Blog

amigos

Vendo Artigos etiquetados em: amigos

Mestre Acordeon & “B2B – Joga Capoeira”

Mestre Acordeon está nas vésperas de começar o B2B – Joga Capoeira, seu projeto mais recente e o mais ambicioso em toda sua carreira.

No último dia do “2013 UCA Batizado” em Berkeley na California e, ao completar 70 anos de idade, ele irá embarcar em uma jornada de introspecção e pesquisa profunda sobre a capoeiragem nas Américas. Em sua maneira de pensar, este projeto além de ser um marco para um novo estágio em sua existência, deverá ser também uma contribuição para o entendimento da trajetória da capoeiragem fora do Brasil.

Numa decisão pouco comum, porém consistente com sua personalidade e determinação, Mestre Acordeon escolheu sua bicicleta de mais de 20 anos de idade para viajar quase 23,000 km da Baia de San Francisco na California até a Bahia de Todos os Santos. Em suas palavras: “… indo de bicicleta eu terei oportunidade de imergir gradualmente nas culturas dos paises que irei visitar.” O B2B tem vários objetivos, sendo o mais significante para o Mestre Acordeon promover a visibilidade do Projeto Kirimurê, um programa social que ele mantêm na vizinhança de Itapuã para crianças entre 4 a 15 anos de idade. Este projeto irá completar 7 anos de existência e os fundos gerados pela comercialização dos produtos do B2B serão doados para esta entidade.

{vimeo}68905827{/vimeo}

Os outros objetivos a serem realizados durante esta trajetória são osseguintes:

• No dia 2 de setembro, Mestre Acordeon sairá de Berkeley com destino à San Diego com um grupo de alunos e amigos que o acompanharão nas suas bicicletas. Será uma jornada emocionante em que eles visitarão 9 cademias de capoeira até a fronteira dos Estados Unidos com o México. Em ordem cronológica, estas academias estão sob a liderança dos mestres, contramestres e professores a seguir: Papiba, Mariano, Chin, Guatambu, Batata, Amen, Boneco, Paulo Batuta e Mindinho, todos amigos do Mestre Acordeon e comprometidos com o sucesso do B2B;

• Entrando no México através da Baja California, Acordeon participará em vários eventos promovidos por muitos grupos de capoeira na América Central, como também na Colombia, Venezuela e Brasil. Durante esta visita, ele pretende trocar conhecimentos e aprender ainda mais sobre como a capoeira tem influenciado a vida das pessoas fora do nosso pais e, como estas pessoas também influenciam capoeira;

• Um documentário que irá fundir através dos olhos de um mestre experiente, imagens de um arquivo histórico relevante com momentos da capoeira que se pratica hoje em dia. Este filme terá uma trama dinâmica que também
registrará momentos inesperados durante a jornada, incluindo sugestões de como um capoeirista poderá melhorar seu jogo, como tocar berimbau de maneira expressiva e como interpretar a música da capoeira, refletindo sua própria personalidade. A trilha sonora planejada para este filme pretende refletir a influência das diversas formações culturais dos capoeiristas participantes. Parte dela será utilizada para a criação de um novo CD musical de alta qualidade.

• Mestre Acordeon concluirá um livro usando as letras de suas cantigas como ponto de partida para explorar vários assuntos relevantes para o capoeirista de hoje em dia, incluindo, um pouco de historia e filosofia. Em um sentido amplo, este trabalho será uma continuação de seu livro “Agua de Beber: Um Bate Papo de Capoeira”, com mais ênfase na capoeira atual, técnicas de treino e ilustrações.

Enfrentando as dificuldades de inúmeras horas pedalando, a emergência de obstáculos imprevisíveis e os limites de sua próprias capacidade física, Mestre Acordeon espera mergulhar em um processo de introspecção em que passado, presente e futuro possam fundir-se numa alquimia mágica capaz de promover um nível maior de auto-conhecimento e crescimento pessoal. Nas palavras do próprio Mestre, “espero terminar esta experiência como um ser humano melhor e um mestre capaz de influenciar de maneira ainda mais positiva a vida de meus discípulos”.

