Blog

mar

Vendo Artigos etiquetados em: mar

Aconteceu: Festival de capoeira em Peruíbe

Festival de capoeira marca programação esportiva em Peruíbe, neste final de semana

Evento terá presença de mestres e grupos de capoeira da região

Uma das modalidades esportivas mais praticadas no país, a capoeira terá destaque na programação do Verão Total Peruíbe 2014. Neste final de semana, será realizado o “Capoeirando à Beira-Mar”, com a participação de mestres e grupos de capoeira da região.

Com diversas apresentações gratuitas, o evento mostrará os aspectos culturais que marcaram a história da modalidade, com as técnicas, a dança e o ritmo que influenciaram na formação do esporte que é genuinamente brasileiro. Além das rodas de capoeira, o público poderá conferir apresentações de samba e maculelê.

O “Capoeirando à Beira-Mar” terá início neste sábado (18), às 9h, com uma roda de capoeira no Espaço Cultural Chico Latim (Avenida São João, s/n°). O mesmo local receberá às 19h um Festival de Capoeira, com a presença de vários grupos regionais. Já no domingo (19), às 9 horas, o público vai conferir uma aula aberta de capoeira na Praia do Centro. Todas as atividades são gratuitas.

O Verão Total 2014 é uma iniciativa da Prefeitura de Peruíbe, que promoverá diversas atrações culturais e esportivas até o final de fevereiro.

Festival promove no Ceará atividades de capoeira e cultura negra

Promover a cultura afrodescendente e a arte da capoeira. Com esse intuito, começa em Fortaleza o V Festival Internacional de Capoeira e Tradições Afrodescendentes – Tribos, Berimbaus e Tambores 2012, que será realizado de 23 a 29 de julho. Nos dois últimos dias, o encontro segue para a praia de Parajuru, a 110km da Capital. O evento é promovido anualmente desde 2008 pelo Centro Cultural Capoeira Água de Beber (CECAB), com a supervisão do Mestre Ratto.

Entre os convidados estão o Mestre Lua Rasta (BA), Mestre Kall (Ave Branca – DF), Mestre Luiz Renato Vieira (Beribazu – DF) e Contramestre Pingo (Aruê Capoeira – DF). Além dos capoeiristas do Ceará, cerca de 50 praticantes de capoeira são esperados no festival, vindos de vários estados do Brasil e de outros países, como Venezuela, Hungria, França, Turquia e Holanda.

“Este ano será especial pela comemoração dos 30 anos da minha prática de capoeira e pelos 10 anos do CECAB. Será um momento de trocas visto que hoje a capoeira é uma das principais difusoras da língua portuguesa no mundo”, afirma Mestre Ratto.

A programação do Tribos 2012 traz como temas principais a sustentabilidade e a educação na capoeira e cultura negra. Os espaços se dividirão entre debates, feiras, exposições, exibições de filmes e outras apresentações culturais. Oficinas de confecção de bonecas Abayomi, de dança afro-cubana e de salsa cubana, de fabricação de instrumentos e de danças brasileiras também integram o festival. Além disso, haverá relatos inéditos sobre a história da capoeira no Ceará, feira da economia do negro e shows.

Enfatizando o momento histórico da capoeira e estimulando o estudo aprofundado da arte pelos praticantes, o debate também acontece nas seguintes palestras: “Cultura afrodescendente e educação”, “A capoeira como instrumento de educação para a cidadania de crianças e adolescentes”, “As transformações que a capoeira pode trazer para a criança e para a cultura corporal”, “Oralidade como transmissor de conhecimento nas comunidades tradicionais de terreiro”,”‘Tá no Água de Beber’: culto aos ancestrais na capoeira” e “Sustentabilidade na capoeira”.

As atividades serão realizadas no Anfiteatro do Dragão do Mar e no Anfiteatro Beira Mar, no SESC Iracema e no Mercado dos Pinhões. Na comunidade do Riacho Doce, onde o CECAB desenvolve um trabalho social, também será desenvolvido um intercâmbio França – Brasil entre jovens do Ceará e jovens da Associação Capoeir’Art de Marseille – França.

 

Serviço

V Festival Internacional de Capoeira e Tradições Afrodescendentes – Tribos, Berimbaus e Tambores

 

Data: Dos dias 23 a 29 de julho (nos dos últimos dias será na praia de Parajuru).

Locais: Anfiteatro do Dragão do Mar e Beira Mar, SESC Iracema e Mercado dos Pinhões.

Mais informações: www.ecab.org.br

 

Fonte: Agência da Boa Notícia

 

Sobre o CECAB

 

O CECAB é uma associação civil sem fins lucrativos de Utilidade Pública Municipal e Pontinho de Cultura de Fortaleza, fundada em 2002 por Robério Queiroz, conhecido na capoeira como Mestre Ratto. Nossa missão é valorizar e difundir a cultura afrobrasileira e promover a inclusão social de famílias em situação de vulnerabilidade social e pessoas com deficiência.

 

Missão:

Oficina de Instrumentos: Fabricação de atabaque, berimbaus, pandeiro e instrumentos afins, aulas de percussão;

Palestras sobre educação: Sexualidade, saúde, comportamento, preservação do meio ambiente;

Reforço e acompanhamento do desempenho escolar;

Enriquecimento da cultura: Palestras, demonstrações culturais, aulas de dança oficinas de teatro;

Alimentação Básica: Lanches durante as atividades, doação de cestas básicas

Integração com a comunidade: Promover atividades que envolvam os pais das crianças.

Aulas de Apoio: Aulas de reforço escolar onde as crianças podem ser orientadas no conteúdo disciplinar da escola.


Objetivos:

Criar turmas de aprendizado da capoeira em diversos bairros da cidade, resgatando a cidadania de crianças e adolescentes em situação de risco social.

Preservar e difundir a cultura afro-brasileira através dos ensinamentos de uma de suas mais populares expressões: A Capoeira.

Transformar a capoeira num ofício, habilitando o aluno a exercer a atividade profissionalizante.

Respeitar e defender os direitos das crianças.

