Blog

sesc

Vendo Artigos etiquetados em: sesc

Sesc São Caetano realiza o projeto “Conexão Capoeira ABC

Sesc São Caetano realiza o projeto “Conexão Capoeira ABC

Projeto conta a história da capoeira no ABC; Atividade gratuita e aberta ao público geral

Nos dias 7, 8, 9 e 10 de Agosto, o Sesc São Caetano realiza o projeto “Conexão Capoeira ABC” que através de vivência, bate papo e workshop contará a história da prática na região do ABC e curiosidades sobre a manifestação sociocultural de origem afro-brasileira, que mistura luta, dança, elementos da cultura popular e música.

O projeto Conexão Capoeira ABC, propõe-se a ser um catalisador para discussões acerca das questões históricas da capoeira local, dos direcionamentos contemporâneos desta manifestação, um momento oportuno para formação e instrumentalização de mestres e professores de capoeira e de áreas correlatas, e ainda um espaço para a troca de saberes e experiências.

bate-papo

Ancestralidade: Corpo, Cultura e Religião

Abertura Conexão Capoeira ABC

07/08. Terça, às 19h30

Bate papo sobre a ancestralidade quando relacionada ao corpo, cultura e religião, trazendo para a discussão questões evolutivas, de apropriações e descaracterizações da cultura popular brasileira.

Com Rose Maria de Souza, Fabiano Maranhão e Diolino de Brito.

Mulher em Jogo

com Carla Yahn (Treinel Natureza)

08/08. Quarta, às 19h30

Bate papo histórico, cultural e musical sobre a participação da mulher na Capoeira. Hoje em dia, é quase impossível assistir a uma roda de capoeira, em qualquer canto do mundo, onde não haja a presença feminina. As mulheres, com todo o direito, estão conquistando a cada dia, mais e mais espaço nesse universo que durante muito tempo foi predominantemente um espaço masculino.

Carla Yahn possui graduação em letras com licenciatura plena pela UNESP (2007). mestrado em letras na área de literatura e vida social pela UNESP (2012). Tem experiência na área de Letras, Literatura, Linguagens e Educação. É professora na Rede Pública de Ensino – Educação Básica II. Arte Educadora pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Atua principalmente nos seguintes temas: cultura popular, cultura afro-brasileira, oralidade e capoeira. É treinel de capoeira angola pelo grupo “Os Angoleiros do Sertão”, Feira de Santana-BA.

A Roda de Capoeira: Cultura, Contos e Fundamentos

Com Mestre Maurão

09/08. Quinta, às 19h

História, ensinamentos, fundamentos, curiosidades e roda de Capoeira.

A Capoeira é considerada como uma prática cultural que se organiza em forma de sistema, constituindo-se pelos seguintes elementos: a roda, os toques musicais de berimbau, as músicas, a ginga e os movimentos corporais das dois estilos (Capoeira Regional e Angola). Há, portanto, uma interdependência, em que os participantes da roda deverão se revesar nestas diferentes funções no decorrer do jogo, ou seja: o capoeirista deverá saber desempenhar todas as formas necessárias para ocorrer o evento: tocará tanto o berimbau quanto o atabaque, o pandeiro, o agogô e o caxixi e ainda revezará com outros participantes jogando e também cantando.

Mestre Maurão inicia na capoeira em 1979, na cidade de Santo André/SP, no Grupo Nova Luanda, liderado por Mestre Valdenor, onde se formou no ano de 1985. Participou na década de 80 de vários campeonatos onde consagrou-se Tri-Campeão Brasileiro (consecutivo), além de ter sido por 14 anos Campeão Paulista.

workshop

Fundamentação teórica e metodológica para o ensino da Capoeira

com Eduardo Okuhara.

10/08. Sexta, às 9h30

Discussão sobre os elementos básicos fundamentais para o ensino da Capoeira.

Todo o profissional da área de Educação Física deve primar para que todo o aluno vivencie as diferentes formas que a cultura corporal de movimento tem oferecido, e incluído neste processo está a Capoeira.