Um projeto desta grandeza, tão complexo e não-linear, não poderá ser realizado sozinho. Ele exige um grupo diversificado de pessoas, colaborando em diferentes frentes. Estamos muito gratos àqueles quetêm nos ajudado até então. Agora, estamos pedindo que todos vocês, capoeiristas, amigos e simpatizantes da causa, estendam as mãos e colaborem com este projeto. “Juntos seremos capazes de criar um documentário visual de alta qualidade e um belo trabalho para as gerações futuras”. Faça parte da jornada do Mestre Acordeon!

 

Informações adicionais:

Suelly (Suellen Einarsen), a primeira mulher americana a se tornar mestre de capoeira irá fazer parte de um grupo de alunos dedicados que acompanhará o Mestre durante toda a viagem. Por muito tempo, Mestra Suelly tem sido a companheira do Mestre Acordeon.

Alunos que pretendem acompanhar Mestre Acordeon:

Mariano Weschler-Bonsieppe (Galã): wechsler04@yahoo.com
Diego Armando Arena (Tarântula): diego.armando.arana@gmail.com
Elisa Pasquini (Tuchegas): elisapasqua@yahoo.com
Amber Nelson(Peninha): amberdnelson@gmail.com
Ashlee Trueb: ashleetrueb@gmail.com
Keith Chong(Balão): kchong@gmail.com
Tora Akiyama: tora@nichoume.com

Produção audiovisual:

Jorge Itapuã Beiramar, Kelly Calderon Barauna, Jonatan Romarico Roma

Animation:

Kjeld Pederson (Requeijão)

 

CLIQUE E VEJA O VIDEO FINAL NO INDIEGOGO

Caso vocês queiram fazer uma contribuição em Reais, oferecemos também a possibilidade de depositar na conta poupança 08707-3/500 em nome do Instituto Mestre Acordeon, Banco Itaú, Agência 1510. Envie o comprovante de deposito para o endereçoima.mestreacordeon@gmail.com, para receber um brinde em setembro, no final da campanha.

Pernambuco: 1ª tese de doutorado sobre capoeira

Aconteceu, no dia 19/12/2012, na Sala 12 do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco, a defesa da 1ª tese de doutorado sobre capoeira defendida em território pernambucano. Tese intitulada “Educação e capoeira: figurações emocionais na cidade do Recife-PE-Brasil”, de autoria do Prof. Henrique Gerson Kohl “Tchê”-UFPE e orientada pelo Prof. Dr. José Luis Simões-UFPE. A tese foi avaliada por uma banca examinadora composta pelos seguintes nomes: Dr. José Luis Simões (Presidindo os trabalhos), Dr. Edilson Fernandes de Souza (Avaliador Interno), Drª Maria Eliete Santiago (Avaliadora Interna), Dr. Vilde Gomes de Menezes (Avaliador Externo) e Drª Auxiliadora Maria Martins da Silva (Avaliadora Externa). Tese aprovada e recomendada para sua publicação. Na ocasição, referências da comunidade da capoeira e do âmbito acadêmico estiveram presentes celebrando parcerias após o rito de defesa. iador Externo) e Drª Maria Auxiliadora (Avaliadora Externa).

Sobre a banca, só posso agradecer pelas considerações e desejar tudo de bom para vocês.

Sobreleva dizer que tive muita ajuda ao longo dos anos (Exs.: familiares, amigos/as da capoeira, amigos/as da UFPE, amigos/as doutras IES, amigos/as do cotidiano e amigos/as de outras figurações não menos importantes). Destarte, agradeço de coração e desejo a mesma felicidade que tenho para todos/as.

