COLESTEROL E ALIMENTOS
10 Mar 2005

COLESTEROL E ALIMENTOS

ENTENDA POR QUE O COLESTEROL FAZ MAL Todo mundo fala de colesterol – que ele traz problemas ao coração, que não pode

10 Mar 2005

ENTENDA POR QUE O COLESTEROL FAZ MAL

Todo mundo fala de colesterol – que ele traz problemas ao coração, que não pode comer isso, não pode comer aquilo… mas você sabe direito porque ele faz mal?

Em primeiro lugar: um nível de colesterol no sangue superior a 240 mg/dL eleva, sim, os riscos de uma pessoa ter doenças do coração (que podem levar ao infarto), e também de ter derrame cerebral e outros problemas circulatórios, como trombose.

Isto acontece porque essas doenças são causadas por aterosclerose (quando substâncias gordurosas se acumulam nas artérias, estreitando ou entupindo-as).

É por isso que devemos limitar o consumo de alimentos que contenham colesterol. Mas não basta cortar a gordura, é preciso manter uma dieta de baixa caloria, porque todo nutriente em excesso é transformado em gordura dentro do corpo.

Como os sintomas do colesterol alto só são percebidos quando começam as complicações, é importante monitorar sempre os níveis de colesterol através de exames de sangue. Além disso, consulte sempre seu médico. Ninguém melhor que ele para orientá-lo sobre como cuidar da saúde.

SAIBA O O QUE SÃO O COLESTEROL BOM E O COLESTEROL RUIM

As substâncias que transportam o colesterol dentro do corpo são chamadas de lipoproteínas. Elas são de dois tipos. Um é o chamado "colesterol ruim", que causa o entupimento das artérias. Outro é o "colesterol bom", que ajuda a evitar esse processo.

O LDL e VLDL (lipoproteínas de baixa e muito baixa densidade), ou "colesterol ruim", contêm os maiores componentes de gordura. As LDL têm normalmente de 60 a 80% do colesterol total. Elas ajudam a carregar o colesterol para dentro do tecido arterial e são as responsáveis pelo estreitamento e entupimento das artérias.

O HDL (lipoproteínas de alta densidade), ou "colesterol bom", contém a menor quantidade de colesterol e pode proteger as artérias de duas maneiras: levando o colesterol para longe da parede arterial, a fim de ser transformado em bile no fígado e excretado pelo intestino, e competindo com o LDL para ingressar nas células da parede arterial.

Mas mesmo o colesterol ruim é útil ao corpo. O colesterol é necessário em muitas funções corporais complexas, incluindo a síntese do estrogênio, androgênio e progesterona, que são os hormônios responsáveis pelas características sexuais secundárias, masculinas e femininas. Ele também desempenha um papel importante na formação das secreções biliares que emulsificam a gordura durante a digestão.

Mas isso não significa que a gente deva incluir o colesterol da alimentação. Isso porque até mesmo um indivíduo que consome uma dieta isenta de colesterol tem colesterol no corpo, já que ele é sintetizado (produzido) pelo nosso organismo.

Redação Terra com informações da nutricionista Alessandra Caviglia

Conheça os alimentos que protegem seu coração

Você já deve saber que a gente não deve comer certos alimentos para não aumentar a taxa de colesterol no sangue, certo? Mas você sabia que também existem alimentos que podem ajudar a combater o colesterol e melhorar sua saúde como um todo?

Esses alimentos protegem o coração de diversas maneiras. Ele podem, por exemplo, diminuir a taxa do colesterol ruim, ou aumentar a taxa do colesterol bom. Conheça quais são eles e inclua-os em sua dieta:
 

  • Alcachofra
  • Aveia
  • Azeite
  • Chá
  • Farelos e cereais integrais
  • Laranja
  • Oleaginosas
  • Peixe
  • Soja
  • Vinho

Redação Terra

CAMPEÕES DE SAÚDE: AZEITE

Desde a década de 70, a baixa incidência de doenças cardíacas nas regiões banhadas pelo Mediterrâneo (Itália, Espanha, Sul da França, Grécia) chamou a atenção de pesquisadores. Eles acabaram por descobrir que o azeite de oliva era um dos principais ingredientes de sua culinária.

As propriedades benéficas do azeite, principalmente virgem, são:
 

  • diminuir o colesterol das artérias (levando-o de volta ao fígado) e, conseqüentemente, ajudar no combate de doenças cardíacas;
  • combater a hipertensão e alguns tipos de câncer
  • proteger e fortalecer os aparelhos digestivo e imunológico

Mas atenção: o azeite deve ser usado sempre cru, para dar sabor e finalizar os pratos. Se você usá-lo para cozinhar, ele vai saturar muito rápido, transformando tudo que tem de bom em ruim. Para cozinhar, use óleos de girassol, canola ou milho.

