Blog

gingando

Vendo Artigos etiquetados em: gingando

Haiti recebe primeiro encontro de capoeira do Caribe

Atuar na promoção da cultura de paz, fomentar a criação de uma política de cooperação técnica entre os países do Caribe e promover o intercâmbio entre jovens educadores de comunidades desfavorecidas foram os objetivos do primeiro Encontro Caribenho de Capoeira. O evento, realizado no inicio deste mês, reuniu capoeiristas do Caribe, América Latina, EUA e Europa.

Durante o encontro foi redigida uma carta que servirá como a base de uma Rede Caribenha de Capoeira, que trabalhará na promoção do diálogo e da cooperação entre educadores de capoeira no Caribe. Os capoeirista também receberam formação em direitos humanos através do curso ministrado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Na ocasião, alunos do projeto Gingando pela Paz foram batizados e realizaram apresentações nas praças públicas de Bel Air, bairro que também foi palco da Terceira Caminhada Gingando pela Paz.

O coordenador do projeto, Flávio Saudade, afirmou que a capoeira vem cumprindo um papel importante na instauração da cultura de paz e que “o evento foi uma oportunidade concreta de enviar para o mundo a mensagem de que é urgente que todos os povos trabalhem juntos para a construção de um mundo melhor, livre de violências”.

O projeto, que começou em 2008 no bairro de Bel Air, já atendeu mais de 1.000 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, aliando sempre a prática do esporte, a cultura e a formação para a cidadania.

Portugal: Gingando para Cidadania 2011

Fórum: um manifesto pela mudança através da capoeira Dia 20 de Julho – ICS, Universidade de Lisboa

Em julho de 2010, a ACGBC – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira realizou o primeiro encontro Gingando para Cidadania. O evento foi apoiado pelo programa Juventude em Acção e teve a forma de um intercâmbio entre jovens de dois países: Portugal e Estónia. A temática da iniciativa justificou-se pela necessidade de utilizar a capoeira como ferramenta de educação não-formal na promoção da cidadania entre os jovens na Europa, conectando e fazendo-os trocar ideias sobre as suas problemáticas quotidianos nos respetivos países. Entretanto, este ano, a organização resolveu dar continuidade ao projecto, resguardando o mesmo título e a filosofia inicial, por acreditar que o encontro desenvolveu o caráter natural de um movimento e que ganhou corpo no seio da capoeira e da sociedade em que nos inserimos.

Faz-se necessário debater a capoeira, examiná-la na sua fase atual, verificar os ganhos e as perdas de uma arte que se mercantilizou muito, mas, sobretudo, resgatar o seu potencial de intervenção social numa sociedade marcada por crises de várias ordens. Urge também dialogar com o conhecimento académico e estabelecer com ele um princípio de troca que é salutar nos dois sentidos.

No momento em que lançamos essa proposta ocorrem noutras partes da Europa movimentos de vanguarda com os quais nos coligamos na promoção de valores. Nos dias 30 de junho e 3 de julho ocorre o  encontro “Movement for Change : The Capoeiragem Conference 2011” organizado pela ONG Kabula Arts liderada pelo Mestre Carlão em Londres. O encontro pretende prestar homenagens a dois importantes Mestres João Grande e Gato e servir como uma plataforma de debates sobre a capoeira na Europa. Não era sem propósito que estes movimentos ocorrem em duas cidades emblemáticas do continente europeu, Londres e Lisboa, cidades que possuem uma longa história colonial e pós-colonial com as culturas do atlântico negro, para além de serem metrópoles cosmopolitas que abrangem uma diversidade populacional bastante acentuada.

Assim, convocamos a comunidade de capoeiristas a tomar parte nesta iniciativa e dar seu contributo no debate que urge realizar. O Fórum: um manifesto pela mudança através da capoeira constitui a primeira fase do Gingando para Cidadania 2011 e terá início em Lisboa, no dia 20 de Julho. A segunda fase decorrerá na cidade em São João da Madeira, entre os dias 21 e 24 de Julho, conforme a programação que segue abaixo.