Evento Cultural: Paranauê

Objetivo do evento: Nosso objetivo é unir amigos, adeptos e admiradores da cultura, promover um lazer e diversão as crianças, jovens e adolescentes; mostrar nosso trabalho que fizemos com os alunos durante todo o ano; incentivar, passar informações através das apresentações; que a capoeira pode ser o futuro dos alunos integrantes, buscar parceiras, apoio e patrocínios; que o povo brasileiro apesar de esquecido e sofrido não desiste nunca e a transformação que um projeto faz dentro da comunidade; que as crianças, jovens e adolescentes de famílias menos favorecidas tem a mesma capacidade, potencial, ideal, sonhos, igualdade, cidadania como qualquer outro, que a capoeira também é saúde, disciplina, ética, etc…

Da importância, do fundamento, da diferença que um Zelador ou Ministro de Culto Religioso pode fazer para a sua comunidade elaborando projetos.

Abertura com: O que é cidadania, Lei Loas, Lei Rouanet e História da Capoeira ( Pedagoga Solange Passy Orama )

 

Programações do Evento Paranauê

 

  1. Fala do Presidente da Instituição Religiosa do Ilê Asé Osun e Oxumarê
  2. Fala do Vice-Presidente do Ilê Asé Osún e Oxumarê- Vitor Hugo
  3. Fala do tesoureiro da Instituição: Levi Pedro da Silva
  4. Fala do Presidente da Associação de Moradores- Raimundo Nascimento
  5. Fala da Casa de Caridade Seara de Boiadeiro- Mãe Fátima D’Omolú
  6. Fala ao Órgão Público caso compareçam
  7. Fala do Estagiário Pantera ( responsável pelos treinos na comunidade )
  8. Apresentação dos integrantes do Grupo ACUCA e convidados

 

Atrações do Evento Paranauê:

 

  • Percussão: Atabaque , Pandeiro e Berimbau
  • ( intervalo ) – com o Grupo Estrela Azul
  • Individual: cada aluno mostrando seus movimentos
  • Dupla: dois alunos mostrando golpes de capoeira
  • ( intervalo ) com o Grupo Batuque na Lata
  • Grupo: será feita uma roda de capoeira, com todos os integrantes e amigos
  • Jogo de Iúna, Angola, Regional e Contemporânea
  • Maculelê
  • Tambor de Crioula, Jongo e Samba de Roda
  • Retorna o Grupo de dança Estrela Azul e o Batuque na Lata

 

Serviremos uma deliciosa feijoada.

 

Endereço do local do Evento: Rua Professor Marcos Margulies s/ nº

Associação de Moradores do Conjunto dos Correios- Estrada do Campinho, próximo ao Ciep 336 Octávio Malta e o antigo Colégio Hebrom- Campo Grande ( zona oeste) Rio de Janeiro.

 

tel: (21) 9787-0211 / 6856-6266 Pai Marcelo D’Osun Kare

e-mail: igualdadeatodos@yahoo.com.br

 

Apoios: Ilê Asé Osún e Oxumarê / Casa de Caridade Seara de Boiadeiro / Loja Família Parafuso ( Realengo) / Mestres: Mauricio, Preguiça, Lael e Marcão( Estrela Azul e Batuque na Lata, Loja de Artigos Religiosos Rosas Douradas( Fabiene Santiago ) e Estagiário Pantera ( Josiel Garcia ).

 

O evento será realizado no dia 22/01/2012 ás 15h.

 

Contamos com a presença de vocês!

 

obs: teremos um grupo dançando frevo,afoxé entre outras mais!

Nestor Capoeira & Lançamento de seu Novo Livro

Lançamento de livro: CAPOEIRA A CONSTRUÇÃO DA MALÍCIA E A FILOSOFIA DA MALANDRAGEM – 1800 – 2010 de Nestor Capoeira

Alo rapaziada, em alguns meses lanço um novo livro.

É um livro de responsa, com 560 páginas, muitas ilustrações, papos com Velhos Mestres já falecidos, as melhores partes de meu doutorado (mas em linguagem do dia-a-dia), e ampla bibliografia (autores de 1886 para cá e, em especial, as últimas pesquisas).

