Blog

pan

Vendo Artigos etiquetados em: pan

São José dos Campos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

Jogos Abertos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

A delegação joseense começou com o pé direito no primeiro dia de competições com a conquista de dez medalhas e dois troféus nas modalidades de luta olímpica e capoeira.

Destaque do primeiro dia foi a grande conquista de medalhas pela equipe de Luta Olímpica. Alem das nove medalhas, sendo uma de ouro, três de prata e cinco de bronze a equipe de luta olímpica masculina sagrou-se vice-campeã no geral masculina e quinta colocada no feminino.

A campeã da modalidade no masculino foi a cidade de São Bernardo do Campo com o total de 39,5 pontos e São José dos Campos ficando com o vice com o total de 39 pontos.

O ouro foi conquistado pelo atleta Cláudio Calasans Camargo Jr. (categoria 74 kg), as pratas por Roberto Abreu (120 kg) e Milton Carlos Nascimento (55 kg) e os bronzes com Alexandre Santos (96 kg) e Francisco Paulo (66 kg) no masculino. A equipe feminina garantiu uma prata com Márcia Evangelista (72 kg) e três bronzes com Mariana Campos (67 kg), Ana Paula Ribeiro (55 kg) e Aline Alkmin (51 kg).

Todas as finais disputadas foram contra adversários fortes no masculino. Cláudio Calasans foi o destaque por derrotar dois atletas que fizeram parte da seleção no Pan-americano do Rio. Ele derrotou Felipe Macedo na semifinal (medalha de bronze no Pan) e sagrou-se campeão contra Renato Roma (pentacampeão brasileiro e integrante da seleção no pan), detalhe que o atleta é judoca e não lutador. Já Roberto Abreu, enfrentou na final Diego Bolonha que também é integrante da seleção brasileira. No feminino Márcia não conseguiu superar Aline Ferreira da Silva que é apenas a vice-campeã mundial júnior da modalidade.

Capoeira – As competições de capoeira também terminaram ontem com a conquista de uma medalha para a equipe feminina, que conseguiu o terceiro lugar do pódio na classificação geral feminina. Daniela Pinto da Cunha, da categoria médio, conquistou a medalha de bronze. Já a equipe masculina, que ficou em oitavo lugar em 2006, subiu dois degraus com a sexta colocação no geral final.

Estréias – No coletivo, a equipe de basquete e handebol feminino mais a modalidade de damas venceram seus primeiros adversários. No basquete a vitória foi sobre Franca com o placar de 51 x 39, o handebol venceu Santo Antonio da Alegria por 41 x 11 e a dama venceu Mauá por 18 x 2. As competições de ginástica rítmica tiveram início hoje com as provas de cordas e mãos livres no individual, nesta quinta acontece à prova de conjunto três arcos e duas bolas para então serem conhecidas as campeãs da modalidade.

Nesta quinta-feira estréiam em Praia Grande as modalidades de ciclismo, bocha, judô, handebol e basquetebol masculino.

Acompanhe as notícias de São José nos Jogos Abertos, aqui:
http://www.sjc.sp.gov.br/sel/2007_jogosabertos

MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007

Foi mais uma linda festa da capoeira.

Tudo foi organizado pela PETROBRAS como parte do lançamento nacional em cinemas do filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA, no dia 19 de Julho no Palco PETROBRAS da VILA DO PAN.

A capoeira teve público recorde na VILA, com atletas de todos os países participantes querendo entrar na roda e jogar. Alguns técnicos e dirigentes de delegações tentaram até impedir, evitando contusões de última hora, mas o som dos berimbaus tocou mais forte no coração de todos.
 
Muitos confessaram que ansiavam por esse momento de contato com a capoeira no próprio país onde ela nasceu. Outros se mostraram fãs e praticantes de capoeira em seus países de origem. Mas o mais bonito foi ver o grande número de atletas completamente encantados com o que viam e descobriam naquele momento. Vários me deram seus e-mails para que eu indicasse academias nas cidades onde moram.

