Blog

conferência

Vendo Artigos etiquetados em: conferência

Embú das Artes: Capoeira ganha espaço e faz 1ª Conferência

São Paulo – Embú das Artes

A capoeira acaba de conquistar mais espaço na cidade. Neste ano de 2014, o Governo Municipal, por meio da Secretaria de Cultura, trabalhará direto com a Associação dos Capoeiristas de Embu das Artes, em busca até mesmo de captação de recursos para a promoção de atividades do esporte na cidade. O presidente da associação, Sérgio de Oliveira Cabrito, o Joca, do Ponto de Cultura Projeto Diversidades Culturais na Capoeira, que funcionam no Jardim Novo Campo Limpo, está otimista.

“Precisamos aprovar agora a Lei da Profissionalização da Capoeira dodeputado federal Carlos Zarattini”, diz Joca. O Projeto de Lei 2.858/2008, que aguarda sanção em Brasília, DF, dispõe sobre a regulamentação da atividade e cria o Dia Nacional da Capoeira e do Capoeirista, além de declarar sua importância como cultura, esporte e meio de inserção social. “Capoeira é o esporte mais completo que existe. Envolve cultura, esporte, educação, lazer e é a mistura de todas as artes marciais”, afirma Joca, 41 anos, 22 de prática. A capoeira é Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira, registrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Iphan) e Ministério da Cultura (MinC), no governo Lula, em 2008.

 

DIA 22/2, NA CÂMARA

No encontro realizado em 25/1, entre capoeiristas, suas associações (há mais de 30 na cidade) e a Secretaria Municipal de Cultura, ocorreram dois fatos importantes: a formalização da Associação dos Capoeiristas de Embu das Artes e a indicação da cidade como sede da Conferência Regional de Capoeira, a qual será realizada no dia 22 de fevereiro, às 14h, na Câmara Municipal embuense (rua Marcelino Pinto Teixeira, 50).

A conferência é aberta a todos os interessados.

Fontes: http://www.embudasartes.sp.gov.br – http://capoeirajoca.blogspot.pt/

Resolução da Conferência Livre de Cultura Popular


Camaradas, segue abaixo a Resolução Final da Conferência Livre de Cultura realizada no dia 15 de outubro de 2011, apresentada e aprovada por consenso também no GT de Patrimônio e Memória da Conferência Municipal de Cultura de Salvador, realizada nos dias 17, 18 e 19 do mesmo mês.É um passo importante para a garantia de uma pensão vitalícia para os mestres de capoeira !!!!!
Ainda teremos conferências Territoriais e Setoriais por todo o estado, todo o calendário está em http://culturabahia.com/programacao-2/ portal da IV Conferência Estadual de Cultura, lá podemos encontrar documentos das etapas já realizadas e das etapas em construção.

Seguimos em Frente!

Rumo a IV Conferência Estadual de Cultura da Bahia – 30/nov a 03/dez  Vitória da Conquista
Abraços
Pedro Abib (Pedrão de João Pequeno)

 

Rumo à IV Conferência Estadual

15 de outubro de 2011

O fortalecimento das culturas de identidade cria dentro da comunidade uma extensão com cada um/a de seus indivíduos; estes/as portanto levarão consigo para onde forem a marca de suas origens, do que é tradicional e cotidiano. Garantir a sobrevivência das culturais tradicionais e populares nada mais é que permitir à nossa geração e às gerações futuras saber como surgiram os nossos costumes, nossos valores e tradições, e entender que não se trata só de simbolismos, trata-se também de Ser Humano.

 

 

Nos últimos anos observamos uma expressiva ampliação e institucionalização das ações públicas voltadas às culturas populares no Brasil. Vários documentos registram discussões e acordos firmados em nível nacional, estadual e municipal, que passaram a fundamentar programas e projetos voltados para a preservação das manifestações culturais tradicionais. Em âmbito internacional, como membro da UNESCO, o Brasil ratifica a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural e Imaterial de 2003 e a Convenção para a Proteção e Promoção das Expressões da Diversidade Cultural de 2005.