O novo livro enfoca em profundidade a malícia; e também, como sempre, uma parte prática de treinamentos para o iniciante, o médio, e o aluno formado.

Se no passado, há 10 ou 20 ou 30 anos atrás, algum dos meus livros te deu uma nova visão do que realmente é o Jogo de Capoeira; então prepare-se: este novo livro vai fazer tua cabeça, é um passo além.

Estamos criando “grupos de estudo”. Já existem alguns na Europa e agora vamos ampliar para o Brasil e outros países.

Eu envio um capítulo, você lê, reune-se com seus amigos do “grupo de estudo” umas 2 ou 3 vezes para discutir o assunto; concordar ou discordar; bolar outras idéias. Então entram no blog do livro com suas dúvidas e intervenções, para discutirmos e “trocar figurinha”.

Paralelo a isso, você vai ver os outros grupos de outras cidades que também estarão entrando no blog com suas contribuições.

Um mês depois, eu envio novo capítulo e repetimos o lance.

 

Como criar um “grupo de estudo”?

Basta você ler o texto que está no arquivo anexo, e envia-lo para amigos que também curtam o lance.

Você e seus amigos (1, 2, 5 ou 20 amigos) é que vão criar o seu “grupo de estudo”; resolver quando vão se reunir; e depois mandar as suas idéias, dúvidas, e contribuições para o blog.

É totalmente gratuito. Não tem nada a ver com seu “grupo de capoeira”, sua academia, ou o seu estilo.

No entanto, há uma regra: no blog só discutimos o capítulo que está sendo estudado. Não discutimos outros aspectos da capoeira, ou dos capoeiristas.

 

Você pode participar sozinho?

Claro que sim.

Mas lembre-se que para jogar capoeira é preciso uma dupla, e mais outro para tocar berimbau. Aqui é a mesma coisa; a troca num “grupo de estudo” é mais rica do que a cabeça de uma só pessoa.

 

Então aí vai, no arquivo anexo, os 2 primeiros capítulos.

 

Breve você vai receber o endereço do blog.

Tudo de bom, muito axé,

Nestor Capoeira.

São Paulo: Grupo Negaça Capoeira Angola 16º aniversário

O Grupo Negaça Capoeira Angola foi fundado em 01-07-1995 no Bairro Paulistano da Bela Vista (Rua dos Bororós, 51) por Mestre Cavaco e pelos professores Pernambuco, Zelão, Martinho, Djavan, Gaúcho e Caco com objetivo de resgatar e manter a Capoeira Angola e outras manifestações culturais brasileiras. Culturas estas que estão caindo no esquecimento por falta de acesso aos meios de comunicação que dão preferência a culturas estrangeiras que pouco contribuem para a educação e enriquecimento do povo. Muito pelo contrário, contribuem para a alienação e desinformação sobre a história do seu próprio país. Assim acabam se tornando uma sociedade de fácil domínio, sem autoestima para lutar pelos seus direitos de cidadania.

Após 16 anos o Grupo Negaça desenvolve seu trabalho a 8 anos no bairro da Vila Guilherme local esse conhecido como Barracão da Fábrica do Mestre Cavaco onde todo primeiro sábado do mês é realizado um encontro entre amigos e os que admiram a Capoeira Angola, sendo hoje considerado um dos principais pontos de encontro da Capoeira Angola em São Paulo.

No dia 2 de julho estaremos realizando mais uma roda mensal só que esta em comemoração ao Décimo Sexto aniversário, com a presença de diversos amigos da Capital, litoral e interior de São Paulo.

O Grupo Negaça tem hoje como seus principais integrantes e coordenadores: Mestre Cavaco, Mestre Gaúcho e Prof. Ratão.

Fica aqui o convite a todos.