No palco, junto aos capoeiras do Mestre Camisa, estavam integrantes da família do Mestre Bimba, vindos da Bahia e de Goiânia para a grande noite. O público chegou ao delírio quando um integrante da seleção chilena de handebol subiu no palco e pediu em casamento sua namorada, da equipe feminina brasileira, também do handebol. E tudo isso ao som do berimbau, do samba de roda, do maculelê e de muita celebração ao filme e à capoeira, que já começa a ocupar seu merecido espaço na mídia.
MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007
A animação de todos parecia não ter limtes e a festa só acabou porque as regras na VILA DO PAN são bastante rígidas. Mas a PETROBRAS já está pensando em fazer uma outra, no PARA PAN. Tudo isso em preparação para o grande lançamento nacional de "MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA", que entrará nos cinemas brasileiros a partir do dia 10 de Agosto no Rio, São Paulo, Santos e Brasília e depois, em outras 16 cidades.
MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007

MESTRE BIMBA E A CAPOEIRA NO PAN 2007
FOTOS: LFG

Capoeira apresentada para Turistas no PAN 2007

MTur apresenta atrações culturais ao turista do Pan 
Mais de 100 mil pessoas visitaram a Praça das Medalhas, em Copacabana, no primeiro final de semana dos Jogos Pan-americanos, atraídos pela programação cultural das regiões brasileiras.  Turistas e cariocas tiveram a oportunidade de assistir a apresentações de grupos locais de capoeira; de Boi-Bumbá, vindo especialmente do Amazonas e representando o festival folclórico de Parintins, e o conjunto de forró Naurêa, formado por nove músicos de Sergipe.  A Praça é uma realização do Ministério do Turismo em parceria com o CO-Rio e apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro.
 
Na apresentação de capoeira, com músicas típicas, alunos do Rio de Janeiro representaram vários mestres locais. O presidente da Confederação Brasileira de Capoeira, Gersonilto Heleno de Sousa, disse que é importante a participação na Praça das Medalhas para divulgar o esporte, já reconhecido pelo Comitê Olímpico Brasileiro. No Brasil, a Confederação estima em seis milhões o número de praticantes e onze milhões nos 116 países onde há praticantes. A capoeira também está organizada em 64 países.
"A capoeira é patrimônio cultural brasileiro e agora pretendemos que seja reconhecida pela Organização Desportiva Pan-americana (Odepa). Aqui no País, vamos participar do projeto Ginga Brasil, para levar o esporte às comunidades carentes. A capoeira ajuda a divulgar o turismo brasileiro, porque é esporte, é cultura e é social", afirmou Mestre Neguinho, como Gersonilto é conhecido.
O grupo Boi-Bumbá, de Parintins (AM), fez uma apresentação plural, pois cantou músicas dos blocos "Caprichoso" e "Garantido", conhecidos pela rivalidade no maior festival de música da Amazônia.  Há doze anos no grupo, o vocalista Prince afirmou que a experiência de cantar na Praça das Medalhas foi emocionante, pela participação do público, e interessante, por mostrar as toadas e o ritmo da música regional que representa a Amazônia, um dos destinos mais procurados por brasileiros e estrangeiros.
 
O show do grupo sergipano de forró Naurêa – "na orelha" -, foi bastante aplaudido pelo público. O vocalista Márcio de Dona Litinha contou que o grupo mescla três elementos do forró – a zabumba, o triângulo e a sanfona – mais três elementos do samba – o cavaquinho, o surdo e a percussão, além dos acordes da guitarra e do baixo. O conjunto "Cantos do Brasil" também animou a festa do primeiro dia de homenagens da Praça da Medalha. Nesta segunda-feira (16/07), os grupos de capoeira, o grupo "Boi Bumba" e o conjunto "Naurêa" voltam a se apresentar.
 
Fonte: Mesrcado e Eventos – http://www.mercadoeeventos.com.br

PAN 2007: Tocha será recebida com capoeira em Parati

A Superintendência de Igualdade Racial está organizando o revezamento da tocha pan-americana no Quilombo Campinho da Independência, em Parati, na Região da Costa Verde e o objeto será recebido, no dia 9 de julho, com jongo e capoeira.
A grande justificativa da chegada da tocha inclui oficialmente a participação dos afro-descendentes fluminenses na competição e chama a atenção para as comunidades quilombolas do Estado do Rio.
 
