Blog

mestre

Vendo Artigos etiquetados em: mestre

Violência policial: Policia Militar de São Paulo agride mestre de capoeira com filho no colo

Violência policial: Policia Militar de São Paulo agride mestre de capoeira com filho no colo

Com o filho no colo, Valdenir Alves dos Santos, conhecido como mestre Nenê, teve sua casa na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo (SP), invadida na noite da última quinta-feira (19) por policiais militares da 2ª Cia do 23ª Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Pinheiros. Ele foi arrastado e agredido pelos agentes e levado até a delegacia – sem máscara -, mantido algemado e trancado na viatura por 4 horas.

Violência policial: Policia Militar de São Paulo agride mestre de capoeira com filho no colo Notícias - Atualidades Cidadania Portal Capoeira

Mestre Nenê, 45 anos, referência da capoeira de São Paulo, um dos pilares da Roda da Praça da Republica, sofreu um violento e injustificado ataque por parte da Policia Militar. O ataque covarde e desproporcional, teve como justificativa a suspeita de um “roubo”. Mestre Nenê estava sentado em frente a sua casa com seu filho no colo e conversando com amigos. Sem nenhum motivo aparente os Policiais abordaram o Mestre e agiram de forma violenta, ultrapassando todos os limites conforme relata o próprio mestre Nenê (ver video depoimento de Mestre). A cena foi assistida por vizinhos e alunos do capoeirista, que reclamaram com os agentes pelo uso excessivo da força.

 

 

“Naquele momento, por ter um filho no colo, o Nenê desceu a viela para deixar a criança em casa, mas os policiais foram atrás dele e tudo começou”, lembra Stefania Faro Barbosa Lima, companheira do capoeirista.

“Não esperaram ele nem entregar o menino, começaram a bater enquanto o filho ainda estava em seu colo, depois arrancaram nosso filho dos braços dele”, conta.

Segundo a companheira do mestre Nenê, os policias não informaram o motivo de deter o marido e nem para onde o levariam.

 

“Meu filho, cadê meu filho?”, grita o capoeirista no vídeo que o mostra sendo imobilizado e contido pelos policiais militares armados dentro da casa de um dos seus amigos. Enquanto isso, as pessoas perguntam por qual motivo o mestre estava sendo preso, mas os PMs não respondem.

Segundo mestre Nenê, os agentes usaram o ‘mata-leão’, golpe de imobilização aplicado no pescoço, que a PM proibiu seus comandados usarem no estado desde o dia 31 de julho, em razão da série de casos anteriores de violência policial durante abordagens.

A prisão do Mestre Nenê foi gravada por testemunhas, vizinhos e seus discípulos na Rua Fidalga, na comunidade do Mangue

 

O que diz a Secretaria da Segurança Pública:

A Secretaria da Segurança Pública se posicionou por meio de nota, informando que a abordagem da Polícia Militar foi realizada na Rua Fidalga porque havia a suspeita de que o ladrão estivesse no local.

“Durante diligências, os agentes encontraram quatro homens parados próximos ao local indicado pelo sinal de localização do celular. Ao iniciar a abordagem, um dos indivíduos desobedeceu a determinação legal e tentou deixar o local, resistindo à ação dos policiais que precisaram contê-lo. Enquanto ele era detido, outra equipe da PM, na mesma rua, prendeu o autor do crime recuperando todos os objetos roubados, o que reforça a suspeita fundamentada dos agentes para a realização de abordagem naquele local”, informa o comunicado da SSP.

A pasta comentou ainda que todas as denúncias sobre o caso serão apuradas pela Polícia Civil e pela Polícia Militar.

Fontes:

  • https://g1.globo.com/
  • https://www.brasildefato.com.br/
  • https://revistaforum.com.br/

Nota de Falecimento: Mestre Jair Moura

Nota de Falecimento: Mestre Jair Moura

Nossos mais sinceros pêsames a toda a família e amigos do Grande Mestre Jair Moura.

Jair Fernandes Moura, um dos principais pesquisadores da capoeiragem, escritor e produtor de filmes sobre Capoeira.
Discípulo de Mestre Bimba, dedicou sua vida a estudar Capoeira e divulgar a sua história através de filmes, livros e estudos… sempre disponível a ajudar e divulgar o seu conhecimento.

Tive o prazer de participar, juntamente com Mestre Jair Moura e Fred Abreu, da banca de avaliações de projetos do Capoeira Viva em 2007, boas lembranças na troca de informações e bate papo sobre nossa capoeiragem… Um Mestre com enorme conhecimento que deixa uma enorme contribuição cultural.