Informar e conscientizar a população dos problemas enfrentados por crianças que não tem acesso aos recursos básicos de sobrevivência e vida decente, sensibilizando a sociedade através de campanhas realizadas pelo projeto;

Adquirir subsídios através de doações e adoções (que coletam dinheiro) para investir em trabalhos que já foram iniciados e organizados em Fortaleza pelo Capoeira Brasil.

Enriquecer o método de Educação lúdico abordado através da capoeira, incentivando a participação do jovem nas manifestações culturais;

Capacitar professores de capoeira;

Contribuir com o turismo no Ceará, apresentando espetáculos e apresentações durante a alta estação de férias oferecendo melhores e mais ricas opções de lazer e entretenimento e incentivando a presença dos visitantes para conhecer um pouco da cultura do Brasil;

Divulgar a arte da capoeira, não apenas no seu aspecto esportivo, mas também como manifestação da cultura;

Divulgar a participação dos afros – brasileiros na construção da nação e da história;

Desenvolver a formação de crianças, jovens e adultos, possibilitando uma formação cultural mais ampla através de espetáculos.

A participação da Criança no Projeto

 

Para participar do projeto o aluno tem que em principio, freqüentar a escola. A exigência quanto à escolaridade faz sentido na medida em que, como é sabido, o desligamento da escola é o primeiro passo para a criança ou adolescente ser engolido pela engrenagem que embrutece, marginaliza, finalmente leva ao crime. Aqueles que não estudam são orientados a retornar à escola, recebendo um acompanhamento mais sistemático.

O aluno do Água de Beber, basicamente, pertence à família de baixa renda, que recebe de zero a três salários mínimos inserida no mercado informal de trabalho. São meninas e meninos pobres que estudam em escolas públicas. Alguns até trabalham para ajudar no sustento da família. No processo de formação, são levados em consideração os diversos aspectos da vida do aluno, relacionados com a etnia, família, educação sexual, uso de drogas, escolaridade e cidadania.

Alem desses fatores, há a possibilidade de transformar a capoeira num oficio, habilitando o aprendiz – elemento multiplicador – a exercer uma atividade profissionalizante.

A metodologia arte-educação tem transformado o comportamento dos jovens. É a descoberta do indivíduo que passa a se reconhecer como ser pensante, com um olhar mais criativo e indagador. Impulsiona a continuidade do trabalho e nos dá energia para prosseguir na luta para construção de um futuro melhor.

A existência desse projeto é de grande importância para a sociedade e urge a necessidade de manter ampliar e revitalizar o núcleo.

Escola Marista Santa Marta: I Encontro de Bambas da Capoeira

A Escola Marista Santa Marta sedia e participa do I Encontro de Bambas. Realizado no dia 8 de julho, domingo, durante o dia, o encontro objetiva finalizar o projeto “Da Literatura a Capoeira” e também se despedir do Ir. Dener Souza, noviço presente na Escola desde março deste ano.

Confira a programação:

10h – Recepção dos convidados na Casa de Cultura de Santa Maria – Local: Praça Saldanha Marinho

10h30min – Roda de Confraternização.

12h – Almoço – Local: Escola Marista Santa Marta

15h – I Encontro de Bambas – término do projeto, roda de capoeira, despedida do monitor Foguete e do Ir. Dener Souza

18h – Encerramento

Os convidados para o evento são:

  • Mestre Peixinho Moreno – Grupo Muzenza – Barra do Ribeiro;
  • Mestre Nino Alves – Grupo Muzenza – Porto Alegre;
  • Mestre Biriba – Escola de Capoeira Irmãos da Beira – Mar de Angola- Santa Maria;
  • Mestre Militar – Associação de Capoeira de Rua Berimbau – Santa Maria;
  • Mestrando – Dungha – Capoeira Ilha de Mar Grande – Canguçu;
  • Contra-Mestre – Jarrão – Capoeira Ilha de Mar Grande – Pelotas;
  • Contra-Mestre -Gelo – Ass.de Capoeira de Rua Berimbau – Santa Maria;
  • Contra-Mestre – Gura – Ass.de Capoeira de Rua Berimbau – Santa Maria;
  • Prof.-Tião – Associação Amigos da Capoeira – Candelária;
  • Prof.Costela – Ass.de Capoeira de Rua Berimbau – Santa Maria;
  • Instrutor-Kabeça – União da Bahia – Quaraí;
  • Instrutor-Soldado – Desterro Capoeira – Porto Alegre;
  • Instrutor-Pacato – Ass.de Capoeira de Rua Berimbau – Santa Maria;
  • Instrutor-Gaga – Ass. de Capoeira Herdeiros da Ginga – Cachoeira do Sul;
  • Monitor-Italo de Paula – Capoeira Ilha de Mar Grande – Canguçu;
  • Monitor-Kamaleão – Ass.de Capoeira de Rua Berimbau – Santa Maria;
  • Monitor-Motta – Grupo Muzenza – Santa Maria;

Além da presença de graduados e alunos de todas as escolas citadas acima.

Participe deste evento e descubra porque a capoeira é o melhor esporte do mundo.

 

Fonte: http://colegiomarista.org.br/santamarta

De vento em Popa 2012

Mestre Jaime de Mar Grande e família Paraguassu convidam para o De vento em Popa 2012, entre os dias 4 e 8 de janeiro, quando será comemorado o sétimo aniversário da Associação Cultural de Capuêra Angola Paraguassu. Com o tema “O Centro da Roda é o Centro da Vida”, o De Vento em Popa, que é realizado anualmente na ilha de Itaparica, Mar Grande – Bahia é uma oportunidade de viver um universo cultural diferenciado, integrado com a comunidade local, de fazer novas amizades, além de desfrutar das belezas locais, conscientizando-se dos trabalhos de preservação e conservação ambiental na Ilha.

Em 2011, cerca de 300 pessoas de São Paulo, Rio Claro, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Maranhão, Salvador, nativos da Ilha e alguns estrangeiros visitantes passaram pelo evento. Para o ano de 2012, a ACCAAP oferecerá alojamento e área de camping aos amigos inscritos no evento.