Eduardo Okuhara, está doutorando em Educação no programa de Pós-graduação da UMESP. Mestre em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP (2006), área de concentração: Pedagogia do Movimento, Corporeidade e Lazer (Orientador: Prof. Dr. Wagner Wey Moreira). Atualmente é docente no curso de Educação Física e pedagogia da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) e do Centro Universitário Ítalo Brasileiro (UNIITALO). Coordenador e Professor de Capoeira do Projeto Capoeirando na Metô (Capoeira para pessoas com Síndrome de Down). Professor de Capoeira do Instituto Padre Leo Comissari e Membro do Grupo de Estudos da Fenomenologia das fases da vida da PPGE-UMESP. Membro do conselho editorial da Revista de Educação Física REBESCOLAR. Temas de interesse: Educação e linguagem, Educação Física Escolar, Motricidade Humana, Cultura Afro-brasileira, Capoeira e Fenomenologia.

Estratégias Metodológicas no Ensino da Capoeira para Crianças de 03 a 06 anos

com Adan Parisi e Carlos Alberto.

10/08. Sexta, às 14h

Atividades, jogos e brincadeiras que podem ser utilizadas como ferramentas para o ensino da Capoeira para crianças de 3 a 6 anos.

Os exercícios de Capoeira envolvem todas as partes do corpo e são executados associados a um ritmo que favorece a integração dos envolvidos, desenvolvendo de maneira eficaz os seguintes aspectos: Imagem do Corpo, Auto-Imagem, Equilíbrio, Associação Visual Motora, Coordenação, Movimentos de locomoção e movimentos uniformes, Orientação Espacial, Lateralidade, Direcionalidade.

O Ensino da Capoeira para Idosos

Uma Abordagem Cultural Plural Como Proposta Pedagógica.

Com Diolino de Brito e Regina Gerizani.

10/08. Sexta, às 14h

Jongo, Samba de Roda, Côco e outros elementos da cultura popular brasileira como ferramentas de facilitação no ensino da Capoeira para Idosos.

A capoeira é uma expressão cultural afro-brasileira desenvolvida por golpes e movimentos ágeis com mãos, pernas, cabeça, braços e elementos de acrobacia. Esta prática desperta o interesse, não somente de jovens mas também de idosos que veem nestes exercícios um meio de lazer e bem estar físico.

Sesc São Caetano realiza o projeto “Conexão Capoeira ABC Capoeira Portal Capoeira

SERVIÇO:

Sesc São Caetano

Dias 7,  8, 9 e 10 de Agosto

Rua Piauí -554 Santa Paula – São Caetano do Sul

Recomendação etária: livre

Ingressos: Retira de ingressos com 1h de antecedência na Central de Atendimento. Limitado a 4 ingressos por pessoa.

Telefone para informações: (11) 4223-8800

Para informações sobre outras programações acesse o portal sescsp.org.br/saocaetano

Horário de atendimento/bilheteria do Sesc São Caetano – De segunda a sexta, 9:00 às 21:30, sábados e feriados, das 9:00 às 17:30 .

Lançamento do livro “Capoeira: uma herança cultural afro-brasileira” no Sesc de Piracicaba

Sesc de Piracicaba promoveu no dia 16 de novembrodas 10h às 12h, a sessão de autógrafos do livro Capoeira – Uma herança cultura afro-brasileira,  que acaba de ser lançado pela Selo Negro Edições. As autoras da obra, as pesquisadoras Leticia Vidor de Sousa ReisElisabeth Vidor, receberam os convidados no Ginásio de Eventos do Sesc, que fica Rua Ipiranga, 155 – Piracicaba – São Paulo.
Veja abaixo algumas fotos do lançamento, que aconteceu juntamente com o 9º Encontro de Capoeira Angola.