 

Saudações capoeirísticas

Objetivo: A partir das experiências acumuladas e das pesquisas já realizadas pelos intervenientes, refletir sobre a globalização da capoeira e as mudanças intrínsecas a este fenómeno, nomeadamente, as suas novas aplicações no contexto não-formal do ensino e sua afirmação no mundo virtual.

 

Público-alvo: Pesquisadores da área das Ciências Sociais, professores da área do desporto, professores de capoeira e danças, representantes de associação jovens, entre outros. Estima-se a presença de cerca de 40 pessoas.

 

Programação Dia 20 de Julho

10h – 10:20 Abertura, apresentação do projeto, do Juventude em Acção e dos participantes da mesa

Responsável: Raquel Lobão – Jornalista, Mestre em Comunicação Empresarial, Doutoranda em Ciências da Comunicação

10h20 – 10h50 De mogadouro para o mundo: o jogo da capoeira no cyberspaço

Responsável: Luciano Milani – Professor de capoeira, webdesigner, dinamizador do site portalcapoeira.com

10:50 – 11h 10 Movement for Change : Londres e o paradigma da Roda Global

Responsável: Mestre Carlão – Mestre de capoeira, Master’s degree in Philosophy of Art,  Presidente do Kabula Arts London.

11h10 – 11h35 Debate entre os participantes

11h35 – 12:40 Roda / aula

 

14h30 – 14h50 – Mandinga for export: a malandragem  como capital simbólico na era global

Responsável: Ricardo Nascimento – Professor de capoeira, Mestre em sociologia da cultura e Doutorando em Antropologia

14h50 – 15h10  The mobility of culture elements: Capoeira in Poland

Responsável: Kasia Kobolwska – Doutora em Sociologia, Autora do livro “Capoeira in Poland”

15h10- 15h45 – Perguntas do público

15h45- 16h – Coffee Break

16h-17h20 – Mostra do filme Capoeira, Fly away beetle.

17h30 –18h00-  Bate Papo com o produtor Márcio Abreu / professor de Capoeira Angola, Bacharel em História com concentração em Patrimônio Cultural e Mestre em Estudos Culturais pela Universidade de Nottingham.

18: Roda de encerramento / sorteio de material de capoeira Bassula

19h – Saída para o jantar

Meios de divulgação: Sites institucionains – ACGBC, ICS e Kabula; 10 cartazes A3 a serem colocados em pontos estratégicos, Portal Capoeira, Comunidade Virtual ACGBC Portugal

Organização:

ACGBC – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira e ICS – Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Apoio:

Juventude em Ação, Kabula Arts London, Portal Capoeira, ALCC- Associação Lusofonia, Cultura e Cidadania, Bassula

Sites:

www.gingabrasilcapoeira.ptwww.portalcapoeira.comwww.lusofonia.com.ptwww.kabula.orgwww.juventude.ptwww.bassula.com

Ginga Brasil lança Revista Gingando para Cidadania

A Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira, coordenada em Portugal pelo Contra-Mestre Bola, lançou a primeira edição d Revista Gingando para a Cidadania. Trata-se do registo impresso do projecto que decorreu durante o último verão nas cidades de São João da Madeira e Taillinn, na Estónia, e que reuniu cerca de 100 capoeiristas de diversos países. “Este projecto refletiu os objectivos principais de nossa associação, que são a inclusão de jovens com menos oportunidades e o desenvolvimento do diálogo intercultural.

Foi uma ótima oportunidade para reunirmos os professores dos núcleos de nosso grupo fora de Portugal. Os jovens que participaram do intercâmbio adoraram e aprenderam bastante”, comenta Contra-Mestre Bola.

O projecto foi viabilizado devido ao apoio do Programa Juventude em Acção (www.juventude.pt) e foi composto por duas fases. Na primeira, 13 jovens da Estonia vieram até Portugal e participaram de uma série de actividades organizadas pelo núcleo português do Ginga Brasil.