Local: Barracão da Fábrica do Mestre Cavaco
Data: 02/07/2011 – Sábado
Hora: a partir das 17:00
Rua: Marieta da Silva 197 – Vila Guilherme – São Paulo
Fone: 11-2905-2903 (Mestre Cavaco)

www.negaca.com.br

Muzenza: Encontro Internacional de Capoeira – Portugal/2011

É com grande satisfação que convidamos os AMIGOS para mais um Encontro Internacional de Capoeira – Portugal/2011, que estaremos realizando no Shopping Dolce Vita Tejo, dia 04 de Junho, com início às 17h.

 

Programação:

Data

Local

Actividades

Domingo, 29 de Maio

16h

Parque Salgueiro Maia

Massamá

  • Roda aberta

6ª feira, 3 de Junho

20h

Real Sport Clube

Massamá

  • Roda aberta

Sábado, 4 de Junho

10h

Shopping Dolce Vita Tejo

  • Aulas

Sábado, 4 de Junho

17h

Shopping Dolce Vita Tejo

  • Shows
  • Batizado e troca de graduação dos alunos

 

Contaremos com as presenças especiais do Mestre Burguês (Presidente do Grupo Muzenza), Mestre Madona (Mexico)  Mestre Wellington (Grupo BerimBrasil – Brasil), Mestre Abdula (França), Mestre Nikimba (Espanha), Mestre Feijão (Espanha) e a participação de contra-mestres, professores, instrutores, monitores e graduados que desenvolvem seus trabalhos no Grupo Muzenza – Europa, bem como os AMIGOS de outros grupos.

Estamos contando com a participação de todos para que essa iniciativa seja um sucesso.

Contacto para confirmações: 00351 963 548 283 (Mestre Sargento)

    *Estaremos dedicando a realização desse evento em MEMÓRIA do Mestre Artur Emídio e do Mestre Peixinho (Grupo Senzala).

     

    Informações:

    http://www.rabodearraia.com

    Home

    http://www.muzenza.com.br

    Mestre Russo de Caxias: O Zelador

    Jonas Rabelo, conhecido na capoeiragem como Mestre Russo de Caxias, iniciou-se na Capoeira em 1968. Através de amigos começou a assistir as apresentações de suas respectivas escolas de capoeiragem em eventos festivos, nos quais passou a freqüentar ativamente como jogador convidado.

    Em 1972 foi apresentado ao Mestre Barbosa, com quem treinou até 1975.

    No dia 3 de junho de 1973, dia do Santo Antonio, um grupo de amigos capoeiristas organizou uma roda em uma festa na comunidade da Igreja Católica Santo Antonio.

    Read More

    Salvador e Subúrbio Ferroviário aclamam o seu Campeão

    O Subúrbio sempre evidenciou para o mundo seus aspectos históricos, culturais e ambientais como o Quilombo do Urubú, a Batalha de Pirajá, a passagem de Jorge Amado onde escreveu em Periperi seus famosos livros – “Velhos Marinheiros” e “Baía de Todos os Santos”, a descoberta do primeiro poço de petróleo do Brasil no Lobato que originou a Petrobrás.

    Revelado no Subúrbio Ferroviário, no Rio Sena a 40 minutos do centro de Salvador, sem planejamento e com poucas oportunidades, Marcelo Ferreira conseguiu esquivar-se dos problemas lá existentes e se superou.

    Desta vez, evidencia também o seu lado desportivo, como um dos maiores atletas de Capoeira e Boxe, aqui pouco divulgado na mídia, mas reconhecido pelos seus amigos e em suas modalidades.

    Com uma vida difícil e com poucos recursos na família, como muitos, Marcelo Ferreira disse: “que nunca desistiria de seus sonhos”. Foi assim que começou a praticar a capoeira na Academia Topázio, do Mestre Dinho e em paralelo, o então garoto conhecido pelos amigos como Mestre Trovoada, enveredou pelo boxe, preparado pelo atual treinador e procurador Marcos Ninja, da Federação Baiana de Boxe e pela Academia União de Boxe. “Percebi que o garoto tinha futuro, que era dedicado. Só fiz ensiná-lo as técnicas. O cuidado com o preparo físico, além das conversas que tínhamos a respeito da vida. Hoje me orgulho pelos títulos que defende, e por ele me reconhecer e sempre voltar para estar com sua família e amigos”.