Segundo a superintendente de Igualdade Social, a atriz Maria Ceiça, a chegada da tocha contará com apresentação de jongo e capoeira, além de promover um encontro entre comunidades quilombolas no Rio de Janeiro.
 
"É um privilégio para nós participarmos do Pan com este evento. Os tambores vão tocar neste dia. A tocha chegará às 9h (de Brasília), mas antes já estaremos divulgando a cultura negra no quilombo. Muita gente desconhece o número de comunidades quilombolas no Estado", explicou.
 
"Este evento será uma forma de mostrar a importância destas áreas que preservam a cultura afro-brasileira. Além disso, é uma maneira de inserir oficialmente a comunidade negra nos Jogos Pan-americanos", afirmou.
 
No dia 17 de abril, o governador Sérgio Cabral reafirmou o compromisso do governo do Estado com a igualdade racial, assinando uma série de convênios em parceria com o Serviço Nacional da Indústria (Sesi), a Federação das Indústrias do Estado (Firjan) e a Associação de Quilombos do Rio de Janeiro.
 
Os termos de cooperação técnica para a realização de um censo escolar, entre jovens e adultos, e a implementação de cursos de educação básica e de alfabetização, além da implantação do projeto "Cozinha Brasil", de segurança alimentar e nutricional nos quilombos, foram algumas das propostas acertadas.
 
Outro grande passo em prol da promoção da igualdade racial no Estado foi a assinatura de termo de cooperação que estabelece a elaboração do Plano Estadual de Promoção da Igualdade Racial, que permitirá um diagnóstico da condição de vida do negro em relação ao acesso a bens públicos e perfil econômico, por exemplo.
 
"A elaboração do Plano Estadual de Igualdade Racial é muito importante. Só por meio dele, poderemos fazer um mapeamento no Estado do Rio sobre os afro-descendentes. Nós não temos políticas públicas para o negro no Estado, isso é feito, na maioria das vezes, por organizações não-governamentais. O plano é a concretização de uma proposta de política pública efetiva do governo estadual", disse.
De acordo com Maria Ceiça, o termo de cooperação também permitirá que a superintendência sensibilize os 92 municípios do Rio a participar do Fórum Intergovernamental de Igualdade, espaço de articulação entre os governos federal, estaduais e municipais.
 
Até então, o Estado do Rio ainda não havia assumido com o governo federal o compromisso de participar das discussões sobre a situação do negro no Brasil.
 
Com informações do jornal O Dia

Capoeira Carioca: Articulação & Movimento Capoeira é PAN

Capoeira também faz parte do Pan
25/06/2007 – GloboEsporte.com
 
Um grupo de 20 idosos capoeiristas do programa Farmácia Popular, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, irão participar dos Jogos Pan-americanos Rio 2007. Eles não são atletas, mas farão um evento paralelo, no dia 18 de julho, no Circo Voador, na abertura do “Capoeira é Pan 2007”. Promovido pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro, o evento acontecerá também na Leopoldina, na zona portuária da cidade e na praia de Copacabana, onde haverá um aulão de capoeira, com palestras, oficinas, shows e telões com filmes sobre o tema. Para a maioria, a capoeira é mais do que um divertimento, é uma verdadeira terapia.
 
– Além dos efeitos físicos e clínicos, a capoterapia melhora a auto-estima e socialização do idoso – afirma o professor Renato Bastos, o mestre Baiano, da Federação de Capoeira do Rio de Janeiro.
Os idosos, que fazem aulas três vezes por semana, foram convidados para carregar a tocha pan-americana em Parati no dia 9 de julho. 
 