 

 

Reportagem de Mestre Jair Moura – “Um Herói chamado Bimba”

 

Nota de Falecimento: Mestre Cordeiro

Nota de Falecimento: Mestre Cordeiro

Homenagem respeitosa a todos aqueles “heróis”… aqueles que nos mostraram o caminho… aqueles que mesmo sem o “holofote mediático”… continuam sendo verdadeiros guerreiros e divulgadores da nossa arte-luta… A todos os Mestres e Mestras que dedicam e compartilham seu tempo, conhecimento e amor para com seus alunos…

Nós do Portal Capoeira desejamos os mais sinceros pêsames a família e aos alunos do Manoel Cordeiro Divino (Mestre Dero ou Cordeiro).

Deixamos aqui 2 depoimentos de dois amigos e alunos de Mestre Cordeiro

 

Mestre Bene – Grupo Lenço Branco

Meu primeiro contato com a Capoeira se deu no ano de 1974, mas precisamente no Centro 04- Qd. 15. Onde tive a oportunidade de conhecer e praticar a Capoeira. Manoel Cordeiro Divino (Mestre Dero) para os discípulos. Homem de conhecimento, firmeza no falar técnica apurada e estava sempre com a indumentária impecável: Calça branca de brim e tênis bamba branco. Sua postura era de um líder exigente, contudo,. exemplo para todos, por vezes mostrava um martelo com uma potência descomunal. Disciplina era o carro chefe. Pontualidade, assiduidade idem. Momentos dos quais me serviram de modelo e expiração para o trabalho que venho desenvolvendo até os dias de hoje no Grupo Lenço Branco . Sua partida me deixou saudades e a certeza de que sua missão foi cumprinda com êxito. Deixo aqui meus pesares a comunidade Capoeirista, a família e amigos. Salve Mestre Cordeiro.

Mestre Umoi – Grupo União Capoeira

Manoel Cordeiro Divino, meu primeiro Mestre. Me iniciou na capoeira em 1974 e através do meu caminho seu nome nunca será esquecido. 16/08/2020 meu mestre partiu para o descanso. Lutou bravamente por 10 anos contra um câncer. Sabendo que o jogo chegava ao fim, chamou sua família e, como Mestre, falou sobre a vida e a a naturalidade que é partir. Acalmou a todos e o Berimbau silenciou. Mestre Cordeiro, vai em paz e obrigado por ter sido o herói do Umoi de 10 anos de idade.

 

Nota de Falecimento: Mestre Cordeiro Notícias - Atualidades Portal Capoeira

Mestre Cordeiro e Mestre Bene

Nota de Falecimento: Mestre Joel

Nota de Falecimento: Mestre Joel

MESTRE JOEL DE MENEZES FALECEU EM SALVADOR – 03/06/2020

Diagnosticado com covid-19, esteve internado em Salvador; sogros também tiveram doença

Um dos responsáveis por levar a capoeira para São Paulo, o mestre Joel de Menezes, 76 anos, faleceu após ter testado positivo para o novo coronavírus. O mestre esteve internado em estado grave no Hospital Ernesto Simões, em Salvador desde o dia 12/05/2020.

Pioneirismo

Nascido em Santo Amaro e criado em Feira de Santana, Mestre Joel residiu em Salvador, mas sempre fazia viagens para São Paulo, onde formou grupos de capoeira.

Segundo Mestre Dadá, Joel aprendeu a arte com o Mestre Arara, que era aluno do Mestre Bimba, e sempre tentou preservar as raízes e tradições da capoeira.

Em 1972, Joel foi reconhecido como mestre de capoeira por Mestre Bimba. O baiano é presidente do grupo Organização Onças de São Paulo e da Associação de Capoeira Ilha de Itapuã.

Além de expandir o alcance da capoeira, Mestre Joel foi um dos primeiros a gravar discos com músicas de capoeira. “Ele gravou discos nos chamados bolachões. Ele foi um dos pioneiros nessa gravação, com músicas que sempre falam da Bahia”, explicou Dadá.

Em 1979, o mestre lançou Capoeira, que foi seguido de Capoeira Raiz, de 1993. Por fim, foi lançado o disco Capoeira Volume 1, datado de 1994.

Desejemos os mais siceros pêsames, muita força e luz à família, amigos e a comunidade capoeira…

MESTRE com “M” Maiúsculo!