“A capoeira é ambígua, ao mesmo tempo jogo, dança e luta. Seus movimentos corporais privilegiam os pés e os quadris e, ao inverterem a hierarquia corporal dominante, colocam o mundo literal e metaforicamente de pernas para o ar”, explicam as autoras. Segundo elas, para entender o significado social e simbólico dessa inversão utiliza-se a linguagem do corpo como fonte principal de informação para enunciar as regras da gramática gestual da capoeira.Reconhecida hoje como um dos símbolos da cultura brasileira, a capoeira nem sempre teve esse status. Os adeptos foram perseguidos durante muitos anos, especialmente na passagem do Império para a República. Associada à vadiagem e à violência, a capoeira só deixou de ser considerada crime há pouco mais de 80 anos. Atendendo ao que preconiza a Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino das culturas africanas, afro-brasileiras e indígenas nas escolas, Elisabeth e Letícia decidiram se aprofundar no estudo do tema. No livro, elas retratam as origens sociais e culturais do movimento e mostram como a capoeira contribuiu para que os negros conquistassem e ampliassem seu espaço político e social no Brasil.

A partir de uma abordagem inovadora, é possível entender a capoeira também como uma forma de resistência do negro, desde o tempo da escravidão até os dias atuais. Entre as várias culturas de resistência negra desenvolvidas no país, a capoeira é uma das mais significativas, constituída com base em culturas provenientes da África. Dividido em três capítulos, o livro traz, com detalhes, a história da capoeira carioca no século 19. As autoras fazem uma interpretação antropológica dos movimentos corporais da capoeira para a compreensão da especificidade da relação entre negros e brancos no Brasil.

 

Para saber mais sobre o livro, acesse:
http://www.gruposummus.com.br/gruposummus/livro//Capoeira

Teatro: Espetáculo baseado em capoeira angola e tradicional no Sesc Pinheiros

Em outubro, o “Projeto Improviso” do Sesc Pinheiros apresenta na Praça o espetáculo de dança “Jam Cabeçada”, com Daniel Barra,Banda MutribOrkestra Maldita. As apresentações acontecem entre os dias 5 e 26 de outubro, sempre aos sábados, às 17h30, exceto no dia 12, quando a apresentação acontece às 18h30. A entrada é Catraca Livre.

“Jam Cabeçada” traz noções de espaço, performance e composição a partir de movimentos e gestos da capoeira angola e regional, que contribuem para o desenvolvimento das técnicas de improvisação com o público.

Ator e bailarino, Daniel Barra desenvolve trabalhos com música, dança, performance e artes visuais, além de ser capoeirista há mais de 20 anos.

 

SERVIÇO

O QUE
Projeto Improviso: Jam Cabeçada com Daniel Barras e convidados

QUANDO:
  • Sáb 05/10
    • às 18:30
  • Sáb 12/10
    • às 17:30
  • de 1926/10
    • Sábados às 18:30

Adicionar à minha agenda do Google

QUANTO
Catraca Livre

ONDE
Sesc Pinheiros
http://www.sescsp.org.br/sesc

Rua Paes Leme, 195
Pinheiros – Oeste
São Paulo
(11) 3095-9400

Estação Faria Lima (Metrô – Linha 4 Amarela)
VER NO MAPA

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Fonte: http://catracalivre.com.br

