Blog

mato

Vendo Artigos etiquetados em: mato

Fundação de Cultura abre Oficina de Capoeira Ilê Camaleão no Centro Cultural

A Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul dá início a Oficina de Capoeira Ilê Camaleão, do Mestre Liminha (Antonio Lima). As aulas acontecem de terça a sexta-feira, das 19h às 21 horas na sala Ateliê do Centro Cultural José Octávio Guizzo.

A Oficina de Capoeira Ilê Camaleão faz parte das atividades do Programa Educativo do Centro Cultural José Octávio Guizzo A primeira aula é gratuita e o valor da mensalidade é de R$ 60,00. O curso vai até dezembro e as vagas são limitadas.

A capoeira, com o decorrer dos anos, deixou de ser apenas uma luta e se transformou em um conceito cultural que empolga tanto brasileiros quanto turistas estrangeiros.

O grupo Ilê-Camaleão existe desde 1990 e é um dos representantes de Mato Grosso do Sul nos encontros nacionais de capoeira, apresentando sempre sua arte de gingar e cantar ladainhas.

 

Serviço: O Centro Cultural José Octávio Guizzo está localizado na Rua 26 de agosto, 453. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795 ou com o Mestre Liminha, através do telefone 9233-4249.

 

Fonte: http://www.midiamax.com

Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul: Encontro “Resgate da Capoeira de Angola”

FCMS apoia realização do encontro “Resgate da Capoeira de Angola”

O governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), apoia a realização do encontro “Resgate da Capoeira de Angola” com o Mestre Jogo de Dentro da Bahia (Jorge Egídio dos Santos). O evento acontece de 14 a 16 de setembro, no Centro Cultural José Octávio Guizzo.

A oficina é destinada a todos os capoeiristas, simpatizantes e profissionais da área. Segundo o promotor do evento mestre Liminha (Antônio Lima), o encontro vai agregar os capoeiristas do Estado. “Além disso, ainda terão a oportunidade de fazerem uma reciclagem, tendo contato com um mestre de capoeira renomado”, ressaltou.

O Mestre Jogo de Dentro da Bahia (Jorge Egídio dos Santos) já passou por vários países difundindo a prática da capoeira. No Canadá desenvolve oficina há dezesseis anos. Também ministrou cursos em Israel. No Brasil desenvolve um trabalho na periferia de Salvador há vinte anos.

Será realizado no dia 16 de setembro, no encerramento do projeto, das 9h30 às 11h30, a Roda Fundamentada, que irá promover a finalização do curso.

 

Capoeira

A capoeira é uma manifestação cultural brasileira. No entanto, a grande maioria da população desconhece suas raízes. Tratada por alguns segmentos como esporte, por outros como dança e até arte marcial, a capoeira pode ser classificada também como uma expressão folclórica devido ao seu conteúdo histórico de preservação de uma cultura que foi massacrada durante séculos no Brasil.

Mesmo discriminada e perseguida pela classe dominante, essa manifestação conseguiu se manter viva graças ao movimento de luta e resistência das comunidades negras, principalmente quilombolas, chegando aos dias atuais como expressão de força e determinação de um povo oprimido.

Em Mato Grosso do Sul, há cerca de dez mil capoeiristas. No entanto a maioria não conhece a história e os fundamentos desta arte, muitas vezes focando apenas como uma técnica de defesa pessoal. A capoeira vem conquistando espaço em todas as camadas sociais em nosso país e conquistando crianças, jovens e adultos por sua beleza e agilidade. Além disso, a prática da capoeira faz bem a coordenação motora, estimula a circulação e a flexibilidade dos alunos a ainda exercita o convívio social e trabalha o ser humano enquanto grupo.

 

Serviço

Para participar da oficina os interessados devem levar dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão destinados a entidades filantrópicas de Campo Grande. As vagas são limitadas. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas com o Mestre Liminha através do telefone (67) 9233-4249.

 

http://www.midiamax.com

Carta da Capoeira de MT é lançada hoje

Acontece neste domingo o lançamento da Carta da Capoeira de Mato Grosso, a partir das 15 horas, na sede do Iphan, no Centro Histórico de Cuiabá.