 
Capoeira Carioca: Articulação & Movimento Capoeira é PAN
 
Aguardando o momento dos XV Jogos PAN-AMERICANOS do Rio de janeiro, no período de 13 a 29 de julho de 2007, aqui na cidade maravilhosa, a capoeira articula-se para bem representar, como bela anfitriã que é, a nossa cultura tão multifacetada e que mostra por demais a cara e o jeito do povo brasileiro. Não é que a capoeira queira ser a mais representativa das manifestações folclóricas, longe de disso, pois seus integrantes também atuam em outras frentes de resistências culturais, mas é que somos ousados e gostamos de dar saltos e floreios à frente das manifestações oficiais organizadas pela classe dominante e, como festeiros que somos, estamos a nos organizar para mostrar a beleza exuberante de uma das muitas manifestações folclóricas (e que também é manisfestação desportiva quando quer) que este nosso país tem a apresentar para o mundo se maravilhar.
 
Os integrantes desta reunião de caráter organizador do evento CAPOEIRA É PAN, estipularam o período de 18 a 22 de julho de 2007, dentro da ebulição dos Jogos Pan-americanos, para a realização da programação que está sendo elaborada.
 
Locais de importâncias históricas e culturais estão disponibilizados por seus administradores para a comissão se servir deles da melhor maneira para que o público local e turístico possa se sintonizar e se harmonizar e aprender mais sobre o nosso passado e o que o Rio de Janeiro representa para a capoeira e vice-versa.
 
CAPOEIRA É PAN 2007A mídia da Secretaria de Cultura e da Secretaria de Esporte e Lazer da Cidade do Rio de Janeiro está à disposição deste grandioso evento capoeirístico dentro do PAN, bem como a Casa Rosa da Rua Alice em Laranjeiras e o Ponto de Cultura Estação Barão de Mauá, lá na reunião, através de seus administradores, se disponibilizaram para o evento.
 
A próxima reunião para andamento e fechamento das propostas será agendada pela comissão organizadora, composta pela Federação de Capoeira Desportiva do Estado do Rio de janeiro (a centralizadora junto às entidades governamentais ), Federação de Capoeira do Estado do Rio de janeiro, Federação Fluminense de Capoeira, Grupo Muzenza de Capoeira, Grupo Capoeira Brasil e Centro Cultural Senzala.
 
Depois então todos serão convidados a compor uma numerosa assembléia para discutir e aprovar (ou não) os pontos de pauta apresentados pela comissão organizadora.
 
 
Evento e Passeata
 
CAPOEIRA É PAN 2007 (considerado de : PRÉ PAN DA CAPOEIRA). 
 
CAPOEIRA É PAN 2007Esse evento vai homenagear:
MESTRES DA CAPOEIRAGEM,TERÁ PRESENÇA DE AUTORIDADES, PALESTRAS E DEBATES, OFICINAS DE INTRODUÇÃO, PARA OS ADMIRADORES DE COMPETIÇÕES, TERÁ COMPETIÇÕES NA MODALIDADE, CONJUNTO E DUPLAS, AULÃO NA AVENIDA ATLANTICA, COM UMA GRANDE PASSEATA DA CAPOEIRAGEM, TENDO A PRESENÇA DE MESTRES E DISCIPULOS E ADMIRADORES, CONTAREMOS COM A PRESENÇA DA BATERIA DA ESCOLA DE SAMBA ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA.
 
Mestre Arerê

Mestre Oscar Niemeyer e a Capoeira em geral

Governo, regional e local, com apoio da sociedade, percebendo a genialidade de Antonio Gaudi, deu carta branca para ele criar em Barcelona. Pois muito bem, boa parte do charme da cidade e, consequentemente, do seu sempre crescente fluxo turístico, deve-se ao extraordinário talento do arquiteto catalão.
 
Em 1992, Barcelona sediou uma Olimpíada. Planejamento exemplar, execução ainda melhor. A abertura dos jogos ficou e ficará para sempre na história das olimpíadas. E nem será preciso lembrar o espetáculo a parte dado pelo “Dream Team” com seus superastros Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird…
 
Para efeito desse artigo, entretanto, quero lembrar como esses dois momentos – Gaudi e olimpíada – uniram-se para fortalecer, engrandecer e, sobretudo, urbanizar a já extraordinária – pela própria história – cidade de Barcelona.
 