Niterói: Festival Estilo Livre de Capoeira

Mais uma vez Niterói será presenteada com o Festival Estilo Livre de Capoeira, organizado pelo Mestre Zezeu e equipe. O evento será em dois dias e em lugares diferentes. No dia 02 de março, às 16h, o local de concetração será no ponto das Barcas de Niteróie, no dia seguinte (03 de março), às 8h30m será no SESC-Niterói. Participe!
Niterói, SESC, 2 e 3 de março de 2012
Niterói será palco entre os dias 2 e 3 de março — sexta e sábado — do Festival Estilo Livre de Capoeira, uma promoção da Federação Internacional dos Profissionais de Capoeira (FIPC) e do Instituto Brasileiro dos Profissionais de Capoeira (IBPC) em parceria com o SESC (Serviço Social do Comércio).
Este Festival Estilo Livre de Capoeira servirá de preparação para a 1a. COPA ESTILO LIVRE DE CAPOEIRA que será realizada no mês de junho de 2012 — evento do Calendário Esportivo Anual da Secretaria de Esportes do Município de Niterói.
PROGRAMAÇÃO DE SEXTA-FEIRA, DIA 2
Dia 2 de março (sexta-feira)
Caminhada Ecológica e Paisagística
(Concentração às 16:00h em frente à Estação das Barcas)
Os participantes terão ocasião de conhecer e fotografar, se desejarem, as obras do arquiteto e construtor de Brasília, Oscar Niemayer, emolduradas pelas belíssimas paisagens da Baía de Guanabara e participar de rodas de capoeira em lugares históricos, como a Praça Araribóia, São Domingos (Cantareira), Alto da Boa Viagem (Museu de Arte Contemporânea, MAC), e Praias de Icaraí, São Francisco e Charitas.
Esta atividade (Caminhada Ecológica e Paisagística Pelo Caminho Niemayer, Alto da Boa Viagem e Praias de Niterói) é gratuita e aberta aos capoeiristas, seus familiares e a quem quiser participar (basta aparecer na concentração).
A caminhada e as rodas de capoeira se encerrarão na Praia das Charitas, junto à Estação Hidroviária projetada pelo grande arquiteto e de onde se descortina uma das mais belas vistas da Baía de Guanabara — que, para muitos, trata-se da mais linda baía do mundo.
PROGRAMAÇÃO DE SÁBADO, DIA 3
Toda a programação deste dia será nas dependências do
SESC-NIterói (com exceção do almoço). Parte da Manhã:
Às 8:30h — Café da Manhã com Mestre Zezeu e convidados, aberto aos participantes.
Às 10:00h — Finalizações dos Cursos de Árbitro, Mesário e Ritmista.
Das 12 às 14:00h — Tempo livre para almoço, que correrá por conta dos participantes, com cardápio e restaurante à sua escolha.
Parte da Tarde
Às 14:00h — Competição Estilo Livre de Capoeira (Labora-tório)
Às 16:00h — Desfile e Escolha da Musa da Capoeira 2012
Às 17:00h — Entrega de Troféus e Encerramento
O SESC-Niterói fica no centro de Niterói, à Rua Padre Anchieta, 56 — Rink (atrás do Plaza Shopping). Os participantes deste evento poderão guardar os seus veículos no estacionamento do Plaza Shopping (pago) ou no estacionamento da Concha Acústica de Niterói (sem pagar nada). Coordenação de Mestre Zezeu e Mestra Borboleta.

Encontro incentiva a prática de capoeira feminina

A capoeira é uma manifestação cultural brasileira que reúne características muito distintas e representa uma mistura de arte e luta

Por representar uma ação de promoção à saúde, a capoeira vem sendo praticada em Alagoas por mulheres e, durante o último final de semana, foi tema do III Encontro Alagoano Feminino de Capoeira (Enafec).

O evento, que foi realizado no Serviço Social do Comércio (Sesc), em Maceió, contou com crianças e jovens carentes e foi patrocinado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), já que a prática de esportes representa uma ação de saúde preventiva.

Isso porque, de acordo com o técnico da Sesau, Maurício Alves Pastor, a capoeira é uma manifestação cultural brasileira que reúne características muito distintas e representa uma mistura de arte e luta. Ela tem o poder de desenvolver as pessoas, seja no âmbito psicológico, social e físico, além de contribuir para gerar o bem estar para quem a pratica.

“A prática da capoeira ainda é pouco difundida no Estado, diante da marginalização que ela é trabalhada e, por isso, as mulheres encontram resistência em praticá-la, desconhecendo que a atividade pode ser uma alternativa eficaz na melhoria das condições gerais do indivíduo. A capoeira é uma pratica que pode, ainda, contribuir para a auto-estima e formação do caráter e da personalidade de quem a realiza”, ressalta Maurício Pastor.

Recuperação social – E ainda de acordo com o técnico da Sesau, a capoeira também representa uma forte aliada no controle social quanto à recuperação de usuários de drogas, alcoolismo e portadores de transtornos mentais.