    Marcelo Ferreira é o atual Campeão Baiano, Campeão Brasileiro e Campeão europeu de kick Boxer, ranqueado pelo Conselho Nacional e Federação Baiana de Boxe, categoria Meio Pesado – 79,379Kg \ 175Lbs. Basta entrar na internet e verificar seus títulos e lutas ganhas no Brasil e na Espanha, onde mora atualmente.

    O Campeão com sete vitórias e um empate está em Salvador para realizar mais um luta importante para sua carreira, tendo como desafiante Luiz Santos, da Academia Coutinho uma das a mais antiga no subúrbio, desde 1970.

    Essa luta acontecerá no Clube Recreativo de Periperi, no dia 1º de outubro de 2010, ás 18h. Vale á pena ir lá ver e encontrar outros campeões que também tiveram seus dias de glória, como Holifield, o “Pantera Negra”.

     

    Por: Silvio Ribeiro – Coordenador do Projeto ACERVIVO- História, Cultura e Ambiente do Subúrbio Ferroviário de Salvador \ Diretor de Marketing e Comunicação da Federação Baiana de Boxe.

     

    Contatos: 87437976 / 99496492 (Silvio Ribeiro) / 81860144 (Marcos)

     

    Crédito de foto: Manoel Filho – 30146870

    Portugal: Famílias de imigrantes pedem apoio para regressar

    Foi com espanto e surpresa que recebi a notícia de que os amigos Mestre Leonan e Dona Ivone, figuras ímpares e muito queridas da comunidade capoeirística de Portugal, encontram-se na situação relatada em pormenores pela matéria publicada no Diário de Notícias de Portugal. Ao casal de amigos e grandes companheiros pelos quais tenho grande consideração desejo que tudo entre nos “eixos” e que juntos, com o apoio dos amigos , familiares e companheiros, possam concretizar esta caminhada e ultrapassar esta fase complicada pela qual estão passando…

    Fica mais uma vez a reflexão para aqueles que pretendem atravessar um oceano na busca de um sonho de uma “Vida Melhor” e de melhores condições laborais que este é realmente um passo que deve ser dado com segurança e responsabilidade… A Europa mudou muito, Portugal está no limiar de uma situação muito delicada… Procurem conversar, pesquisar e reflitir muito, principalmente com as referências da capoeiragem no País onde pretendem imigrar, antes de fincar o pé na estrada…

    Em minhas últimas viagens para participar em eventos, como convidado e palestrante, tenho “batido” muito na tecla da “descentralização” (movimento de  imigração baseado na coerência e no respeito territorial, com enfâse a uma busca a novos nichos de mercado fora das zonas com maior índice de ocupação capoeirística ) Assunto que devido a sua importância será abordado com maior peso e relevância, em breve aqui no Portal .

    Desejo mais uma vez muito sucesso e prosperidade a todo “Embaixador da Cultura Brasileira” que luta dia a dia na sua jornada por dignidade e cidadania…

    Um grande abraço a toda a comunidade ligada direta e indiretamente ao universo da capoeira que através de seus atos e  reflexões nos trouxeram e nos direcionaram para o atual contexto da nossa arte-luta.

    Luciano Milani

     

    Portugal: Famílias de imigrantes pedem apoio para regressar

    Há cada vez mais estrangeiros a receber dinheiro para voltar a casa, sobretudo brasileiros. Quase metade são agregados familiares.

