Blog

fica

Vendo Artigos etiquetados em: fica

7º Encontro da FICA-DF

Presença do Mestre Valmir Damasceno.

Segue a programação do Evento – 7º Encontro da FICA-DF

 

14/02/2014

19:30 – Abertura do evento, apresentação dos convidados e Bate papo com o Mestre Valmir.

20:30 – Apresentação do documentário 5×1 A Capoeira Angola como ferramenta de inclusão social.

21:00 – Roda Informal.

 

15/02/2014

10:00 – Oficina de Movimentos

12:00 – Almoço

14:00 – Oficina de Instrumentos

16:00 – Oficina de Movimentos

18:00 – Roda de Capoeira

 

16/02/2014

10:00 – Oficina de Movimentos

12:00 – Almoço

14:00 – Oficina de Movimentos

16:00 – Roda de Encerramento

 

Valores do evento:

Todos os dias = R$ 80,00

Um dia = R$ 40,00

Uma aula = R$ 30,00

Só a Roda = R$ 20,00

 

Pagamentos até o dia 07/02, R$ 70,00.

Seis Inscritos de um mesmo grupo a sexta tem sua inscrição no evento gratuita.

 

As pessoas que vierem de fora e precisarem de lugar para ficar favor informar antecipadamente nos seguintes contatos:

– E-mail: chicofedora@gmail.com

– Telefone: 61 8530-1874

AV. Ship 08, Galpão SAIS Setores Complementares
Mapa de como chegar no espaço da FICA-DF a partir da nova rodoviária de Brasília:

Federação (FICA) quer colocar capoeira nas Olimpíadas

O sonho é da Federação Internacional de Capoeira, a Fica. A entidade contratou um grupo de empresas de marketing, composto pela a Brunoro Sport Business, SPV e R2 e a GTEC Digital, para difundir a luta como identidade cultural brasileira e ampliar o número de praticantes ao redor do globo.

As agências terão a missão de elaborar torneios nacionais e internacionais, mapear o potencial publicitário do esporte, criar comerciais de TV, reformular o calendário de eventos e provas oficiais e obter patrocinadores. A capoeira, como esporte, está inserida no Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Já a Fica está vinculada à SportAccord, entidade vinculada ao Comitê Olímpico Internacional, e à União Mundial de Artes Marciais (WOMAU).

O sonho da Fica é colocar a capoeira entre os esportes olímpicos. Quem sabe ela chega lá. Segundo dados da entidade, a modalidade está presente em mais de 150 países com cerca de oito milhões de praticantes ao redor do mundo. A maior parte deles, seis milhões, está no Brasil.

 

O que diz Sérgio Vieira:

A Capoeira é uma paixão nacional no Brasil na mesma proporção em que é o Futebol. Sendo assim, muitos se posicionam em defesa de seus cuidados, cada um ao seu modo. Em relação à inserção da Capoeira no Movimento Olímpico, não é diferente, e resulta em polêmicas. O entendimento que leva a Federação Internacional de Capoeira – FICA a manter este esforço e o de estabelecer este consórcio é o de que se faz absolutamente necessária a criação de um mecanismo de preservação do acervo cultural da Capoeira Angola, da Capoeira Regional e da Capoeira Contemporânea, que possa ser também difundido por meio da estrutura desportiva internacional. Tal entendimento se dá no fato de que os procedimentos técnicos e tradições da Capoeira estão sendo alterados em função da informalidade com que a mesma está difundida em âmbito mundial. Deste modo considera-se sob risco a reprodução deste patrimônio cultural por múltipla diversificação de suas práticas. Há nesta postura o entendimento de que precisamos capacitar mestres, docentes e técnicos com os mesmos conteúdos programáticos em todos os países, uniformizando assim, competências, saberes e habilidades de seus agentes de reprodução. Salienta-se que se trata de novos tempos e que a FICA deseja neste momento sentar com todos os segmentos da Capoeira para seja possível a construção deste objetivo por meio do consenso, com base em nossas igualdades e não em nossas diferenças. Sejam, portanto, todos muito bem vindos à esta nova fase da Capoeira.

 

Fonte: http://colunas.revistaepoca.globo.com/

CAPOEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: TEORIA DE ENSINO E ATIVIDADES PRÁTICAS

Prezados Amigos,

Venho convidá-los a participarem do lançamento do meu livro, CAPOEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: TEORIA DE ENSINO E ATIVIDADES PRÁTICAS, será dia 20 de abril à partir das 19h30 no Colégio Ônis que fica na Rua: André Vidal de Negreiros, 36 – Ponta da Praia/Santos. Espero por você lá!