Na segunda etapa, 20 jovens portugueses foram a Estónia apoiar o trabalho do Professor Alpino. Mais informações sobre a iniciativa podem ser obtidas no blog www.gingandoparacidadania.blogspot.com

 

Raquel Evangelista – Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira

+351 211931159ou +351 936885268

Haiti: II Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz

No mês de dezembro será realizado o II Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz. Ocasião em que também será celebrado o segundo ano do projeto no país. A programação prevê aulas, apresentações e exibição de filme. O Batizado contará com a participação dos 380 alunos do projeto e alunos da classe do Centro Cultural do Brasil Celso Ortega Terra. O evento contará com a participação de mestres e capoeiristas de países como Brasil e República Dominicana.


II BATIZADO E ENTREGA DE CORDAS DO GINGANDO PELA PAZ

DE 5 A 10 DE DEZEMBRO DE 2010.

PORTO-PRÍNCIPE, HAITI

As atividades do projeto tiveram início em outubro de 2008 como parte do Programa Onè Respè pou Bèlè (Honra e Respeito por Bel-Air), da Ong Viva Rio. Inicialmente atendendo crianças e jovens provenientes das bases (guangues) que se auto-denominavam “soldados”. Após o dia 12 de janeiro, o número de alunos duplicou, assim como as atividades oferecidas. Dentre elas, a Formação de Jovens Liderenças: jovens que estão sendo preparados para se tornarem futuros educadores em capoeira, que além da pratica da capoeira participam de atividades que visam desenvolver a potencialidade, a consciência de comprometimento social e cursos de formação profissonal, através de parcerias com outros projeto do Viva Rio e com a Embaixada do Brasil no Haiti.

Em seu primeiro batizado, realizado em dezembro de 2009, foram realizadas diversas atividades, como Apresentações em hotéis e restaurantes, exibições de filme no Centro Cultural do Brasil no Haiti Celso Ortega Terra, apresentações em praças públicas, entre outras. 150 alunos foram batizados em um evento que contou com a participação de pais, amigos, do Embaixador Igor Kipman e sua esposa Roseana Kipman, do Coordenador Executivo do Viva Rio Rubem Cesar Fernandes, entre outros membros do Viva Rio e de outras instituições que atuam no Haiti.

Este ano, além das atividades do ano anterior, o evento contará com oficinas que serão realizadas pelos convidados do Brasil. Dentre elas, uma palestra que terá como tema: A capoeira como Ferramenta para a Construção da Paz em Áreas de Conflito, oferecida por Catharine Peres, capoeirista, pedagoga e Tecnica em Assuntos Educacionais da UFRJ. E uma aula especial realizada pela Mestra Borboleta/RJ que objetiva inspirar e fortalecer a participação das mulheres na prática da capoeira. Dentre os convidados ainda estão ainda os mestres Régis, Batata, o Professor Pernambuco, do projeto Luta Pela Paz, Maré/RJ e o Instrutor Kazan, da República Dominicana.

 

O Batizado, um importante momento para o capoeirista.

O Batismo é o momento em que o aluno é apresentado para a comunidade da capoeira, jogando em uma roda na presença de mestres e recebendo o seu apelido, que irá o acompanhar por toda vida. Este momento é como o nascimento de um filho para o mundo, que deverá ser orientado, amparado nos momentos de dificuldades. E, principalmente, inspirado a dar o melhor de si e acreditar no seu potencial para realizar os sonhos que trazem o seu coração.

 

Flávio SAUDADE
Coordonnateur Projet Gingando pela Paz
www.vivario.org.br

(509) 3854.0202

[email protected]

http://flaviosaudade.wordpress.com

Skype: fláviosaudade

 

VIVA RIO HAITI

#167, Blvd  Jn Jacques Dessalines

Pourt-au-Prince, Haiti (Zone Portail St. Joseph)

Associação de Capoeira de Socorro é Hepta Campeão Sergipano

O campeonato acontecerá em Goiânia e os 15 atletas de Socorro que se classificaram estarão presentes. “Estamos muito felizes por mais um campeonato conquistado. Foram sete vitórias consecutivas. A capoeira de Socorro hoje é a melhor do Estado. E não posso deixar de agradecer a Prefeitura de Socorro pelo apoio que tem nos dado. No mês de novembro completaremos 27 anos e estaremos comemorando com um grande evento na sede da associação”, falou o mestre Edson.