E, em função dessa lembrança, dessa constatação, partindo do princípio que temos também, com cores próprias, brasileiras, o nosso Gaudi, e tendo em vista a escolha da cidade do Rio de Janeiro para sediar o Pan-Americano, por que a cidade – governo e sociedade – não deu carta-branca ao extraordinário arquiteto Oscar Niemeyer para ‘arquitetar’ o grande evento? Arquitetar totalmente, todas, absolutamente todas as construções que estão sendo feitas para esse tão importante e prazeroso evento internacional!?

Contribuição que, a meu ver, deveria começar pela criação do logotipo. Com todo respeito pelo responsável pelo desenho já escolhido, mestre Niemeyer, com base nas femininas e sensuais curvas da topografia do Rio, teria criado um símbolo que viraria febre de consumo entre os atletas e assistentes do Pan. Entraria, com destaque, para a galeria do melhores logotipos de eventos olímpicos. Assim como, entraria para história da arquitetura mundial, a minicidade que Niemeyer criaria para o Pan Rio 2007. O logotipo aprovado não é ruim, mas, convenhamos, não pode ser considerado a ‘cara’ do Rio. Não sendo possível deixar de registrar a semelhança, certamente involuntária, entre o símbolo do Pan Rio e alguns quadros historicamente consagrados. Não apenas o famoso Birds on Blue, de Henri Matisse, mas vários outros, como a coleção de pássaros azuis de Georges Braque.
 

Logotipo Pan RIO Logotipo Pan RIO 

   

E o que tudo isso tem a ver com a Capoeira? Há décadas venho sugerindo aos governos a construção de um Memorial da Capoeiragem no Rio de Janeiro (que incluiria museu, biblioteca, oficinas, exposições, debates etc). Ninguém melhor do que Oscar Niemeyer para fazer esse projeto.
 
Definitivamente, o Carioca está perdendo qualidade, até para gostar de sua própria cidade, por sinal, apesar de tudo, ainda maravilhosa.
 
Em pouco tempo, a famosa piada vai trocar de cidade: “o melhor de Niterói não será mais a vista do Rio de Janeiro”, e sim, o “melhor do Rio será a vista do extraordinário Museu de Arte Contemporânea de Niterói”. Feito por quem?
 
Logotipo Pan RIODe maneira mais pessoal, e pretensiosa também, andei pensando em explorar o talento de Niemeyer. Tudo por ‘culpa’ de dois livros que acabo de terminar: 1. A quarta edição do livreto “Capoeira no Rio de Janeiro, no Brasil e no Mundo”, e 2. O meu primeiro romance – “Marraio Feridô Sô Rei”. Para esse último, pensei em procurar o grande arquiteto e, simplesmente, pedir que fizesse a capa. Prevaleceu o bom senso e preferi me socorrer da Texto & Imagem que, através da capista Sisa Resende, saiu-se admiravelmente bem da missão, Como pode ser comprovado pelas ilustrações aqui inseridas.
 
 

Logotipo Pan RIO

 
Capoeira em Geral
 
Adentremos, pois, mais a fundo e novamente, nesse mundo encantado da Capoeiragem.
 
1. Coisas Nossas # 1

 
De mestre Berg, que está no cordel recém-publicado, recebo convite para assistir, no Teatro Rival, Rio, a peça Coisas Nossas. Com tratamento vip garantido, tratei de convidar toda a família e mais um casal americano de jornalistas. Ao chegar descobri que nossas mesas, especialmente reservadas, estavam ocupadas por uma meninada. São ‘coisas nossas’ pensei, com bom humor, demos meia volta e voltamos para a casa. Nada a falar ou escrever, portanto e infelizmente, do espetáculo em grande parte, suponho, calcado na Capoeiragem. O que não afeta em nada minha admiração pelo trabalho que o doutorando mestre Berg vem realizando, tanto assim que, dia 13 de maio, estaremos em sua casa, em Pilares, participando de grande festa. Até porque Pilares faz parte do meu livro “Marraio Ferido Sô Rei”. Isso se eu sobreviver ao almoço que meu primo Nei promoverá dia 12, marcando seus 65 anos de sucesso no mundo. Afinal, se em Barcelona 92 havia um Dream Team do basquetebol, na festa do Nei, podem apostar, haverá um Dream Team da fina música popular carioca. Que mestre Nei me perdoe essa americanada de Dream Team entrando no pagode.
 