Documento é resultante da mobilização de mais de cinco mil pessoas envolvidas diretamente com as rodas de capoeira em dezenas de cidades de Mato Grosso

A Carta da Capoeira de Mato Grosso é o resultado da mobilização de mais de 5000 pessoas envolvidas diretamente com as rodas de capoeira na Baixada Cuiabana e mais 29 municípios do Estado.

A Carta foi construída a partir das discussões do Fórum da Capoeira de Mato Grosso, fomentado pelo Iphan, e mediado pelo antropólogo Stênio Soares (Unesco/DPI-Iphan), responsável pelo Patrimônio Cultural Imaterial.

Ao longo de sete meses, foram fomentadas reuniões de formação no campo das políticas públicas de preservação do patrimônio cultural imaterial (tradições, danças, jogos, festas, oralidades). E em março de 2012 foi criado o Fórum da Capoeira de Mato Grosso, coordenado pela Comissão Prol Capoeira de Mato Grosso, organização da sociedade civil que reúne representantes de mais de 50 entidades que lidam diretamente com a roda de capoeira.

A Comissão Prol Capoeira de Mato Grosso se organizou em seis grupos de trabalho que refletem as demandas do segmento: “Capoeira, identidade e diversidade cultural”, “Capoeira e Educação”, “Capoeira e Fomento das Políticas Públicas”, “Capoeira, Esporte e Lazer”, “Capoeira, Profissionalização e Internacionalização” e “Capoeira e desenvolvimento sustentável”. Além disso, a Carta apresenta o apoio das lideranças capoeiristas às questões tangentes aos direitos igualitários, compreendendo a capoeira como um espaço de respeito às mulheres e à diversidade sexual.

A Comissão já teve avanços importantes com o Ministério da Cultura. Em maio de 2012 realizaram uma reunião com a Coordenadora-Geral de Salvaguarda do Iphan, Teresa Paiva, e com o diretor de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira da Fundação Cultural Palmares, Martvs das Chagas.

Os adeptos da capoeira em Mato Grosso acreditam que o movimento no Estado está passando por um processo interessante de construção de maturidade política. As capoeiristas e os capoeiristas compreendem que existe uma política pública federal que protege a roda de capoeira enquanto Patrimônio Cultural do Brasil. Por outro lado, eles percebem que é necessário articulação com o governo do Estado de Mato Grosso e com os municípios onde se fazem presentes. E a Carta da Capoeira de Mato Grosso não se resumirá a um documento de reivindicações, ela será fundamental para se compreender como uma base do movimento cultural no Estado está se articulando diante das políticas públicas nacionais e locais.

Para marcar esse momento de discussão das políticas culturais, a Carta da Capoeira de Mato Grosso será apresentada em meio a rodas de capoeira, danças afro e samba de roda. Como manda o enredo.

Fonte: http://www.diariodecuiaba.com.br

Rondonópolis conquista 40 medalhas e fica em 3º no Estadual de capoeira

Uma performance digna de campeão colocou Rondonópolis em terceiro lugar na classificação geral do 6º Campeonato Mato-grossense de Capoeira, disputado neste fim de semana no município de Primavera do Leste. Com 40 medalhas individuais – 10 de ouro, 15 de prata e 15 de bronze, todos os atletas da delegação rondonopolitana subiram ao pódio.

Os 10 competidores que alcançaram o 1º lugar foram automaticamente classificados para o Campeonato Brasileiro. Atletas de 08 a 45 anos, das categorias Masculino e Feminino, participaram da competição.

O presidente da Liga Municipal de Capoeira, Everaldo de Oliveira, o ‘Gunga’, tricampeão Mato-grossense de Capoeira (2010-2011-2012) e vice-campeão Brasileiro em 2011 disse que o excelente resultado obtido pela delegação em Primavera se deve ao trabalho desenvolvido pela entidade.

“A Liga Municipal é uma entidade bem organizada, que cobra de seus atletas dedicação e disciplina, e que busca treina-los com periodicidade, para que todos consigam obter bons resultados como o conseguido em Primavera do Leste”, fala Everaldo de Oliveira.