 

Também em 2005 o Seminário Nacional de Políticas para as Culturas Populares, realizado pelo MinC, deu origem ao documento intitulado Carta das Culturas Populares, que cria fundos públicos de incentivo e apoio às culturas populares, a realização de mapeamento, registro e documentação das manifestações, bem como o estabelecimento de instâncias de diálogo entre Estado e sociedade civil para a formulação e deliberação de políticas culturais.

 

Em 2006 foi instituída por decreto a Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (CNPCT), composta por povos indígenas, populações quilombolas, ciganos, pomeranos, ribeirinhos, quebradeiras de coco babaçu, seringueiros, pescadores artesanais, caiçaras, castanheiros, povos dos faxinais, geraiseiros e dos fundos de pastos e por mais 15 representantes de órgãos e entidades da administração pública federal. Indo mais adiante, o governo federal instituiu o Decreto nº 6.040 de 2007 criando a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (PNPCT), com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável destas comunidades dando ênfase à garantia dos seus direitos territoriais, sociais, ambientais, econômicos e culturais, com respeito e valorização à sua identidade, suas formas de organização e suas instituições.

 

Por último, em março de 2010 a Pré-Conferência Setorial de Culturas Populares apresenta cinco eixos definidos para a Conferência Nacional de Cultura: Produção Simbólica e Diversidade Cultural (inserir nos currículos da Educação Básica e da Formação de Professores os saberes e as práticas das culturas populares); Cultura, Cidade e Cidadania (criar mecanismos de reconhecimento e regulamentação da profissão de mestres/as); Cultura e Desenvolvimento Sustentável (realizar mapeamento, registro e documentação das manifestações e expressões das culturas tradicionais e populares e gerar documentos e dados); Cultura e Economia Criativa (fortalecer, nas três esferas de governo os mecanismos de financiamento público das culturas populares); Gestão e Institucionalidade da Cultura (priorizar a ocupação de uma vaga nos conselhos estaduais e municipais de cultura pelo protagonistas e fazedores das culturas populares e fortalecer a participação da sociedade civil no gerenciamento das políticas públicas).

 

A este cenário somam-se movimentações institucionais em alguns estados do nordeste do Brasil, que são as leis de registro dos/as mestres das culturas tradicionais e populares. De modo geral, estas leis têm a intenção de titular seus/suas mestres/as, garantindo notório reconhecimento e pensão vitalícia, bem como prioridade em editais que dizem respeito às suas respectivas temáticas. Estão presentes em 05 estados:

Alagoas: Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas; Bahia: Mestre dos Saberes e Fazeres da Cultura Tradicional Popular– Tesouro Vivo; Ceará: Mestre da Cultura Tradicional Popular – Tesouro Vivo; Pernambuco: Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco; Rio Grande do Norte: Patrimônio Vivo do Estado do Rio Grande do Norte.

 

No estado da Bahia, em que convergem centenas de manifestações culturais em 26 territórios de identidade, apesar da lei (nº 8.899) ter sido sancionada em 2003, a sua efetivação se deu apenas no ano de 2004 e com um único edital de reconhecimento de 15 mestresSaveiristas – 05 construtores e 10 velejadores.

 

A Lei 8899/2003, que trata da sobrevivência da cultura e dos mestres, ainda está à míngua, assim como seus beneficiários. O dispositivo legal diz que as condições necessárias para a transferência dos conhecimentos devem ser custeadas, fiscalizadas e relatadas pelo estado (Lei 8899 cap. V art. 12 e decreto 10992/08 Art. 2º, Art. 3º, Art. 5º, inciso I). Lembremos que o Fundo de Cultura (lei 9431/05) ressalta a importância de sua consonância com esta lei, portanto os recursos necessário para a aplicação da lei 8899/03 estão garantidos no próprio fundo.