MESTRE com “M” Maiúsculo!

Pela primeira vez, Mestre Nô estará ao vivo no Facebook Live, dando uma entrevista sobre sua vida e obra!

Esta live será seguida de uma aula de berimbau!

Venha conhecer um dos maiores mestres da história, responsável por grande parte da expansão da Capoeira no Sul, no Nordeste e nos Estados Unidos!

IMPORTANTE: Faço um pedido pessoal para que todos os mestres, mestras, alunos, amantes, líderes e simpatizantes que virem este post o compartilhem!

 

As contribuições voluntárias serão feitas no Paypal do mestre: [email protected]

Vamos fortalecer os mestres em vida! Depois de morto, não adianta fazer ladainha homenageando.

 

Axé.
Ferradura

 

Coletivo Capoeiragem São Paulo

Coletivo Capoeiragem – São Paulo – Zona Oeste

“Era eu era meu mano… Era meu mano era eu

MALUNGOS

O importante é estar juntos… Mesmo que distantes…

Coletivo Capoeiragem, unindo ideias e ideais…

 

Dinho Nascimento, Letícia Vidor, Milani, Peixe Crú, Lelo e Mestre Kenura juntos em um um bate papo informal e descontraído sobre capoeiragem de São Paulo… Não percam!

 

Coletivo Capoeiragem Bahia Capoeira Portal Capoeira

 

Nesta Quinta-feira, 21/05 no canal do Portal Capoeira no Facebook:

https://facebook.com/portalcapoeira/videos

16:00hs Brasil – (Brasília)

21:00hs Alemanha-Itália-Espanha

22:00hs Russia- 20:00hs Portugal

#capoeira #capoeiragem #dinhonascimento #leticiavidor #lelo #peixecru #kenura #malungos #fontedogravata #milanicapoeira #portalcapoeira #coletivocapoeiragem #todosjuntos

Coletivo Capoeiragem Bahia

Coletivo Capoeiragem – Bahia

“Era eu era meu mano… Era meu mano era eu

O importante é estar juntos… Mesmo que distantes…

Coletivo Capoeiragem, unindo ideias e ideais…

 

 

Mestre Jean Pangolin, Mestra Brisa e Milani juntos em um um bate papo informal e descontraído sobre capoeiragem… Não percam!

 

Coletivo Capoeiragem BA Capoeira Portal Capoeira

 

 

Nesta Sexta-feira, 15/05 no canal do Portal Capoeira no Facebook:

https://facebook.com/portalcapoeira/videos

16:00hs Brasil – (Brasília)

21:00hs Alemanha-Itália-Espanha

22:00hs Russia- 20:00hs Portugal

#capoeira #capoeiragem #mestrabrisa #jeanpangolin #milanicapoeira #portalcapoeira #coletivocapoeiragem #todosjuntos

Coletivo Capoeiragem

Coletivo Capoeiragem

“Era eu era meu mano… Era meu mano era eu

O importante é estar juntos… Mesmo que distantes…

Coletivo Capoeiragem, unindo ideias e ideais.

 

 

Mestre Pepeu, Capacete, Magrela, Milani e Gugu Quilombola, juntos em um um bate papo informal e descontraído sobre capoeiragem… Não percam!

 

20200505_222207_0000

 

Nesta Quinta feira no canal do Portal Capoeira no YouTube

https://youtube.com/c/portalcapoeira

15:00hs Brasil – (Brasília)

20:00hs Alemanha-Itália-Espanha

21:00hs Russia- 19:00hs Portugal

#capoeira #capoeiragem #magrela #capacete #capacete #guguquilombola #Pepeucapoeira #milanicapoeira #portalcapoeira #coletivocapoeiragem #todosjuntos

Ginga…

Ginga…

A palavra “ginga” possui uma origem desconhecida, contudo especula-se uma possível vinculação com o nome pelo qual ficou conhecida D. Ana de Sousa, rainha histórica dos reinos angolanos de Ndongo e Matamba. Neste sentido, mesmo não encontrando uma relação direta com a ancestralidade africana, acreditamos que possivelmente exista algum tipo de vinculação, considerando que o vocábulo em Portugal assume outra conotação diversa.

No Candomblé os termos “jika” ou “gicá” são associados a movimentos circulares executados com os ombros, em uma dança sensual, sinuosa e com muito molejo, perspectiva que nos aproxima de parte do sentido atribuído a palavra “ginga” no Brasil, em referencia a capacidade de mobilidade de um individuo, seu “meneio”, sua habilidade em desvensilhar-se de situações difíceis com a corporeidade.