    Leonan Silva veio para Portugal há oito anos. Fugiu da crise económica que se vivia no Brasil, mas sobretudo de si. Tinham acabado de lhe matar o filho e preferiu afastar–se de Brasília para não ter de olhar para quem o tinha assassinado, quando ele separava uma briga. Mestre de capoeira, as coisas começaram por lhe correr bem e chamou a mulher dois anos depois. Mas a vida mudou, piorou.

    Leonan nunca mais conseguiu renovar o visto de residência. Nem tinha dinheiro para regressar ao Brasil. O casal faz parte das muitas famílias de imigrantes que pedem apoio à Organização Internacional para as Migrações (OIM) para abandonar Portugal. E cada vez são mais os agregados familiares a fazê-lo. Já estão quase em maioria, quando em anos anteriores os pedidos eram sobretudo individuais (ver gráficos).

    Os dados de imigrantes apoiados pelo Programa de Retorno Voluntário (PRN) reflecte uma maior procura de pessoas desesperadas para regressar ao país de origem e sem dinheiro para o fazer.

    “O aumento de agregados familiares terá a ver com o facto de as pessoas já não estarem numa fase inicial da imigração. Começam por vir sozinhas, dizem ao agregado familiar para vir, mas a vida dá uma volta de 180 graus e deixam de ter condições económicas”, explica Luís Carrasquinho, o responsável pelo programa.

    São sobretudo mães e filhos, mas também há pais e filhos e casais, como Leonan e Ivone. “Vim para Portugal há seis anos, nunca consegui papéis. O meu marido obteve a autorização de residência por um ano, mas não voltou a conseguir um contrato de trabalho e nunca a renovou”, conta Ivone Santos, 53 anos, cabeleireira no Brasil e empregada doméstica em Portugal. Nunca teve um trabalho certo, profissional paga ao dia e sem perspectivas de estabilidade.

    Foi a Associação Sócio-Cultural Grupo União da Capoeira que deu a mão a Leonan Silva para vir para Portugal, incluindo o pagamento do bilhete de avião. Participou em espectáculos, foi formador, mas os contratos foram diminuindo. O último, com a Casa Pia, não foi renovado no ano passado e deixou de haver um rendimento certo. E as contas sempre a cair, em especial a renda de casa, um quarto num apartamento em Mem Martins, pelo qual pagam 160 euros, incluindo água, luz e gás.

    “Fomos ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para ver como podíamos resolver a situação, mas cobravam muito, tínhamos de pagar as multas. E, também, não tínhamos um contrato de trabalho… mas também ninguém nos faz um contrato se não tivermos o visto de residência”, diz Ivone.

    A situação tornou-se uma pescadinha de rabo na boca. Sem solução à vista. Leonan faz biscates em obras, pinta paredes… o que aparecer. Ivone segue o mesmo percurso, mas em trabalhos domésticos. Esta semana substitui a amiga que toma conta de uma idosa. Os amigos apoiam.

    “Todas as situações são complicadas, todas as pessoas que ajudamos estão numa situação-limite”, explica Luís Carrasquinho. Em 2009, o número de imigrantes que levou ao aeroporto de Lisboa para regressarem ao país de origem, ou a um terceiro onde esteja garantida a sua admissão, aumentou quase dez por cento. Também foram mais as mulheres a voltar a casa, algumas com os filhos, e a faixa etária está a subir. Ultimamente, é o grupo entre os 36 e os 50 que mais recorre ao programa.

    “Acabámos por decidir que o melhor era regressar ao Brasil. Uma amiga viu uma reportagem e falou-nos que a OIM ajudava quem não tinha dinheiro. Fiz uma pesquisa na Net e marquei uma reunião”, conta Ivone. Está à espera que o seu caso seja aceite e que lhe agendem o regresso o mais rapidamente possível.

    Ivone e Leonan têm cinco filhos no Brasil, além de 12 netos.

    Sente que falhou?