 

A partir deste cenário é que temos a tarefa de impulsionar o reconhecimento dos/as fazedores/as da cultura tradicional e popular de nosso estado visando a efetivação da lei e o fortalecimento de integração entre poder público-agentes de cultura, bem como implementar políticas públicas que possam promover cada segmento com a participação efetiva da população, contando com os alicerces das estruturas governamentais afim de se criar mecanismos que favoreçam a inclusão das culturas populares nos processos educativos formais e informais e de marcos legais de proteção aos conhecimentos tradicionais e aos direitos coletivos.

 

Como dizia o tradicionalista senegalês Tierno Bokar,

“A escrita é uma coisa, e o saber, outra. A escrita é a fotografia do saber, mas não o saber em si. O saber é uma luz que existe no homem. A herança de tudo aquilo que nossos ancestrais vieram a conhecer e que se encontra latente em tudo o que nos transmitiram, assim como o baobá já existe em potencial em sua semente”.

 

Reafirmamos a necessidade de valorização dos saberes tradicionais para garantir a transmissão de valores ancestrais e comunitários, fortes diretrizes de uma formação cidadã. Para que essa idéia alcance viabilidade torna-se necessário uma decisão política de investir no desenvolvimento sócio-cultural propiciado pela lei.

 

Reivindicamos, portanto, a imediata aplicação da Lei 8.899, com a concessão de auxílio aos mestres saveiristas já selecionados em 2004 e abertura de novos editais anuais que contemplem diversos setores da cultura popular. Entendemos que o referido auxílio constitui um reconhecimento destes mestres pelo seu legado histórico, e permite dar continuidade às ações de transmissão do conhecimento tradicional, como parte das ações de salvaguarda.

 

Para que a dimensão dos saberes tradicionais e seus mestres seja realmente conhecida, é necessário um amplo mapeamento das manifestações culturais populares em todo o Estado da Bahia, que não seja feito apenas por chamada pública, já que uma parte significativa destes mestres e membros da comunidade têm pouco acesso aos meios de comunicação em massa. Além disso, é de vital importância um espaço físico que seja referência para estes mestres, suas manifestações culturais e para o acervo a ser construído: A Casa dos Mestres de Saberes e Fazeres.

 

A Bahia é um estado que se destaca por sua rica tradição cultural de matriz africana e indígena, constituindo-se em um referencial para todo o Brasil em termos de cultura negra. Diversos estados brasileiros implementaram suas políticas, e nós não podemos ficar para trás. Os mestres da Bahia exigem seus direitos!

 

Salvador, 15 de Outubro de 2011.

 

 

 

Assinam

Coordenação Nacional de Entidades Negras

Associação Brasileira de Capoeira Angola

Federação de Capoeira da Bahia

Afoxé Bamboxé

Grupo Cultural Mangangá

África 900’

Afoxé Korín Efan

Afoxé Filhos de Nanã

Afoxé Filhos de Omolú

Afoxé Kambalagwanze

Afoxé Filhos da Terra dos Orixás

Ijexá da Bahia

Associação Cultural Capoarte

Associação de Capoeira Angola Mestre Pelé

Associação de Capoeira Angola 1º de Maio – Mestre Virgílio

ACANNE –Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro

Grupo de Capoeira Angola da Bahia – Mestre Boca Rica

Escola de Capoeira Angola Irmãos Gêmeos do Mestre Curió

Grupo de Capoeira Cativeiro – Mestre Miguel Machado

Grupo de Capoeira Carlinhos Canabrava

Grupo de Capoeira Meninos do Eucalipto – Mestre Liberino

IABEPE – Instituto Afrobrasileiro de Estabilidade Política & Econômica

Grupo de Defesa e Promoção Socioambiental /GERMEN

Grupo Palmares de Novo

Academia do Mestre João Pequeno de Pastinha

ABAM- Associação das Baianas de Acarajé,Mingau, Receptivos e Similares do Estado da Bahia

Instituto Quilombista

ZUMBI SOMOS NÓS…

 

FREITAS ESTUDANTE DE CIÊNCIAS SOCIAIS – FFCH/UFBA
EDUCADOR POPULAR  – REAGINDO A QUALQUER FORMA DE OPRESSÃO COORDENAÇÃO NACIONAL DE ENTIDADES NEGRAS – FÓRUM BAHIA