Bianca Piragibe/Redação Terra

CAMPEÕES DE SAÚDE: FARELOS E CEREAIS INTEGRAIS

Os cereais – como o arroz e o trigo – são uma excelente fonte de carboidratos ricos em amidos e fibras. Os farelos são compostos pela casca externa indigerível destes grãos.

Os benefícios que eles trazem à saúde são:
 

  • ajudar a prevenir a prisão de ventre;
  • ajudar a diminuir as taxas de colesterol no sangue;
  • gerar uma sensação de saciedade que pode levar à perda de peso; e
  • reduzir o risco de alguns tipos de câncer, especialmente os associados à obesidade (no intestino e no estômago).

Mas não exagere: o excesso de farelo reduz a absorção de cálcio, ferro e zinco e pode causar irritação intestinal, distensão abdominal e flatulência. O ideal mesmo é consumí-lo não puro, mas em alimentos que o contenham, como o arroz integral e o pão integral.

Bianca Piragibe/Redação Terra

CAMPEÕES DE SAÚDE: FRUTAS CÍTRICAS

Este é o grupo de alimentos mais famoso no combate a doenças. Afinal, quem não sabe que o melhor remédio para a gripe é "vitamina C e cama"?

Os alimentos que se destacam são o limão, a laranja e a acerola, que podem ser usados em molhos, sucos, sorvetes, doces, geléias, compotas…

Em 100 gramas da parte comestível da acerola, pode-se encontrar até 80 vezes mais vitamina C que na mesma quantidade de limão ou laranja. Nem é preciso tanto! Uma laranja de tamanho médio contém cerca de 70 miligramas desta vitamina – uma quantidade maior do que as necessidades diárias de um adulto.

A vitamina C:
 

  • protege contra o envelhecimento das células; e
  • ajuda a reduzir o risco de certos tipos de câncer, ataques do coração, doenças pulmonares e derrames cerebrais.

A acerola também está relacionada ao combate de diabetes, disfunções do fígado, cicatrizações difíceis e disenterias, a laranja pode ajudar a reduzir o colesterol e o limão atua contra inflamações e alguns tipos de câncer.

Campeões de saúde: Oleaginosas

Nozes, amêndoas, castanhas… são todos famosos por serem muito calóricos e, inevitavelmente acabam expulsos das dietas de quem busca mais saúde. Então, o que eles fazem nesta lista?

Bem, só para começar: as nozes são o alimento vegetal que apresenta uma maior quantidade de antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento celular e prevenir muitas doenças, como:
 

  • doenças coronárias;
  • diversos tipos de câncer; e
  • loucura.

A lista de benefícios não pára por aí. Se consumidas sem exagero, as oleaginosas não engordam e ainda:
 

  • diminuem o risco de morte súbita associada à parada cardíaca;
  • diminuem e o nível de colesterol no sangue; e
  • podem ajudar a prevenir alguns tipos de câncer.

Campeões de saúde: Peixe

O peixe é uma excelente fonte de proteínas completas, ferro e outros minerais, além de conter os célebres ácidos graxos ômega-3. São eles os grande responsáveis por grande parte da enorme lista de benefícios à saúde que ele traz.

O consumo regular de peixe:
 

  • diminui o desenvolvimento de doenças do coração e aterosclerose;
  • em idosos, diminui o risco de desenvolvimento do mal de Alzheimer e outros tipos de demência, ao reduzir a inflamação do cérebro e ajudar no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas;
  • provavelmente por motivos semelhantes, proporciona um melhor desempenho acadêmico das crianças,
  • ajuda a aliviar os sintomas de depressão, como tristeza, ansiedade e problemas no sono;
  • tem influência no controle da pressão arterial;
  • colabora com a coagulação do sangue;
  • alivia os sintomas da artrite reumatóide; e
  • protege a pele contra raios UV e inflamações
 

Campeões de saúde: Soja

A soja é uma das plantas mais nutritivas e versáteis. É uma boa fonte vegetal de proteína, ferro e outros minerais e pobre em calorias e gorduras.

Estudos indicam que ela:

  • aumenta o colesterol bom e diminui ruim no sangue e, com ele, o risco de doenças do coração;
  • previne algumas formas de câncer, em especial o de mama;
  • as isoflavonas, presentes na soja, combatem sintomas da menopausa, como o fogacho (calorões), e podem evitar osteoporose. Seu uso é muito indicado principalmente para mulheres que não podem ou não querem fazer a reposição hormonal.
 
Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

Deixar um Comentário