A capoeira de Nossa Senhora do Socorro é a melhor do estado de Sergipe. Isso porque a Associação de Capoeira Sete Quedas participou do 12° Campeonato Sergipano de Capoeira, realizado no Colégio Estadual Governador Valadares, no último dia 5 de setembro, e conquistou o hepta campeonato. Com o título, os atletas socorrenses que ficaram nos primeiros e segundos lugares em suas categorias se classificaram para o Campeonato Brasileiro.

O campeonato acontecerá em Goiânia e os 15 atletas de Socorro que se classificaram estarão presentes. “Estamos muito felizes por mais um campeonato conquistado. Foram sete vitórias consecutivas. A capoeira de Socorro hoje é a melhor do Estado. E não posso deixar de agradecer a Prefeitura de Socorro pelo apoio que tem nos dado. No mês de novembro completaremos 27 anos e estaremos comemorando com um grande evento na sede da associação”, falou o mestre Edson.

A associação está situada na Escola Estadual Marinalva Alves, no Conjunto Marcos Freire II, e os treinos são realizados nas terças e quintas-feiras das 19h às 21 horas e aos sábados das 14h às 17h30. “Quem quiser entrar no grupo é só comparecer nos dias de treinamento que faremos as inscrições”, informou o mestre.

O grupo Sete Quedes é composto por 150 atletas entre crianças e adolescentes e conta com um projeto chamado Gingando para vida. “Este projeto tem objetivo de incentivar os adolescentes com a prática da capoeira melhorando o condicionamento físico-psíquico, para que os jovens possam ter um futuro melhor”, informou mestre Edson, responsável pela Associação.

Ainda dentro do projeto Gingando para vida existe uma fiscalização quando o assunto é Educação. “A cada três meses peço o boletim escolar dos alunos para fazer um acompanhamento das notas e quando vejo que alguns está com rendimento baixo procuro os pais e tento saber o motivo desse rendimento. Permanecendo afastamos temporariamente do projeto”.

Intercâmbio internacional de jovens Portugal x Estónia

Intercâmbio Internacional Gingando para Cidadania, que será realizado neste mês de julho em São João da Madeira e conta com o apoio da Programa Juventude em Acção.

Trata-se de um projecto ligado à secção da Capoeira que tem o objectivo de desenvolver o senso de cidadania europeia nos jovens e mostrar-lhes que o desporto é um ótimo instrumento de inclusão social.

O Gingando para Cidadania é um projecto aprovado pela Agência Nacional para Gestão do Programa Juventude em Acção (ANGJPA), no âmbito da Acção 1.1. Conta com a organização e o apoio da AEJ, da Associação Cultural Ginga Brasil Capoeira e da Ong Berimba. Entre os dias 19 e 25 de julho, um grupo de 14 jovens estonianos virão a São João da Madeira para conhecer a cultura portuguesa, praticar capoeira, participar do Campeonato de Capoeira Ginga Brasil 2010 e do Batizado e Entrega de Cordas. Entre as actividades previstas, estão workshops de danças folclóricas e música portuguesa, uma peça de teatro e visitas culturais ao Porto e Guimarães. Na segunda etapa, que acontecerá entre os dias 2 e 9 de agosto, 14 jovens de São João da Madeira viajarão até Taillinn, capital da Estónia, para conhecer a cultura local e igualmente participar das actividades planeadas pelo grupo de jovens estonianos. O objectivo do projecto é promover o senso de cidadania europeia entre portugueses e estonianos, amenizar os problemas de inclusão social e mostrar que a capoeira pode ser uma ferramenta de ensino não-formal.