 

Skype: efreitasba

Sítios:

http://www.obabyan.blogspot.com
http://www.fonajune.com.br
http://fojuneba.blogspot.com http://coletivofranciscatrindade.blogspot.com/ http://quilombocoletivo.wordpress.com/

 

IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE CULTURA DA BAHIA

PROGRAMAÇÃO

>> Conferências Municipais: julho, agosto e setembro de 2011

>> Conferências Territoriais: De 24 setembro a 30 de outubro de 2011

>> Conferências Setoriais: 21 de Setembro e novembro de 2011

>> Conferência Estadual: De 30 de novembro e 3 de outubro em Vitória da Conquista(Programação detalhada em breve).

Dez municípios reúnem mulheres em Salvador para debate sobre políticas públicas


Evento do Território Metropolitano elegerá representantes para etapa estadual, que acontece mês que vem

Políticas públicas voltadas à igualdade de direitos entre mulheres e homens, fortalecimento da autonomia feminina, erradicação da extrema pobreza, combate às formas de violência, são temas que estarão em debate na capital, durante a Conferência Territorial de Políticas para as Mulheres, na segunda (24) e terça (25). O evento acontece no Hotel Sol Bahia (Patamares), e vai reunir dez cidades da região, numa parceria entre a Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM) e municípios.

A discussão deve levantar propostas prioritárias para o III Plano Estadual de Políticas para as Mulheres (PEPM), a ser executado nos próximos anos. Entre os desafios que cercam a Bahia está a redução dos altos índices de agressão às mulheres. Somente entrejaneiro de 2009 e dezembro de 2010, mais de 65 mil foram ameaçadas; mais de 38 mil mulheres sofreram algum tipo de lesão corporal dolosa; 750 sofreram tentativa de homicídio. Também foram registrados 815 estupros e 474 casos de mulheres vítimas de homicídio doloso.

 

Sobre a SPM/BA – A Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SMP/BA) foi criada em maio deste ano, na perspectiva de ampliar e consolidar ações para o segmento. Foram estabelecidos dois eixos de ação: Autonomia das Mulheres e Enfrentamento da Violência Contra a Mulher, temáticas determinantes para a melhoria da qualidade de vida das mulheres baianas.

 

Serviço

O quê: Conferência Territorial de Políticas para as Mulheres

Quando: 24 (segunda) e 25 (terça) de outubro de 2011

Onde: Av. Manuel Antônio Galvão, 1075, Patamares – Salvador/BA

Horário: Abertura dia 24, às 09hs

 

Sugestão de fonte da SPM/Governo da Bahia:

Secretária Estadual de Políticas para as Mulheres, Vera Lúcia Barbosa

 

Assessoria de Imprensa:

71 3117- 2819

Kleidir Costa (71 8224-2737) Mais informações ● Municípios presentes no evento (Território Metropolitano de Salvador – TMS):

Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Salvador, Simões Filho, Vera Cruz, Salinas da Margarida.

 

● Total de delegadas eleitas nos municípios: 190 mulheres

 

● No evento serão eleitas representantes para a III Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, que acontece no mês que vem, também em Salvador.

● O tema central da conferência territorial é: a análise da realidade baiana social, econômica, política e cultural e dos desafios para a construção da igualdade de gênero e avaliação e aprimoramento das ações e políticas que integram o II Plano Estadual de Políticas para as Mulheres (PEPM) e definição de prioridades para a construção do III PEPM.

Londres: Movement For Change – The Capoeiragem Conference 2011

A Conferência vai prestar homenagem a dois grandes mestres da Capoeira – Mestre João Grande, ícone da Capoeira Angola da Bahia, e Mestre Gato, um dos fundadores do Grupo Senzala Rio de Janeiro e representante da capoeira regional.
O Evento servirá também como ponto de encontro e plataforma para troca de conhecimento e experiências entre a comunidade de Capoeira Européia. O evento servirá também para arrecadar fundos para os Projetos do BIDNA, uma organização sem fins lucrativos que está utilizando a capoeira como forma de apoio a crianças em situação de risco no Oriente Médio.
Recomendamos que a inscrição seja feita antecipadamente através de pagamento on line, pois as vagas serão limitadas e a procura está sendo muito alta. Veja todas as informações referentes ao pagamento no final dessa pagina.

