Bahia: Caminhada leva 2 mil capoeiristas às ruas de Lauro de Freitas
29 Set 2009

Bahia: Caminhada leva 2 mil capoeiristas às ruas de Lauro de Freitas

Dança, jogo e luta. Isto é a capoeira, que neste final de semana atraiu mais de 2 mil capoeiristas às ruas de

29 Set 2009

Dança, jogo e luta. Isto é a capoeira, que neste final de semana atraiu mais de 2 mil capoeiristas às ruas de Lauro de Freitas (BA), para comemorar o Dia Municipal do esporte, neste sábado (26/9). Sob sol forte, a caminhada saiu do Parque São Paulo e seguiu até o Largo do Caranguejo, onde mestres, contramestres e alunos se exibiram para um grande público. O evento contou com apoio das Secretarias municipais de Educação (Semed), Cultura e Turismo (Secult), e Trabalho Esporte e Lazer (Setrel).

Com percurso de 4 quilômetros, a caminhada comandada pelo Mestre Sérgio despertou a atenção de moradores e comerciantes para as rodas de capoeira formadas ao longo de todo o trajeto. Um destaque foi a apresentação de macuculê, com alunos dos Programas Escola Aberta e Segundo Tempo, em coreografias comandadas pela professora Railda Barbosa, da Divisão de Projetos e Ações Complementares (Divipac) da Semed.

A Caminhada abriu a programação do 3º Encontro Nacional do Grupo de Capoeira Filhos da Bahia, que com palestras sobre os temas “Capoeira é Inclusão” e “Capoeira de Angola e Regional”, até o dia 2 de outubro, na sede da grupo Filhos da Bahia, em Itinga. No sábado (3/10), as atividades se concentram no Ginásio de Esportes com o 1° Encontro de Capoeira do Projeto Escola Aberta, às 13h, o Batizado de Capoeira do Projeto Divipac e da Escola de Cadetes Mirins.

Segundo o secretario municipal de Cultura, Antônio Lírio, em cinco anos a atual gestão implementou projetos como o Pólo de Capoeira, em parceria com o Sebrae, que capacita os capoeiristas e os torna empreendedores. De acordo com Lírio, em 2005, a cidade abrigava 3 mil capoeiristas em atividade, hoje chega a 4 mil.

Marcio Gomes, 14 anos, mostrou toda ginga e graça do esporte na caminhada e foi muito aplaudido. O jovem não esconde sua paixão pela capoeira. “Pratico desde criança, quero manter viva esta arte que é uma importante ferramenta contra marginalidade. Ajuda a retirar as crianças das ruas, além manifestar a cultura popular”.

Satisfeito com a participação ativa dos capoeiristas, Mestre Sérgio disse que a capoeira faz parte da identidade do povo de Lauro de Freitas. “A capoeira agrega muito mais que dança, jogo e luta. É uma ferramenta de inclusão social. Temos mais de 2.800 associados, cerca de 80% são jovens carentes que já se envolveram com as drogas e hoje vivem outra realidade”.

Fonte: Prefeitura de Lauro de Freitas – http://www.vermelho.org.br/

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

3 × 1 =