Blog

capa

Vendo Artigos etiquetados em: capa

Lançamento: Aú o capoeirista

 

Caros amigos,

A capoeira ganha de presente um maravilhoso trabalho, uma forte ferramenta de divulgação e reconhecimento. Este trabalho será de grande relevância para o processo de crescimento desta arte brasileira.

Gostaria de parabenizar o autor, Flávio Luiz Rodrigues Nogueira, juntamente com sua equipe que realizaram um maravilhoso produto.

Confiram o site www.auocapoeirista.com.br

Vamos divulgar!!

SINOPSE

Aú, é um capoeirista adolescente, alegre e hospitaleiro como todos os baianos. Junto com o seu miquinho de estimação, Licuri, nosso herói investiga o desaparecimento de Nathalie, uma garota francesa seqüestrada no pelourinho ao presenciar o início de um incêndio criminoso. Sua investigação o leva à ilha particular do misterioso Armando Confuzionni. Nosso herói encontrará Nathalie? Conseguirá libertá-la?

Numa história cheia de aventura, humor e uma certa dose de romance (por que não?), Aú percorre as ladeiras do Pelô, e outros pontos da cidade de Salvador, com direito a uma eletrizante perseguição de jetskis nas águas da Baía de Todos os Santos.

Aú o capoeirista

Álbum em edição de luxo, capa dura, formato 21,5x29cm, em papel couché.

Preço de capa: R$ 48,00

 

VERSO DA CAPA DO “CADERNO-ALBO” DE MESTRE PASTINHA

No verso da capa do "Caderno-Albo" do Mestre Pastinha encontramos:

  • O registro da data em que o mesmo foi entregue ao Sr. Wilson Lins para que este escrevesse um texto a ser  ilustrado pelo "Caribé" sobre a capoeira de angola;
  • No canto superior direito a rubrica do mesmo;
  • No centro o título da obra idealizada "Quando as pernas fazem miserê – Metafísica e pratica da Capoeira" na grafia do mesmo W. Lins.

CAPA DO “CADERNO-ALBO” DE MESTRE PASTINHA

Mestre Pastinha escrevia aos seus pensamentos num caderno de capa dura, que apelidava carinhosamento de "caderno-albo", em alusão ao fato de que nele eram lançados seus manuscritos ("caderno"), e seus desenhos (album de desenhos ou simplesmente "albo" no dialeto capoeirano afro-brasileiro em que se expressavam os antigos capoeiristas baianos).

Como será verificado pelo exame dos textos do Mestre da Capoeira Ângola a grafia usada pelo mesmo é a transcrição fonética do linguajar popular do baiano, que tomo a liberdade de apelidar de "dialeto capoeirano afro-brasileiro", que Valdeloir Rego analisa com perfeição na sua "Capoeira Angola".

A Herança de Pastinha

Titulo do livro: A herança de Pastinha.

Autor: Angelo A. Decanio Filho.

Copyright by Angelo A. Decanio Filho.

Editoração electrônica do texto; revisão; criação e arte final da capa:

Angelo A. Decanio Filho.

2a Edição:  com dicionário dialetal, 1997

Endereço para correspondência:

Angelo A. Decanio Filho

Rua Eduardo Dotto, s/n – Vivenda Iemanjá

Praia de Tubarão – Paripe

Salvador – Bahia – Brasil

CEP 40801-970

Para baixar esta publicação, clique aqui.

{mos_sb_discuss:12}