Programação

1/07/11

Local: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

18:30 – Abertura

Registro seguido de apresentação dos Mestres convidados para a Conferência: Mestre João Grande, Mestre Gato e demais convidados.

19:00 till 20:00 – Palestra com Dr. Matthias Röhrig Assunção* (University of Essex):

As raízes Angolanas da Capoeira. Apresentação do projeto de pesquisa financiado pela Arts and Humanities Research Council (AHRC)*.

A palestra vai se seguir de exibição de um curta sobre o Projeto BIDNA Capoeira

19:30 till 21:30 – Roda de abertura com todos os participantes.

2/07/11

Local: Petchey Academy / Kabula Arts studio em Shacklewell Ln, London E8 2EY

10:00 – Registro, apresentações e leitura do programa da Conferência

10:30 as 12:00 – Mestre Joãozinho – oficina de Maculelê

12:15 as 14:15 – Oficina de movemento com Mestre João Grande **

12:15 as 14:15 – Oficina de movemento com Mestre Gato ** (além da oficina M. Gato vai falar sobre metodologia de ensino na Capoeira)

** metade dos participantes com cada Mestre

Os workshops serão seguidos de 20 min perguntas e respostas

14:15 – Almoço

15:00 as 15:30 – Mesa redonda: Movement for Change, fazendo a diferença.

BIDNA Capoeira, Mestres João Grande,  Gato, Joãozinho, Carlão,  Ponciano e mais por vir!

15:40 as 17:40 – Oficina de movimento com Mestre João Grande **

15:40pm as 17:40pm – Oficina de movimento com Mestre Gato**

** metade dos participantes com cada Mestre

Os workshops serão seguidos de 20 min perguntas e respostas

18:00 as 20:00 – Roda de Capoeira

(somente com os inscritos para o evento)

20:30 – Festa com o grupo Pé-de-Juremá tocando Cocô, Maracatú, Ciranda, Capoeira e mais!
(informações completas em breve)

—–

3/07/11

Location: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

10:30 – Registro dos participantes

11:00 as 12:00 – Musicalidade na Capoeira Angola com Mestre João Grande

12:10 as 13:40 – Oficina de movimento com Mestre Gato  (além da oficina M. Gato vai falar sobre metodologia de ensino na Capoeira)

(traga o seu próprio berimbau)

13:40 as 14:10 – Almoço

14:10 as 15:40 – Oficina de movimento com Mestre João Grande

15:50 – Entrevista com Mestres João Grande e Gato – Conversando sobre Capoeira

16:20 as 18:30 – Roda de encerramento

—-

PRICES:

:: PACOTE PROMOCIONAL (3 Dias)

£80 (antes do dia 30 de Maio)
£90 (antes do dia 15 de Junho)
£100 (depois do dia 15 Junho)

:: SEXTA-FEIRA – 1/07/11

preço: £30
Local: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

:: SÁBADO – 2/07/11

preço: £60
Loca

l: Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

:: DOMINGO  – 3/07/11

preço: £50
Local:

Petchey Academy / Kabula Arts venue Shacklewell Ln, London E8 2EY

Shacklewell Ln. E8 2EY

 

Pagamento:

Kabula Arts and Culture No. 2 Account
Co-operative Bank
Account no.: 65370542
Sort code: 08-92-99

Importante: favor enviar email com recibo para info@kabula.org como prova do pagamento bancário

 

Pedimos para que continuem checando as informações do programa até a data do evento pois pequenas alterações ainda podem acontecer. Acesse www.kabula.org para atualizações.

Para mais informações sobre reservas e programa da Conferência escreva para info@kabula.org ou ligue 0044 07930076149

Conferência de Cultura de Cuiabá

Conferência de Cultura de Cuiabá acontece no dia 27/10

Programação da CMC de Cuiabá inclui debate aberto sobre os eixos temático e mostra de vídeos sobre os textos base.