O presidente da Liga agradeceu o apoio do governo municipal. “O ônibus que transportou os atletas foi cedido pela Secretaria Municipal de Esporte e Cultura, e em nome de todos os atletas gostaria de agradecer a administração municipal pelo apoio”.

 

Fonte: http://www.24horasnews.com.br

Campeonato Mato-grossense de Capoeira

Mais de 600 atletas devem participar do Campeonato Mato-grossense de Capoeira, nos dias 24, 25 e 26 de junho. A competição será realizada em Sorriso e classificará os ganhadores para o Campeonato Brasileiro da modalidade, que será realizado na Bahia, em novembro.

O Sendero Capoeira é o atual tetra campeão mato-grossense de capoeira, e está confiante.

Estamos preparados para subirmos em nível de Brasil – garante Jarbas Sokolowski, treinador da equipe.

Serviço

A abertura do campeonato acontecerá na sexta-feira (24), às 19h, no Ginásio Domingão. As disputas estão previstas para serem realizadas no sábado (25), a partir das 8h. O encerramento acontecerá no domingo (26).

 

Campeonato de Capoeira em MT servirá de seletiva competição nacional

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Os “novos Capitães do mato” do Século XXI

Em pleno século XXI, ano de 2010, encontramos novas versões de “novos Capitães do mato”. Como se formam estes capitães? Ainda hoje, apesar de tanto avanço no movimento progressivas da capoeira, encontramos escolas de formação de oprimidos. Escolas que cercam seus participantes, querendo invisibilizar alguns trabalhos de relevância social e dar maior visibilidade para outros. Pratica da cultura dominante. – O que é meu vale mais, o que é do outro, não tem valor. Portanto, cuidado com os “Novos Capitães do mato”. O que liberta o capoeira é o conhecimento histórico-social de sua luta, não como determinação, mas como possibilidade de reconstruir e transformar a sua comunidade. A cabeça do capoeira aponta para o chão, e seus pés para o céu, esse movimento chamamos de inversão. As raízes ancestrais são fortalecidas na medida em que buscamos aprofundar nossos conhecimentos.

A superficialidade e o senso comum, não emancipam os homens em suas lutas, muito pelo contrário, acomodam e aprisionam na sua ignorância. Ignorância esta, que faz ressurgir os “novos capitães do mato”. Repetindo e reproduzindo a história de dominação, que se perpetua através dos tempos e nos espaços onde se movimentam os capoeiras. A história formal foi construída e constituída pela ótica da cultura dominante, pela lógica de quem é detentor do poder.  
Besouro antes de morrer,Bateu na porta e falou.Meu filho cuida bem,Do que teu mestre ensinou…

Os Capitães do mato, sempre, foram homens que conheciam os segredos da arte-luta capoeira. E resolveram utiliza-la em beneficio próprio, e não em prol do bem comum. É preciso conhecer a história da capoeira, que é um movimento de luta e resistência socialmente construído e, também, conhecer a história dos homens que movem este movimento, e que fazem este movimento se mover. Porque, como diz a musica;  “nem tudo que reluz é ouro, e nem tudo que balança cai”.

Certa vez, numa palestra em Florianópolis, não me recordo o ano, mestre João Pequeno de Pastinha, disse: “quanto mais eu ando, mais eu vejo, quanto mais eu vejo, mais eu aprendo”. E aprendo sempre que convivo com as diferenças, isso me oportuniza dialogar e refletir sobre minha práxis, e me questiono? Como pode alguém dizer, que é a favor das ações afirmativas e das cotas raciais?

Se quando chega no meio do “saber popular”, se apresenta com mestrando de uma universidade de Porto Alegre no RS, e trás um discurso panfletário, sem fontes e referenciais teóricos, sem uma organização de idéias fundamentadas numa ordem mínima. Defende políticas de ações afirmativas e cotas raciais.

E quando se apresenta a um publico para tratar de questões raciais, trás frases de efeito, que destacam a manifestação racista no Brasil para reflexão. Faz uma critica ao hino do Rio Grande do Sul; “Povo que não tem virtude, acaba por ser escravo”, mas não trás sustentação teórica às criticas que faz. Pede reflexão, mas não dá base teórica para reflexão das pessoas presente.