Att.

Kaled

 

Vai o homem, fica o nome…

Capoeira leal, capoeira pegada, capoeira justa, capoeira de dentro, capoeira de baixo, capoeira de fora, capoeira de cima, capoeira traiçoeira, capoeira brincada, capoeira jogada, capoeira lutada, capoeira escorregada, capoeira caída, capoeira mandingada, capoeira levantada, capoeira pulada, capoeira sambada, capoeira sacolejada, capoeira bambolejada.

Tem capoeira para todo corpo, e todo corpo tem sua capoeira. Mestre João Pequeno foi doutor no papel, mas antes, bem antes de ser doutor no papel, foi doutor na mandinga. Conheceu a arte querendo ser valentão, e achou o grande sentido da arte em ter seu golpe freado, manejado – porquê segundo ele mesmo, “o capoeirista para bater não precisa acertar”. O golpe vai até onde for preciso, e quem está em volta sabe quando entrou e quando não entrou.

Mestre de mestres, formador de homens, professor no sentido mais estrito possível – um sujeito raro e doce, no nosso mundo tão corrido, imediatista e superficial.

Conheci o Mestre João Pequeno em um momento ligeiro, em 2003. Poucos minutos de conversa antes da roda em sua academia, e outros poucos dentro do carro do Mestre Decanio, enquanto o levávamos do Forte Santo Antônio à sua residência. Calado e observador, deixa a marca de seu trabalho na história.

João Pequeno, de pequeno só teve o nome… Deixou esse mundo, mas o que deixou nesse mundo foi maior.

Gigantesco João Pequeno, Enorme João Pequeno, Gigante João Pequeno!

 

{youtube}qhCgFITPRBU{/youtube}

 

Quando eu aqui cheguei

A todos eu vim louvar

Vim louvar a Deus,

primeiro morador desse lugar

Agora eu tô cantando

Cantando e dando louvor

Vou louvando a Jesus Cristo

Porque nos abençoou

Abençoe essa cidade

Com todos os seus moradores

E na roda de capoeira

Abençoe os jogadores,

 

Camaradinho!

 

Camugerê, vosmecê como vai ?

Camugerê!

Como vai vosmecê ?

Camugerê!

 

Vai o homem, fica o nome.

 

Axé,

Teimosia

Base de Dados busca cadastrar linhagens de mestres de capoeira

Nota do Editor:

Bruno Souza, conhecido na capoeiragem como Teimosia, há muitos anos vem colaborando de forma nuclear para que nossa arte seja divulgada. Trabalhador ferrenho e exímio capoeirista, Teimosia, navega por diversos “planos” criando um verdadeiro “furacão de informações”… Seus videos, artigos e sua pesquisa incansável já nos rendeu verdadeiras pérolas da capoeira.

Depois de muito esforço nosso amigo Bruno finalmente lançou o CapoeiraGens, uma ferramenta interessante e dinâmica que certamente irá servir de refêrencia para estudos e biografias além de fomentar uma saudável discussão sobre as raízes e linhagens.

Fica a dica para pesquisa, sugestão e críticas ao zeloso trabalho deste verdadeiro trabalhador da capoeira.

 

 

Luciano Milani

CapoeiraGens

A idéia para o CapoeiraGens surgiu quando comecei a aprender capoeira. Desde que consigo me lembrar, vivia perguntando ao meu mestre sobre o mestre dele, e sobre o mestre do mestre, e o mestre do mestre do mestre… Tentava com isso conseguir entender a continuidade da capoeira – não no sentido de “tradição cristalizada”, mas exatamente no de “mudança constante”.

Ora, se o capoeirista X aprendeu do capoeirista Y e do capoeirista Z, certamente X terá algo de Y e de Z em si. Ainda que Y e Z pertençam a escolas, linhagens e linhas de pensamento distintas, eu creio que é humanamente impossível a X “desaprender” tudo que um deles ensinou, em detrimento do outro.

Se X foi aluno de Y, e agora é de Z, ele terá a capoeira de ambos correndo na palma de suas mãos, ainda que inconscientemente. O aprendizado corporal acontece num nível mais profundo, inconsciente – é o famoso “andar de bicicleta”…

Mas estou me perdendo em divagações. A idéia de ter o “mapeamento genealógico” da capoeira ficou entranhada na minha cabeça desde sempre, e começou a brotar quando vi, no espaço da FICA/Salvador, um diagrama mostrando os grandes mestres angoleiros do passado e suas descendências.