2. Coisas Nossas # 2
 
Na qualidade de mestre em Administração Pública reajo mais fortemente do que seria normal, quando vejo alguma coisa, administrativamente raciocinando, fora do lugar. Como por exemplo, o princípio da publicidade sendo ignorado.
 
Vai daí que, ao receber e-mail sobre um concurso público, na UFDRJ, para o cargo de professor de capoeira, que estaria sendo feito sem o necessário ritual administrativo, respondi com veemência: Está errado, reaja, reclame, faça valer seus direitos (o remetente, estava entendendo eu,  era candidato potencial ao cargo).
 

Logotipo Pan RIOOntem, entretanto, um domingo ainda de sol (29 de abril), encontro casualmente na praia o Professor Augusto José Fascio Lopes (foto), chefe do Departamento de Lutas, da Faculdade de Educação Física, da UFRJ. O professor, mais conhecido como mestre Baiano Anzol, de modo firme e sereno, tratou de passar detalhes fundamentais a respeito do tal concurso: Todo ritual previsto em lei e regulamentos internos da Universidade foi rigorosamente cumprido, tivemos oito candidatos, entre eles os mestre Hulk e Ephrain, saiu vencedora mestre Rufatto, que também tem mestrado em Educação Física.
 

Ainda firme e sereno, e, sobretudo, com muita ética, o Professor lembrou que a quantia de R$ 30 mil, que a Petrobrás depositou na conta particular do então responsável Centro de Memória Artur Emídio estava causando certo mal-estar, até por que sua devolução estaria agora dependendo de inventário. Situação que, somada à reportagem recentemente publicada sobre a aplicação de verbas públicas em programas sócio-esportivos (visando a exclusão social…), vai colocando em cheque a maestria gerencial de alguns mestres de capoeira.
 
Encerro aqui essa discussão deixando claro que não esperava que o e-mail que enviei – e causou o desconforto – tivesse sido colocado na Internet. Como se sabe, fora do contexto em que é colocado originalmente, qualquer frase ou depoimento pode perder sentido ou ficar com sentido demais.
 
Conheço mestre Anzol há muito tempo, salvo engano, em 1971 e poucos, saímos na Capoeira da Mangueira, discutimos muito e sempre. Se há alguma chance de briga será em função da nova apresentação que apresento na quarta edição do meu cordel. Mas, espero que não, que ele mantenha o convite que sempre faz (mas jamais efetiva) de voltar a beber alguns copos da famosa bebida inventada por mestre Bimba – “mulher barbada” – que Anzol sabe fazer como ninguém.
 
Termino parabenizando a mestra vencedora e, ao mesmo tempo, lamentando a vida do professor, inclusive universitário, no Brasil. Ouvi certa vez, não tive oportunidade de comprovar, que no Japão, a única classe profissional dispensada de fazer reverência ao imperador é justamente a classe dos professores. Sabedoria oriental, sem professor não há o amanhã. De repente, parece ser isso mesmo que alguns poderosos querem: falência total da educação.
 

Fonte: http://www.forumvirtual.com.br/capoeira.htm 

Rio de Janeiro: Capoeira e Passeata – PAN 2007

Aproveitando a data e o importante evento esportivo, em que todos os olhos estarão virados para o Rio de Janeiro, Mestre Arerê e todo o pessoal da capoeiragem carioca, nomiadamente a turma do Circo Voador que em tempos passados foi palco de eventos marcantes dentro do universo da capoeira, convidam para participar de uma passeata em nome da capoeira.
Nós do Portal Capoeira desejamos a todos os participantes desta passeata, muito sucesso na busca do objetivo almejado e que o espirito desportivo e a cidadania prevalecam e desta forma possamos superar todos os obstáculos deste cenário de guerra urbana no Rio de janeiro, que nos é apresentado na mídia. Outro grande acontecimento que deverá estar acontecendo na mesma época e local, aproveitando as luzes da ribalta do PAN, é o Lançamento Nacional do Filme Mestre Bimba A Capoeira Iluminada, de Luiz Fernando Goulart, marcada para o PAN 2007
 
CAPOEIRA – PASSEATA – BRASIL – RIO DE JANEIRO
 
Convocação para todos os capoeiras, admiradores e simpatizantes!
 