A data da Conferência Nacional de Cultura de Cuiabá se aproxima. Na próxima terça feira, dia 27 de outubro, iniciando-se às 08:00, ela será realizada na AMM – Associação Matogrossense de Municípios, localizada na Avenida Historiador Rubens Mendonça, nº 3920 bairro Bosque da Saúde.

Para as reliazações das Conferências municipais, o Ministério da Cultura e o Núcleo de Atenção Social à Cidadania e Educação – NASCE convocaram os facilitadores nacionais e em Mato Grosso, a pessoa selecionada foi Lenissa Lenza, agente cultural do Instituto Cultural Espaço Cubo. Entre uma de suas ações, ela publicou um Manual de Realização de Conferências Municipais e Intermunicipais, que reúne informações como  organogramas de organização das conferências, fluxogramas dametodologia que deve ser aplicada de acordo com o regimento nacional, além delink´s oficiais sobre a II CNC como o próprio regimento e o texto base para os eixos temáticos propostos.

Além do Manual, foi disponibilizado o calendário das realizações de conferências em outros pontos do estado, como Sinop (28/10), Tangará (29/10), Barra do Garças (31/10) e Juína (30 e 31 de outubro).

Na Conferência de Cultura da capital, a sociedade civil, artistas, produtores e demais agentes culturais poderão sugerir idéias para setem debatidas nos eixos temáticos dessas Conferências – Produção Simbólica e Diversidade Cultural, Cultura, Cidade e Cidadania, Cultura e Desenvolvimento Sustentável, Cultura e Economia Criativa e Gestão e Institucionalidade da Cultura. Além disso, pretende discutir diretrizes, princípios e estratégias visando um Plano Municipal de Cultura, o que torna a reunião um debate sobre políticas culturais.

Para Mário Olimío, ex-secretário de cultura, “A Conferência de Cultura é o momento mais importante da política cultural no ano, e já aconteceu muita coisa, como a reforma da Lei Rounet, mas nada disso se compara a magnetude da Conferência”.

No dia 27 a programação se inicia às oito da manhã, com o Café da Manhã e o credenciamento dos agentes. Após a abertura oficial às 09:00, teremos uma sessão de vídeo com o aturo dos textos base, Bernardo Machado, para que os eixos sejam discutidos num debate aberto. Após a pausa para o almoço, haverá a divisão da plenária em grupos de trabalho pelos cinco eixos temáticos.

No último bloco de atividades, os grupos se reunem numa Plenária Final, onde acontece a votação das diretrizes que irão compor o documento final da 2° Conferência Estadual de Cultura e a eleição dos delegados que representarão a classe na Conferência Estadual. A noite termina com uma apresentação cultural.

Reforçando, a Conferência Municipal acontece no dia 27, às 08:00 na AMM.

SERVIÇO:
Conferência Municipal de Cultura
Quando: 24 de outubro
Onde: AMM – Associação Mato Grossense de Municípios.
Informações: (65) 3052 0321 | (65) 9608 2170

Atenciosamente,

Dríade Aguiar – Espaço Cubo – Cuiabá MT
(65) 3052 0321 | (65) 8146 8412
driade@live.at
www.foradoeixo.org.br
www.mic.foradoeixo.org.br
www.hellcity.org.br
www.espacocubo.org.br
Av. Presidente Marques, 240, Centro. Cep 78045-175, Cuiabá-MT

Dourados realiza Conferência de Promoção da Igualdade Racial

As discussões sobre preconceito racial e ações de combate a discriminação e de garantia dos direitos humanos, serão alguns dos assuntos da “II Conferência Política de Promoção da Igualdade Racial”. Depois de se reunir com entidades e representantes dos movimentos, negro e indígena, a Secretaria Municipal de Assistência Social definiu que o tema central este ano será “Avanços, Desafios e perspectivas da Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial”.

