Blog

carolina

Vendo Artigos etiquetados em: carolina

Carolina Soares a voz da mulher na capoeira lança o seu quinto CD

Cantora profissional desde os 16 anos de idade, Carolina se dedica a musica o tempo inteiro, sua convivência com o publico da capoeira se deu através do contato direto em rodas e grandes eventos e meios sociais, dos quais Carolina fez parte ativa nas organizações. A cantora sentia falta de uma voz feminina nas rodas e exaltar mais ainda a presença da mulher. Foi assim que no ano de 1999 teve a ideia em de gravar o seu primeiro disco “Cantigas de Capoeira como você nunca ouviu antes”.

Sempre dirigida por Adriano Chediak (editor da Revista Capoeira), o CD foi de cara um sucesso estrondoso, ganhando espaço na mídia e levando aos leigos o som melodioso das cantigas de roda. Foi capa com matéria central no encarte “estadinho” do Jornal Estado de São Paulo e saiu em matérias de destaque de importantes veículos de comunicação como: Correio Brasilense, Jornal do Brasil, Estado de Minas, entre outros. Levou também a Capoeira para a TV em grandes emissoras como SBT, Record, Bandeirantes e na TV Globo gravou a vinheta dos 30 anos de aniversário do Programa Esporte Espetacular em ritmo de Capoeira.

Sua voz de timbre forte e seu carisma encantaram o universo da capoeira que era quase 100% masculino. Compôs grandes sucessos da capoeira como: “Vai ter Brincadeira”, “Vou Cantar pra Você”, “Capoeira não pode parar”, “Canto na areia”, “Capoeira de Menino” e “Mulher na roda” que virou um hino entre as mulheres.

Carolina Soares hoje é considerada a “voz feminina” da Capoeira, e acaba de lançar o seu quinto CD de capoeira, permitindo com isso fazer turnê de participações em eventos da capoeira em todo Brasil e em vários países europeus, como Grécia, Turquia, Polônia e Itália, sempre levando para os ouvidos e corações dos capoeiristas uma verdadeira lição de superação de como produzir um conteúdo já aprovado. Tem também se tornado madrinha de grandes projetos de inclusão social de crianças e jovens pelo Brasil inteiro.

A maior curiosidade do público é se ela treina capoeira, se ela é praticante assídua das rodas, sua resposta é sempre serena “Não pertenço a grupo algum, sou patrimônio da capoeira, e minha contribuição é através da musicalidade, cantando eu dou volta ao mundo, saltos acrobáticos e posso mandingar até onde eu tiver energia”.

 

Carolina Soares hoje é considerada a “voz feminina” da Capoeira, e acaba de lançar o

Serviço:

 

Data: 23/06/2013

Horario: 16 horas

Local: Bar Brahma

Av São João esquina com Av Ipiranga

Centro – São Paulo

(ao lado da estação de metrô Praça da República)


Para saber mais da cantora e adquirir o seu novo CD:

www.carolinasoares.com.br


Livro de Carolina Cunha, Mestre gato e comadre onça

História de capoeira recontada por Carolina Cunha mostra como a sabedoria vale mais que a força

Yê vamos embora, camarada”. Começou o jogo de capoeira na floresta. E o gato, mestre da capoeiragem, vai ensinar os bichos a praticar essa luta cheia de ginga, enraizada na cultura brasileira. Até que chega uma onça braba que também quer aprender a jogar. Mas o mestre, astuto que é, percebe que ela não está ali só para se divertir: quer é saciar sua fome à custa dos outros. Para espanto de todos, Mestre gato aceita ensinar os movimentos para a onça, mas eis que chega o dia da formatura e a fera desafia o professor. Começa então o jogo: corpos para frente e para trás, muita finta e golpes variados: rabo de arraia, peão de cabeça, chapa, giro de aú e vários outros. Ao fim, o esperto gato surpreende a onça e a derrota de modo irremediável.

O novo livro de Carolina Cunha, Mestre gato e comadre onça, que acaba de ser publicado por Edições SM, apresenta para as crianças a arte da capoeira, numa instigante coreografia do texto – que reproduz a “palavra dita” das narrativas orais afro-brasileiras – com ilustrações precisas dos golpes e movimentos. Tudo isso entremeado por letras de cantigas de capoeira, presentes no CD que acompanha a obra, gravado pelas crianças dos grupos Nzinga, Espaço Cultural Pierre Verger, e Projeto Pequenos do João, com a participação especial do próprio João Pequeno, o mais antigo Mestre de Capoeira Angola em atividade, e do Mestre Boca Rica, ambos discípulos de Mestre Pastinha.