Nos encontramos lá!

 

Forte abraço.

Mestre Jaime de Mar Grande

 

De Vento em Popa 2012 – O Centro da Roda é o Centro da Vida

 

Programação

 

Quarta 04/01/2012

18:00 – (Re)abertura: o Centro da Roda é o Centro da Vida

19:00 – O Paraguassú em Cena – retrospectiva 2011

20:00 – Roda de Abertura

23:00 – O Samba de Paraguassú na Linha do Mar

 

Quinta 05/01/2012

15:00 – Ritmo com Mestre Jaime.

16:30 – Ensaio com Nenete e o Terno de Rosas (Grupo tradicional da Festa de Reis)

19:00 – Cortejo de Berimbaus – saída da ACCAAP até a Praça de Mar Grande

20:00 – Roda na Praça de Mar Grande

22:00 – Samba de Paraguassú na Linha do Mar na Praça de Mar Grande

 

Sexta 06/01/2012

06:00 – Alvorada e Bateria do Paraguassú

08:00 – Café da manhã coletivo (gastronomia da Ilha)

10:00 – Visita a Associação Sócio-ambientalista Pró-Mar:

– Um trabalho de preservação e conservação local

(histórico, trabalho e visita às praias do entorno)

17:00 – Roda de Aniversário na sede da ACCAAP

20:00 – Saída do Terno de Rosas (cortejo local)

22:30 – Confraternização de Aniversário

 

Sábado 07/01/2012

10:00 – Visita a comunidade do Baiacú

(histórico local e roda de capuêra)

13:00 – Almoço

14:30 – Samba com a comunidade

20:00 – Apresentação do teatro das crianças

21:00 – Samba de partido Alto

22:00 – Palco Livre

 

Domingo 08/01/2012

14:00 – Mesa de frutas

15:00 – Roda de encerramento: só não pode é desequilibrar!

18:00 – Samba de Roda

20:00 – Palco Livre

 

Informações pelos telefones:

 

Mestre Jaime <jaimedemargrande@hotmail.com>

(71) 87204812 Oi

(71) 93046749 Tim

 

Budião

(71) 92529075 Tim

 

site: www.angolaparaguassu.com.br

email: accaparaguassu@gmail.com

2ª Copa Atibaia de Capoeira foi um sucesso

Mais uma vez um evento de capoeira obteve sucesso em Atibaia. No domingo passado, dia 30, no Ginásio Rolando Rolli, no Atibaia Jardim, a 2ª Copa Atibaia de Capoeira Adulto contou com a participação dos melhores capoeiristas da cidade, principalmente os representantes das academias Afro Brasileira, Estrela do Mar e Pescadores, que jogaram nas diversas categorias em disputa.

No Masculino Leve, o campeão foi Rafhael de Assis Estrela, vice Jean Prota (Estrela), 3º Alexandro (Afro). No Masculino Médio, o campeão foi Élson (Afro), vice Celso (Estrela), 3º Tiago (Afro). No Masculino Meio Pesado, campeão Aílton (Estrela), vice Adenir (Estrela), 3º Carlos (Estrela). Feminino Leve, campeã Adriana (Estrela), vice Isabel (Estrela). Feminino Médio, campeã Patricia (Afro), vice Andréa (Estrela), 3º Karla (Estrela).

Por Equipes, Estrela do Mar foi a campeã, com 3 medalhas de ouro, 5 de prata e 2 de bronze. Como vice ficou a Afro Brasileira, com 2 de ouro e 2 de bronze.  A realização do evento foi da Secretaria de Esportes e Lazer com coordenação do professor Fabiano de Lima e apoio do Orçamento Participativo.

O 3º Batizado e Troca de Cordas do Mestre Estevinho, com alunos dos bairros Maracanã, Itapetinga, Caetetuba, Pedreira e Jardim São Felipe, acontece neste domingo, dia 6, a partir das 13h, no Ginásio de Esportes José Aparecido F. Franco, no Atibaia Jardim

 

http://www.atibaia.com.br

3º ENCONTRO “PARA CONTAR CERTO, TEM QUE VER DE PERTO!”

Salvador/BA – De 15 a 31 de Jul 2011


Esta é a 3ª edição de um evento muito bacana, que integra capoeiristas de várias partes do mundo para vivenciar durante 15 dias, através de oficinas, palestras e visitações, a essência da Capoeira Angola de Salvador e arredores.
Neste ano, mais uma vez estaremos visitando Ilha de Maré e também a cidade de Santo Amaro, terra de grande capoeiristas e de Besouro Mangangá. É a oportunidade que você estava esperando para ir as rodas de grandes Mestres, passear pelos locais históricos da capoeiragem e ainda apreciar as belezas naturais da cidade, ao lado de um grupo de pessoas de alto astral.



PROGRAMAÇÃO:


Dia 15/07 – Sexta feira
18:00h – Credenciamento
19:00h – Abertura e boas vindas ao evento
19:30h – Roda de Capoeira Angola na ACANNE com apresentação dos mestres convidados
21:30h – Samba de Roda
22:00h – Confraternização (Mesa de frutas e Reggae Roots)
Dia 16 – Sábado (Itaparica)
08:00h – Saída para Ilha
10:00h – Vadiação na praça de Mar Grande
14:30h – Vivência de Capoeiragem (Mestre Lua Rasta)
18:00h – Roda de Capoeira Angola
21:00h – Luau com Samba de Roda
Dia 17 – Domingo (Barra Grande e Rio Vermelho)
08:00h – Berimbalada até Barra Grande
09:30h – Vivência de Capoeira Angola (Grupo Angoleiros do Mar)
13:00h – Almoço
14:00h – Samba de Roda (Grupo Angoleiros do Mar)
19:00h – Roda de Capoeira Angola no Rio Vermelho (Bando Tupinambás de Capoeira Angola)
Dia 18 – Segunda Feira (ACANNE)
10:00h – Praia do Porto da Barra
14:00h – Visitações a Praça da Sé, Terreiro de Jesus e Memorial das Baianas
17:00h – Vivência de Capoeira Angola (Contramestre Veó)
18:00h – Exibição de vídeo: (Eu nasci para Jogar, eu fui enviado.)
19:00h – Vivência de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Roda de Capoeira Angola
Dia 19 – Terça feira (ACANNE)
08:00h – Vivência de capoeira angola (Contramestre Gaguinho – Acanne/BA)
10:00h – Praia da Barra
14:00h – Visitações a Casa Jorge Amado, Atelier de Mestre Lua Rasta e Pelourinho
17:00h – Vivência de Capoeira Angola ( Lucimar – Acanne/BA)
18:00h – Exibição de Vídeo: (Faca de Ticum, Mestre Felipe)
19:00h – Vivência de Capoeira Angola (Mestre Renê)
21:00h – Festa da Bênção no Pelourinho
Dia 20 – Quarta feira
08:00h – Vivência de Capoeira Angola (Rafa – Acanne/RS)
10:00h – Praia da Ribeira, Praia da Boa Viagem
14:00h – Visitações a Igreja do Bonfim e Feira de São Joaquim
17:00h – Vivência de Capoeira Angola (Schimit – Acanne/RS)
18:00h – Exibição de vídeo: (O poder do Machado de Xangô)
19:00h – Vivência de Capoeira Angola (mestre Renê)
Dia 21 – Quinta feira (Instituto N’Zinga)
08:00h – Vivência de capoeira angola (Kong – Acanne/MG)
10:00h – Praia Jardim de Alá
14:00h – Passeio na Ladeira da Barroquinha
17:00h – Vivência de Capoeira Angola (Contramestre Gutinho)
19:00h –Visita ao Grupo N”zinga
Dia 22 – Sexta feira (ABCA e Terreiro de Jesus)
08:00h – Café cultural na Dona Euza
09:30h – Caminhada na Ladeira da Preguiça e pontos históricos do bairro 02 de Julho
12:00h – Almoço com Mestre Renê (comida típica da Bahia)
14:00h – Praia Porto da Barra
18:00h – Berimbalada até o Pelourinho passando no Monumento a Zumbi dos Palmares
19:00h – Roda de Capoeira Angola (ABCA – Associação Brasileira de Capoeira Angola)
21:00h – Homenagem a Mestre Pastinha (Entrada da Rocinha)
21:30h – Roda de Capoeira Angola no Terrreiro de Jesus
Dia 23 – Sábado (Santo Amaro/Barracão de Mestre Ivan)
06:00h – Saída para Santo Amaro
· Berimbalada no Centro Histórico
· Roda de Capoeira Angola na Feira
· Almoço com comida típica do local
· Aula de Capoeira Angola no Barracão de Mestre Ivan
19:00h – Retorno a Salvador
Dia 24 – Domingo (Academia de Mestre João Pequeno)
08:00h – Vivência de Capoeira Angola (Mestre Renê)
10:00h – Praia da Ribeira Almoço Samba de Roda
19:00h – Roda na Academia de Mestre João Pequeno

Dia 25 – Segunda Feira (ACANNE)

08:00h – Oficina de toques e berimbaus (Contramestre Veó)
10:00h – Praia da Preguiça e antiga Rampa do mercado
14:00h – Visitações ao Mercado Modelo e Baixa dos Sapateiros
17:00h – Vivência de Capoeira Angola (Contramestre Guto – Áfricanamente/RS)
18:00h – Exibição de Vídeo: (O sabor do saber ancestral – A feijoada da ACANNE)
19:00h – Vivência de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Roda de Capoeira Angola

 

Dia 26 – Terça feira (ACANNE)
08:00h – Vivência de Capoeira Angola (Instrutor Rogério -Áfricanamente/RS)
10:00h – Praia de Amaralina
14:00h – Visitação a Fundação Pierre Verger
17:00h – Vivência de Capoeira Angola (Lucimar – Acanne/BA)
18:00h – Oficina de Criação de Cânticos de capoeira (Contramestre Guto – Africanamente/RS)
19:00h – Vivência de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Palestra com Fred Abreu sobre o Barracão de Mestre Valdemar

Dia 27 – Quarta feira (Academia de Mestre Boca Rica)
8:00h – Vivência de Capoeira Angola (Contramestre Gutinho – Acanne/BA)
10:00h – Praia de Itapoã
17:00h – Vivência de Capoeira Angola (Rafa -Acanne/BA)
19:00h – Roda na Academia de Mestre Boca Rica (Mestre Boca Rica)

Dia 28 – Quinta feira (Mestre Virgilio/Acanne Fazenda Grande)
08:00h – Vivência de capoeira angola (Schmit – Acanne/BA)
10:00h – Praia de Humaitá 14:00h – Visita ao Bairro da Liberdade e ao Ilê Ayê
19:00h – Aula de Capoeira Angola na Fazenda Grande (Mestre Vírgilio)
20:30h – Roda de Capoeira Angola (Mestre Virgilio)

Dia 29 – Sexta feira (ACANNE)
08:00h – Vivência de capoeira angola ( Contramestre Guto – Áfricanamente/RS)
10:00h – Mercado Modelo
14:00h – Praia Porto da Barra (aula de frescobol)
19:00h – Roda de Capoeira Angola (Acanne)
21:00h – Forró na ACANNE

Dia 30 – Sábado (Ilha de Maré)
09:00h – Saída para Ilha de Maré
16:00h – Aula de Capoeira Angola a Beira Mar (Mestre Renê)
18:00h – Roda de Capoeira Angola na Beira Mar ao Pôr do Sol
21:00h – Jantar no quilombo Okê Arô (moqueca feita por Mestre Renê )
23:00h – Samba de Roda e Festa no quilombo Okê Arô

Dia 31 – Domingo (encerramento do evento)
10:00h – Roda de Capoeira Angola e Samba de Roda na comunidade de Ilha de Maré
12:00h – Almoço e confraternização
15:00h – Retorno a Salvador com roda dentro do barco
INVESTIMENTO:

R$ 400,00

(Neste valor está incluído todas as oficinas e a hospedagem coletiva)


Maiores informações:





Fones:
055 71 33217496 (Mestre Renê)
055 51 99659335 (contramestre Guto)

Atenção:
Você que já participou de outras edições deste evento poderá ter sua inscrição gratuíta.
Sabe como? É simples.
Basta inscrever 02 (duas) pessoas que nunca tenham participado do evento, assim que a inscrição delas for efetuada, você ganhará automaticamente isenção da sua inscrição e mais a camiseta do evento.