“Diante destes benefícios, podemos afirmar que a sua prática realmente se constitui em uma política de saúde pública, pois somente por meio de uma prática cultural e física, é possível sanar problemas que apenas seriam solucionados em instituições de saúde, a exemplo de hospitais psiquiátricos”, evidenciou o técnico.

No campo da promoção da saúde, ainda segundo Maurício Pastor, a capoeira pode ser empregada para resgatar àqueles que já estão doentes, evitando que jovens e crianças enveredem pelo caminho das drogas. As últimas edições do Enafec ocorreram em 2009 e 2010, no Sesc Poço, em Maceió.

 

Fonte: Ascom

http://www.saude.al.gov.br/

Taubaté: Programação Especial e Comemoração aos 50 anos de Capoeira do Mestre Suassuna

Em comemoração aos 50 anos de Capoeira do Mestre Suassuna, o Sesc Taubaté, junto com a Academia Ginga Vale, tem programação especial para este encontro que vai unir capoeiristas de Taubaté e Vale do Paraíba, com participações importantes de mestres do esporte no Brasil.

Sesc Taubaté promove programação especial sobre capoeira

O SESC Taubaté tem em sua programação uma homenagem especial ao mais brasileiro dos gingados: a capoeira. Com a presença da Academia Ginga Vale, será comemorado os 50 anos de Capoeira do Mestre Suassuna.

O evento visa reunir os capoeiristas de Taubaté e região e contará com importantes mestres do esporte no Brasil.  A capoeira será apresentada nos seus três estilos: Angola, Regional e Contemporânea. A de Angola é mais antiga, tem um bailado lento e é mais de chão, na rasteira, enquanto a Regional é mais no alto, usa-se muito as mãos; a Contemporânea une os dois estilos.

Antes dos anos 30, um ‘capoeira’ era visto com marginal, porque praticava essa luta tida como violenta. Foi Mestre Bimba quem a apresentou ao presidente Getúlio Vargas, e desde então, passou a ser considerada uma arte marcial.

O homenageado chama-se Reinaldo Ramos Suassuna, é nascido em Ilhéus e criado em Itabuna. Veio pra São Paulo na década de 50 e, em 1967, fundou na capital paulista a Academia Cordão de Ouro. Cinco anos depois, recebeu Cerificado de mestre Bimba, um reconhecimento por todo o trabalho desenvolvido na grande metrópole, em nome da cultura brasileira.

Programação:

Ginga Vale – “ 50 anos de Capoeira do Mestre Suassuna”
Encontro de capoeiristas de Taubaté e do Vale do Paraíba com a participação de grandes mestres de capoeira do Brasil.
Realização: SESC Taubaté e Academia Ginga Brasil

Mesa Redonda
Capoeira: Passado, presente e futuro.
Com os Mestres: Suassuna, Esdras, Tarzan e Delmar
Mediação: Beto Kavalcante
Dia 21, 19h
Circo

Roda de Conscientização
Debate sobre as perspectivas do futuro da Capoeira o Brasil.
Com os Mestres: Suassuna, Quebrinha, Tarzan, Claúdio, Esdras, Lobão, Delmar e participantes do encontro
Dia 22, às 18h

Aulas abertas
Dia 21
Com Mestre Lobão e Tarzan
Às 20h30

Dia 22
Com Mestre Delmar e Claúdio
Às 19h

Dia 24
Com Mestre Claúdio – Capoeira Angola
Às 9h30
Com Mestre Suassuna
Às 10h30

Dia 25
Com Mestre Claúdio – Capoeira Angola
Às 9h30

Rodas Abertas
Com os Mestres: Suassuna, Claúdio, Tarzan, Esdras, Lobão, Delmar e Quebrinha.
Dia 22, às 20h30
Dia 25, às 10h30.

Formatura do CAF – Curso de aluno formado da Academia Ginga Brasil
Dia 23, às 19h.