O evento acontece entre os dias 27e 28 de março, a abertura será no Teatro Municipal a partir das 19h com diversas apresentações culturais. De acordo com o diretor do departamento de Direitos Humanos, Anísio dos Santos, a conferência será o ponto de partida para os principais trabalhos deste primeiro semestre da administração municipal. Ele falou também que o evento marca uma nova fase na retomada das discussões sobre o racismo racial e toda a forma de discriminação e violência com determinados grupos da sociedade.

Para Anísio, o fato da Prefeitura de Dourados ter criado um departamento de Direitos Humanos demonstra a preocupação com esta questão que precisa ser debatida e defendida por todos. Após a abertura, no dia 28 os trabalhos continuam na Escola Municipal Lóide Bonfim, no Jardim Água Boa.

No período da manhã serão organizadas mesas redondas e a tarde serão realizados trabalhos divididos em grupos. Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Itaciana Santiago, a expectativa é construir um processo participativo e eleger 25 delegados para participar da Conferência Estadual. Serão 12 representantes da administração municipal, 12 da sociedade civil organizada e 1 do Poder Legislativo.

Itaciana destacou que a conferência é um importante canal de diálogo entre o poder público e a sociedade civil, sendo um espaço possível de reflexão e avaliação das Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Segundo ela, a participação da sociedade é fundamental, principalmente dos seguimentos organizados em prol da superação do racismo e dos preconceitos tais como: Movimento Hip Hop, capoeira, comunidades quilombolas, indígenas, religiões de matrizes africanas, Movimento de Mulheres, estudantes e instituições de ensino.

Quem tiver interesse em participar do evento, basta entrar em contato com o departamento de Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Assistência Social. O telefone de contato é o 3411- 7746. A partir desta conferência serão definidas prioridades de ações voltadas para estes segmentos.

 

Portal MS – O Guia Online de Campo Grande e MS – http://www.portalms.com.br

Rio: 13º Conferência da Fundação Internacional de Capoeira Angola

A FICA-RIO tem o enorme prazer de convidá-lo para 13º Conferência da Fundação Internacional de Capoeira Angola com o tema: Homenagem aos cultos africanos, a realizar-se no Rio de Janeiro / Brasil, no período de 26 a 29 de julho deste ano.
 
Para maiores informações entre em contato conosco pelo site www.ficario.org ou envie-nos um e-mail para folhadeangola@yahoo.com.br
 
cordialmente,
 
Contramestre Rogério Teber.

Ministro da Cultura quer inclusão de “mestres sem diploma” em ensino formal

Rio, 25 (AE) – O Ministério da Cultura está atuando junto ao Ministério da Educação para que "mestres sem diploma", de "saberes informais", como por exemplo a capoeira , sejam reconhecidos e tenham a possibilidade de trabalhar no sistema formal de ensino.
 
O próprio ministro Gilberto Gil transmitiu a informação hoje durante a conferência de abertura do Fórum Cultural Mundial no Rio, com o tema "Arte e Cidadania".
 
Gil lembrou que a capoeira brasileira tem praticantes em diversos países e é "uma das razões por que (nós, brasileiros )somos amados" . O não reconhecimento dos capoeiristas "e mestres de tantas outras áreas da cultura brasileira" pelo sistema formal de educação "é uma limitação de cidadania, direitos e práticas reais", considera. Com o reconhecimento, essas pessoas poderiam "envelhecer transmitindo seus conhecimentos aos mais jovens".
Gil quer maior aproximação entre os dois Ministérios. "Penso que há coisas agora cujo avanço dependem de podermos reatar velhos laços com o Ministério da Educação e o sistema educacional do País, de construir pontes e corrigir os danos conseqüentes e inconseqüentes, ao mesmo tempo, de um divórcio que deixou muitos órfãos", disse. "O direito à cultura deve ser pensado como acesso à formação e à articulação como tal", afirmou também.
 