A pergunta foi imediata: “E se houvesse uma maneira de gerar esse tipo de diagrama automaticamente, baseado em um banco de dados ?” Assim não seria necessário ficar desenhando e redesenhando no papel…

O CapoeiraGens foi implementado então como um programa de computador para uso pessoal, capaz de fazer os tais diagramas. A informação para compor o banco de dados chega através de conversas, livros, emails, domínio público – e o cadastro vai crescendo.

Agora que o banco de dados já tem um certo volume, decidi publicar a informação – para que ela seja útil para o maior número de pessoas possível. Os dados aqui não pretendem estar absolutamente corretos (exatamente pelo fato de serem obtidos por maneiras diversas, que vão da simples conversa até o registro histórico do livro), e serão alterados sempre que se fizer necessário.

Se você detectar erros nos dados, ou se quiser cadastrar a sua ascendência no banco, por favor entre em contato comigo: teimosia@portalcapoeira.com

 

Perguntas Frequentes:

 

P: Como usar o CapoeiraGens?

R: Na caixa de seleção “Filtro”, escolha a primeira letra do apelido do capoeirista que você procura. Ou então digite na caixa “Buscar” o apelido (ou parte dele) do capoeirista procurado, e clique no botão “Ok”. Logo abaixo, serão exibidos todos os capoeiristas encontrados para a sua pesquisa. Clique no apelido do capoeirista, para ver sua árvore genealógica.

P: Como alterar o tamanho da exibição da árvore ?

R: Na caixa de seleção “Zoom”, varie o nível de magnificação.

P: Como eu salvo uma árvore no meu computador ?

R: Clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha “Salvar como…”

P: Como eu faço para cadastrar a mim ou à minha linhagem no banco de dados ?

R: Entre em contato comigo: teimosia@portalcapoeira.com 🙂

P: Encontrei um erro no banco de dados. Como corrigir ?

R: Entre em contato comigo: teimosia@portalcapoeira.com 🙂

 

Axé,

Teimosia

Rio Capoeira 2011 – 1º Forum Internacional de Capoeira

Capoeira tenta mudar regras para se transformar em esporte olímpico: Em fórum realizado no Rio de Janeiro, mestre afirma que mudança é essencial para que a luta ‘não fique para trás’ na busca por patrocínios

Quando inventaram a capoeira os escravos brasileiros não podiam imaginar até onde ela iria chegar. O que inicialmente surgiu de uma necessidade de libertação transformando o corpo em arma se tornou uma arte praticada em 150 países. Mas, hoje, os praticantes enfrentam o desafio de organizar o esporte para que ele seja reconhecido como modalidade olímpica. Uma mudança fundamental para o futuro da luta segundo o mestre Beto Simas (assista ao vídeo).

– Se nós não tivermos a organização de sermos um esporte olímpico a gente fica para trás. Hoje, todo mundo está patrocinando os esportes olímpicos.

No Rio de Janeiro, o Fórum Internacional de Capoeira reuniu representantes de diferentes países para discutir como a arte pode ser modificada a fim de participar das Olimpíadas. O mestre Djamir Pinatti explica os objetivos do encontro.

– Esse fórum serve para tentar uma união psicológica da classe, para tentar resolver todas essas questões problemáticas e variáveis da capoeira.

As alternativas são competições com contato físico ou como apresentação individual através de avaliação da técnica feita por um júri, como na ginástica olímpica.

– A gente só não pode perder a essência porque se não fica limitado, não fica a arte da capoeira – diz Simas.

A discussão sobre novos parâmetros para capoeira surge também de uma preocupação com o futuro de jovens atletas, como Gabriel Maia, de 9 anos, que revela praticar a arte há bastante tempo.

– Quando a minha mãe estava grávida ela tocava berimbau e eu já chutava a barriga dela.

 

  • Com o intuito de fortalecer e divulgar a capoeira como uma das maiores manifestações culturais do Brasil, o evento aconteceu de 13 a 17 de julho.

 

Fontes: http://sportv.globo.com

1º Simpósio de Capoeira de São Bernardo do Campo

A capoeira não é só esporte, já se tornou uma arte presente na vida de muitos brasileiros, arte que surgiu nos guetos negros há mais de um século.

Reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro, decisão tomada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a capoeira tem este mês um grande encontro na nossa cidade.

Local: Seção de Pesquisa e Documentação.  Alameda Glória, 197, Centro. Tel:  4125-5577

Dia 27 (sábado)

18h – Abertura do Evento;

18h30 – Oficina e apresentação de samba de roda do Grupo Fio da Navalha do Mestre Cenorinha(SP);

19h30 – Bate Papo e mesa de discussão sobre a história e o desenvolvimento da capoeira no município de São Bernardo do Campo com mestres antigos de SBC e Região. Convidados: Mestres Alípio, Paulinho, Barra Mansa, Manezinho e José Andrade.

Dia 28 (domingo)

8h –     Abertura com mostra de fotos dos mestres antigos da capoeira de São Bernardo do Campo – Organizado pela Secretaria de Cultura da PMSBC em conjunto com a Liga de Capoeira de São Bernardo do Campo, a FICA – SP a partir do acervo de fotos dos Mestres Andrade, Paulo Duarte(Paulinho) e Alípio;

9h – Vivência de capoeira regional tradicional (workshop de ritmo e movimentação, fundamentos e seqüência de treinamento. Convidado: professor Caverna – Filhos de Bimba Escola e Capoeira- Limeira-SP;

10h30- Vivência de capoeira Angola – workshop de ritmo, movimentação, fundamentos e bate-papo com os convidados: Mestre Bigo (Francisco 45 – discípulo de mestre Pastinha) – SP e Fundação Internacional de Capoeira Angola Núcleo São Paulo– FICA-SP (sob Coordenação de Womualy – São Bernardo do Campo);

14h –   Debate: Capoeira, história, tradição e ancestralidade: o fundamento contado pelos mestres. Mesa redonda focada na história da capoeira seguindo a seguinte linha do tempo: história da capoeira em SP no período do império; a história dos tempos de ouro da capoeira no estado do RJ; o “ressurgimento” e criação da “tradição baiana da capoeira; a capoeira de SP nos tempos modernos do engenho à universidade; globalização e ancestralidade frente à cultura atual. Convidados (em ordem de temas): Carlos Cavalheiro – Sorocaba-SP; Letícia Vidor Sousa Reis – SP; Gladson Silva – SP e Mestre Pinatti – SP;

16h –   Roda de capoeira – Com o Grupo No Fio da Navalha do Contra-Mestre Cenorinha de Santo André comandada pelo Mestre Alípio, reconhecido pela comunidade como um dos mestres de capoeira em atividade mais antigos do município de São Bernardo do Campo (participação de mestres convidados);

18h –   Fechamento do Seminário, com vivencia e cortejo de Afoxé, workshop de dança e percussão e apresentação de Afoxé. Convidados: Mestre Môa do Katendê e integrantes do Afoxé do Katendê e membros do Centro de Capoeira Angola “Angoleiro Sim Sinhô” (sob coordenação do professor Preto de SBC).

 

Apoio Cultural: Fundação Internacional de Capoeira Angola, Núcleo São Paulo – FICA-SP e Liga de Capoeira de São Bernardo do campo

FICA-SP Grupo de Estudo de Capoeira Angola de SP

Lançamento: Mestre Gigante – O Canto do Berimbauman

No dia 19, uma terça-feira, Mestre Gigante estará lançando novo CD: O Canto do Berimbauman, na Casa da Mandinga, em Salvador.

O trabalho intitulado O Canto do Berimbauman, foi produzido com apoio do Projeto Capoeira Viva, que tem o objetivo de fomentar políticas públicas para a valorização e a promoção da Capoeira como bem constituinte do patrimônio cultural brasileiro.

A cerimônia de lançamento está marcada para as 10h e será seguida de feijoada e roda de capoeira.

A Casa da Mandinga fica na Rua Comendador José Alves Ferreira, 160, Garcia.

 

O CD de Mestre Gigante estará a venda no local a R$ 20,00

II FÓRUM MUNDIAL DE CAPOEIRA

II FÓRUM MUNDIAL DE CAPOEIRA
II WORLD CAPOEIRA FORUM
Baku, Azerbaijão, 4 e 5 de julho de 2009.
 