Mas, mexa-se capoeira. Pois as vagas são limitadas.


Abraços,
Mestre Renê
e
Contramestre Guto

Aula de capoeira resgata a cidadania

Mais de 150 crianças de diversas comunidades da Ilha, como Colônia Z-10, Guarabu, Dendê e Querosene, participam do projeto social do Grupo de Capoeira Rainha do Mar em uma pequena vila na Rua Pereira Alves, no Cocotá. Dentro da roda, ao som do berimbau e do batuque do atabaque, os pequenos aprendem valores como união, respeito, disciplina e amizade.

Mestre Ruben do Nascimento criou a oficina de capoeira há 13 anos. “Esta é a nossa maior riqueza. Ganho sorrisos em troca do meu trabalho”, frisou Mestre Ruben, que é baiano, mas mora há quase 15 anos na região. E a alegria e empolgação das crianças contagiam as famílias. Ao levar seus filhos para os treinos, as mães acabam se encantando pela arte marcial de raízes africanas. “A capoeira não tem preconceito. Acho que o ritmo e a dança mexem muito com as pessoas. Afinal, quem não gosta de uma batucada?”, indagou Mestre Ruben.

Mas ele garante que os pais dos alunos confiam em seu trabalho porque os professores cobram dedicação e aplicação na escola. “Não basta apenas se esforçar em quadra. Eles precisam ter boas notas no colégio”, destacou. Crianças a partir de cinco anos estão convidadas a participar do projeto.
Márcio Ramos, que acompanha o Mestre Ruben há 12 anos, disse que o maior presente em trabalhar com crianças carentes é ver todas brincando. Fábio Ferreira, contramestre, acrescenta: “A capoeira é um ótimo exercício para a mente. Às vezes eles estão com problemas dentro de casa e ao lutar esquecem de tudo. Capoeira é paz”.

Quando ainda morava na Bahia, Mestre Ruben foi criado sem pai e sua mãe nunca estava em casa. Com 12 anos, ele resolveu morar na rua. Por isso, ele acredita conhecer as dificuldades enfrentadas pelos pequenos e faz questão de ajudar sempre que pode. “Eu conheço a história de cada criança e sei pelo o que elas estão passando. É muito bonito ver todos deixando a energia fluir dentro da roda”, contou.
Apesar da paixão do Mestre Ruben pelo projeto, o Grupo Capoeira Rainha do Mar está com dificuldades financeiras. Muitas crianças ainda precisam de blusas e calças para brincar em quadra. Os interessados em ajudar podem ligar para Ruben no 8387-8861.

Mesmo sem dinheiro, Mestre Ruben ainda faz festa do aniversariante do mês. “Compro refrigerante, bolo e algumas balinhas para agradar as crianças. Tudo com a ajuda dos próprios integrantes do grupo”, disse. Neste sábado (26), a turma vai se apresentar a partir das 19h, no Festival de Acarajé do quiosque da baiana Rose, próximo ao Assaí.

 

Fonte: http://www.ilhanoticias.com.br/

São Sebastião – Projeto Capoeira Serra do Mar promove batizado em Boracéia

São Paulo: Litoral Norte – Por meio das Oficinas Culturais da Sectur (Secretaria de Cultura e Turismo), o projeto Capoeira Serra do Mar realizará, na tarde do próximo domingo (12/09/2010), o 1º batizado de capoeira no bairro de Boracéia, na Costa Sul do município.

A iniciativa envolve aproximadamente 45 alunos, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos, os quais receberão cordões e certificados de participação do grupo Água Branca.

Os núcleos ficam em Uberaba (MG) e Bertioga (SP) sob a responsabilidade do mestre Água Branca. Em São Sebastião, as aulas são ministradas pelo coordenador Leandro Andrade dos Santos, o contra-mestre Morf.

De acordo com Santos, o projeto Capoeira Serra do Mar é desenvolvido em Boracéia há pelo menos um ano e seis meses, na unidade escolar do bairro. “Nosso objetivo é fazer com que os alunos continuem no projeto e transformem-se em cidadãos de bem para a cidade e o país”, afirma.

O evento terá a presença de vários mestres de capoeira vindos das cidades de Praia Grande, Guarujá, Bertioga, entre outras. Durante o batizado, também haverá apresentação de um grupo bertioguense de Karatê, com o mestre Pageu.

Serviço: O batizado acontece a partir das 14h, na Escola Municipal de Boracéia. No local, as aulas são ministradas gratuitamente todas as segundas, quartas e sextas-feiras, das 17h às 18h (crianças) e das 18h às 20h (adultos).

 

Fonte: http://www.onoticiado.com.br/

Salvador: “Pra Contar Certo, Tem de Ver de Perto!”

O quê:
2ª Edição do evento “PRA CONTAR CERTO, TEM DE VER DE PERTO!” Circuito de Oficinas, Palestras e visitaçoes a Capoeira Angola de Salvador,

Quando:
de 16 a 31 de Julho de 2010

Onde:
Salvador, Ilha de Maré, Ilha de Itaparica, Santo Amaro – BA – Brasil

Realização:
ACANNE – Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro
Áfricanamente Escola de Capoeira Angola

Objetivo:
Conhecer de perto e vivenciar de forma presente a arte da capoeira angola e seus protagonistas, através de um circuito de oficinas, palestras e visitações aos locais históricos e aos Mestres e Grupos que preservam esta cultura nas cidades de Salvador, Ilha de Maré, Ilha de Itaparica e Santo Amaro da Purificação. 