Para completar, o livro apresenta um vocabulário com os termos de capoeira e explicações sobre seus golpes e movimentos. Também conta a história dessa “combinação de arte marcial, dança e música” de origem africana, inventada pelos escravos para defender sua liberdade, um meio de resistência cultural e física destes diante da intolerância, do abuso dos senhores de engenho e das perseguições dos capitães do mato.

Além de resgatar a importância dos principais mestres da capoeira, como Pastinha e Bimba, Mestre gato e comadre onça é uma homenagem à mestra Iaiá Cici (Nancy de Souza e Silva), que narrou há alguns anos essa história à autora e que, segundo Carolina Cunha, a incentivou e a lapidou na arte de contar histórias.

Sobre a autora e ilustradora – Carolina Cunha nasceu em 1974 em Salvador e mora em São Paulo, onde trabalha como ilustradora e designer. Em seus livros reconta histórias das tradições orais africanas e afro-brasileiras. É autora de Aguemon, Caminhos de Exu, Yemanjá, EleguáABC afro-brasileiro.

TítuloMestre gato e comadre onça
Autora e ilustradora: Carolina Cunha
Número de páginas: 64
Formato: 24,5 x 25,5 cm
Preço: R$ 34,00
Indicação: Leitor em processo (a partir de 8/9 anos)
ISBN: 978-85-7675-744-3
Coleção: Cantos do Mundo
Contém CD com cantigas de capoeira

 

Fonte: http://www.pluricom.com.br

A ausência de vozes femininas na capoeira

No mundo da capoeira a mulher está chegando, jogando e conquistando seu espaço. No mundo da música, está lado à lado com o homem, cantando, tocando, se destacando e fazendo muito sucesso. Mas porque será que, quando se trata da música na capoeira, a situação é tão diferente? 

Sim, na roda a mulher canta, a mulher toca pandeiro, atabaque e berimbau, mas quando você vai a uma loja especializada, ou mesmo quando procura na Internet, quantos CD’s de capoeira de mulher você já encontrou? Na melhor das hipóteses uns três ou quatro, todos da Carolina Soares, certo? 

Exitem também músicas interpretadas por mulheres em CD’s de grupos e coletâneas, mas a participação ainda é muito modesta. 

Por que isso acontece? Não tenho resposta para esta pergunta, mas trouxe algumas hipóteses para a reflexão: 

* Falta de interesse – Obviamente não é todo capoeirista que sonha em gravar um CD. Será que o número de mulheres capoeiras com este objetivo é simplesmente inexpressivo? Acho difícil acreditar nesta hipótese. 

* Preconceito – Se a mulher sofria e ainda sofre preconceito ao entrar na roda, na bateria a resistência masculina sempre foi ainda mais rígida. Afinal é o berimbau que comanda a roda, e em muitos lugares, por muito tempo, era inadmissível uma mulher tocando o gunga. Será que esta postura “atrasou” a inclusão da mulher no campo musical da capoeira?

* Dificuldades diversas – A dificuldade em conciliar a capoeira com os cuidados com os filhos, com a casa e o trabalho fora também é uma hipótese válida. Com a vida atribulada a mulher pensa duas vezes antes de assumir mais uma tarefa, chegando até mesmo a abrir mão de um grande desejo. 

É interessante pensar na questão, descobrir outras hipóteses, colocar o assunto em pauta. É possível que existam sonhos sendo sufocados e talentos desperdiçados. 

E que Carolina Soares seja exemplo e inspiração para que a mulher capoeirista ultrapasse mais esta barreira.

Neila Vasconcelos – Venusiana
capoeiradevenus.blogspot.com

Carolina Soares lança seu novo Trabalho: “Canto na Areia”

Carolina Soares, considerada a voz feminina da capoeira, lança seu novo trabalho.
 