Para alem da associação à mobilidade, a palavra “ginga” também assume a conotação de saber “se virar” em situações imprevistas, ou seja, a capacidade de contornar problemas no cotidiano. Assim, em capoeira, o sentido da ginga incorpora esta ambigüidade metafórica, ratificando que o referido movimento transita entre a capacidade de mobilidade corporal no jogo, mas também assume a subjetividade nos comportamentos para a superação dos conflitos em sociedade.

Tecnicamente, a biomecânica da ginga em capoeira possui uma função fluida, que mescla simultaneamente a capacidade de defesa, ataque e dissimulação de intenções, portanto, como em grande parte da cultura afro descendente, fica impossível definir um sentido único e monolítico a mobilidade no contexto cultural, pois, ao contrario da sociedade ocidental, em africanidades não separamos os diferentes momentos sociais, sendo freqüente a possibilidade de um mesmo “movimento” expressar aspectos religiosos, lúdicos, festivos e laborais, sem contudo, perder de vista o profundo respeito ritualístico a cada um destes aspectos da vida em sociedade.

E aí, vamos gingar mais?

 

Por: Mestre Jean Pangolin

Capoeira: Ensaio sobre a função da diversidade na roda

Capoeira: Ensaio sobre a função da diversidade na roda

A composição de uma roda de capoeira passa essencialmente por considerar a contribuição de diferentes personagens em distintas tarefas. Neste sentido, alguns tocam, outro canta, a dupla joga, e os demais acompanham, tudo mediado pelo mais antigo, que na lógica pedagógica pode ser comparada a “zona de desenvolvimento proximal” de Vygotsky.

Tive a possibilidade de vivenciar uma “cena” emblemática numa roda no estaleiro do Bomfim, em que foi possível aprender com o contexto, pois na roda jogando tínhamos uma japonesa e um norte americano, na bateria tínhamos diferentes mestres de múltiplas referências, atrás da roda acontecia uma cerimônia religiosa de matriz africana, e ao lado tínhamos o tradicional feijão sendo distribuído gratuitamente para alimentar a comunidade, ou seja, no mesmo momento foi possível perceber a “festa”, o lazer, o trabalho e a religião, com tudo interligado harmonicamente.

O detalhe é que a japonesa, jogou muito bem, cantou e tocou, e sua condição de estrangeira , não negra e mulher , não foram argumentos para justificar uma incompetência no trato com a arte, muito pelo contrário, ela soube com maestria usar isso em seu favor naquele ambiente….Sem dúvidas, essa pessoa entendeu o que é a capoeira.

Por outro lado temos sido bombardeados por uma série de iniciativas que nos convocam a um sentido contrário de trato com o potencial dessa diversidade, pois não é estranho que possamos nos deparar com uma chamada de evento…”Encontro de mulheres, negras e angoleiras”….Parece piada, mas é verdade, pois isso lamentavelmente existe, e se não bastasse, também é possível encontrar chamadas como…”Encontro de marxista da capoeira “, ou “Encontro de capoeira gospel”, ou seja, salvo melhor juízo, isso me parece uma tentativa de reinvenção do “negócio” capoeira.

Não desejo fazer uma escrita ingênua que desconsidera a estratégia antiga dos movimentos sociais , em se reunir por afinidades de luta para congregar com o “todo”, mas o problema é que essa tal congregação com o “todo” não chega, pois não é bom para o “negocio”.

Como é possível transformar o “todo” na segregação das “partes” menos favorecidas? É realmente uma estratégia de militância ou apenas mais forma de marketing de um novo/velho “negócio”?

Na verdade a complemetariedade dos diferentes é a força motriz da arte capoeira, e qualquer coisa fora disso, pode atentar contra este princípio estrutural.

Precisamos parar de repelir, excluir o diferente que incomoda, ao passo que, com generosidade intelectual, possamos ter a humildade de reconhecer que juntos somos melhores.

Entre o que acalanta meu ego e o que me tira da “zona de conforto”, optei pelo enfrentamento dialógico, e tenho colhido esse plantio, hora com coisas boas e hora com coisas terríveis para mim, mas pagando o preço pela possibilidade/realidade de contribuir com a arte capoeira.
Vamos lá!!! Vamos expandir a mente para além do “espelho de narciso”?

 

Axé
Mestre Jean Pangolin