Justificativa:
É cada vez mais maior o número de pessoas que praticam a arte da capoeira angola em várias partes do mundo, que cantam e que ouvem histórias sobre os mestres e lugares importantes no desenvolvimento desta arte, mas que, no entanto, só conhecem estes locais através de fotos, videos ou através de relatos de capoeiristas mais velhos. 
Este evento propõe-se a oportunizar o acesso a este conhecimento, ou seja, vivenciar in loco a Capoeira Angola de Salvador, ir as rodas de grandes Mestres, passear pelos locais históricos da capoeiragem e ainda apreciar as belezas naturais da cidade, ao lado de um grupo de pessoas de alto astral.

Oficinas e Vivências com:
Mestre Boca Rica (Salvador/BA)
Mestre Renê (Salvador/BA)
Mestre Jaime de Mar Grande (Salvador/BA)
Mestre Felipe (Santo Amaro/BA)
Mestre Hugo (Santo Amaro/BA)
Mestre Adó (Santo Amaro/BA)
Contra Mestre Gaguinho (Salvador/BA)
Contra Mestre Gutinho (Salvador/BA)
Prof. Guto (Porto Alegre/RS)
Prof. Guaxini (Salvador/BA)
Prof. Budião (Salvador/BA)
Trenel Cris (Salvador/BA)
Trenel Veó (Salvador/BA)
Kong (Poços de Caldas/MG)
Eric ( Arizona/EUA)

Visitações e Palestras::
Forte da Capoeira
Pelourinho
Instituto N’Zinga
Atelier de Mestre Lua
Frede Abreu
Mercado Modelo
Igreja do Bom Fim
Ladeira da Barroquinha
Espaço Mandinga
Instituto Jair Moura
Casa Jorge Amado
Museu Afrobrasileiro
Ilê Axé Opô Afonjá

Rodas de Capoeira Angola:
ABCA – Associação Brasileira de Capoeira Angola
ACANNE – Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro
Associação Paraguassú de Kapuêra Angola
Grupo de Capoeira Angola Angoleiros do Mar
FICA – Fundação Internacional de Capoeira Angola
Academia de Mestre João Pequeno de Pastinha
Academia de Mestre Boca Rica
Roda do Terreiro com Mestre Lua Rasta
Roda no Rio Vermelho (responsável Sapoti)
Ilha de Maré
Feira de Santo Amaro

PROGRAMAÇÃO OFICIAL

Dia 16 – Sexta feira
18:00h
– Credenciamento
19:00h – Abertura e boas vindas ao evento
19:30h – Roda de Capoeira Angola na ACANNE – Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro

21:30h – Samba de Roda
22:00h – Confraternização

Dia 17 – Sábado
08:00h
– Saída para Mar Grande
10:00h – Aula de Capoeira Angola na Associação Paraguassu de Kapuêra Angola
(Mestre Jaime de Mar Grande e Prof. Budião)
14:30h – Aula de Capoeira Angola na Associação Paraguassu de Kapuêra Angola
(Mestre Jaime de Mar Grande e Prof. Budião)
16:00h – Praia
18:00h – Roda de Capoeira Angola
21:00h – Samba de Roda, Confraternização e Pousada na Associação Paraguassu de Kapuêra Angola

Dia 18 – Domingo
08:00h
– Saída para Barra Grande
10:00h – Roda de Capoeira Angola no Grupo Angoleiros do Mar
13:00h – Almoço
15:00h – Praia
17:00h – Retorno para Salvador
19:00h – Roda de Capoeira angola no Rio Vermelho (Sapoti – Bando Tupinambás de Capoeira Angola)
Dia 19 – Segunda Feira
10:00h
– Praia do Porto da Barra
14:00h – Visitações a Praça da Sé, Terreiro de Jesus, Memorial das Baianas e Museu de Arte Negra
18:00h – Mostra de Vídeo
19:00h – Aula de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Roda de Capoeira Angola

Dia 20 – Terça feira
08:00h –
Aula de capoeira angola (Prof. Guto)
10:00h – Praia da Barra
14:00h – Visitações a Casa Jorge Amado, Atelier de Mestre Lua Rasta, Pelourinho e Forte da Capoeira
18:00h – Aula de Capoeira Angola na Academia de Mestre Boca Rica
21:00h – Festa da Bênção no Terreiro de Jesus

Dia 21 – Quarta feira
08:00h –
Aula de berimbau Viola (Trenel Veó)
10:00h – Praia da Ribeira, Praia da Boa Viagem
14:00h – Visitações a Igreja do Bonfim e Feira de São Joaquim
18:00h – Mostra de Vídeos
19:00h – Aula de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Roda de Capoeira Angola

Dia 22 – Quinta feira
08:00h
– Aula de capoeira angola (Eric)
10:00h – Praia Jardim de Alá
14:00h – Visita a Escola Social do Ylê Aiyê
19:00h – Visita ao Cine Clube do Instituto Nzinga de Capoeira Angola

Dia 23 – Sexta feira
08:00h –
Café cultural na Dona Euza
09:30h – Caminhada com Mestre Renê nos pontos históricos do bairro 02 de Julho
12:00h – Almoço com Mestre Renê
14:00h – Praia da Ondina
18:00h – Berimbalada até o Pelourinho
19:00h – Roda de Capoeira Angola na ABCA – Associação Brasileira de Capoeira Angola
21:00h – Roda de Capoeira Angola no Terreiro de Jesus (Mestre Lua Rasta)

Dia 24 – Sábado
09:00h
– Roda de Capoeira Angola na FICA – Fundação Internacional de Capoeira Angola12:00h – Saída para Ilha de Maré
16:00h – Aula de Capoeira Angola a Beira Mar (Contra-mestre Gaguinho; Contra-mestre Gutinho e trenel Cris)
18:00h – Roda de Capoeira Angola na Beira Mar ao Pôr do Sol
21:00h – Jantar no quilombo Okê Arô (moqueca feita por Mestre Renê )
23:00h – Samba de Roda e Festa no quilombo Okê Arô