Canto na Areia é o 4º CD de Capoeira gravado por Carolina Soares, com produção de Adriano Chediak e lançamento previsto para 15 de abril em São Paulo.
Nesse mercado fonográfico radicalmente dominado pelos homens, em 2002 Carolina acrescentou algo que faltava no universo da Capoeira – a participação ativa da mulher na música. Isso lhe rendeu o privilégio de se tornar a 1ª cantora, no mundo, a gravar um CD com músicas de Capoeira.
 
Canto na Areia traz músicas dos ritos tradicionais da cultura afro brasileira, como o samba de roda, ao lado de composições inéditas de mestres da Capoeira e uma regravação de “Meia Lua Inteira”, do Carlinhos Brown – sucesso na voz de Caetano Veloso. O CD surpreende pela qualidade de sua produção que se esmera nos mínimos detalhes, desde a preocupação em ser fiel aos toques do berimbau até manter a liberdade de interpretação da cantora, que lembra, com o seu canto, a cultura criada nas ruas e nos guetos, destacando-se a força de suas interpretações.
Carolina Soares foi criada na cidade paulista de Iguape, onde começou sua carreira artística, cantando em bares noturnos, com repertório que ia do blues ao rock-Brasil de Cássia Eller. Em setembro de 1998, foi para São Paulo, onde passou também a conviver com o mundo da Capoeira: percorria as “rodas“ e os grandes eventos, conhecia os mestres e os capoeiristas. Era natural que, em contato diário com a capoeira, dela absorvesse o lado musical. Surgiu, então, o projeto para lançar o primeiro CD, Músicas de Capoeira – Vol  I, com todas as faixas cantadas por uma mulher. Ela foi a escolhida e o sucesso, imediato. Em conseqüência, Carolina tomou algumas aulas de canto e, dois anos depois, gravou o segundo CD – Músicas de Capoeira – vol II, também sucesso absoluto de mercado, com ritmos de Benguela, São Bento Grande, Angola, Jogo de Dentro, faixa bônus de Hip-Hop Capoeira e Samba de Raiz, trazendo quatro composições de autoria da cantora.
Em seguida foi lançado o terceiro CD: Carolina Soares – Pout-pourri de Capoeira, nas bancas de jornal de todo o país.
 
Destacando-se a cada ano no mercado fonográfico da Capoeira, Carolina incorporou o Samba em seu repertório, continuando fiel aos ritmos brasileiros. Em 2004, no Dia Nacional do Samba que aconteceu no Teatro Sérgio Cardoso (SP), Carolina Soares foi aplaudida pela velha Guarda do Samba Paulista, com seu trabalho reconhecido e aceito.
 
Há alguns anos, a cantora se apresenta semanalmente no Bar Brahma, uma das maiores vitrines do samba paulista.
 
Já fez temporada de shows com o Mestre Jamelão da Mangueira e sempre é comparada, pelo público que assiste ao seu show, à saudosa Clara Nunes.
No Dia Nacional da Consciência Negra, Carolina Soares emocionou o público, na Sala São Paulo, fazendo a abertura do “Troféu Raça Negra 2006”, evento considerado o “Oscar” da comunidade negra no Brasil. Alcione, Emílio Santiago, Preta Gil, Alexandre Pires, Jorge Aragão, Luciana Melo, Afro-Reagge, Rappin Hood, Margareth Menezes, Paula Lima, entre outros, também participaram da comemoração.
 
Ouça e Faça o Download da faixa "Rainha do Mar" com exclusividade no Portal Capoeira
 
Lançamento do CD “Canto na Areia”
 
Entrada: R$ 10,00
Data: 15 de abril de 2007
Horário: 16 horas
Local: Bar Brahma
Av. São João, 677 – Centro – São Paulo
Tel: (11) 3333-0855
 
 
PONTOS DE VENDA DE INGRESSO ANTECIPADO:
 
LOJA SDOBRADO – RUA 24 DE MAIO, 116 – SBLJ 37 – CENTRO – SÃO PAULO – TEL (11) 3337-2208
LOJA MARIMBONDO SINHÁ – AV. MAZZEI, 226 – TUCURUVI – SÃO PAULO – TEL (11) 6265-5704
LOJA MARIMBONDO SINHÁ – AV ADOLFO PINHEIRO, 384 – LOJA 51 – SANTO AMARO – TEL (11) 5524-4406
DISCOTEKA – Rua Pelotas, 83 – Loja 183 – Multishop Vila Mariana – TEL (11) 5906-0456
Aberto de terça à domingo das 14 horas até as 21 horas
 
 
Informações para a imprensa:
Adriano Chediak
(11) 6839-8147 ou 9663-9802
contato@carolinasoares.com.br
Carolina Soares lança o seu CD Canto na Areia, que traz músicas dos ritos tradicionais da cultura afro brasileira, como o samba de roda, ao lado de composições inéditas de mestres da Capoeira e uma regravação de “Meia Lua Inteira”, do Carlinhos Brown – sucesso na voz de Caetano Veloso. 
 