    Ivone diz que não: “Viemos com um objectivo traçado. Tínhamos saído de uma situação muito difícil e o objectivo era tentar ultrapassar a situação. Foi uma luta, passámos por muita coisa difícil, batalhámos. Não deu. Conheci Portugal, uma cultura diferente, muitas pessoas amigas, brasileiros e portugueses. Gostei muito de viver aqui, apesar das dificuldades. E o objectivo foi cumprido, estamos preparados para regressar. Tenho saudades dos filhos e netos. A nossa esperança é que o Brasil esteja efectivamente melhor!”

    À OIM chegaram mais de 900 pedidos para pagar viagem em 2009,  mas considerou que só 381 respeitavam as condições.

    Fonte: Diário de Notícias – http://dn.sapo.pt/

    Livro: Carybé & Verger – Gente da Bahia

    Carybé & Verger juntos!

    O livro Carybé & Verger – Gente da Bahia, o primeiro livro da trilogia Entre Amigos, lançado pela fundação Pierre Verger, apresenta uma interessante justaposição sobre o trabalho destes dois eminentes baianos de adoção.

    Sensualidade e poesia em fotos e pinturas/gravuras que representam o melhor e mais idiossicrásico da baianidade.
    A obra de um foi paralelizada com a do outro mostrando como, apesar de tão diferentes, eles eram tão parecidos.

    Entre Amigos – Carybé & Verger – Gente da Bahia, Pode ser comprado na loja da fundação Pierre Verger (visite o site).

    Pierre Verger e Carybé são artistas consagrados. O trabalho artístico dos dois, separadamente, já os coloca entre os grandes nomes da cultura brasileira. No entanto, poucos sabem que eles foram muito além dos limites das artes brasileiras e criaram uma amizade de 50 anos – parceria que resultou em preciosa contribuição para a preservação e divulgação da memória cultural afro-baiana. A trajetória dessa célebre parceria é contada em Carybé & Verger – Gente da Bahia, idealizado e organizado por Enéas Guerra, que também foi colaborador de Pierre Verger e tem  textos de José de Jesus Barreto. É o primeiro livro da trilogia Entre Amigos e que marca a comemoração dos 20 anos da Fundação Pierre Verger.

    Muita coisa boa para ver e para meditar. Um livro imperdível e que também merece ser dado de presente a todos que se sentem baianos.
    Integrando o livro, na foto abaixo, um exemplo do que foi a Bahia em termos intelectuais neste 1966 em foto de Flávio Damm.

    Entre os “Intelectuais” presentes na foto, vale ressaltar a presença de vários nomes ligados direta e indiretamente a capoeira, entre eles Mestre Pastinha e Camafeu de Oxossi

    Foto do Livro: Carybé & Verger - Gente da Bahia - Intelectuais no Solar do Unhão

    Sentados no pátio do Solar do Unhão estão, da esquerda para a direita:

    • 1. Floriano Teixeira
    • 2. Antonio Celestino
    • 3. Mário Cravo
    • 4. Mário Proença
    • 5. Odorico Tavares
    • 6. Dom Clemente Nigra
    • 7. Mestre Pastinha
    • 8. Juarez Paraíso
    • 9. Genaro de Carvalho
    • 10. Camafeu de Oxossi
    • 11. Lucídio Lopes
    • 12. João Alves
    • 13. Emanuel Araújo
    • 14. João Rescala
    • 15. Carlos Bastos
    • 16. Lev Smarcevsky
    • 17. Gilbert Chaves
    • 18. Thales Porto-Willys
    • 19. Carvalho Filho
    • 20. Carybé
    • 21. Manuel da Conceição
    • 22. Walter da Silveira
    • 23. Godofredo Filho
    • 24. Zitelmann Oliva
    • 25. Mirabeau Sampaio
    • 26. Waldemar Nascimento
    • 27. Bina Fonyat
    • 28. Jorge Amado
    • 29. Jenner Augusto
    • 30. Calazans Neto
    • 31. Ariovaldo Matos
    • 32. Cardoso e Silva
    • 33. Robato Filho