Dia 25 – Domingo
10:00h
– Roda de Capoeira Angola na comunidade de Ilha de Maré
12:00h – Samba de roda
14:00h – Almoço, praia e atividades esportivas (frescobol, futebol, voleibol)
17:00h – Retorno a Salvador com roda dentro do barco

Dia 26 – Segunda Feira
10:00h
– Praia da Preguiça
14:00h – Visitações ao Mercado Modelo, Baixa dos Sapateiros e Ladeira da Barroquinha
18:00h – Mostra de Vídeo
19:00h – Aula de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Roda de Capoeira Angola

Dia 27 – Terça feira
08:00h – Aula de Capoeira Angola (Kong)
10:00h – Praia de Amaralina
14:00h – Visita a Fundação Jair Moura e Espaço Mandinga (Frede Abreu)
18:00h – Roda na Academia de Mestre João Pequeno de Pastinha
21:00h – Festa da Bênção no Terreiro de Jesus

Dia 28 – Quarta feira
08:00h –
Aula de Capoeira Angola (Prof. Guto)
10:00h – Visita a Praia de Piatã, Itapuã e Lagoa do Abaeté
18:00h – Mostra de vídeos
19:00h – Aula de Capoeira Angola (Mestre Renê)
20:30h – Roda de Capoeira Angola

Dia 29 – Quinta feira
08:00h –
Aula de Capoeira Angola (Ludmila)
10:00h – Praia de Aleluia
14:00h – Visita ao Ylê Axé Opô Afonjá
19:00h – Aula de Capoeira Angola na Fazenda Grande do Retiro (Contra mestre Gutinho)20:30h – Roda de Capoeira Angola

Dia 30 – Sexta feira
08:00h –
Aula de Capoeira Angola (Mestre Renê)
10:00h – Atividade livre
19:00h – Roda de Capoeira Angola na ACANNE – Associação de Capoeira Angola Navio Negreiro21:00h – Samba de Roda e Confraternização

Dia 31 – Sábado
06:00h
– Saída para Santo Amaro
09:00h – Berimbalada e Visitações a cidade de Besouro
10:00h – Aula de Capoeira Angola com Mestre Felipe, Mestre Hugo e Mestre Adó
12:00h – Roda de Capoeira Angola no centro histórico
14:00h – Almoço16:00h – Vivência de Samba de Roda18:00h – Retorno a Salvador
21:00h – Jantar e Festa de Encerramento do Evento

acesse:

www.pracontarcertotemdeverdeperto.blogspot.com

e veja as fotos e os vídeos do evento passado.

 

Maiores informações:
mestrerene@yahoo.com

acannezion@hotmail.com

africanamente.poa@hotmail.com

 

VAGAS LIMITADAS!

Salvador: Dia de Iemanjá, Rainha do Mar, deve reunir mais de 400 mil pessoas

Dois de Fevereiro é dia de Iemanjá, levo-te oferendas para lhe ofertar…

Mais de 400 mil pessoas devem acompanhar os festejos de homenagem a Iemanjá, Rainha do Mar, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, na Bahia, nesta terça-feira, 2 de Fevereiro, segundo a Polícia Militar. A corporação promete disponibilizar 1,3 mil policiais no evento.

Este ano, cerca de 250 embarcações devem participar da festa – disse o presidente da colônia de pescadores do Rio Vermelho, Marcos Santos Souza, que informou que a procissão marítima sai da praia no fim da tarde para fazer a entrega dos presentes à “Rainha do Mar”. Segundo os organizadores da festa, haverá 300 balaios no barracão de oferendas para o depósito dos presentes.

As oferendas devem começar a ser depositadas já a partir das 18h desta segunda-feira.

Dependendo da corrente religiosa, o orixá que representa as águas salgadas pode ser chamado também de Janaína, Mãe das Águas e Odoiá.

A festa, segundo o historiador Manuel Passos, citado pelo Turismo Turismo da Bahia, data de inícios do século XX e “não tem origem católica, europeia”, tendo sido criada pelos “ancestrais africanos que aqui viviam e por um grupo específico, que foi o de pescadores”.

A festa, explicou, começou com um grupo de 25 pescadores que resolveu fazer oferendas para a Mãe das Águas, pedindo em troca, fartura de peixes e tranquilidade nas águas.

Desde então, no dia 2 de Fevereiro, o Rio Vermelho, considerado o bairro boémio de Salvador e onde se localizam vários hotéis, entre eles o Pestana Bahia, é palco de uma festa que “transcende o carácter exclusivamente afro, porque não é só o povo negro que a protagoniza. A loira baiana, o turista, todo mundo vai lá levar suas flores, fazer sua oferenda”, segundo o historiador, enquanto o secretário de Turismo da Bahia destaca que é um importante activo para o sector, ao projectar a imagem da cultura baiana para todo o mundo.

A lenda conta que Iemanjá, filha de Olokum, casou-se com Olofin-Odudua, em Ifé, na Nigéria, e teve dez filhos, todos orixás. Depois de amamentá-los, ela teria ficado com seios enormes. Cansada de viver em Ifé, Iemanjá fugiu e, chegando a Abeokutá, se casou novamente, com Okerê. Mas Iemanjá impôs uma condição para o casamento: que o marido jamais a ridicularizasse por conta dos seios. Mas uma ofensa de Okerê causou fúria a Iemanjá, e ela fugiu novamente, encontrando num presente do pai o caminho para as águas. Nunca mais voltou para a terra e tornou-se a Rainha do Mar. Seus filhos fazem oferendas para acalmá-la e agradá-la.

“São sabonetes, perfumes, flores, espelhos e bonecas”, indica o Turismo da Bahia, referindo que “nos últimos anos, por conta da fiscalização dos órgãos ambientais, apenas os itens biodegradáveis são lançados ao mar”.

Além do ritual religioso, a Festa de Iemanjá também reúne outras expressões da cultura baiana, como o samba de roda, que sempre deu o tom da festa ao mar, e os grupos de capoeira, blocos afros, fanfarras e grupos fantasiados.