Historicamente, as grandes lutas que o negro travou por todo o Brasil em prol de sua liberdade, têm no Rio de Janeiro um grande tambor, onde o braço do negro capoeirista aflorou bravamente, inclusive em defesa no nosso país contra invasores.
 
O mundo da capoeira parabeniza as autoridades brasileiras e em especial as do Rio de Janeiro, pela conquista do PAN 2007.
E, para organizarmos bem a participação da capoeira na abertura do PAN 2007, faremos realizar no Rio de Janeiro, uma mostra de capoeira através de uma grande passeata, onde três tópicos serão abordados por nós capoeiristas de todo o Brasil e do Mundo:
 
A) Capoeira rumo ao PAN 2007
B) A profissionalização da capoeira (como cultura, esporte e lazer)
C) Capoeira fora do sistema CONFEF/CREF (Obs.: Nós,capoeiristas, não somos contra o sistema CONFEF/CREF, apenas deixamos bem claro que temos consciência, olhos, braços e pernas próprias e nossas entidades legais tem o nosso aval).

 
P  A  S  S  E  A  T  A
 
DIA 26 DE JANEIRO DE 2007
LOCAL:  CINELÂNDIA – (RIO DE JANEIRO – CENTRO DA CIDADE)
HORA: 16:00  – CONCENTRAÇÃO
SAÍDA: 18:30H – RUMO AOS ARCOS DA LAPA
 
REUNIÃO DE ORGANIZAÇÃO
 
LOCAL: CIRCO VOADOR – ARCOS DA LAPA, RJ
DIAS:  13 E 20 DE JANEIRO
HORA: 10:00
 
 
PARTICIPE!
 
A LUTA É NOSSA!
TRAGA UMA BANDEIRA BRASILEIRA, SE POSSÍVEL!
 
Fonte Rod@ Virtual

Programa Segundo Tempo para 50 mil jovens no Rio de Janeiro

 
Presidente Lula, em visita à Vila Pan, lança Segundo Tempo para 50 mil jovens no Rio de Janeiro
 
O Programa Segundo Tempo está ampliando suas ações no Rio de Janeiro. O ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, e o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, lançam nesta sexta-feira (24/03), às 16h30, na Vila Olímpica do Pan, no Rio de Janeiro, em parceria com a ONG Viva Rio, o programa para 50 mil crianças e adolescentes de comunidades populares da capital carioca como Cidade de Deus, Maré, Vidigal, Rocinha, Pavão, Pavãozinho, Chapéu Mangueira, Jacarezinho, entre outros. O Presidente ainda visita o andamento das obras da Vila Pan-Americana, uma das ações do Governo Federal nos Jogos Pan-Americanos de 2007.
 
O Programa Segundo Tempo é uma parceria entre o Ministério do Esporte e a ONG Viva Rio, que promove a paz por meio de projetos sociais nas áreas de direitos humanos junto a comunidades cariocas. O Segundo Tempo conta com mais de 100 parceiros em todo o Brasil, entre as três esferas de governo, iniciativa privada, entidades de classe e organizações não-governamentais, para beneficiar 1 milhão de jovens em situação de risco social em mais de 3 mil núcleos em cerca de 800 municípios brasileiros. O programa visa democratizar a prática esportiva, combater a evasão escolar, o trabalho e a violência infantil.
 
A nova parceria no Rio de Janeiro irá garantir a prática esportiva, o reforço escolar e alimentar a estudantes carentes de 250 núcleos distribuídos em 35 municípios. O programa irá beneficiar 50 mil crianças e adolescentes matriculados em escolas públicas do estado e oferecer práticas como basquete, voleibol, futebol, capoeira, remo, canoagem, entre outras. Os núcleos estão em funcionamento desde fevereiro em escolas, igrejas, associações, espaços municipais e estaduais onde os alunos têm acesso à prática de basquete, voleibol, futebol (com suas variações), handebol, capoeira, mini-voleibol, mini-handebol, xadrez e canoagem, remo e vela nas regiões com mar, lagos e rios. Crianças e adolescentes contarão ainda com atividades extracurriculares (capoeira, samba-mirim, hip-hop, oficina de percussão e de artes plásticas).
 
