundamentos do jogo de capoeira e gerando um estilo violento e potencialmente muito perigoso para os seus praticantes.
Além dos acidentes de maior ou menor gravidade durante a prática da regional, hoje infelizmente tão freqüentes, encontramos algumas falhas de caráter técnico associadas que tentaremos enumerar e discutir.

O afastamento excessivo entre os pés, o movimento de balanceio maciço do tronco e fuga para traz, impedem a distribuição do peso do corpo entre os dois pontos de apoio, impedindo os giros de cintura nas esquivas e descidas defensivas durante o gingado.
A falta dos movimentos de esquiva para baixo, negativa e cocorinha, possibilita o emprego dos movimentos de ataque de contra-ataque de membros superiores (socos. galopantes, asfixiantes, bochechos, telefone, etc.), mais fáceis e mais violentos, porém contrários à natureza e aos princípios éticos da capoeira.
A violência é decorrente da falta do gingado, da disposição mental para o ataque em lugar da predisposição à esquiva, subseqüentes ao ritmo excessivamente rápido dos toque de berimbau e predominância da atitude belicosa, levam a um jogo a extremamente agressivo, impedindo o floreio e as esquivas típicas da capoeira.
Dentre os movimentos de esquiva destacamos a falta da cocorinha, movimento muito apropriado para a prática da rasteira, outro elemento pouco encontradiço nos jogos atuais.

Um defeito que estamos observando na cocorinha é aquele do apoio nas pontas dos pés, em lugar do assentamento das suas plantas no solo, como recomendava Bimba, que além de melhor apoio, produz o alongamento dos músculos das panturrilhas melhorando a flexibilidade dos movimentos e a agilidade.
Outro defeito é a queda para traz durante a cocorinha, em queda de quatro ou movimento de aranha, sempre condenado pelo Mestre, que além de tornar os deslocamentos e esquivas lentos, expõe o peito e ventre indefesos aos ataques mais violentos do parceiro.
A defesa por bloqueio, adquirida do karatê e jiu-jitsu, em lugar da defensiva por esquiva acompanhando a direção do ataque e proteção do alvo pela mão em movimento, enrijece o corpo, diminui a agilidade, quebra o fluxo do jogo e propicia maior impacto ao receber o golpe traumático. O bloqueio reflete a falta de golpe de vista e do reflexo de esquiva característico do capoeirista, traduzindo deficiência do treinamento e antecipando a possibilidade de acidente mais grave.

O afastamento excessivo entre os parceiros do jogo de capoeira permite movimentos violentos, descontrolados, despropositados, inócuos, por não poderem atingir o alvo dada o distanciamento, porém que ao alcançarem acidentalmente pontos vitais do parceiro podem causar lesões graves ou morte.
Perdemos assim o caráter festivo da capoeira antiga e evoluímos (?) para estilo mórbido capaz de gerar a morte de parceiros que deviam estar irmanados por esporte tão belo e pacífico.
A propósito da prevenção dos acidentes e óbitos, devemos lembrar os conselhos encontrados em "A herança de Pastinha" (Decanio Filho, A. A. – Coleção S. Salomão 3) que transcrevemos a seguir:

1.4.21 – … "aprender municiosamente ás regras da capoeira"… 

"… todos aqueles que queira se dedicar a esse esporte, que como capoeirísta; quer como juiz? Deve procurar municiosamente ás regras da capoeira de angola"; para que possa falar ou dicidir com autoridade. Infelizmente grande parte de nossos capoeiristas tem conhecimento muito incompleto das regras da capoeira, pois é o controle do jogo que protege aqueles que o praticam para que não discambe exesso do vale tudo,"… (8a,15-23;8a,20-23;8b,1-2)

Pastinha sabiamente reitera…
… é indispensável o código de honra…
… a ser obedecido pelos capoeiristas…
… "é o controle do jogo"…
… pelo juiz… pelas regras… regulamentos…
… e pelo ritmo da orquestra…
… "que evita a violência e os acidentes"…
… vale a repetição!