Em anexo, é possível ver o logotipo do evento e seu cartaz de divulgação. Para mais informações (programação detalhada das actividades,preços, etc) , por favor, entre em contacto. Podemos providenciar também outras imagens com boa resolução.

Ficha técnica

Projecto: Gingando para Cidadania

Tipo: Intercâmbio internacional bilateral entre Portugal e Estónia
Datas: 1ª fase, de 22 a 29 de julho e 2ª fase, de 4 a 12 de agosto
Locais: 1ª fase, em São João da Madeira e 2ª fase, em Taillinn
Organizadores: Associação Estamos Juntos e Ong Berimba
Apoio: Agência Nacional da Juventude de Portugal

Site: www.gingandoparacidadania.blogspot.com

Responsável: Raquel Evangelista
Contacto: 936885268 ou [email protected]

Haiti: Berimbau já fez chamada, já é hora de lutar

Cidadania: Gingando pela Paz no Haiti – Relatos de um capoeirista em terras haitianas

Domingo, 17 de janeiro, 18:30

Hoje a alegria voltou a fazer morada no meu coração. Hoje, graças a Deus, pude ver o sorriso dos meu alunos, das minhas crianças. Pude abraça-las, beijá-las, olhá-las nos olhos. Após dias de ansiedade, fui até Kay-nou. E que felicidade foi reencontrá-las, ver aqueles olhinhos brilhando de felicidade.

Ao passar pelas ruas de Bel-Air já ouvi o chamado de um deles: Iê capoeira!”. Era o Canário, que acenava, feliz, em meio a multidão. E mal cheguei a Kay-nou, logo fui rodeado de crianças. Elas surgiam em meio às tendas, inúmeras delas. Vinham gritando o meu nome, perguntando pelos outros, pela Aíla, Linheiro, Beija-Flor, Paollo (Nó Cego). Eufóricas seguravam em minhas mãos, abraçavam-me, beijavam-me o rosto. Por mais que escrevesse aqui, por mais que virasse a noite esmerando-me em frente ao computador, não conseguiria descrever o meu sentimento naquela hora. E nem tenho essa pretenção.

Caminhamos para ver como estavam as coisas, para ver as pessoas. Eles acompanhavam-me, agarrando minhas mãos, meus braços. Enquanto caminhávamos mais apareciam e juntavam-se ao grupo. Quando percebi éramos uma pequena malta caminhando entre as barracas. Mães e pais vinham falar conosco, nos abraçar, saber dos outros. E chegavam mais e mais. E meu coração desejando que mais chegassem…

Nos dirigimos ao espaço da capoeira. Paredes no chão e boa parte do telhado caído. Até pouco tempo aquele espaço estava colorido, florido de pessoas… Uma grande festa para o nosso primeiro batizado e entrega de cordas e para comemorar o nosso primeiro aniverário. Um ano juntos, de muita luta e suor. Porém, o sentimento foi de esperança, apesar dos inúmeros tijolos pelo chão. E apesar das paredes caídas, pude ver um grande horizonte pela frente. E isso me encheu de força e esperança. Esperança que se fortaleceu com as palavras de um Rubem emocionado: vamos construir um espaço ainda melhor! E eu tenho certeza que sim.

Reunimos as crianças em uma roda. Bem, tentamos, pois haviam muitas crianças que não faziam [não faziam] parte do projeto. Conversamos bastante, elas muito atentas e cobrando atenção dos mais novos. Logo eles perguntaram se podiam vestir seus uniformes. E bastou ouvir um sim e saíram correndo para as barracas. Voltaram com uniforme. Claro, aqueles cuja a casa não havia desmoronado…

Nos reunimos sob uma árvore. O berimbau rompeu o silêncio. A Inúna pediu licença e chorou as vítimas, aquelas que deixaram o jogo desta existência para habitar uma nova morada. Pediu luz para os que se foram, proteção e força para os que aqui ficaram. E em cântico celebramos o ontem, o hoje e o amanhã. Celebramos a dádiva de estarmos vivos e saudáveis. Naquele momento, éramos um. A dor de um era a dor de todos, assim como a alegria, a esperança e a fé. Cantamos, enquanto eles desejam jogar o jogo, dar pernada e ficar de pernas para o ar. Faltou-nos espaço, mas não para o nosso cantar, que percorreu todo espaço. Faltou-nos comida, mas não a força para as nossas palmas. Cantamos, jogamos bola, conversamos…