XLIX Batismo de Capoeira da Academia Ginga Brasil
Dia 24, às 14h.

Realização: SESC Taubaté e Academia Ginga Brasil

Inscrições antecipadas na central de atendimento e na Academia Ginga Brasil.
Vagas limitadas. Grátis.

FFC: Festival Mama África e Brasil de Capoeira

A cidade de Niterói sediou, no dia 26 de junho, o Festival Mama África e Brasil de Capoeira Estilo Livre, no Sesc, a partir das 8h. Diversas famílias compareceram ao evento e puderam assistir várias apresentações dos capoeiristas. O presidente do Instituto Brasileiro dos Profissionais de Capoeira e coordenador geral do Festival, Mestre Zezeu, recebeu convidados de Saquarema e dos países França, Alemanha, Bélgica, Bolívia e Áustria, os quais tiveram oportunidade para deixar seus depoimentos, durante a festa.

Além destes, compareceram os Mestres mais conhecidos em Niterói pelo trabalho e empenho que dedicam há anos à Capoeira e, com isso, colaboram para fortalecimento do jogo: Travassos, Antonio Affonso, Machado, Chita, Netto, César, Marcos, Cid, Aranha e Jorginho, dentre outros. Todos estavam acompanhados por seus alunos e participaram, unânimes, nas atividades apresentadas.

O Mestre Zezeu agradeceu a todos que auxiliaram para a realização do Festival, como a Federação Fluminense de Capoeira, a Liga Niterói de Capoeira, a Secretaria de Esportes de Niterói, a Fundação de Arte de Niterói (FAN), Ouvidoria Municipal de Niterói e todas as pessoas que espontaneamente somaram forças.

No decorrer da programação foi claro observar a união, a paz, a alegria e o companheirismo com que trabalham. Algo fundamenteal, todos os Mestres que tiveram oportunidade para comentar, enfatizaram a importância de Deus na vida do homem e como máxima na vida. Alguns, além de se preocuparem com o aprendizado da Capoeira, se dedicam também a instruírem os jovens na vida espiritual para dar equilíbrio na vida. Inclusive, o Mestre Zezeu comentou sobre seu novo conceito de Capoeira. “Posso afirmar que ela não tem uma religião apenas. Temos aqui, hoje, capoeiristas de todas as religiões. Nós, diretores, não recebemos nenhum centavo para fazer Capoeira, recebemos apoio dos amigos”, destacou.

De igual forma, o Mestre Travassos falou de seu orgulho pelo evento. “Agradeço a todos os Mestres que aqui estão por fazerem com tanto amor e carinho o nosso esporte, que é a Capoeira. O nosso Deus está aqui entre nós e o Filho Dele veio a esse mundo para nos salvar e nos dar o apoio que precisamos. Por isso, nós, Mestres, precisamos procurar um caminho espiritual para preparar esses jovens”, enfatizou.

A Capoeira – tradicional manifestação de cultura genuinamente brasileira – tem espaço garantido no SESC Niterói todos os sábados, às 10h, aberto ao público e o Mestre Zezeu aguarda os interessados.

O SESC Niterói fica na Rua Padre Anchieta, 56, Centro.

 

Foto: Mestre Zezeu (sentado no chão, com a manga da camiseta de cor amarela) entre alguns Mestres presentes – Foto: Edson Soares

 

Postado por FFC no Federação Fluminense de Capoeira

Joel Pires Marques
Presidente da Federação Fluminense de Capoeira.
tel.: (22) 26295032 e (22) 88083788

Cabo Frio/RJ-Brasil.

FESTIVAL MAMA ÁFRICA E BRASIL DE CAPOEIRA ESTILO LIVRE

REUNIRÁ GRANDES MESTRES DA CAPOEIRA NO SESC-NITERÓI

Niterói — As assessorias de comunicação social do  Instituto Zezeu Capoeira Estilo Livre (IZC) e do IBPC — Instituto Brasileiro dos Profissionais de Capoeira acabam de confirmar para o dia 26 de junho (sábado) com concentração às 8:00h., a realização do Festival Mamma África e Brasil de Capoeira Estilo Livre, em parceria com o SESC Rio e com apoio da Federação Fluminense de Capoeira, da Liga Niterói de Capoeira, da Secretaria de Esportes de Niterói, da Fundação de Atividades Culturais do Município (FAN) e da Ouvidoria Municipal de Niterói.