UNIFICAÇÃO MUNDIAL E FORTALECIMENTO DA CAPOEIRA

Rumo ao Comitê Olímpico Internacional UNIFICATION OF CAPOEIRA – STRENGTHENING WORLD

For the International Olympic Committee
Prezados Presidentes de
Federações Nacionais, Estaduais, Ligas e Entidades de Prática
Dirigentes da FICA, Mestres, Docentes, Alunos e Simpatizantes
 
É com muita alegria e respeito e comunicamos a todos a realização do II FÓRUM MUNDIAL DE CAPOEIRA que será realizado na Cidade de Baku, no dias 04 e 05 de julho de 2009, com o apoio da Federação de Capoeira do Azerbaijão (Eurasia). Trata-se de um evento da máxima relevância para a organização mundial da Capoeira. 
 
Neste encontro promoveremos a UNIFICAÇÃO MUNDIAL dos procedimentos técnicos, culturais, desportivos e educacionas da Capoeira, assim como também serão assinados protocolos administrativos requeridos pelo Comitê Olímpico Internacional. Esta ação se faz necessária em função da aprovação da candidatura do Brasil para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. E como nunca houve Jogos Olímpicos na América Latina, esta será a grande oportunidade para Capoeira se unir, se fotalecer e difundir uma cultura de paz entre os povos, se destacando ainda mais no cenário mundial, todavia precisaremos estar organizados. 
 
Solicitamos Vossa especial gentileza no sentido de promover a máxima divulgação deste Fórum a todos de sua lista de e-mails, alunos, docentes e à comunidade da Capoeira em geral, assim como aos órgãos de imprensa.
 
Para maiores informações sobre inscrições e as pautas de discussões, solicitamos acessar o blog: 
http://ii-forum-mundial.blogspot.com . Será fornecida alimentação, hospedagem e translados ao inscritos que representarem seus países. As inscrições serão feias pelo e-mail: capoeira.fica@gmal.com .
 
Segue, em anexo, um folheto informativo parar ser impresso e divulgado nas academias e grupos.
 
Sabemos que iremos enfrentar críticas, todas serão muito bem vindas. Não somos os donos da verdade. Apenas desejamos um futuro melhor para a Capoeira.
 
Com nossos respeitos,
 

Prof. Sergio Luiz de Souza Vieira – Pós-Ph.D.
Federação Internacional de Capoeira – FICA
www.capoeira-fica.org
http://prof-sergio-vieira-pres-fica.blogspot.com
http://saladepesquisacapoeira.blogspot.com

Recanto do Falcão: Beleza e Cultura no sul do Brasil

Nosso grande amigo e parceiro, José Luiz Cirqueira Falcão, conhecido no mundo da capoeiragem como Mestre Falcão acaba de nos surpreender com um empreendimento fantástico e repleto de beleza natural no sul do Brasil, o Recanto do Falcão.

Após ter recebido convite para a inauguração do Recanto do Falcão, que acontece no final de Dezembro, na Praia do Rosa- SC, o qual lamentavelmente não poderei estar presente por motivos maiores, fui de imediato visitar o site institucional do empreendimento e fiquei maravilhado com a beleza, qualidade e principalmente com a proposta cultural.

Fica aqui uma excelente dica para todo e qualquer amante da capoeira, passar umas férias diferentes e repletas atividades culturais.

Parabéns a toda equipe da Pousada e ao mestre Falcão pela brilhante iniciativa e nossos mais sinceros votos de sucesso!!!

Segue agora o material colhido no site do Recanto do Falcão, o qual recomendo uma visita.

Luciano Milani

A pousada oferece estrutura com hospedagem, cursos e oficinas de capoeira. Além de conhecer as mais belas praias do Sul do Brasil, os interessados poderão desfrutar da pratica capoeira em lugares paradisíacos. Durante a estádia serão oferecidas oficinas de capoeira e outras atividades de manifestações da cultura afro-brasileira para grupos de até 16 pessoas, num clima de camaradagem, hospitalidade, integração, competência e muita descontração.

 

Pousada:

A pousada Recanto do Falcão fica localizada na Praia do Rosa, em Imbituba, uma das mais belas praias catarinenses. (Estrada IMB 407, Rua Doze (John Lenon), s/n, Praia do Rosa.)

Telefone: +55 48 9102 7360


Coordenação
: Mestre Falcão

Mestre de Capoeira do Grupo Beribazu com trinta anos de experiência. Autor do Livro “A Escolarização da Capoeira”. Mestre em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994). Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2004). Professor universitário.

email: joseluizfalcao@hotmail.com