Read More

I Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz no Haiti

Após um ano de labuta realizamos o I Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz no Haiti. Sem dúvida um momento que irá permanecer em nossas lembranças. Dentre os momentos mais emocionantes, a caminhada pelo bairro de Bel-Air, considerado zona vermelha pela ONU, e o batizado dos nossos alunos, que teve início com o batizado do pequeno Bimba. filho de haitiano e francesa, o pequeno foi registrado com o nome do grande mestre após seus pais assistirem ao documentário, exibido no Centro Cultural do Brascil no Haiti. Um momento marcante.

Mais infomações sobre o evento

Este primeiro ano foi repleto de lutas, muito trabalho, muitas dificuldades, foi sim. Porém, cheio de alegrias e realizações. As dificuldades serviram para testar nossa capacidade de seguir acreditando em nossos sonhos; nossas quedas, para nos ensinar a levantar, sacudir a poeira e seguir caminhando e nossas vitórias para nos mostrar que estamos no caminho certo e que nunca, “nunca-em-tempo-algum”, devemos desistir dos nossos sonhos (recordando Augusto Cury). Devemos seguir reinventando, recriando. Pois cada dia é novo, cada luta é nova e nos renova; cada sede é nova ( inspirado em belo, belíssimo poema de Elisa Lucinda). Devemos seguir nos apaixonando pela vida, pelo bem, pelo desejo de fazer o bem, renovando a nossa fé a cada instante, essa deve ser a nossa oração, sempre, estejamos caídos ou de pé.

Que este ano seja repleto de lutas, pois sem elas não há vitórias, realizações… E que o Grande Arquiteto do Universo nos permita ter sabedoria para elas; que saibamos a hora de pegar em armas e de esperar. E que nossas armas sejam:

C oragem: para arriscar

A stúcia: para enfrentar os obstáculos sem ir de encontro a eles.

P aciência: qualidade essencial para quem deseja ser um vencedor.

O uvir: pois a palavra é prata, mas o silêncio é ouro.

E sperança: sem ela não existe sonhos.

I nteligência: para transformar os momentos difícies em oportunidades de aprendizado.

R esponsabilidade: consigo e com os outros.

A mor: esta Energia maravilhosa capaz de realizar os maiores milagres, de mover a maior de todas as montanhas: a nossa própria vontade.

E, claro, muita Ginga pela Paz, pela Harmonia, pelas coisas bonitas (inspirado em música da Fernandinha Abreu)

Fraternal Abraço a todos em nome da família Gingando pela Paz!

Saudade
Contramestre em Capoeira
Coordonnateur Projet Gingando pela Paz
www.vivario.org.br
Mobile: (509) 38540202
http://flaviosaudade.wordpress.com

I Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz no Haiti

Entre os dias 30 de novembro a 4 de dezembro de 2009 será realizado o I Batizado e Entrega de Cordas do Projeto Gingando pela Paz no Haiti. Ocasião em que também será celebrado o primeiro ano do projeto no país.

A programação prevê  apresentações em locais públicos, como a Praça Champ Mars, no centro da Capital Porto Príncipe, onde é grande a concentração de pessoas. O Batizado está marcado para o dia 4 de dezembro e contará com a participação dos 150 alunos do projeto, alunos da classe do Centro Cultural do Brasil Celso Ortega Terra, mestres e capoeiristas do Brasil, da República Dominicana, do contigente do Batalhão Brasileiro – BRABATT, autoridades, pais e responsáveis dos alunos e demais amigos.