O QUE É “ESTILO LIVRE”

A Capoeira é identificada como a arte marcial brasileira, e espalhou-se pelo mundo mais como atividade lúdica e exercício do que como luta. O Instituto Zezeu de Capoeira Estilo Livre propõe uma capoeira mais solta, que reúne movimentos e golpes dos dois estilos tradicionais de capoeira: a Capoeira Angola e a Capoeira Regional. Seu número de participantes cresce a cada dia, mas a finalidade deste encontro não é o de localizar tendências ou delimitar caminhos, e sim apontar para as necessidades que o ser humano tem de interagir com seu semelhante através do esporte, da cultura e da arte brasileira.

SESC-NITERÓI APÓIA ATIVIDADES POPULARES

O Serviço Social do Comércio, que proporciona múltiplas atividades em Niterói aos seus associados e à comunidade, apóia atividades de arte e cultura popular, por princípio. No dia 26 de junho, a partir das 8 horas da manhã, o FESTIVAL MAMMA ÁFRICA E BRASIL DE CAPOEIRA ESTILO LIVRE apresentará as seguintes atividades: apresentação de Capoeira de Angola, Regional e Estilo Livre, Maculelê, Jongo, Puxada de Rede, Pernada Carioca e Samba de Roda.

MAMA ÁFRICA HOMENAGEARÁ  CAPOEIRISTAS

Além destas apresentações, o conclave contará ainda com clínica e oficina de instrumentos musicais, mesa redonda entre Mestres e convidados e ainda Jogos Ecológicos, terapias alternativas e orientação odontológica.

Aproveitando o momento de confraternização, o Festival e seus parceiros — o Instituto Zezeu de Capoeira Esilo Livre,  Federação Fluminense de Capoeira, o SESC Rio, a FAN, a Ouvidoria Municipal de Niterói, etc. — homenagearão os profissionais que lutam pela valorização desta arte, que receberão troféus alusivos ao evento. Serão homenageados ainda com o troféu “Ämigos da Capoeira” aqueles que se distinguiram no apoio a essa tradicional manifestação de cultura genuinamente brasileira.

EVENTO MÚLTIPLO SERÁ ABERTO E GRATUITO

Esta promoção tem entrada gratuita e se estenderá pela maior parte do dia, terminando às 16:00h com Roda Aberta, onde todos os capoeiristas presentes terão a oportunidade de jogar com os Mestres que estarão presentes ao festival. — “Contamos com a presença da população que ama e pratica esportes, lutas, danças; pessoas interessadas em cultura popular e de todos aqueles que desejarem passar algumas horas curtindo as apresentações, participando das clínicas e convivendo conosco no alegre e saudável ambiente da capoeira. Neste evento não se paga nada, é tudo de graça. Estão todos convidados desde já”, conclui Mestre Zezeu, presidente do Instituto Brasileiro dos Profissionais de Capoeira e coordenador geral do Festival Mama África e Brasil de Capoeira Estilo Livre.

PROGRAMAÇÃO:

– 8h = Concentração (no ginásio);

– 8:30h = Abertura “Hino Nacional”;

– 9 às 10h = Oficina de Capoeira Infantil com os Professores Camelo, Tatu e Ângelo folha Seca (no ginásio);

– 9 às 10h = Mesa Redonda com tema livre com Mestre Machado como mediador, Mestre Chita, Mestre Travassos, Dr. Amadou Diop entre outros (no restaurante);

– 10h = Oficina de Jongo com a Profª. Darlene Costa (no ginásio);

– 10:30h = Oficina de Pernada Carioca e Samba de Roda com o Mestre Derli da Silva Costa (no ginásio);

– 11h = Oficina de Maculelê com o Mestre Chita;

– 11:30h = Oficina de Capoeira Regional com o Mestre Antônio Affonso;

– 12h = Oficina de Capoeira Angola com o Mestre Cobrinha;

– 12:30h = Apresentações de Jongo, Pernada Carioca, Samba de Roda, Capoeira Regional, Capoeira Angola e Capoeira Livre;.