1.4.22 – …"a capoeira vem amofinando-se"
… "e a capoeira vem amofinando-se quando no passado ela era violenta, muitos mestres, e outros nos chamavam atensão, quando não estava no ritimo, esplicava com decencia, e dava-nos educação dentro do esporte da capoeira, esta é arazão que todos que vieram do passado tem jogo de corpo e ritimo."… (9a,1-9)

… continua a insistência na presença dum juiz…

… árbitro ou mestre de cerimônia …

… para acompanhar a evolução do jogo…

  • … advertir ou interromper a prática…
    • … ante manobras proibidas ou perigosas…
    • … desobediência ao ritmo do toque…
    • … ao cansaço do atleta…
  • … garantir a segurança física…
    • … dos praticantes…
    • … da assistência…
  • … assegurar a beleza do espetáculo…

1.4.38 – …"todos os capoeiristass são maus"… ?
…"todos os capoeiristas são maus para seus camaradas? Mais não são todos, sim, no meu Centro tenho, e como conheço muitos que são educado; e não procura irritar ao companheiro: sim, é porque o mestre não interessa a irritação, e o procura o jeito que favoresse a prendizagem, o quer aprender rapido, e não tem enfluensia." (11b,6-13)

Na capoeira, como em todos os grupos sociais, encontramos os que semeiam a discórdia,
a violência. Alguns por falta de educação, outros por doença mental … ou espiritual?
Coitados!
A maioria da juventude é sempre boa, generosa… … não sofre as "influências" dos maus…
… disse o Mestre!

1.4.39 – …"Não é permitido"…

… ", por mestre nenhum, se ele mestre for conhecedor das regras da capoeira, não consentir jogar em roda, ou grupo sem fiscal, se não tem como pode ter controle, quem ajuda o campo? não pode entra em combate sem chegar sua vez. Todos os capoeiristas tem por dever obder <obedecer> as regras do seu esporte, cooperando para valorizar, porque, somos responsavel pelos erros, no causo de disputa, ou dezafio, procurar as autoridade é um juiz." (11b,13-23; 12a,1)

A insistência do Velho Mestre, na obediência aos regulamentos e regras, na submissão ao árbitro, durante o desenrolar do jogo. Coibindo os abusos, frutos do entusiasmo, do calor da disputa, de diferenças pessoais, atinge aqui o seu ponto mais alto!

1.4.40 – …"Não deve ser aplicado"…

"Não deve ser aplicado <movimento proibido> e nem forçar o seu companheiro para obter recursos <vantagens> é erros gravissimo, esta sujeito o fiscal suspender o jogo." (12a,1-4)

O reforço da autoridade do juiz, aqui chamado de fiscal, permite a interrupção do jogo para proteger a integridade física dos participantes.

…"é fau"!
disse o Mestre…

1.4.41 – …"É proibido no jogo"…

…"É proibido no jogo e prinsiparmente em baixo, fonsional <aplicar, usar, empregar> golpes, ou truque, não por, é fau.Os golpes que não pode ser fonsionado em Demonstração; golpes de pescoço", dedo nos olhos," cabeçada solta," cabeçada presa," meia lua baixa," Balão a coitado," rabo de arraia," Tesoura fechada," chibata de clacanhar," chibata de peito de pé," meia lua virada," duas meia lua num lugar só," pulo mortal," virada no corpo com presa de calcanhar, presa de cintura," Balão na boca da calça," golpes de joelho e nem truques." (12a,4-16)

Aqui está o rol dos golpes proibidos, especialmente em demonstrações ou jogos públicos, pelo risco do entusiasmo dos oponentes ou por tradição…

1.4.42 – …"é falta usar as mãos"…

"Todos os mestres tem por dever fazer ciente que é falta usar as mãos no seu adversario; se não fizer assim, não prova ser mestre, os que tem educação prova a sua decensia jogando com seu camarada e não procura conquista para enporcalhar seu companheiro, já é tempo de compreender, ajudar do seu esporte, é a judar a moralisar; levantar a capoeira, que já estava decrecendo." (12b,1-10)

Aparece aqui a única diferença, entre os estilos de Bimba e Pastinha. Bimba ao criar um sistema de ensino da capoeira, instrumento de luta, abandonou a tradição de não usar golpes traumáticos de mão. Permissão estendida aos balões e projeções, bem aceitos, estimulados pela difusão das técnica orientaisno meio social em que pontificava.

1.4.31 – …"para valentia"…

"Não queiram a prender a capoeira para valentia, mais sim, para a defeza de sua intregridade fisica, pois um dia, pode ter necessidade de usa-la para sua defeza. Cuja defeza é contra a qualquer agressor, que venha-lhe ao encontro com navalha, faca, foice e outras armas." (10b,17-23)
A defesa pessoal resulta dos reflexos desenvolvidos ao longo dos treinamentos diários, depende de tempo e persistência… como a sabedoria dos mais velhos, escondida sob o branco dos cabelos, surge não se sabe donde… nem como… e nos surpreende na hora certa!