As atividades do projeto tiveram início em outubro de 2008, inicialmente atendendo crianças e jovens provenientes das bases (guangues) que se auto-denominavam “soldados”, moradoras em sua maioria do bairro de Bel Air, que ficou conhecido pelos conflitos em meados do ano de 2004 e ainda é considerada Zona Vermelha pela ONU. Hoje o projeto conta com cerca de 150 alunos de diversas comunidades que, além de aprender o jogo da capoeira, recebem apoio para frequentar a escola através de uma parceria com outros projetos do Viva Rio.

Capoeira: Mais um fenômeno no Haiti.

Após atuar na mobilização de educadores no Rio de Janeiro, que culminou com a caminhada de cerca de 800 capoeiristas na Orla de Copacabana pela proibição do comércio de armas de fogo no Brasil, no ano de 2005, o projeto Gingando pela Paz leva a capoeira para o Haiti.

Com exeção das tropas do Batalhão Brasileiro – BRABATT, que sempre conta com algum capoeirista em seus contigentes, para a maior parte da população haitiana este é o primeiro contato com esta singular expressão da cultura brasileira. No primeiro momento a capoeira desperta estranhamento e fascínio. Mas, logo as pessoas se envolvem pela beleza do seu jogo e musicalidade. E não demora para ela cair no gosto do povo haitiano, e assim como o futebol brasileiro tornar-se um fenômeno neste país caribenho. Prova disso são as palavas de um pai de aluno em um dos encontros de responsáveis do projeto. Segundo ele, hoje as crianças de Bel-Air não sabem fazer outra coisa senão ficar com as pernas para o ar brincando de capoeira.

Com um grupo bastante coeso e diversas apresentações realizadas, o projeto caminha, ou ginga, embalados ao contagiante som do berimbau em direção à um futuro melhor.

 

Mais informações no blog: http://flaviosaudade.wordpress.com

Para vídeos no youtube basta pesquisar por: Gingando pela Paz no Haiti.

Flávio Saudade 
Coordonnateur Sport  
Coordonnateur Projet Gingando pela Paz 
www.vivario.org.br
Blog: http://flaviosaudade.wordpress.com

Gingando pela Paz: Relatos de um capoeirista em terras haitianas

Mais de 3000 haitianos cantam a capoeira!

 
Mal desembarcamos no Haiti e já botamos a mão na massa, ou melhor, já pegamos no berimbau. O evento, Tambores pela Paz, ou em idioma Criole, Tambou Lapé. Não poderíamos imaginar o que nos aguardava. A ansiedade era grande. Como seríamos recebidos? Qual seria a reação deles ao assistir uma apresentação de estrangeiros e de uma coisa que eles nunca tinham visto até então. Cerca de 3000 pessoas disputavam o único espaço iluminado no Bairro de Delma. pessoas nas lajes buscavam o melhor lugar. Várias apresentações de rap e rara (vide o blog) levantaram a multidão. Responsabilidade grande!

Armando o berimbau. Coração batendo apressado, descompassado. Uma prece, uma certeza. Tudo vai dar certo!

Olhos desconfiados, de estranhamento. E foi o berimbau começar a falar. E foi a boca começar a cantar e o inesperado aconteceu. Todos em uníssono responderam ao coro. Palmas, sorrisos! E a capoeira marcou a união de duas culturas, de dois povos irmãos. E naquele momento já não haviam bandeiras, nacionalidade, fronteiras. Todos falavam a mesma língua e o berimbau comandava a festa.

Agradecimento especial ao Coronel Ubiratan Ângelo que ao viola relembrou seu tempo de capoeirista, a Beija-Flor que deu um show com a sua capoeira e levantou a galera. E ao Querido mestre Genaro, criador da música “Paranê”, uma das músicas mais cantadas no mundo!

Confira a primeira parte do vídeo pelo link:
 
 

Contramestre Saudade
Coordenador Gingando pela Paz Brasil/Haiti
Viva Rio
www.vivario.org.br

 

Mobile: (509) 3798-0888
MSN:
[email protected]
Skype: flaviosaudade
Blog:
http://flaviosaudade.wordpress.com