RJ: 20º Encontro de Capoeira Regiangola

Oficinas, cursos e palestras serão oferecidos durante todo o mês de maio

Desde o início deste mês e até o dia 30, a capoeira será tema principal em Teresópolis. Promovido pelo Mestre Sorriso, junto ao SESC-Rio e a Secretaria de Cultura, o 20º Encontro de Capoeira Regiangola reunirá durante todo o mês de maio alunos e interessados no esporte em cursos, oficinas, debates e palestras, finalizando o encontro com a entrega das cordas de graduação aos alunos do Regiangola.

“No último dia, no ‘aulão’, virão grupos de vários municípios como Macaé, São Gonçalo, Rio de Janeiro, para participar, além de quatro alunos da Itália, onde temos pólo há 3 anos, para receber aqui a corda”, explicou o Mestre Sorriso. De acordo com ele, todas as ações são abertas ao público, mas é necessária a inscrição pelo telefone 9236-0084, pois as oficinas serão em diferentes lugares.

Segundo Mestre Sorriso, a capoeira é muito bem vista internacionalmente, mas o brasileiro mesmo não dá tanto valor. “Os alunos de fora são mais interessados, prestam atenção em cada movimento e são extremamente dedicados. No Brasil, não são todos os alunos que são assim, são poucos na verdade. Acho que é porque a cultura é nossa, e vivenciamos muito, e acaba que não se dá tanto valor”, comentou. Ressaltando que atualmente a capoeira já conta com confederações internacionais, Mestre Sorriso afirmou que o objetivo é bem claro: a profissionalização e a busca de espaço nas Olimpíadas.

Os apoiadores do 20º Encontro de Capoeira Regiangola são: Lojas Bom Preço Auto Peças, Photo Santa Tereza, Tepel Pneus, Papelaria Globo, Posto Rezende, Neoderm, Só Cartuchos, Versom, Sérgio Gravações, Diário TV, TV Cidade, Rede Rio TV, Tere TV, SESC, LTD e Prefeitura de Teresópolis.

 

Fonte; http://odiariodeteresopolis.com.br

Araxá: Capoeira e roda de samba encerram atividades do Sesc/Verão 2010

Criançada também contou com rua de lazer durante o encerramento do evento.

Foram encerradas com sucesso as atividades do Projeto Sesc/Verão, promovidas pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) de Araxá.

Na tarde do último sábado (6), aconteceu a Oficina de Capoeira, ministrada pelo Mestre Petróleo, da Associação Cultural Esportiva de Capoeira Zumbahia. Além do aquecimento e alongamento com os movimentos básicos da capoeira, houve aulas de acrobacia, saltos e instrumentação com berimbau, pandeiro, atabaque e canto.

No domingo (7) pela manhã, aconteceu o Encontro de Capoeiristas de Araxá, Santa Juliana e São Gotardo, encerrada com uma belíssima roda de capoeira. Os jovens praticantes mostraram suas habilidades e respeito à cultura, tanto nos movimentos quanto nos cantos.

A criançada que esteve presente no domingo também pôde participar da rua de lazer, contando com totó, pingue-pongue, piscina de bolinhas e pula-pula.

A tarde de lazer, esporte e diversão foi encerrada com uma roda de samba na piscina com a Banda Beja, que tocou repertório variado da música popular brasileira, samba e pagode, num clima de entusiasmo e alegria, encerrando de forma marcante o Sesc/Verão 2010, que deixa saudades. Ano que vem tem mais!  Janeiro e fevereiro de 2011 prometem…

Informe Sesc/Araxá – http://diariodearaxa.com.br