CD – CANTO NA AREIA
1. Na Aruanda – Tucano Preto   
2. Rainha do Mar  – Marquinhos Coreba  
3. Canto na Areia  – Carolina Soares  
4. Capoeira não pode parar  – Carolina Soares 
5. Do sertão ao cerrado – Mestre Piloto 
6. A velha Bahia mora no céu – Mestre Ricardo
7. Mundo Enganador – Mestre Barrão  
8. É no Balanço do mar – Muralha 
9. Leva eu – Mestre Ricardo   
10. Menino novo  – Mestrando Bigodinho  
11. História da capoeira real  – Professor Passarinho 
12. Capoeira de menino – Carolina Soares  
13. Tombo do pau – Domínio Público   
14. Meia Lua Inteira – Carlinhos Brown   
15. Fuzuê – Toninho e Romildo
Para comprar o CD:
Para saber mais da cantora:  www.carolinasoares.com.br

Revista Praticando Capoeira Edição Especial – CD Carolina Soares

A Revista Praticando Capoeira acaba de lançar uma edição especial com um CD da Cantora Carolina Soares. A revista pode ser encontrada nas principais bancas  de Jornais da grande São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Santos e Ribeirão Preto. Além do CD de pout-pourri de Capoeira, vocês vão curtir uma super Revista Pôster onde poderão conhecer um pouco mais sobre a história e o trabalho da Cantora Carolina Soares em uma entrevista exclusiva.
 
        Com uma voz afinadíssima e grande sensibilidade artística, Carolina Soares vem ganhando cada vez mais espaço no coração dos Brasileiros e estrangeiros.
 
        Maiores informações pelos sítios www.carolinasoares.com.br e www.editoradt.com.br
 
 
Miltinho Astronauta
Jornal do Capoeira – http://www.capoeira.jex.com.br/
jornaldocapoeira@yahoo.com.br

Carolina Soares: A voz feminina ecoando em um universo tipicamente masculino…

"Músicas de Capoeira Vol 2" é o segundo trabalho da Paulista, Carolina Soares, interpretando cantigas de capoeira, de forma mágica e inovadora, a voz feminina ecoando em um universo tipicamente masculino… (se não me engano, Carolina foi a primeira mulher a gravar um CD de Capoeira). O Cd vem repleto de boas surpresas e com qualidade músical indiscútivel.

Natural da cidade de Iguape, São Paulo, Carolina começou sua carreira artística cantando em bares de sua cidade natal com um repertório que ia do blues ao rock Brasil de Cássia Eller. Em 1998 ela travou seu primeiro contato com a cultura afro-brasileira no lançamento da Revista Capoeira, do editor Adriano Chediak.

Apontado como uma de suas principais influências musicais, o trabalho da cantora Clara Nunes, marcou sua carreira de forma fundamental: "Clara pra mim é uma inspiração, eu me identifico muito com o trabalho dela. Há 25 anos, a Clara introduziu sutilmente a palavra capoeira em suas músicas. E ela foi muito a fundo nesse assunto da vida na senzala, do negro, do índio e de toda miscigenação que compõe o nosso povo. Eu me identifico com ela, porque acho que o trabalho que estou fazendo é muito parecido com o dela, ela introduziu isso indiretamente na música popular brasileira, e eu estou tentando introduzir diretamente, levar essa ‘cozinha’ das senzalas e da capoeira pra dentro da música popular brasileira, pela grandiosidade e pela riqueza das letras, e pelo swing ‘bacana’ que traz a própria melodia", enfatiza Carolina.

* Agradecimento especial ao camarada Piter Bedoian – N´Zinga – SP, por ter me presenteado com este fantástico CD

Usamos a faixa nº6: Mulher na Roda, como música tema da Semana Internacional da Mulher "Capoeirista"… é claro!