  • Leia Mais sobre a Senhora do Mar:

 

IEMANJÁ

(Do livro “Orixás – Pierre Fatumbi Verger – Editora Corrupio”)

Yemoja na Africa

Iemanjá, cujo nome deriva de Yèyé omo ejá (“Mãe cujos filhos são peixes”), é o orixá dos Egbá, uma nação iorubá estabelecida outrora na região entre Ifé e Ibadan, onde existe ainda o rio Yemoja. As guerras entre nações iorubás levaram os Egbá a emigrar na direção oeste, para Abeokutá, no início do século XIX. Evidentemente, não lhes foi possível levar o rio, mas, em contrapartida, transportaram consigo os objetos sagrados, suportes do àse da divindade, e o rio Ògùn, que atravessa a região, tornou-se, a partir de então, a nova morada de Yemanjá. Este rio Ògùn não deve, entretanto, ser confundido com Ògún, o deus do ferro e dos ferreiros, contrariamente à opinião de numerosos que escreveram sobre o assunto no fim do século passado. Não nos deteremos nas extravagantes hipóteses do Padre Baudin, retomadas com entusiasmo pelo Tenente-Coronel Ellis e outros autores. Daremos, porém, em notas um resumo destes textos.

O principal templo de Iemanjá está localizado em Ibará, um bairro de Abeukutá. Os fiéis desta divindade vão todos os anos buscar a água sagrada para lavar os axés, não no rio Ògùn, mas numa fonte de um dos seus afluentes, o rio Lakaxa. Essa água é recolhida em jarras, transportada numa procissão seguida por pessoas que carregam esculturas de madeira(ère) e um conjunto de tambores. O cortejo na volta, vai saudar as pessoas importantes do bairro, começando por Olúbàrà, o rei de Ibará.

Iemanjá seria filha de Olóòkun, deus (em Benin) ou deusa (em Ifé) do mar. Numa história de Ifá, ela aparece “casada pela primeira vez comOrunmilá, senhor das adivinhações, depois com Olofin, rei de Ifé,…Iemanjá, cansada de sua permanência em Ifé, foge mais tarde em direção ao Oeste. Outrora, Olóòkun lhe havia dado, por medida de precaução, uma garrafa contendo um preparado, pois “não se sabe jamais o que pode acontecer amanhã”, com a recomendação de quabrá-la no chão em caso de extremo perigo. E assim, Iemanjá foi instalar-se no “Entardecer-da-Terra”, o Oeste. Olofin-Odùduà, rei de Ifé, lançou seu exército à procura de sua mulher. Cercada, Iemanjá, em vez de se deixar prender e ser conduzida de volta a Ifé, quebrou a garrafa, segundo as instruções recebidas. Um rio criou-se na mesma hora, levando-a para Okun, o oceano, lugar de residência de Olóòkun (Olokum).

Iemanjá tem diversos nomes, relativos, como no caso de Oxum, aos diferentes lugares profundos(ibù) do rio. Ela é representada nas imagens com o aspecto de uma matrona, de seios volumosos, símbolo de maternidade fecunda e nutritiva. Esta particularidade de possuir seios mais que majestosos – ou somente um deles, segundo outra lenda – foi origem de desentendimentos com seu marido, embora ela já o houvesse honestamente prevenido antes do casamento que não toleraria a mínima alusão desagradável ou irônica a esse respeito. Tudo ia muito bem e o casal vivia feliz. Uma noite, porém, o marido havia se embriagado com vinho de palma e, não mais podendo controlar as suas palavras, fez comentários sobre seu seio volumoso. Tomada de cólera, Iemanjá bateu com o pé no chão e transformou-se num rio a fim de voltar para Olóòdun, como na lenda precedente.

Iemanjá no Novo Mundo

Iemanjá é uma divindade muito popular no Brasil e em Cuba. Seu axé é assentado sobre pedras marinhas e conchas, guardadas numa porcelana azul. O sábado é o dia da semana que lhe é consagrado, juntamente com outras divindades femininas. Seus adeptos usam colares de contas de vidro transparentes e vestem-se, de preferência, de azul-claro. Fazem-se oferendas de carneiro, pato e pratos preparados à base de milho branco, azeite, sal e cebola.

Diz-se na Bahia que há sete Iemanjás:

Iemowô, que na África é a mulher de Oxalá;

Iamassê, mãe de Xangô;

Euá (Yewa), rio que na África corre paralelo ao rio Ògùn e que frequentemente é confundido com Iemanjá em certas lendas;

Olossá, a lagoa africana na qual deságuam os rios.

Iemanjá Ogunté, casada com Ogum Alagbedé.

Iemanjá Assabá, ela é manca e está sempre fiando algodão.

Iemanjá Assessu, muito voluntariosa e respeitável.

Em Cuba, Lydia Cabrera dá sete nomes igualmente, especificando bem que apenas uma Iemanjá existe, à qual se chega por sete caminhos. Seu nome indica o lugar onde ela se encontra.

ARQUÉTIPO

(Do livro “Orixás – Pierre Fatumbi Verger – Editora Corrupio”)

Tomamos emprestada a descrição do arquétipo de Iemanjá a Lydia Cabrera, sua filha, certamente a mais competente de todas aquelas que nos foi dado o prazer de conhecer: “As filhas de Iemanjá são voluntariosas, fortes, rigorosas, protetoras, altivas e, algumas vezes, impetuosas e arrogantes; têm o sentido da hierarquia, fazem-se respeitar e são justas mas formais; põem à prova as amizades que lhes são devotadas, custam muito a perdoar uma ofensa e, se a perdoam, não a esquecem jamais. Preocupam-se com os outros, são maternais e sérias. Sem possuírem a vaidade de Oxum, gostam do luxo, das fazendas azuis e vistosas, das jóias caras. Elas têm tendência à vida suntuosa mesmo se as possibilidades do cotidiano não lhes permitem um tal fausto”.

Fontes:

O Globo – http://oglobo.globo.com/
Presstur – http://www.presstur.com/
Candomblé no Brasil – http://orixas.sites.uol.com.br/