… não se aprende com violência e descontrole…
… "a pressa é inimiga da perfeição"…

1.5.6 – …"a capoeira está dividida em trez parte"…

… "note bem, amigo… a capoeira está dividida em trez parte, a primeira é a comum, é esta que vêr ao publico, a segunda e a terceira, é rezervada no eu de quem aprendeu, e é rezervada com segredo, e depende de p tempo para aprender. a prova está no conhecimento da capoeira do passado, e do prezente, a do passado era violenta era violenta, para malandragem, e a de hoje, é como todos verem, rezevamos a mizeria, pela Democracia. nos queremos divirtimento. E tudo mas depende da raça, de quem aprende a capoeira; e a minha raça ja envelec.ceu, tambem sou tradicional, vivo na Historia da capoeira; e amo ela,"… (14b,8-23
As três faces da capoeira, aqui referidas são:

  • a manifestação exterior, o jogo.

Aparente, exposta a todos presentes, visível

  • nos treinos (mesmo nos chamados secretos)…
  • nas exibições…
  • nas demonstrações…

… a parte física… corporal… … Yin, diriam os orientais!

… as duas restantes são invisíveis, sutis, subjetivas..

… escondidas "no eu de quem aprendeu"… Yang na linguagem oriental!

… o inconsciente e o subconsciente capoeirano…

"istinto" nas palavras de Bimba…

… as partes secretas, " rezervadas" disse Pastinha…

… e assim devem ser preservadas!.

Uma é mais superficial, psicomotora, os reflexos de defesa…… a manha… a malícia

A outra é mais profunda, filosófica, mística…a modificação do modo de viver…

… o Axé da Capoeira!
diria minha Ialorixá Konderenê!
… Taoista!… diria LaoTsé!

2.2.4 – …"destruir os falsos principios"…

"Eu nada aceito, que me venha destruir a teorias arquitetadas, é dever destruir os falsos principios que não constituiram ensinamento: …" (69a,6-10)

Sábia advertência, aos que procuram inovar sem respeitar as tradições, sem conhecer a razão dos rituais, sem conhecer a cultura dos povos que trouxeram os fundamentos musicais e místicos da capoeira. É indispensável estudar a evolução da capoeira, desde as tradições orais africanas preservadas em nossa cultura pelos seus descendentes até nossos dias, para resguardar o seu precioso valor!

2.2.5 – …"procure os bons mestres"…

"Todo ser sabio, procure os bons mestres, e va igualar a esse, porque não é aprendiz dos falso ensino; nào possuem em compensação a vaidade, nem orgulho, porque tudo que ele ensina; não é errado: eles tem experiença, e esta observando." (69a,13-17)

Procurar bons mestres, para não aprender falsos princípios, nem servir de pasto ao orgulho e à vaidade dos falsos mestres!

Sábias palavras!
Capazes de impedir o retorno à barbaria do circo romano, dando a volta por cima do mundo que Deus quis fosse belo e amoroso, diria nosso Mestre Pastinha.
"Eu tirei a capoeira de baixo da pata do boi e vocês estão jogando fora de novo! Não foi para isso que eu criei a regional e deixei de herança para vocês!" – exclamaria nosso Mestre Bimba, triste e inconformado!

GINGANDO COM PESO

A prática dos movimentos de capoeira carregando halteres auxilia o desenvolvimento muscular, naturalmente com pesos adequados (permitindo os movimentos naturais a partir da cintura), como vemos Decanio procurando recuperar uma lesão dos ombros (atrofia dos músculos do ombro). Devemos lembrar o movimento é realizado no balanço do gingado, a partir da cintura e envolvendo todo a musculatura corpórea.

ENVELHECER…

Lembrar sempre que envelhecer é uma benção divina!
Para envelhecer é indispensável estar vivo.
Estar vivo é ótimo para saúde, diria Mestre Pastinha.
A única exigência para se jogar capoeira (regional naturalmente…) é estar vivo, dizia Mestre Bimba.
Feliz é quem não morre antes da velhice.
O envelhecimento é a trilha da sabedoria.
O amadurecimento do espirito e a clareza da mente acompanham o envelhecimento do corpo sadio.