E a meu ver, trata os presentes como subalternos, ao pensar que ao “saber popular” não precisa dar as devidas referencias para que, possam buscar as fontes primarias e questionar, criticar e repensar, os assuntos tratados no debate. Quem defende as cotas como forma de ressarcir os danos causados em outrora. Não pode negar fontes de produção e pesquisa para a emancipação dos oprimidos pelo sistema.

Negar acesso ao conhecimento produzido pela humanidade é, negar possibilidade de emancipação social para os que sempre tiveram negado poder de decidir pela argumentação teórica e sempre foram renegados ao segundo plano.

Por tanto, cuidado com os “novos capitães do mato” solto por este mundo.  Defendam suas ideias, questionem as falácias, fundamentem suas praticas e lutem por seus direitos de cidadãos do mundo.

Procurem conhecer a verdadeira história da capoeira, a história, que a história não escreveu, mas que os antigos mestres passam pela oralidade. E também, a verdadeira história dos capoeiristas que levantam bandeiras progressistas, conservadoras, neoliberais por este mundo à fora.   Um salve a todos irmãos.Feliz 2011 muita paz e saúde a todos.

 

Mestrando Paulo Grande / Movimento Capoeira Nação

Diretor da Confraria Gaúcha de Capoeira.

Um eterno aprendiz!

 

Referência:”Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão”.

Paulo Freire, em Pedagogia do Oprimido, 1980.

Rondônia participa de Encontro Estadual de Capoeira em Mato Grosso

A Associaçao Desportiva Anjo da Guarda (ADAGA), sediada em Ji-paraná, participa, entre os dias 13 a 15 de agosto, na cidade de Cuibá, do 5º Encontro Estadual e 4º Campeonato Matogrossense de Capoeira. Ao todo, 10 atletas participarão deste evento.

De acordo com o Mestre Irineu, presidente da Associação Desportiva, 09 alunos e o professor da equipe participarão do evento. Na oportunidade, Irineu solicita a colaboração de empresários que desejem patrocinar esta equipe a se deslocar para cidade de Cuiabá.

“Sabemos do potencial dos nossos atletas, da importância do esporte e do trabalho de conscientização que fazemos com nossos alunos. Precisamos de apoio para representar Rondônia neste grandioso evento para os amantes da capoeira” finalizou.

Para entrar em contato com o grupo Adaga, o interessado pode enviar e-mail para capoeira_adaga@hotmail.com ou pelo telefone: (69) 8444-0378 ou 0263-9970. A associação está situada na Rua Cambé, 2015, Bairro Val Paraíso, entre T-17 e T-18, Ji-paraná.

É previsto a presença do presidente da Confderação Brasileira de Capoeira (CBC), Gersonilto de Sousa (Mestre Neguinho), Antônio Afonso Costa Lima (Mestre Antônio Afonso), vários mestres, mestrandos, contra-mestre e professores de Capoeira do Estado do Mato Grosso e de outras regiões.

 

Fonte – http://impactorondonia.com

Mato Grosso: Juara sediará o maior Intercâmbio de Capoeira do Estado

Juara sediará nos dias 16 e 17 de Julho o Maior Encontro de Capoeira de Mato Grosso que deverá contar com a participação de Capoeiristas de 05 países. O 8° Intercâmbio de Capoeira e o 1° Encontro Internacional de Capoeira de Juara promete ser o melhor já realizado em Juara e irá ganhar grande destaque na mídia nacional.

O 7° Intercâmbio de Capoeira realizado no ano passado em nossa cidade contou com a participação expressiva de capoeiristas de outras cidades e de outros estados da federação, sendo o maior evento de capoeira da história de Juara. Agora um evento maior deverá ficar registrado na história do esporte Juarense.

Segundo o Professor Valdson Portela, isso só foi possível graças às parcerias que foram firmadas, como a Prefeitura de Juara e Associação Abencsoe. O local das rodas e disputas ainda será definido, mas poderá ser no Ginásio de Esportes Ângelo Sinval Riva ou no Centro de Eventos Dr Geraldo.

A intenção da comissão organizadora é fazer com que os pais, a família como um todo, prestigie e acompanhem seus filhos no evento, abrilhantado ainda mais o esporte. Já estão confirmados capoeiristas de Nova Zelândia, Venezuela, Estados Unidos, Canadá e Espanha, além de diversos outros estados.