A seleção dos participantes cabe a direção de cada entidade e as crianças interessadas em participar podem procurar os núcleos mais próximos de sua casa para fazer a inscrição (a listagem completa dos núcleos pode ser vista no site: www.vivario.org.br/segundotempo). Será dada prioridade aos jovens com maior dificuldade de aprendizado e menor renda familiar. Ainda existem cerca de 30 mil vagas para serem preenchidas. Cada núcleo deverá ter 200 alunos distribuídos em turmas de 25 e, no máximo, 50 alunos, para as atividades coletivas e, no mínimo 10 alunos e, no máximo 20, para as modalidades individuais.
 
A ampliação do Segundo Tempo no Estado do Rio de Janeiro, que já conta com mais de 90 mil crianças e adolescentes atendidos, é mais uma ação do Governo Federal no Pan 2007. É justamente nas comunidades onde foram implantados núcleos do Segundo Tempo/Viva Rio que os pais de alunos contemplados e comunidade vão conhecer, por exemplo, que a competição esportiva internacional incentiva o turismo, o comércio, gera empregos diretos e indiretos e difunde uma cultura de paz.
 
A Vila Panamericana, que será visitada pelo Presidente Lula, foi criada para hospedar os atletas participantes. Depois do evento, toda a infra-estrutura composta por um complexo residencial de apartamentos serão entregues aos moradores do Rio de Janeiro. A Vila foi um sucesso de vendas e tem gerado cerca de 5 mil empregos diretos e aquecido a economia do Rio de Janeiro na área da construção civil. O Complexo Esportivo da Vila Militar de Deodoro ganhou equipamentos esportivos de alta tecnologia e será destinado aos atletas de alto rendimento. O local será transformado num referencial brasileiro na realização de campeonatos de tiro esportivo, tiro com arco, hipismo, hóquei sobre a grama e pentlato moderno. Ao todo, o Governo Federal investirá cerca de 1 bilhão de reais nos Jogos Pan-Americanos de 2007, contando a vila olímpica, segurança dos jogos, infra-estrutura esportiva, equipamentos de ponta, eventos preparatórios, entre outros.
 
Municípios do estado com núcleos do Segundo Tempo
 
– Rio de Janeiro (capital)
– Niterói, São Gonçalo, Itaboraí
– Baixada Fluminense: Mesquita, Nova Iguaçu, Belford Roxo, Guapimirim, Japeri, Duque de Caxias, Magé, São João de Meriti
– Sul Fluminense: Barra do Piraí, Barra Mansa, Paraíba do Sul, Pinheral, Rio Claro, Três Rios, Valença, Volta Redonda, Porto Real, Itatiaia e Piraí
– Região Serrana: Nova Friburgo e Petrópolis
– Região dos Lagos: Araruama, Arraial do Cabo, Búzios, Cabo Frio, Iguaba, Marica, Rio das Ostras, São Pedro da Aldeia, Saquarema
– Região Noroeste: Quiçamã
 

O Programa:
 
 
O Segundo Tempo se destina a facilitar o acesso ao esporte de crianças e jovens matriculados nas escolas públicas do país. O programa tem como objetivos principais propiciar a iniciação à prática esportiva, desenvolver capacidades e habilidades motoras, qualificar profissionais, reduzir a exposição dos jovens a situações de risco social e acompanhar e avaliar o esporte educacional no Brasil.
 
Esta é uma iniciava do Ministério dos Esportes – em parceria com o Ministério da Educação e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – que identifica o esporte, a educação e o lazer como atividades fundamentais para o bom desenvolvimento de cada indivíduo.
 
Dessa maneira, o Segundo Tempo possibilita a ampliação da jornada educacional através da vivência esportiva em mais um turno escolar ou em um outro espaço comunitário. A prática do esporte é desenvolvida no programa como forma de inclusão social, de estimulo da auto-estima, disciplina e cidadania dos integrantes do programa.