Depois, ao falar da cultura indígena, do convívio dos índios com a natureza, o ministro colocou como um desafio fazer com que "a produção de riqueza advinda dos conhecimentos ligados à biodiversidade ajudem a criar emprego e renda entre as populações que lhe deram origem". Argumentou: "onde está o valor senão na alta tecnologia imaterial desses conhecimentos (indígenas)?"
O ministro informou que o Ministério da Cultura está criando "formas de registrar os saberes e os sabores brasileiros e todo esse mundo criativo fora das escolas". Também está "flexibilizando as formas de registro autoral" que, de acordo com ele, por serem rígidas demais, acabam limitando o direito dos artistas.
 
"Hoje o reconhecimento dos saberes informais como tecnologia avançada começa a impulsionar um redesenho do próprio Estado brasileiro", disse. "Esses saberes desafiam uma redefinição da economia, da própria cultura, dos conceitos da propriedade intelectual e de valor", disse. 
 
Adriana Chiarini
Jornal do Estado – Curitiba, PR – Brasil
http://www.jornaldoestado.com.br 
 
 
Gil ressalta a Arte como “assimilação da cultura como cidadania”
Fonte: FCM
 
Neste sábado (25/11), na conferência de abertura da edição 2006 do Fórum Cultural Mundial, no Centro Cultural Ação da Cidadania, o ministro da Cultura do Brasil, Gilberto Gil Moreira, presidente de honra do FCM 2006, afirmou que “Arte e Cidadania têm uma relação muito mais ampla do que se pode imaginar”. Gil conceituou Arte como uma das vertentes da Cultura, representando a assimilação da Cultura como Cidadania.
 
Falando a uma platéia integrada por pessoas de mais de 40 países, Gil registrou ainda que o crescimento da ação dos meios de comunicação eletrônicos, com ênfase para aqueles baseados na informática, como a internet, tem contribuído de forma significativa para a aceleração do processo de globalização, fato que interfere fortemente nos diversos ambientes culturais.
 
O ministro brasileiro assinalou que cada pessoa é um criador de arte em potencial. E chamou a atenção para a necessidade de os governos se transformarem em motores da cultura, apoiando e estimulando a criação artística, em todas as áreas, a fim de evitar que essa globalização provoque o fim de tradições culturais importantes para cada sociedade específica.
 
Além de Gilberto Gil, participaram da Conferência de Abertura "Arte e Cidadania" a professora Heloísa Buarque de Hollanda, como moderadora; o escritor indiano Vikram Seth; o chairman do BASA (Business and Arts South África, órgão de fomento à cultura da África do Sul), Ivan May; o secretário executivo do Convênio Andrés Bello, na Colômbia, Francisco Huerta Montalvo; e o criador do Teatro do Oprimido, Augusto Boal.
 
Foi de Boal, aliás, uma das melhores definições do encontro, merecedora de longos aplausos, ao abrir seu discurso dizendo que “palavras são meios de transporte, como o trem, a bicicleta e o avião; a palavra Cultura é um enorme caminhão que suporta qualquer carga”.

Seminário Análise Conjuntural – Direitos das Crianças e Adolecentes

 
Convite

 

Seminário Análise Conjuntural
“15 Anos de Luta pela Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente”
 
O Fórum de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente do DF convida para o Seminário Análise Conjuntural “15 Anos de Luta pela Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente”, a realizar-se no dia 13 de julho de 2005, às 9:00 hs, no Auditório da Legião da Boa Vontade, Quadra 915 Sul, Lote 75/76  Brasília/DF.
 
Solicitamos confirmar presença nos telefones (61) 3347 8524, ou por e-mail: forumdcadf@terra.com.br.
 
Programação:
9:00    Abertura
9:15    Conferência Magna “ Conjuntura dos 15 Anos de Criação do Estatuto da Criança e do Adolescente”
10:00  Desafios para Implementação do Estatuto da Criança e do Adolescente no âmbito do Congresso Nacional
10:30  Coffee Break
10:45  Avaliação da Implementação do Estatuto da Criança e do Adolescente no olhar dos Jovens
11:45  Posse do Fórum DCA-DF
12: 15 Encerramento      
 

Gilvan Alves de Andrade

Secretário Geral