“A intenção do evento é passar que a capoeira é um esporte atrativo, que possa crescer mais e ajudar no caráter da criança, buscando melhoria na qualidade de vida, sempre respeitando o próximo”, enfatizou Valdson em entrevista à Rádio Tucunaré.

Durante o 8° Intercâmbio de Capoeira e o 1° Encontro Internacional de Capoeira de Juara será lançado oficialmente o primeiro CD de Capoeira do Estado de Mato Grosso com composições do Mestrando Bicudo de Tangará da Serra. É um evento que promete muito e com certeza ficará na história de nosso município.

Fonte:Rádio Tucunaré

Retirado de : http://www.tosabendo.com

Cultura: Boletim da SID nº 04

Cultura e Educação

SID/MinC participa de oficina, realizada pela OEA, na República Dominicana

Os Ministérios da Cultura e da Educação participarão, em São Domingo, República Dominicana, da oficina O papel das artes e dos meios de comunicação na educação para uma cultura democrática, que será realizada pela Comissão Interamericana de Cultura da Organização dos Estados Americanos(CIC/OEA) de 16 a 18 de junho de 2010.

Saiba Mais

 

Culturas Indígenas

Guarani é oficializado como segunda língua em município do Mato Grosso do Sul

O guarani é a segunda língua oficial do município de Tacuru, no Mato Grosso do Sul. O município é o segundo do país a adotar um idioma indígena como língua oficial, depois da sanção, pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 24 de maio, do Projeto de lei que oficializa a língua guarani em Tacuru. Com a nova lei, os serviços públicos básicos na área de saúde e as campanhas de prevenção de doenças neste município devem, a partir de agora, prestar informações em guarani e em português.

Saiba Mais

 

Professores do DF participarão de Fórum de Atualização sobre Culturas Indígenas

Curso visa formar docentes para ministrar aulas sobre o assunto no Ensino Fundamental

Os professores das escolas públicas e privadas de Brasília participam, de 16 a 18 de junho, na Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (EAPE), do Fórum de Atualização sobre Culturas Indígenas – Módulo II. O evento integra o Projeto Séculos Indígenas no Brasil, que chega a sua terceira edição em 2010 e tem como objetivo preparar os professores do Distrito Federal para ministrar aulas de Cultura Indígena no Ensino Fundamental.

Saiba Mais

 

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mailidentidadecultural@cultura.gov.br

Acesse: www.cultura.gov.br/sid

Nosso Blog: blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural

Nosso Twittertwitter.com/diversidademinc

 

Capoeira de Sorriso é Campeã dos Jogos Abertos de Mato Grosso

O Grupo de Capoeira Sendero, Coordenado pelo Professor de Capoeira Jarbas Sokolowski, que representa a cidade de Sorriso, através da Secretaria Municipal de Esportes, participou no último final de semana do II Jogos Abertos de Mato Grosso, em Primavera do Leste. A delegação acabou faturando o título de Campeão dos Jogos Abertos do Mato Grosso na capoeira.

O Grupo Sendero Capoeira de Sorriso coleciona títulos desde 2007, contando hoje com mais de 30 Campeões Estaduais, 12 Títulos Brasileiros. O atual tri-campeão Matogrossense de Capoeira agora inicia a preparação para o tetra da competição, que será disputada na cidade de Cuiabá, em setembro. O Matogrossense qualifica atletas para a Seleção Estadual, que defenderá Mato Grosso no Campeonato Brasileiro, a ser realizado em Curitiba-PR, no final de setembro desse ano.

Com mais esse título, Sorriso se confirma como uma potência estadual na Capoeira. O que só é possível graças ao empenho dos alunos e ao apoio da Prefeitura Municipal, nas Escolinhas Municipais de Capoeira, cujas aulas são desenvolvidas nas escolas municipais, de forma gratuita e aberta a todos os estudantes do município.

Já a preparação para competições esportivas e eventos culturais é feita em espaço diferenciado, pelo Professor Jarbas, que atualmente também é técnico da Seleção Matogrossense.